Conecte-se agora

Concurso do Ibama já tem edital com 15 vagas para o Acre

Publicado

em

O Diário Oficial da União publicou, nesta terça-feira (30), edital do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) com 568 vagas para diversos cargos.

São 432 vagas para técnico ambiental, com remuneração inicial de R$4.063,34, valor que já inclui o auxílio-alimentação de R$ 458 e a gratificação de desempenho de R$ 1.382,40; 96 vagas para analista ambiental. É necessário curso superior e os vencimentos podem chegar a R$ 8.547,64, já com o auxílio-alimentação;

40 vagas para analista administrativo. É necessário curso superior e os vencimentos podem chegar a R$ 8.547,64, já com o auxílio-alimentação.

Para o Acre são 15 vagas de analista ambiental. A banca organizadora do certame será a Cebraspe e as inscrições estarão abertas entre os dias 1 e 20 de dezembro. A aplicação das provas objetivas e discursiva está prevista para o dia 30 de janeiro de 2022.

Acesse o edital:  https://www.in.gov.br/web/dou/-/edital-n-1-de-29-de-novembro-de-2021-ibama-363376382

Destaque 7

Mães denunciam extravio de material para teste do pezinho

Publicado

em

Cinco mães protocolaram reclamação na Promotoria de Justiça de Acrelândia nesta terça-feira (29) contra a Secretaria Municipal de Saúde denunciando que amostras de material coletado para o exame do pezinho em seus bebês foram perdidas em circunstâncias até então mal explicadas pelo município.

As informantes são mães de crianças com idades que variam de três meses a um ano e seis meses de idade. Elas alegam que em todos os casos, mesmo tendo feito as coleta dentro do prazo recomendado, de cinco dias após os nascimentos, não receberam os resultados no prazo previsto, de 45 dias.

Elas informam que todas as coletas foram feitas no posto de saúde Ricardo Monteiro Rola, da rede municipal. Em um dos casos relatados no Termo de Informação, a coleta foi feita em novembro de 2021, mas encaminhada ao laboratório Nativida apenas em 1º de novembro de 2022, ou seja, um ano depois da coleta.

Esse exame foi devolvido pelo laboratório com a informação de que a amostra estava ressecada, não sendo possível avaliar. As mães alegam que sempre procuraram a Secretaria de Saúde em busca dos resultados, mas que sempre recebiam como resposta que os laudos não haviam chegado.

Ainda é relatado na reclamação que uma servidora da Secretaria de Saúde e o próprio secretário, Vítor Martineli, teriam conversado com algumas mães, admitindo o erro cometido, mas propondo um acordo com elas para que não fossem prejudicados. Ao todo, 11 crianças teriam sido vítimas da situação denunciada.

Em um dos casos levados ao Ministério Público, uma criança de três meses de idade apresentou, recentemente, sintomas de anemia e ao ser levada pela mãe ao pediatra, o profissional solicitou o resultado do exame do pezinho, documento que ela não dispunha por conta do problema ocorrido no município.

Ao informar ao ac24horas a decisão de pedir providências ao Ministério Público a respeito dos acontecimentos, as cinco mães que assinam o Termo de Informação, que é o documento por meio do qual um fato é comunicado ao órgão, pediram para que os seus nomes e os das crianças não fossem divulgados.

Procurado, o secretário municipal de Saúde de Acrelândia, Vitor Martineli, respondeu por meio de nota de esclarecimento que o problema se deu em virtude de “má interpretação de protocolo anterior” e que se tratou de um “fato isolado administrativamente” que resultou no não envio em tempo hábil do material coletado.

A nota também afirmou que ao identificar o ocorrido a Secretaria Municipal de Saúde entrou em contato com todos envolvidos para que fossem realizadas novas coletas para os testes ressecados sem prejuízos na identificação das possíveis doenças detectáveis pelo teste do pezinho.

Vitor Martineli lamentou profundamente o ocorrido e se solidarizou com as partes envolvidas e afirmou que já tomou as devidas providências para garantir o necessário para que o fato ocorrido seja sanado sem prejuízos aos pacientes envolvidos com o total apoio para preservar a saúde dos pacientes.

A seguir, a íntegra da nota enviada pela Secretaria:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Secretaria Municipal de Saúde de Acrelândia vem por meio deste informar que um fato isolado administrativamente ocasionou a falta de informação dos testes do pezinho de alguns pacientes que por má interpretação do protocolo anterior não foram enviados em tempo hábil ao Laboratório Nativida, que é o responsável pela leitura do referido teste.

A gestão da Secretaria Municipal de Saúde, ao identificar o ocorrido, entrou em contato com todos envolvidos para que fosse realizada a recoleta para os testes ressecados sem prejuízos na identificação das possíveis doenças detectáveis.

Vale ressaltar que a Secretaria Municipal de Saúde já realizou a mudança do protocolo e está dando todo o apoio aos envolvidos e que de imediato alguns pacientes identificados já realizaram o teste novamente com todo apoio logístico e assistencial para o paciente e seus acompanhantes.

A Secretaria Municipal de Saúde ressalta também que este foi um fato isolado, sendo que em 2 anos de gestão nunca houve nenhum ocorrido semelhante em qualquer segmento de nossos atendimentos, assim sempre prezando pela oferta de qualidade de nossos serviços.

O secretário municipal de Saúde, Vitor Martineli, lamenta profundamente pelo ocorrido, se solidariza integralmente com as partes envolvidas e já tomou as devidas providências para garantir todo o necessário para que seja sanado o fato ocorrido sem prejuízos aos envolvidos, com o total apoio para preservar a saúde dos pacientes.

Secretaria Municipal de Saúde de Acrelândia – AC.

Continuar lendo

Destaque 7

Confira as fotos da torcida acreana na vitória do Brasil sobre a Suíça

Publicado

em

Fotos de Sérgio Vale:

Continuar lendo

Destaque 7

Reforma de Gladson terá Gestão e Planejamento desmembrados

Publicado

em

O Palácio Rio Branco deve enviar na próxima semana para a Assembleia Legislativa a Reforma Administrativa que deve fazer mudanças na estrutura governamental do segundo mandato do governador Gladson Cameli a partir de 2023. A priori, o número de secretarias de Estado continuará o mesmo e o de cargos comissionados também, mas algumas nomenclaturas devem ser mudadas, conforme apurou o ac24horas.

Entre as principais mudanças, está o desmembramento da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), que passará a ser duas pastas separadas: A secretaria de Planejamento e a Secretaria de Gestão Administrativa, assim como era nos governos da Frente Popular. A junção dessas pastas ocorreu no início do governo Cameli em 2019 e somente agora deve voltar a sua formação original. Com a adição de mais uma pasta, a Secretaria de Estado de Empreendedorismo e Turismo (SEET) deverá se extinta, porém suas políticas públicas devem ser incorporadas a Secretaria de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia (SEICT), que passará a ter departamentos de turismo e empreendedorismo.

Outra mudança significativa será na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Regional (Sedur), que terá sua nomenclatura alterada para Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano. Com isso, a pasta que era responsável por elaborar projetos na atual gestão ficará responsável pelas políticas públicas de habitação do novo governo de Cameli, que recentemente prometeu construir 18 mil casas.

Sobre a Secretaria da Mulher, que foi promessa de campanha do governo Gladson Cameli, haverá apenas uma pequena mudança na nomenclatura. A pasta que é denominada como Secretaria de Estado de Assistência Social dos Direitos Humanos e de Políticas para Mulheres passará a ter o nome de Secretaria da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos.

Sobre mudanças na composição do primeiro escalão, alguns nomes já estão com seus passaportes garantidos para o próximo ano, como o chefe da Casa Civil, Jonathan Donadoni, o secretário de governo, Alysson Bestene, o Secretário de Planejamento, Ricardo Brandão e o secretário de segurança, coronel Paulo César. Outro nome que deve ser mantido é Petrônio Antunes, como diretor-presidente do Deracre.

Continuar lendo

Destaque 7

Acre terá 561 voos na alta temporada de dezembro a março

Publicado

em

A malha aérea da alta temporada 2022/2023 das empresas aéreas integrantes da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) conta com 163,3 mil voos de dezembro de 2022 a março de 2023 em todo o país, segundo levantamento usando dados registrados na Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). O Acre terá 561 voos no período.

Juntas, ABAETÉ, GOL, LATAM, RIMA e VOEPASS trazem um crescimento de 12,6% em relação ao registrado no mesmo período do ano passado, comprovando o cenário de retomada das operações aéreas no mercado doméstico.

Na Região Norte, serão 6,8 mil voos de dezembro de 2022 a março de 2023, segundo levantamento da associação com dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). O Pará terá 2.358 partidas, seguido por Amazonas (1.811), Tocantins (831), Rondônia (557), Amapá (506) e Roraima (243), além do já citado Acre.

A malha aérea da Região Nordeste na alta temporada terá mais de 29,1 mil voos de dezembro de 2022 a março de 2023. A Bahia contará com 10.143 partidas, seguida por Ceará (6.151), Pernambuco (4.238), Rio Grande do Norte (2.143), Alagoas (2.014), Maranhão (1.311), Paraíba (1.289), Sergipe (1.001) e Piauí (861).

A Região Centro-Oeste terá mais de 22,6 mil voos de dezembro de 2022 a março de 2023. O Distrito Federal contará com 16.219 partidas, seguido por Goiás (3.013), Mato Grosso (1.868) e Mato Grosso do Sul (1.544).

A malha aérea da Região Sudeste na alta temporada terá mais de 83,8 mil voos de dezembro de 2022 a março de 2023. São Paulo contará com 57.098 partidas, seguido por Rio de Janeiro (16.738), Minas Gerais (6.761) e Espírito Santo (3.232).

A alta temporada da Região Sul terá mais de 20,7 mil voos de dezembro de 2022 a março de 2023. O Paraná contará com 7.404 mil partidas, seguido por Santa Catarina (6.712) e Rio Grande do Sul (6.610).

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.