Conecte-se agora

Lotes da CoronaVac são recolhidos pela Anvisa por envase inadequado

Publicado

em

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou o recolhimento de alguns lotes da vacina CoronaVac, contra a Covid-19, que foram interditados após constatação de que “dados apresentados pelo laboratório não comprovam a realização do envase da vacina em condições satisfatórias de boas práticas de fabricação”.

A determinação foi anunciada nesta quarta-feira, 22, por meio da Resolução (RE) 3.609, que determinou o recolhimento dos lotes da CoronaVac que já haviam sido interditados de forma cautelar pela Resolução (RE) 3.425, de 4 de setembro de 2021.

Segundo a Anvisa, 12.113.934 doses de lotes cujo recolhimento foi determinado pela Anvisa já foram distribuídos. São eles: IB: 202107101H, 202107102H, 202107103H, 202107104H, 202108108H, 202108109H, 202108110H, 202108111H, 202108112H, 202108113H, 202108114H, 202108115H, 202108116H e L202106038.

No dia 3 de setembro, a agência foi comunicada pelo Instituto Butantan que o parceiro na fabricação vacina CoronaVac, o laboratório Sinovac, havia enviado para o Brasil 25 lotes na apresentação frasco-ampola (monodose e duas doses), totalizando 12.113.934 doses, que foram envasados em instalações não inspecionadas pela Anvisa.

A agência informa que, desde a interdição cautelar, avaliou todos os documentos encaminhados pelo Instituto Butantan, “dentre os quais os emitidos pela autoridade sanitária chinesa”.

Os lotes interditados “não correspondem ao produto aprovado pela Anvisa nos termos da Autorização Temporária de Uso Emergencial (AUE) da vacina CoronaVac”, uma vez que foram fabricados em local não aprovado pela agência e, conforme informado pelo próprio Instituto Butantan, “nunca inspecionado por autoridade com sistema regulatório equivalente ao da Anvisa”.

“Portanto, considerando que os dados apresentados sobre a planta da empresa Sinovac localizada no número 41 Yongda Road, Pequim, não comprovam a realização do envase da vacina CoronaVac em condições satisfatórias de boas práticas de fabricação, a Anvisa concluiu, com base no princípio da precaução, que não seria possível realizar a desinterdição dos lotes”, completa a nota.

Diante a situação, ficará a cargo dos importadores adotar os procedimentos necessários para o recolhimento das vacinas restantes de todos os lotes que foram interditados. A agência enfatiza que “a vacina CoronaVac permanece autorizada no país e possui relação benefício-risco favorável ao seu uso no país”, desde que produzida nos termos aprovados pela autoridade sanitária.

Destaque 6

Após quatro meses na cadeia, Justiça concede liberdade a DJ Ivis

Publicado

em

A Justiça do Ceará concedeu liberdade, nesta sexta-feira (22/10), a DJ Ivis após 4 meses de prisão por agressão doméstica. O produtor deve ser solto a qualquer momento.

Iverson de Souza Araújo, conhecido como DJ Ivis, foi preso no dia 14 de julho, depois que vídeos de agressões contra a ex-mulher, Pamella Holanda, foram divulgados por ela nas redes sociais. A prisão aconteceu em um condomínio de luxo em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza. Os vídeos foram divulgados pelo coluna LeoDias.

Com a decisão de hoje, o cantor e produtor poderá responder em liberdade aos processos. Ele é investigado pelos crimes de lesão corporal, ameaça e injúria no âmbito da violência doméstica.

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga @leodias no Instagram.

Agora também estamos no Telegram! Clique aqui e receba todas as notícias e conteúdos exclusivos em primeira mão.

Fonte: Metrópoles

Continuar lendo

Destaque 6

Petecão revela que tem recebido pedidos do PT por aliança em 22

Publicado

em

Sérgio Petecão (PSD) tem sido procurado por uma onda de emissários petistas buscando uma aliança com o PT. Tem escutado e não dado encaminhamento.

O Senador recebeu um pedido de conversa do deputado Jenilson Leite (PSB), pelo que o Blog do Crica apurou, tudo aponta no sentido de que o PT deverá indicar o vice na chapa do deputado Jenilson leite (PSB) ao governo pois os petistas precisam de um palanque para a candidatura do Jorge Viana ao Senado, na eleição do próximo ano. Leia mais política no Blog do Crica.

Continuar lendo

Destaque 6

‘Vem mais aumento de combustível aí’, anuncia Bolsonaro

Publicado

em

Por

Depois de acenar aos caminhoneiros com um auxílio diesel ainda sem valor oficial divulgado, o presidente Jair Bolsonaro disse que os combustíveis devem ter novo aumento nos próximos dias. O anúncio foi feito a apoiadores em frente ao Palácio do Alvorada nesta sexta-feira 22.

“Vem mais aumento de combustível aí. Brent [petróleo bruto] tá subindo, dólar também”, disse o presidente aos bolsonaristas.

Antes, o ex-capitão havia tentado justificar a alta no diesel atribuindo o aumento do preço a refinarias implantadas nas gestões do PT.

“Quem matou o Brasil foram aquelas três refinarias em que se gastou quase 200 bilhões e não fez nada”, disse. Em seguida afirmou que já vendeu duas, destacando que seu governo agora importa 30% do óleo diesel usado no Brasil em vez de refinar.

“Nós importamos 30% do diesel. Mas os caras planejaram aquelas três [refinarias] pra meter a mão”, afirmou, tentando tirar sua responsabilidade pela alta no preço.

Aos apoiadores, Bolsonaro não comentou sobre o auxílio diesel que pretende dar aos caminhoneiros autônomos. A informação preliminar é de que o benefício seja de 400 reais e comece a ser pago apenas em dezembro. A oferta é uma tentativa de conter a greve da categoria marcada para o dia 1º de novembro. A ajuda, no entanto, foi considerada uma ‘piada de mau gosto’ por lideranças que organizam a paralisação, que garantiram que a greve está mantida.

Com a atual gestão, a chamada inflação do motorista disparou em outubro e já é a maior desde o governo de Fernando Henrique Cardoso. A alta é puxada justamente pelo preço dos combustíveis.

Fonte: Carta Expressa

Continuar lendo

Destaque 6

Dólar chega R$ 5,75 e acumula alta de mais de 10% no ano

Publicado

em

Por

O dólar é negociado novamente em forte alta nesta sexta-feira (21), em meio aos temores de piora do cenário fiscal do país após as manobras do governo para driblar o teto de gastos e da debandada de secretários do Ministério da Economia além de especulações sobre uma possível saída do ministro da pasta, Paulo Guedes.

Às 13h31, a moeda norte-americana subia 0,91%, cotada a R$ 5,7165. Na máxima do dia até o momento, chegou a R$ 5,7545– uma alta de mais de 10% no acumulado do ano. Veja mais cotações.

Segundo o blog do Valdo Cruz, o presidente Bolsonaro teria dado sinal vermelho para a sondagem de nomes para substituir o ministro da Economia Paulo Guedes.

Já a Bovespa opera em queda, na contramão dos mercados externos.

A exemplo da véspera, o Banco Central ainda não anunciou ofertas líquidas de dólar para esta sessão.

Na quinta-feira, o dólar fechou em alta de 1,92%, a R$ 5,6651 – maior cotação desde 14 de abril e a maior valorização diária da moeda desde 8 de setembro. Com o resultado, a moeda norte-americana passou a acumular avanço de 4,03% no mês e de 9,21% no ano.

Furo do teto de gastos

Na noite desta quinta-feira, a comissão especial criada na Câmara para analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios aprovou uma mudança no teto de gastos para viabilizar o Auxílio Brasil, programa social que deve substituir o Bolsa Família. O texto agora segue para o plenário.

A proposta de furar o teto para bancar o programa social repercutiu negativamente no mercado, elevando os temores de piora do quadro fiscal e de descontrole dos gastos públicos para financiar medidas vistas como populistas.

“Já estamos falando de um quadro inflacionário bastante preocupante e o gestor tem que perceber que está fazendo alguma coisa errada. Se a inflação no Brasil começou a subir antes de todo mundo e sobe mais forte, com o dólar descolado dado o cenário internacional, o gestor de política econômica tem que desconfiar. Então, é obvio que necessitava um maior cuidado na questão macroeconômica. Não é sair fazendo e a inflação é problema do BC. Tem erros sistemáticos cometidos”, disse a economista Zeina Latif, em entrevista à GloboNews.

Veja vídeo abaixo:

Em meio ao retorno de ameaças de greve de caminhoneiros em razão da alta dos combustíveis, o presidente Jair Bolsonaro também anunciou que o governo vai oferecer uma ajuda de R$ 400 a cerca de 750 mil caminhoneiros autônomos para compensar o aumento do preço do diesel, sem informar de onde vai tirar os recursos nem a partir de quando o benefício será pago.

Após a equipe econômica ter sido atropelada pela ala política do governo Bolsonaro na discussão sobre a fonte de financiamento do novo programa social do governo, quatro secretários do Ministério da Economia pediram demissão dos cargos nesta quinta-feira.

A explosão da dívida pública e o risco de um descontrole da situação fiscal é apontado por analistas e investidores como um dos principais fatores de incerteza doméstica, podendo inclusive inviabilizar uma retomada sustentada da economia brasileira.

“Tirar o teto de gasto e precatórios com limitações podem ser entendidos como abertura de porteira para mais gastos ineficientes, tendo em vista as próximas eleições polarizadas de 2022. Vamos perder a âncora, sem colocar nada no lugar”, afirmou Alvaro Bandeira, economista-chefe do banco Modalmais.

Na visão do mercado, as manobras para furar do teto dos gastos colocam ainda mais pressão no dólar e para o Banco Central elevar a taxa básica de juros, atualmente em 6,25% ao ano. “Isso compromete a expansão do PIB em 2022. Para as classes de renda baixa, o efeito parece ser de dar com uma mão e tirar com a outra, considerando inflação ascendente e desemprego elevado”, acrescentou Bandeira.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas