Conecte-se agora

Acreano que contraiu fungo negro após Covid-19 consegue na justiça direito a TFD

Publicado

em

O autônomo José Natal da Costa Mendonça, de 55 anos que foi infeccionado por fungos enquanto se recuperava da Covid-19 no ano passado conseguiu junto ao Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) o direito ao Tratamento Fora do Domicílio (TFD) no último dia 19. Na decisão, é considerado que o autor precisa urgentemente do procedimento realizado fora do estado, conforme receitado por profissional médico.

O paciente alegou que após ter melhorado seu quadro de Covid-19 foi transferido para outra unidade de saúde pública, onde foi infeccionado por fungos, desenvolvendo a infecção conhecida como murcomicose, doença do fungo preto ou fungo negro. Além disso, o autor contou que teve trombose no seio cavernoso e por isso o médico o indicou para tratamento fora do estado. Contudo, seu pedido de TFD foi negado e o autor recorreu ao Judiciário.

Ao analisar o pedido emergencial, o desembargador-relator, Pedro Ranzi, considerou que o autor apresentou documentação comprovando a necessidade urgente do tratamento, sob pena de risco de vida. “(…) é possível denotar a fumaça do bom direito e o perigo da demora, requisitos indispensáveis à concessão da liminar, porquanto apresentada documentação confirmando a urgente necessidade de realização do procedimento médico postulado sob pena de risco à saúde do impetrante, podendo o seu quadro tornar-se cada vez mais gravoso, bem como a impossibilidade de realização do procedimento neste Estado”, registrou o magistrado.

O desembargador ressaltou que o Laudo Médico trazido aos autos pelo paciente embasa o pedido, uma vez que o infectologista recomenda o TFD. “Visto que a saúde é um direito fundamental que demanda prestações positivas do Estado, nota-se que, na presente demanda, o impetrante tem o diagnóstico de doença rara, mucomicose, doença infecciosa rara conhecida popularmente como doença do fungo preto ou fungo negro causada pelo fungo Rhizopus spp, necessitando de tratamento fora de domicílio, conforme as informações constantes no Laudo Médico”, escreveu Ranzi.

Destaque 4

Gladson cria Conselho de Desenvolvimento Econômico em jantar de lideranças empresariais

Publicado

em

Em um jantar na Federação do Comércio na noite desta sexta-feira, 20, o governador Gladson Cameli deu mais um passo na conquista do apoio do setor empresarial em busca de um segundo mandato. Durante o encerramento do evento, chamado de Encontro de Lideranças Empresariais do Acre, Gladson assinou a criação do Conselho de Desenvolvimento Econômico do estado.

Prestigiado por presidentes de federações, sindicatos, representantes de associações comerciais do interior e diversos empresários, além acompanhado de deputados e secretários, Gladson explicou que o Conselho vai ter o papel de discutir as políticas públicas para o desenvolvimento econômico do estado e chamou o momento de firmação de compromisso pela geração de emprego. “Nossa preocupação é geração de emprego e quem faz isso é empresário. O governo tem que tratar de criar oportunidades. Era uma necessidade do estado ter as federações e associações ao lado. Depois que conseguimos falar a mesma língua ampliamos a possibilidade de fazer política para que as ideias possam sair do papel e se tornarem realidade”, disse Cameli.

Assubarnipal Barbary, secretário de Indústria, Ciência e Tecnologia do governo do estado, explicou como vai funcionar o Conselho na prática. “O conselho reflete um anseio antigo do empresariado de ter um canal de comunicação direto com o governo. Essa comunicação vai acontecer por meio dos encontros e o estado já está trabalhando em um plano de desenvolvimento que vai ter agora a integração do setor empresarial que vai contribuir para a geração de emprego”, explica.

O evento que até então tinha um caráter meramente de formalização de parceria entre setor empresarial e público, ganhou clima de eleição quando o convidado do Encontro de Lideranças Empresariais, o ex-deputado federal e atual Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás, Sandro Mabel, falar da importância do Acre tem um deputado federal que conheça a importância do setor industrial para o desenvolvimento do estado, se referindo ao Presidente da Fieac, José Adriano, pré-candidato à deputado federal. “Importante vocês elegerem o Adriano. Vocês não têm noção do quanto um deputado que conhece o meio empresarial é capaz de ajudar um estado como o Acre trabalhando para atrair empresas para o estado”, disse.

Cameli se empolgou e falou sobre o presidente da Fieac e sobre um possível segundo mandato seu no Palácio Rio Branco. “Eu quero o José Adriano eleito porque a indústria precisa cada vez de seu protagonismo. O meu segundo mandato vai ser ainda melhor porque não estou preocupado com politicagem. Quando se pergunta por alguém que já esteve com a gente e agora quer ser candidato, eu digo que não há problema, mas não vou fatiar o governo, preciso ter confiança para buscar resolver o grande problema do Acre que é a geração de emprego”, enalteceu Gladson.

Feliz com as declarações citando seu nome, Adriano preferiu enaltecer que a atual conjuntura representa o melhor momento do diálogo de todo o setor produtivo. “Temos aqui empresários do interior juntos com os da capital. Chegou a hora do empresariado olhar para frente e entender que temos que trabalhar em parceria. O convite ao governador é também um reconhecimento do esforço ao longo dos últimos meses que ele tem feito de compreender a necessidade de trabalhar lado a lado do empresariado. Viemos nos comprometer com ele e dizer que com a continuidade desse trabalho todo o setor produtivo do Acre vai torcer por sua reeleição”, disse José Adriano.

Continuar lendo

Destaque 4

José Adriano traz presidente da Federação das Indústrias de Goiás para troca de experiências

Publicado

em

O Encontro de Lideranças Empresariais do Acre que começou na quinta-feira e terminou com um jantar no Palácio do Comércio na noite desta sexta-feira, 20, teve um convidado ilustre.

O ex-deputado federal e presidente da Federação das Indústrias de Goiás, Sandro Mabel, veio ao Acre à convite de José Adriano, presidente da Fieac, para uma troca de experiências. Sandro é da família que fundou a famosa empresa de biscoitos e bolachas Mabel. O convidado deixou claro que o Acre precisa partir para a industrialização.

“Não existe estado rico sem indústria. Você produzir apenas a matéria prima vai ser sempre um estado pobre. Quando o Acre começa a dar esses passos a gente tem trocado ideia sobre os avanços necessários para o Acre”, afirmou.

Sandro Mabel, com sua experiência, deixou claro que o Acre precisa trilhar o caminho da capacitação da sua mão de obra para crescer no setor industrial. “A preocupação do José Adriano é trazer mais treinamento para a população e isso é muito importante. Lembro quando a Mabel foi instalar a fábrica dela no Nordeste, a empresa ia para Alagoas, mas por falta de mão de obra treinada, nós fomos para Sergipe, estado vizinho, porque havia mão de obra qualificada”, explicou.

Adriano agradeceu a vinda de Mabel ao Acre e a troca de experiência. “Hoje nós temos uma presença ilustre de muita expressão à nível nacional e é assim que a gente cresce. Se unindo, se fortalecendo, tendo apoio do governo estadual e trocando experiências para seguirmos nessa missão que é fortalecer o setor produtivo no Acre que é quem gera emprego e quem tem sido responsável pela retomada do crescimento da economia em nosso estado”, salientou José Adriano.

Continuar lendo

Destaque 4

Prazo determinado e valor reduzido: Projeto de Alan Rick muda regras do Revalida

O parlamentar é autor da Lei que estabeleceu a regularidade do exame

Publicado

em

O deputado federal Alan Rick (União-AC) protocolou, nesta semana, o Projeto de Lei 1273/2022, que altera a Lei que institui o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida), para estabelecer prazo para a divulgação da nota de corte e alterar a métrica do valor cobrado para a realização da segunda etapa do exame.

Conforme o texto, a nota de corte deve ser publicada, no máximo, até 30 dias antes da realização do exame. “Nesta última prova, realizada agora em março, a nota foi publicada dois dias antes da avaliação e os candidatos ainda foram surpreendidos com a elevação de 90 pontos, exigidos em 2021, para 99,6”, evidencia o deputado.

Outra alteração que o projeto estabelece é para o valor cobrado para a realização da segunda etapa do Revalida, que será limitado ao equivalente a 30% do valor mensal da bolsa vigente do médico-residente que hoje é R$ 4.106,09. “O valor cobrado pela inscrição na segunda fase do Revalida está muito acima do razoável diante das dificuldades que os candidatos estão passando. O valor não pode ser proibitivo!”, protesta o congressista.

A proposta aguarda despacho do Presidente da Câmara dos Deputados para definir por quais comissões irá tramitar.

Em 2019, Alan Rick foi o líder do movimento que aprovou a lei do Revalida estabelecendo a realização semestral do Exame.

Continuar lendo

Destaque 4

Gladson descarta reeleição de Mailza pelo PP e diz que Senado “está nas mãos” de Bittar

“SE ELE ME TROUXER O NOME, JÁ FAÇO O ANÚNCIO”

Publicado

em

O governador Gladson Cameli (Progressistas) se encontrou com o senador Márcio Bittar (União Brasil) na quinta-feira, 19, e colocou as cartas na mesa sobre as eleições de 2022. De acordo com o chefe do Palácio Rio Branco, que tentará a reeleição, a indicação da vaga do senado de seu grupo político está nas mãos de seu aliado, que se articular há meses para indicar sua ex-esposa, Márcia Bittar (PL).

“Eu me reuni com o Márcio, colocamos a conversa em dia. E falei para ele que a vaga do nosso grupo ao senado está em suas mãos. O Márcio é quem vai escolher. Então, se ele me trouxer o nome hoje, amanhã eu já faço o anúncio”, disse o governador ao ser questionado pelo ac24horas.

Cameli revelou que na conversa com Bittar ficou acertado que até a próxima quarta-feira, 25, eles deverão se reunir novamente para definir a data de anúncio do candidato ao senado e também do vice. “Isso será resolvido dessa forma. Não voltarei atrás. Acordo é acordo”, disse Cameli.

Questionado sobre quem seria o candidato ao senado apoiado pelo Palácio, Camelo preferiu passar a responsabilidade para Bittar. “Ele vai decidir. A vaga é dele. Ele vai ser o meu sucessor em 2026. Ele tem influência em três partidos, acredito que vá tirar o candidato de uma dessas siglas”, ponderou.

Sobre a situação do deputado federal Alan Rick (União Brasil), que também é pré-candidato ao senado, Cameli disse que o impasse deve ser resolvido por Bittar, já que Rick pertence a sua sigla. “Eu gosto demais do Alan, meu amigo, mas isso não cabe a mim, e sim ao Márcio. Até onde eu sei existia um acordo entre a executiva nacional do PL e União Brasil para que o melhor posicionado nas pesquisas, fosse o indicado. Mas o Márcio deve resolver”, disse.

Perguntado sobre as articulações internas dentro do Progressistas que apontam que a senador. Mailza Gomes ainda se articula para ser candidata a reeleição, Cameli afirmou que isso já é uma questão resolvida. “Já está tudo resolvido com o Ciro Nogueira. O mandato da Mailza na direção da executiva estadual termina agora e já chegamos a um acordo que ela será candidata a deputada federal com todo o apoio do partido”, frisou o gestor do Estado, descartando que o seu partido terá candidato ao senado.

Interrogado sobre o vice, Gladson reforçou que o escolhido passará pelo seu crivo, mas afirmou que indicará três nomes de sua preferência e colocará para avaliação de seu grupo, sendo que a palavra final será a dele. “A palavra final será a minha. Vou indicar a lista tríplice para o nosso grupo, mas no final quem escolherá sou eu. Não quero mais bate cabeça com vice”, encerrou

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!