Conecte-se agora

Criança autista tem atendimento negado em UPA após mudança em atendimento devido a greve

Publicado

em

A atendente Ana Carolina Oliveira, 30 anos, reclamou na noite de sábado, 19, que seu filho, Artur Oliveira Martins, 3 anos, portador do espectro autista, foi barrado na sala do pré-atendimento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Sobral, em Rio Branco, em razão da mudança no protocolo de atendimento devido a greve dos servidores da saúde.

Carolina contou que o pai da criança, Saímo Martins, se dirigiu ao local após mais de 24 horas que o garoto alegava dores na barriga e febre alta – possivelmente em decorrência de uma infecção. No entanto, na unidade de saúde, o técnico em saúde que não teve a identidade revelada, disse que a criança, mesmo com necessidades especiais, não seria atendida em razão de que na hora do atendimento, o garoto não apresentava febre superior a 37,9 graus.

Entretanto, em um vídeo gravado ainda na unidade de saúde, Arthur se queixava de dores na barriga. Após não conseguir atendimento, o país e a criança retornaram à residência.

Por fim, Ana condenou a decisão dos atendentes do hospital e pediu mais empatia dos servidores aos portadores de necessidades especiais. “Ele [pai] buscou atendimento porque ele estava há mais de um dia sem se alimentar, com dores abdominais, febre e ainda por cima, dificuldade para ingerir medicação. Detalhe, ele sempre foi bem atendido lá, não sei o que ocorreu desta vez”, comentou.

A reportagem do ac24horas buscou contato com a direção de saúde da unidade de saúde, porém, não obtivemos respostas.

Acre 01

Sobre Gladson apoiar Socorro, Bocalom diz que ainda é cedo para falar de eleições de 2024

Publicado

em

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (Progressistas) resolveu evitar contendas e minimizou o apoio dado pelo governador Gladson Cameli a deputada federal Socorro Neri, ambos também do mesmo partido do gestor da capital.

O prefeito declarou ao ac24horas nesta sexta-feira, 3, que o assunto, no momento, não é de relevância, haja vista que, as eleições só ocorrem em 2024. “Ainda é cedo para falar em eleições”, comentou.

Apesar das eleições só ocorrerem em outubro do ano que vem, dentro do Progressistas o tema já é discutido internamente. Cameli, por exemplo, já deu duas declarações diferentes, em uma prometeu diálogo com Bocalom e em outra disse que sua candidata é Socorro Neri – que já foi prefeita da capital.

Continuar lendo

Acre 01

Após perder guarda da filha, Ludmilla diz que era chifrada e agredida pelo ex-companheiro

Publicado

em

A Influenciadora Ludmilla Cavalcante participou nesta quinta-feira, 02, do podcast Vaca Cast, apresentado por Evelyn Regly, no Rio de Janeiro e contou detalhes sobre a luta para reaver a guarda de sua filha Antonella e, o que espera dos próximos passos.

A blogueira revelou detalhes da relação com o ex-companheiro, o empresário Márcio Calixto, de como tudo começou e que já sofreu violência física enquanto estava grávida dele.

“O amigo dele comprou cerveja que ainda estava quente e colocou na geladeira. A minha parte que era cuidar da comida eu fiz. Ele chegou e já gritou comigo e eu disse que não tinha que brigar comigo por causa da bebida, pois não tinha culpa. Falei, compra gelo e põe na bebida e pronto. Aí ele me deu um tapa na cara”, declarou.

Em um relacionamento tóxico, disse que diversas vezes foi abandonada e traída, já que por estar em uma gravidez de risco e não poder sair, o ex-namorado manteve a vida de balada.

“Ele não deixou de sair e eu ficava em casa, pegando chifre a torta e a direita. Porque ele pegava não só a cidade inteira, mas como todo o país, já que continuava viajando e eu não podia acompanhá-lo”, narrou.

Após ser enganada pelo empresário, que afirmou que enquanto ela teria a segunda criança, cuidaria da outra em São Paulo, Cavalcante teve a menina “roubada” e nunca mais pôde vê-la. Ela relata ainda que sofreu linchamento virtual, por duvidarem de sua versão da história.

“A filha mais velha dele fez postagens no Twitter com coisas horrorosas, falando que eu tinha dado a menina, inventou várias coisas muito pesadas. Quando isso aconteceu, começou um linchamento virtual, porque eu demorei a me pronunciar sobre o caso, mas eu tinha acabado de sair do hospital com a minha filha. Não tinha condições de falar nada. Foi tão difícil, que eu fui no supermercado e uma mulher cuspiu na minha cara”, contou.

Entre todo o percurso judicial, que dura mais de dois anos, ela apontou que teve que escutar diversas difamações em seu nome, tanto de Márcio, quanto das pessoas de sua cidade.

“No processo ele mente, eu provo, mente de novo e eu provo. Ele diz que eu sou drogada, faço programa e tenho Only Fãs. Que viajava para se prostituir e deixava a minha filha em perigo, mas não provou nada”, falou.

Para ela, é difícil ser mulher no país e é ainda pior quando se é mãe. Mesmo quando tudo está provado, todos ainda duvidam de sua palavra.

“Tem três manifestações do Ministério Público a meu favor, tem uma decisão de um juiz dando a guarda unilateral para mim, tem a decisão do mesmo desembargador que tudo que eu falei foi esclarecido. Então por que isso?”, questionou.

Ludmilla afirma que irá recorrer da decisão, pois é algo obscuro, com uma sentença sem cabimento e que o juiz do caso protelou que se caso seja aberto outro processo, ela deverá pagar multa, solicitando que ela faça ainda uma “oficina de mães online”.

