Conecte-se agora

Competição premiará projetos de inovação para setores de serviços básicos

Hackathon Start recebe inscrições de estudantes de graduação até o dia 31/10

Publicado

em

A edição 2021 do Hackathon Star, evento que premia projetos de estudantes com foco em inovação na área de infraestrutura, está com inscrições abertas até o dia 31 de outubro. A competição tem como objetivo estimular ideias que tragam soluções inteligentes para os setores de água, energia e gás. Podem participar alunos de graduação e do ensino técnico de instituições públicas ou privadas de ensino de todo o Brasil.

O hackathon será transmitido pela EPTV, afiliada da Globo na região de Campinas e São Carlos. Sob a luz da temática “como tornar a cidade mais smart?”, serão escolhidos os projetos que terão suas ideias mentoradas por Henrique Costa, membro conselheiro do InverGroup, holding de infraestrutura e utilities, e um time de especialistas que será anunciado no início do show.

O evento será realizado em sua maior parte de forma online, sendo assim os inscritos poderão participar de suas residências ou de qualquer outro lugar que desejarem desde que haja acesso à internet. A competição inclui ainda etapas presenciais, sendo de responsabilidade dos participantes o deslocamento. Maiores informações podem ser consultadas no edital de seleção.

Na programação hackathon, os competidores participarão de atividades variadas, como palestras, dinâmicas e desafios eliminatórios, tendo ao fim a possibilidade de apresentar seus projetos para grandes empresários do mercado (denominados mentores).

As cinco equipes vencedoras do programa serão incubadas por 1 ano na Start Inver, incubadora do InverGroup, e receberão um investimento a ser definido. Além disso, o primeiro colocado receberá uma premiação de R$ 10 mil reais. A realização busca exemplares que tenham potencial para serem lançados no mercado de inovação. As inscrições podem ser feitas clicando aqui.

Os critérios de avaliação para os prêmios terão como base o grau de inovação, o impacto das propostas quanto aos parâmetros de ESG (Ambiente, Social e Governança) e a engenharia frugal — ou seja, serão consideradas as propostas que visam reduzir os custos e os recursos não essenciais do desenvolvimento de bens duráveis. A premiação está prevista para acontecer no dia 05 de fevereiro de 2022.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Na rede

Parceria entre governo e Mâncio Lima investe mais de R$ 230 mil na agricultura familiar

Publicado

em

Uma parceria firmada entre a prefeitura de Mâncio Lima e governo do Estado nesta quarta-feira, 20, beneficiou a agricultura familiar do município com R$ 231 mil. Hoje, houve a última entrega de alimentos oriundos da produção local, que contemplou mais de 800 famílias com kits compostos por pouco mais de 16 itens bem como macaxeira, abóbora, farinha de tapioca, goma, farinha de mandioca, couve, alface, cebola, pimenta, banana, feijão, melancia dentre outros.

Os kits estão avaliados entre R$ 100 a R$ 120 reais. Só nesta última entrega, 200 famílias foram beneficiadas. O Programa de Subvenção à Aquisição de Alimentos é uma ação emergencial dos governo Estadual e Municipal com o objetivo de fornecer alimentos da agricultura familiar, visando a melhoria das condições de alimentação, nutrição e saúde e, uma alternativa de minimização dos impactos da Covid-19, distribuídos pela Secretaria Estadual de Produção Agropecuária – SEPA, com recursos do PDSA II/BID, Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres, Secretaria Municipal de Assistência Social.

“Mâncio Lima está se tornando um polo produtivo e, prova disso, são as famílias e instituições de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Rodrigues Alves que estão recebendo dos nossos produtores estes kits para subsidiar na alimentação das pessoas, que de maneira direta foram afetadas pela pandemia da Covid-19. Além de trazer segurança alimentar, o projeto aquece a economia local, diversifica a produção e traz um pouco de alento e auxílio para nossas famílias e as instituições que também estão sendo contempladas dentro do projeto”, disse Ângela Valente, prefeita em exercício.

Em Mâncio Lima, a execução foi feita pela Associação Santa Cruz, do Projeto de Assentamento Tonico Sena que ao comprar os produtos dos produtores rurais repassa à Secretaria de Assistência Social e, cabe ao Centro de Referência de Assistência Social identificar as famílias de baixa renda, CadÚnico, BPC, dentre outras em situação de vulnerabilidade social, devido a pandemia do novo coronavírus.

Foram investidos R$ 231 mil na zona rural, ao todo, 66 produtores participaram da distribuição dos alimentos, com valorização de 10 a 15% do produto que seria vendido em uma feira. Cada agricultor recebeu a quantia de R$ 3 mil, e foram realizadas de 2020 a 2021 quatro entregas de kits com alimentos em Mâncio Lima, Cruzeiro do Sul e Rodrigues Alves.

“Este projeto oportunizou a comercialização dos produtos agrícolas de Mâncio Lima, garantindo renda e sustento às famílias da agricultura familiar. Ao mesmo tempo que estamos garantindo a venda dos produtos, estamos garantindo comida na mesa de mais de 800 famílias garantindo segurança alimentar”, destacou Ezio Pereira Júnior, Secretário Municipal de Produção.

