Conecte-se agora

5 melhores criptomoedas para investir

Publicado

em

Criptomoeda parece ser a palavra mais falada na boca de todos no momento. Quer você seja um observador curioso online ou se está pensando em investir, não há como esconder do universo criptográfico. Seu súbito aumento de popularidade foi impulsionado por ganhos recordes de mercado experimentados desde a virada do ano e também a entrada de figuras públicas como Elon Musk e Snoop Dogg em investimentos nesse ramo. Apesar dessa atenção recente, as criptomoedas já existem há muito mais tempo, com o primeiro token digital, Bitcoin, fundado em 2009. As próprias empresas de Musk, Tesla, investiram US $1,5 bilhão em Bitcoin em Fevereiro de 2021 e a SpaceX anunciou planos de enviar Dogecoin literalmente às alturas apenas três meses depois.

Mas aí vem a pergunta: É seguro investir em criptomoeda?

Os preços das criptomoedas estão mudando o tempo todo, com grandes oscilações de valor, podem se tornar atraentes quando a seta está verde, mas menos quando a seta está vermelha e apontando para baixo. Aqui, examinamos as 5 Melhores Criptomoedas para Investir  de acordo com a Coinbase.

Bitcoin

A primeira criptomoeda do mundo é a mais estável e a mais valiosa também. Com uma capitalização de mercado de centenas de bilhões de reais. Pode ser a criptomoeda mais antiga, mas seu domínio do mercado é mais forte do que nunca.

Ethereum

segunda maior criptomoeda por capitalização de mercado em 2018 e não desistiu de ficar atrás do Bitcoin desde então. Fundada muito mais tarde que sua rival, em 2015, a Ethereum tem um valor de mercado menor, mas também bilionário.

Tether

Ao contrário de algumas outras criptomoedas, o Tether é conhecido como uma “stablecoin”, que visa manter as avaliações de criptomoedas estáveis ​​em todo o mercado. Ele manteve consistentemente um preço em torno de 1 dólar americano. Porém, essa criptografia tem um passado controverso, com a procuradoria de Nova York acusando a controladora de Tether de esconder perdas substanciais de US $850 milhões em 2019.

Cardano

Com uma autoproclamada “criptomoeda verde”, Cardano resistiu um pouco à tempestade provocada pelas preocupações ambientais mencionadas pelo CEO da Tesla, Elon Musk. Seu fundador Charles Hoskinson estima que todo o sistema de Cardano usa menos de 0,01% da energia consumida pela rede do Bitcoin e o polêmico processo de mineração. E, como resultado, viu um aumento de 16,47% na semana passada e um aumento de 38,55% em seu valor no mês passado, apesar dos blips trazidos pela experiência geral do mercado.

Dogecoin

Possivelmente, uma das criptomoedas mais populares dos últimos tempos é Dogecoin, tendo atraído menções públicas de Elon Musk, Snoop Dogg e outros, bem como do Saturday Night Live. Criada como uma piada, a criptografia é sinônimo de uma raça particular de cachorro – Shiba Inu – que era um meme da Internet na época de sua listagem no mercado. Doge, como às vezes é referido, subiu colossais 11.725,49% em valor no ano passado. Sendo agora utilizada pelo Burger King como pagamento do Dogpper, novo produto destinado a cães.

Se você foi abordado por um ‘trader’ que promete grandes retornos, isso é uma farsa. Certifique-se sempre de que o vendedor tem certificações que comprovam seu serviço. Muitos vendedores de criptomoedas não são, e pode ser um golpe pra te roubar dinheiro.

Cotidiano

Interessados em receber o Selo Empresa Amiga da Família têm até o dia 23 de janeiro

Publicado

em

As inscrições para empresas interessadas em receber o Selo Empresa Amiga da Família (SEAF) – Edição 2021/2022 foram prorrogadas até o dia 23 de janeiro. O SEAF é uma iniciativa do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), por meio da Secretaria Nacional da Família (SNF), que reconhece instituições que adotam medidas em benefício do equilíbrio trabalho-família.

As empresas aprovadas terão o nome publicado em Portaria do MMFDH e poderão utilizar a marca do SEAF em meios de comunicação e junto a fornecedores, prestadores de serviço e clientes. Podem participar empresas privadas que tenham sede, filial ou representação no território brasileiro — considerando-se matriz e filiais —, exceto os Microempreendedores Individuais (MEI), e as empresas estatais da União, dos Estados, do Distrito Federal ou dos Municípios.

Para a secretária Angela Gandra, o envolvimento das empresas na pauta é extremamente relevantes, principalmente em um momento pandêmico.

“Há ainda pouca informação sobre os benefícios das boas práticas nesse âmbito, que, além de promover o fortalecimento de vínculos, contribuem para a saúde mental e aumenta significativamente a produtividade. Por essa razão, é bastante eficaz premiar empresas familiarmente responsivas, de forma a divulgá-las, replicá-las e chegar a mais empresas que desejem ter esse olhar mais humano — e, em realidade, mais eficiente! — para seus funcionários”, concluiu.

Continuar lendo

Cotidiano

Pesquisa no Juruá avalia impacto das compensações ambientais no Acre

Publicado

em

Reduzir as emissões por desmatamento sem comprometer o bem-estar das populações tradicionais na Amazônia brasileira é uma grande preocupação da comunidade internacional há anos.

Um projeto de pesquisa capitaneado pelas pesquisadoras Julie Subervie e Gabriela Demarchi pretende avaliar a eficácia dos Pagamentos por Serviços Ambientais (PSA) na redução do desmatamento na Amazônia brasileira, a fim de reduzir as emissões de carbono e mitigar os efeitos das mudanças climáticas.

A pesquisa se transformou em um programa chamado A Renda da Floresta e o local escolhido para implementação do estudo foi a região do Vale do Juruá, no Acre. O estudo é financiado pelo INRAE, um instituto francês de pesquisa em agronomia e meio ambiente, e conta com parceiros brasileiros, como a Universidade de São Paulo (USP) e com a SOS Amazônia, ONG de conservação ambiental com vasta experiência e atuação no Acre.

Com o apoio e logística da SOS Amazônia, as equipes do projeto trabalharam por cinco meses em campo e puderam chegar a 460 propriedades rurais, a maioria em locais de difícil acesso nos municípios de Tarauacá e Feijó. Em muitos desses lugares, só foi possível chegar de barco ou de quadriciclo, quando o inverno amazônico (estação chuvosa) transforma os ramais em verdadeiros lamaçais.

Das 460 famílias cadastradas, cerca de 220 foram selecionadas e firmaram um acordo voluntário para receber valores em dinheiro se mantiverem conservado o remanescente de floresta de suas propriedades por um período de 12 meses. O desmatamento pré e pós-pagamentos será mensurado por meio de dados de sensoriamento remoto fornecidos pela Agência Espacial Europeia.

A expectativa é que os resultados do estudo forneçam evidências robustas sobre os impactos de programas PSA e que possam orientar políticas de redução do desmatamento e mitigação das mudanças climáticas em todo o mundo.

Continuar lendo

Cotidiano

Inscrição para o Prêmio Sesc de Literatura 2022 vai até o dia 11 de fevereiro

Publicado

em

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Sesc de Literatura, um dos mais importantes e consagrados do país na distinção de escritores inéditos. Podem concorrer autores não publicados nas categorias Romance e Conto. O Prêmio avalia trabalhos com qualidade literária para edição e circulação nacional. Os interessados têm até 11 de fevereiro para concluir o processo de inscrição, que é gratuito e online. O regulamento completo pode ser acessado em www.sesc.com.br/premiosesc.

O processo de curadoria e seleção das obras é criterioso e democrático. Os livros são inscritos pela internet, gratuitamente, de forma anônima. Isso impede que os avaliadores reconheçam os reais autores, garantindo a imparcialidade no processo de avaliação. Os romances e contos são avaliados por escritores profissionais renomados, que selecionam as obras pelo critério da qualidade literária.

A relevância do Prêmio Sesc de Literatura também pode ser medida por meio do sucesso dos seus vencedores, que vêm sendo convidados para outros importantes eventos internacionais, como a Primavera Literária Brasileira, realizada em Paris, o Festival Literário Internacional de Óbidos, em Portugal, e a Feira do Livro de Guadalajara, no México.

Na edição de 2021, foram vencedores o paraense Fábio Horácio-Castro, com o romance O réptil melancólico, e o pernambucano Diogo Monteiro, com a coletânea de contos O que a casa criou receberam o Prêmio Sesc de Literatura. A origem dos autores reafirma o estímulo da premiação à diversidade e a capacidade de projetar escritores das mais distintas regiões do país.

Em 18 anos de prêmio, diversos autores foram descobertos e se consolidaram na literatura nacional, graças ao incentivo da Instituição, entre eles Juliana Leite, Rafael Gallo, Luisa Geisler, André de Leones, Franklin Carvalho, Sheyla Smanioto, Tobias Carvalho e Lucia Bettencourt.

Continuar lendo

Cotidiano

Com mais 16 mil famílias no Auxílio Brasil, governo sugere ter zerado fila no Acre

Publicado

em

Por

O Governo Federal inicia no próximo dia 18 de janeiro o pagamento do Auxílio Brasil a mais de 17,56 milhões de famílias. No Acre, 106.651 famílias receberão o benefício, 16.353 a mais que dezembro (90.298 famílias).

No País, o quantitativo é o maior da história dos programas de transferência de renda -diz o Ministério da Cidade. Além disso, segundo o Ministério, “zera a fila” de 3,06 milhões de pessoas com solicitação e elegíveis a entrarem no programa em dezembro de 2021.

O investimento total para os pagamentos supera os R$ 7,1 bilhões e o repasse mínimo por família será de R$ 400. O Sudeste teve um crescimento de 28,45% no número de beneficiários atendidos. Passou de 3,94 milhões para 5,07 milhões de cidadãos.

São Paulo foi o estado com o maior número de novas concessões em janeiro. São 482,21 mil famílias em condição de vulnerabilidade que passaram a integrar o Auxílio Brasil, totalizando 2,14 milhões de pessoas. Em seguida estão o Rio de Janeiro, com 314,86 mil novos contemplados, chegando a 1,28 milhão de beneficiários, e Minas Gerais, com mais 268,1 mil pessoas na folha de pagamento, chegando a um total de 1,38 milhão de famílias.

No Espírito Santo, o acréscimo foi de 57.877 famílias entre dezembro de 2021 e janeiro de 2022. Com isso, o número de famílias contempladas no estado saltou de 201.526 para 259.403, um aumento de 28,7%.

A região é a que teve o maior crescimento percentual na quantidade de pessoas atendidas pelo programa em relação a dezembro de 2021. Neste período, 1,12 milhão de famílias do Sudeste entraram na folha de pagamento do Auxílio Brasil. Agora, a região tem participação de 28,87% no total de contemplados, a segunda maior, atrás apenas do Nordeste. No recorte de 3,06 milhões de novas concessões, o Sudeste corresponde por 36,59% do total.

O Auxílio Brasil ao mesmo tempo em que garante uma teia de proteção social para famílias em condição de vulnerabilidade, cria trilhas de emancipação e independência para que elas conquistem maior qualidade de vida.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Content is protected !!