“Nas 38 páginas, o juiz simplesmente coloca uma venda e ignora tudo que a gente colocou nos altos. Eu estou pedindo para ele olhar para o meu processo não como se aquilo fosse só um papel. É para ele ler e entender que aquilo ali é a vida de uma criança de 3 anos, ver de fato qual o maior interesse da criança, que não é ficar lá, longe de mim e da irmã”, relatou.

Ela também mencionou que o empresário já se envolveu em brigas com um traficante e teve que ir para Portugal, pois foi ameaçado de morte junto com a família. Não podendo levar Antonella, deixou a cuidado de terceiros.

Outro ponto abordado, foi o exame de DNA da segunda filha, em que após insistir bastante, realizou em um local a pedido do ex, com a ocorrência de uma série de erros.

“A instituição não presta serviços exclusivamente em humanos, cometendo em igual erros que custam a vida dos animais, quem dirá em gente. Eles erram até exame de cachorro”, afirmou a blogueira.

Assista a entrevista na integra:

video
play-rounded-fill

Continuar lendo

Acre 01

Governo do Acre oficializa R$ 9 milhões para distribuição de 5 mil CNHs sociais

Publicado

em

O governador Gladson Cameli (Progressistas) realizou nesta quinta-feira, 2, no Palácio Rio Branco, a assinatura do decreto de lançamento de 5 mil CNHs gratuitas referente ao Programa CNH Social.

Em seu pronunciamento, Cameli parabenizou o trabalho da gestão em prol das carteiras de habilitação a pessoas carentes. No decorrer da entrevista, o chefe do executivo  garantiu que mil vagas serão destinadas para mulheres vítimas de violência no Acre. “É de fundamental importância para a população do estado e para quem não tem condições de pagar”, garantiu.

O gestor destacou ainda que os secretários do governo deverão, a partir de agora, responder os questionamentos feitos pelos deputados estaduais da Assembleia Legislativa, uma reivindicação cobrada pelo deputado estadual Fagner Calegário. “Tudo que deixa interrogações, geram dúvidas, então, vamos resolver”, ressaltou.

A presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran/AC), Taynara Martins, comemorou o segundo mandato do governo e garantiu que somente com o projeto será investido cerca de R$ 9 milhões oriundos dos cofres públicos. “Nesses 32 dias o senhor está reafirmando seus compromissos com a assinatura, serão R$ 9 milhões e 5 mil famílias beneficiadas, com 5% das vagas destinada a pessoa com deficiência”, declarou.

Martins ressaltou o compromisso do órgão com os recursos oriundos dos impostos arrecadados. “Aqui a gente firma mais esse compromisso onde as taxas do Detran são arrecadadas para a população”, explicou.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Luiz Gonzaga (PSDB),parabenizou o trabalho do órgão no estado. “É um projeto fantástico que só temos a agradecer. Quero agradecer o apoio dos deputados que aprovaram essa lei”, comentou.

Estiveram presentes no encontro, o secretário de produção e agronegócio, Luiz Tchê, o deputado estadual Pedro Longo, do PDT, e o secretário de segurança, José Américo Gaia.

Continuar lendo

Acre 01

Gladson Cameli propõe esforço coletivo para ter êxito no governo a partir de 2023

Publicado

em

O governador Gladson Cameli abriu nesta quinta-feira (2) o ano legislativo com a tradicional leitura da mensagem governamental na Assembleia Legislativa do Acre. Autoridades, como a presidente do Tribunal de Justiça, Waldirene Cordeiro, e o procurador-chefe do Ministério Público Estadual, Danilo Lovisaro, entre outros, estiveram presentes. Lideranças classistas, como José Adriano, presidente da Federação das Indústrias do Acre, vereadores e populares também participaram da sessão solene, todos saudados pelo presidente da Aleac, deputado Luiz Gonzaga (PSDB).

Na mensagem, Gladson reafirmou os compromissos de seu governo para o novo mandato que ainda se inicia. “Harmonia, respeito e colaboração”, foram as expressões que abriram a mensagem, as palavras que ele considera que serão o norte do governo nos próximos anos.

Gladson destacou a importância dos deputados novos e reeleitos. “Agradeço todo o apoio que esta Casa deu no momento mais difícil que vivemos no ano passado”, disse. Para ele a governabilidade só é estabelecida com diálogo e assim o governo tem agido desde o começo com todos os segmentos. Não há, segundo ele, tempo para ficar olhando pelo retrovisor -e lembrou o grande desafio superado na pandemia da Covid-19. “Somos de fato invencíveis e grandes na guerra”, disse, parafraseando o Hino Acreano.

Entre as obras para este ano, ele destacou o Hospital João Câncio, em Sena Madureira, Orla do Bairro do 15, Viadutos em Rio Branco. “A pauta do meio ambiente é uma das prioridades sem deixar de olhar para nossa agricultura”, afirmou alertando para os acordos firmados pelo Acre com as instituições mundiais.

“Os mais recentes acontecimentos nos fizeram perceber e apreciar o valor da democracia. Temos aqui a obrigação de exercê-la de forma plena”, declarou, referindo-se aos atos golpistas de 8 de janeiro de 2023.

Gladson comentou sobre o cadastro de reserva dos concursos públicos e disse que pediu à equipe para chamar os concursados que ainda não foram convocados. “Eu me coloco na situação de vocês e imagino a felicidade de saber que foram convocados”. Ele propõe esforço coletivo para responder aos desafios.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.