Para Rodrigues Alves, durante a execução do Projeto, foram entregues 339 kits alimentícios, em Cruzeiro do Sul, instituições de acolhimento públicas e privadas, tais como abrigos Organizações da Sociedade Civil que atuam no acolhimento de idosos, crianças e demais públicos também foram contempladas. Algumas famílias, seguindo os critérios de renda e condição social, receberam o auxílio duas vezes.

Continuar lendo

Cotidiano

Acre apresenta estabilidade em casos de síndrome respiratória grave, diz Fiocruz

Publicado

em

Foto: Reprodução

A incidência de casos e óbitos causados por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) no estado do Acre manteve-se estável na semana encerrada em 16 de outubro, conforme informou o boletim InfoGripe, divulgado nesta quarta-feira, 20, pela Fundação Oswaldo Cruz.

O Acre é um dos 11 estados brasileiros em que há tendência de queda na análise das últimas seis semanas (longo prazo). Além dele, estão: Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia e São Paulo e Distrito Federal.

Ao contrário disso, das 27 unidades federativas, nove apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo: Alagoas, Amapá, Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins. Como tal crescimento é recente, ele ainda é considerado compatível com uma oscilação dentro da estabilidade, avalia o boletim.

A capital do Acre, Rio Branco, também está fora do grupo em que o nível de transmissão comunitária ainda é considerado alto: Aracaju, Belém, Boa Vista, Campo Grande, Cuiabá, Fortaleza, João Pessoa, Macapá, Maceió, Manaus, Natal, Palmas, Porto Alegre, Porto Velho, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, Teresina e Vitória. Segundo a pesquisa, nenhuma capital apresenta transmissão em nível extremamente alto.

De acordo com o boletim, o cenário atual aponta para indícios de estabilidade na tendência de longo prazo (últimas seis semanas) e de crescimento leve na tendência de curto prazo (últimas três semanas), o que ainda é considerado compatível com um quadro geral de estabilidade.

Os casos da síndrome são acompanhados por pesquisadores como um dos parâmetros para monitorar a pandemia de covid-19, já que o SARS-CoV-2 foi o responsável por 96,6% dos 673 mil casos de SRAG causados por vírus em 2021 e por 98,8% dos 413 mil que foram registrados em 2020.

Continuar lendo

Cotidiano

Justiça decide que governo tem 45 dias para apresentar projeto de implantação de CEI

Publicado

em

Acolhendo parcialmente pedido do Ministério Público Federal (MPF) feito em ação civil pública, a Justiça Federal do Acre (JF) deu o prazo de 45 dias para que o Estado do Acre apresente projeto de lei ao legislativo estadual, com destaque de urgência da matéria, para promover a implantação do Conselho Estadual Indígena (CEI).

Mesmo tendo sido criado pela Constituição do Estado do Acre (2001), o CEI do Acre nunca funcionou. Essa situação levou o MPF, em 2020, a ajuizar ação civil pública na JF para que a implementação do órgão seja efetivada pelo governo do Acre.

O CEI deve atuar em políticas públicas para as necessidades de manutenção territorial e ambiental, bem como de saúde, habitação e educação, com respeito às origens e especificidades culturais das diversas etnias indígenas presentes no Estado do Acre. O colegiado deve assessorar o governo do Estado na elaboração de diretrizes e projetos de políticas públicas em favor dos povos indígenas localizados no estado do Acre.

Em audiência de conciliação realizada no início do ano, o Governo do Estado se comprometeu a editar nova lei que reformulasse o Conselho atualmente existente, considerando a aparente inconstitucionalidade da lei estadual editada em 2003.

O MPF noticiou o descumprimento do acordo, o que levou a JF a determinar que, no prazo de 45 dias, o Estado do Acre apresente projeto de lei ao legislativo estadual, com destaque de urgência da matéria, para promover a implantação do CEI e a aplicar multa de R$ 50 mil pelo descumprimento do acordo.

De acordo com a decisão, o Estado do Acre deverá ainda consultar as comunidades indígenas sobre as lideranças que farão parte do CEI para que ocorra a pluralidade representativa no Conselho antes mesmo do envio da redação do projeto de lei ao legislativo acreano. O Estado do Acre já havia acordado compromisso de instalação do CEI, no prazo de seis meses, o que não foi cumprido. Portanto, a decisão da JF alerta ainda que o descumprimento do acordo firmado entre as partes, acarretará em pagamento de multa dirigida ao chefe do executivo estadual.

Com informações do MPF no Acre

Continuar lendo

Acre 01

Com direito a moqueca e carne de sol, PP convida deputados para chapão da morte em 2022

Publicado

em

Em um almoço regado a moqueca, carne de sol e política, a senadora Mailza Gomes (Progressistas), o presidente da Assembleia Legislativa do Acre, Nicolau Junior e os deputados, Gerlen Diniz e José Bestene, conversaram nesta quarta-feira, 20, com os deputados estaduais, Whendy Lima, Marcos Cavalcante, Chico Viga e André Vale acerca das eleições de 2022.

Na ocasião, a presidente do Progressistas, Mailza Gomes, convidou os parlamentares que estão de saída de seus respectivos partidos para integrarem as fileiras da sigla nas eleições de 2022.

A expectativa segundo os deputados estaduais José Bestene e Gerlen Diniz é eleger de seis a sete parlamentares em 2022. A saída deve ocorrer apenas na janela partidária prevista para maio do ano que vem.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas