Conecte-se agora

Acre fica na Bandeira Amarela até 31 de janeiro, decide comitê

Publicado

em

Em nova avaliação divulgada nesta sexta-feira, 24 de dezembro, o Pacto Acre Sem Covid classificou todas as regiões do estado em Nível de Atenção (bandeira amarela), até 31 de janeiro de 2022. A decisão foi publicada por meio do decreto nº 10.926. A medida pode revogar a possibilidade de desobrigar o uso de máscara em espaços públicos, cujo governo estava propenso a decretar a partir de 31 de dezembro.
O Nível de Atenção (bandeira amarela) permite o funcionamento dos setores e atividades comerciais e sociais com lotação de 50% da capacidade de público.

Segundo o governo do Acre, a medida foi tomada visando pontos importantes de resguardo à saúde da população, considerando a instabilidade nas bases de dados do Ministério da Saúde, que acarreta subnotificação do número de casos da doença, além da confirmação dos casos provocados pela variante Ômicron no Brasil, o não alcance dos níveis ideais preconizados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) na vacinação, mesmo com todos os esforços do Estado; além vários outros pontos elencados, como a dificuldade de monitoramento de todos os viajantes, proximidade das festas de fim de ano, e as interações na região de tríplice fronteira com aumento importante de casos.

Acre

Asfalto cede em rua de acesso ao bairro Tropical, em Rio Branco

Publicado

em

A Travessa Serra que é o principal acesso ao Bairro Tropical na capital acreana está com o fluxo de veículos comprometido após parte do asfalto ceder na tarde deste domingo, 26, por causa das chuvas ocorridas em Rio Branco ao longo dos ultimos dias.

O curioso é que a travessa passou por um trabalho de recuperação realizado pela prefeitura nos últimos meses e mesmo assim, o asfalto cedeu completamente.

A população pede que o tráfego de veículos seja interrompido o mais rápido possível, já que o asfalto continua cedendo e pode fazer com que uma cratera fique ainda maior e o trabalho de recuperação seja ainda mais demorado.

Continuar lendo

Acre

Em Brasiléia, Rio chega a 12,20 metros e deixa desabrigados

Publicado

em

A chuva intensa que atinge as cidades do Acre também afeta o interior do estado. Na cidade de Brasiléia, o Rio Acre transbordou e atingiu a cota de 12,20 metros neste domingo, 26.

Devido a grande cheia do manancial, a famosa Praça do Seringueiro, Hugo Polo, acabou sendo inundada, além disso, ruas e avenidas estão submersas. A cota de alerta no município é de 9,8 metros e a de transbordo,11,4 metros. Segundo dados da Defesa Civil local, 8 bairros foram atingidos e mais de 32 famílias precisaram ser retiradas de casas e foram para abrigos.

Ao todo, são 88 pessoas desabrigadas. Na região, a Escola KJK está funcionando como abrigo na cidade.

Continuar lendo

Acre

Enchente interdita Avenida Sobral na capital acreana na tarde de hoje

Publicado

em

A Avenida Sobral que faz àa ligação à uma das regiões mais populosas da capital acreana está interditada.

Servidores da RB Trans estão no local para fazer interdição por medida de segurança, já que o volume da água pode provocar acidentes na região.

Com o aumento do nível do Rio Acre, a água transbordou e alaga a via de acesso aos bairros Sobral, Aeroporto Velho, Bahia, Palheiral, entre outros. Se o volume de água continuar crescendo os moradores das ruas próximas do bairro João Eduardo também começarão a ser afetadas e o número de desabrigados pode aumentar consideravelmente na capital acreana.

Continuar lendo

Acre

Autoridades presenciam cenário de guerra com cheia na capital

Publicado

em

A equipe ministerial do governo Lula formada por Marina Silva (Meio Ambiente)e Waldez Góes (Desenvolvimento Regional) realizou uma visita ao bairro Conquista, em Rio Branco, local que foi duramente atingido pela cheia do igarapé São Francisco nos últimos dias.

Juntamente com o governador Gladson Cameli e o prefeito Tião Bocalom, a ministra Marina presenciou o cenário de destruição de boa parte das famílias atingidas e revelou que a situação é catastrófica e voltou a garantir ajuda do governo federal às famílias. Segundo a acreana, as cheias tendem a se repetir cada vez mais devido a falta de cuidado com a natureza. “Isso de repete ano após ano e o presidente Lula já está tomando todas as providências necessárias tanto para as medidas emergências e depois estruturantes”, comentou.

Silva garantiu que o governo do Estado e a prefeitura de Rio Branco precisam realizar projetos para a reconstrução de ruas e casas danificadas. “Precisamos dar essa socorro e criar medidas para remover essas pessoas de locais sensíveis à ação da natureza”, declarou.

Já o ministro do desenvolvimento regional, Waldez Góes, se mostrou perplexo com o desastre ambiental na capital e sem revelar valores, prometeu recursos para o poder público. “Temos que reconstruir as casas e amenizar os impactos da cheia aqui no Acre”, reforçou.

Um dos moradores da região, identificado por Júnior, contou que a perda da maioria da população, cerca de 500 famílias, foi geral. “Quase todo mundo aqui perdeu tudo, infelizmente, precisamos de ajuda para reconstruir a vida e de água para limpar as coisas”, mencionou.

O governador Gladson Cameli, disse que a situação merece toda a atenção do governo. “Vamos resolver esse problema, ajudando as famílias que, infelizmente, perdeu tudo com as cheias. Essa vinda do governo federal é de fundamental importância para isso”, garantiu.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas