Conecte-se agora

Pesquisa diz que proteção da Amazônia pode influenciar resultado das eleições de 2022

80% dos brasileiros consideram que Amazônia deve ser prioridade para candidatos à presidência

Publicado

em

Levantamento feito pelo Instituto PoderData, a pedido do Instituto Clima e Sociedade (iCS), entre os dias 21 e 23 de agosto de 2021, divulgado pelo Instituto ClimaInfo, aponta que 8 em cada 10 brasileiros (80%) consideram que a Amazônia deve ser uma prioridade para candidatos à presidência da República no ano que vem.

Divulgada às vésperas do Dia da Amazônia, a pesquisa mostra que seis em cada dez brasileiros (58%) afirmam que um candidato à Presidência da República aumentaria as chances de atrair seu voto se apresentar um plano específico para a proteção da Amazônia, que para 79% dos entrevistados precisa ser protegida.

“Diversas pesquisas já comprovaram que o brasileiro se preocupa com a Amazônia e quer vê-la protegida, mas esta é a primeira vez que essa preocupação aparece como fator de influência na decisão de voto. E isso coloca o Brasil no roteiro global de países onde o Clima é tema forte nas eleições”, diz Ana Toni, Diretora-Executiva do Instituto Clima e Sociedade (iCS).

Ainda de acordo com a pesquisa, sete em cada dez brasileiros (71%) concordam que o desenvolvimento do Brasil depende da proteção da Amazônia. Apenas 1 em cada 10 (11%) concordam que para o Brasil se desenvolver, proteger a Amazônia não é uma prioridade. E menos de 1 em cada 10 (6%) concordam que o Brasil consegue se desenvolver mesmo sem proteger a Amazônia.

A quase totalidade dos brasileiros (89%) acredita que é preciso conservar a floresta amazônica porque ela é a maior riqueza do Brasil. Também é consenso entre os brasileiros (83%) que a Amazônia faz parte da identidade nacional do Brasil. A pesquisa revela ainda que a maioria dos brasileiros (77%) concorda que é preciso conservar a Amazônia porque o futuro do planeta depende da floresta em pé.

Perguntados sobre os responsáveis pela destruição da floresta, pouco menos de um quarto dos brasileiros (22%) apontam para o Presidente Jair Bolsonaro e 15% para o Governo Federal.

Quando perguntados sobre quem deveria cuidar da Amazônia, os entrevistados apontam para Bolsonaro (24%) e o Governo Federal (43%) como tendo a maior responsabilidade pela proteção da Amazônia, seguidos pelos militares (12%) e Congresso Nacional (6%).

Sobre a principal causa do atual desmatamento na Amazônia, 29% dos brasileiros afirmam que é a ocupação ilegal de terras.

Por fim, a pesquisa revela ainda que para 71%, ou 7 em cada 10 brasileiros, Bolsonaro não está trabalhando bem para proteger a Amazônia, e para 87%, ou 9 em cada 10 brasileiros, o Congresso Nacional não está trabalhando bem para proteger a Amazônia.

A pesquisa foi realizada entre os dias 21 e 23 de agosto de 2021, com brasileiros e brasileiras de 16 anos de idade ou mais, ponderados parametricamente para refletir a composição da população brasileira.

Ao todo, foram 2.500 entrevistas em 449 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro estimada é de +/- 2,0 p.p. para resultados do total da amostra. O intervalo de confiança é de 95%.

Cotidiano

Anuário de Segurança Pública confirma que Acre teve a maior redução de assassinatos do país

Publicado

em

Levantamento feito pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgado nesta terça-feira, 28, com base nos casos registrados entre 2019 e 2021, aponta o Acre com a maior redução de Mortes Violentas Intencionais (MVI) do país em 2021, indicando 41,2% de queda, quando comparado ao ano de 2020. O estudo usa como referência o índice de mortes a cada 100 mil habitantes.

Comparando-se os registros que compreendem o período entre os anos de 2018 e 2021, a redução de MVI em território acreano alcança uma marca de 53,96%. Em números absolutos, os registros caíram de 417 (2018) para 192 (2021).

Sobre a constatação do Fórum, o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), coronel Paulo Cézar Rocha dos Santos, lembra que, “nos anos de 2017 e 2018, respectivamente, a capital do Acre, Rio Branco, era a segunda e terceira colocada no ranking nacional das capitais mais violentas e, atualmente, ocupa a décima terceira posição”.

“E essa tendência segue no presente ano, como registrado pelo Monitor da Violência, por meio do G1 nacional, que aponta uma redução de 30% de MVI no Acre, durante o primeiro trimestre de 2022, e pelo Observatório de Análise Criminal do Ministério Público do Acre, que mostra uma expressiva queda de mortes violentas intencionais, na capital acreana (- 50%), nos três primeiros meses deste ano”, explicou Paulo Cézar.

O titular da Sejusp ressaltou ainda que, no período de 2018 a 2021, a redução de MVI no Acre impacta em 53,68%. “É um número muito expressivo e que coloca o Acre como o Estado que mais reduziu o número de mortes violentas intencionais, no ano passado, também apontado pelo Monitor da Violência”.

Sobre os motivos das recorrentes quedas dos índices de criminalidade em território acreano, durante os últimos três anos, o coronel Paulo Cézar destacou a forma como vem sendo conduzido o ambiente carcerário e o sistema socioeducativo, “que passaram a ser mais presentes, onde o estado passou a ser também mais presente com ações impositivas. Não só disciplina, mas, principalmente de aumento do espaço para ressocialização”.

O secretário também debitou os bons resultados à integração das Forças de Segurança, ao combate aos crimes transfronteiriços, que “apesar de ser competência da União, nós entendemos que os insumos da violência passam por esses espaços”. A eficiência dos órgãos policiais, dentro da competência condicional, segundo o titular da Sejusp, “é outro fator preponderante, que vem permitindo ao Acre alcançar números melhores que do passado, o que possibilita colocar o estado entre os 10 estados menos violentos do país”.

Continuar lendo

Cotidiano

Brasil lança nova campanha para desfazer fake news e incentivar vacinação

Publicado

em

O governo federal lançou nesta quarta-feira, 29, a campanha de incentivo à vacinação “Vacina Mais”, promovida pela Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (Opas e OMS), em parceria com conselhos de saúde de âmbito nacional, estadual e municipal.

“Estamos trabalhando para desfazer falsas notícias que levam à morte”, disse o presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Fernando Pigatto, durante a cerimônia de lançamento da nova campanha. Segundo o CNS, o Brasil é um dos “poucos países que oferecem um extenso rol de vacinas gratuitas à sua população”, com um Programa Nacional de Imunizações (PNI) que disponibiliza anualmente cerca de 300 milhões de vacinas contra mais de 30 doenças em aproximadamente 38 mil salas de vacinação espalhadas pelo território nacional.

O Conselho Nacional de Saúde reafirmou que a vacinação “é uma das intervenções de saúde pública mais eficazes, custo-efetivas e que salvam vidas”. O objetivo da campanha é o de “unir esforços para conscientizar a população do Brasil sobre a importância de aumentar a cobertura vacinal”.

Continuar lendo

Cotidiano

TRT Rondônia/Acre autoriza a realização de concurso público para servidores

Publicado

em

O Pleno do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região, com atuação no Acre e Rondônia, aprovou nesta terça-feira, 28, a realização do concurso público para a contratação de analistas judiciários, oficiais de justiça e técnicos, de nível médio e superior.

Na Sessão Administrativa, foi escolhido a comissão que cuidará de todos os trâmites do certame, tendo como primeira missão a contratação da banca examinadora. Presidida pela desembargadora Maria Cesarineide, a ação contou com a presença de vários representantes e servidores do órgão.

Os cargos disputados serão para a área administrativa e judiciária, com ou sem especialidade, apoio em Tecnologia de Informação, avaliador federal e técnico GT da Informação.

Com o aval do Pleno e a autorização do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), o TRT14 deve agilizar os preparativos para o lançamento do edital. A entidade deseja realizar o concurso ainda este ano ou no começo de 2023.

Continuar lendo

Cotidiano

Imagem de monitoramento mostra choque frontal de motos em Sena Madureira

Publicado

em

Imagens fortes, divulgadas pelo canal Radar 104, do jornalista Aldejane Pinto, mostra um acidente grave envolvendo duas motocicletas rua Padre Egídio, em Sena Madureira, na manhã desta terça-feira (28).

Os dois veículos trafegam em velocidade considerável quando colidem violentamente, ficando os dois condutores estendidos na via pública.

Não constam na veiculação das imagens, no entanto, detalhes sobre os danos físicos sofridos pelos motociclistas e muito menos a respeito do estado de saúde de ambos e as identidades.

Uma rápida verificação nas notícias veiculadas recentemente a respeito de Sena Madureira, mostra que têm sido altos os registros de acidentes envolvendo motocicletas na cidade.

No começo de junho, uma batida entre um carro e uma moto, na rua Quintino Bocaiuva, proximidades do hotel São Francisco, no bairro do Bosque, fez com que um jovem tivesse a perna amputada.

Assista ao vídeo:

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!