Conecte-se agora

Mãe pede doação de 1 real para comprar cadeira de rodas ao filho com encefalopatia

Publicado

em

Daiana Barroso, mãe do pequeno João Paulo, de 2 anos e 10 meses, veio a público nesta segunda-feira, 2, pedir a doação de uma cadeira de rodas para o bebê que foi diagnosticado, logo ao nascer, com ECNE – Encefalopatia crônica não progressiva.

“João nasceu no dia 22 de setembro de 2018, em Ipixuna, no Amazonas, e desde os seus primeiros dias de vida já começou a enfrentar o ambiente hospitalar”, relatou. Segundo ela, com alguns dias de internação, João foi transferido para o município de Cruzeiro do Sul, no Acre, e logo após para o Hospital da Criança, na capital do estado. “Ele ficou internado por cerca de um ano, tendo alta no dia 09 de agosto de 2020”.

A mãe pede ajuda para comprar uma cadeira de rodas, pois o bebê está em fase de crescimento e ela já não consegue mais carregar o pequeno João no colo para levá-lo ao médico. Além disso, a cadeira é muito importante, haja visto que dará mais qualidade de vida para ele, pois poderá vivenciar uma nova postura, visto que o mesmo sempre esteve acamado, ajudará também no melhor funcionamento do seu intestino, auxilia na melhora hemodinâmica, melhora o esquema corporal, entre outras melhorias.

Dayanna, que não tem condições de comprar a cadeira e de manter os custos, propôs o desafio “Todos pelo João”, onde ela pede a doação no valor de R$ 1,00 real para arrecadar o valor necessário para a compra da cadeira de rodas. “Contamos com você para nos ajudar doando e divulgando para que esse anúncio chegue a muitas pessoas e possamos arrecadar o valor para ajudar o João!”, complementou. O pix para a transferência é o número de telefone celular 68 999013124, em nome de Dayanna Barroso.

Cotidiano

Energisa ainda não sabe quantos bairros estão sem luz devido ao temporal

Publicado

em

O temporal que ocorreu no final da tarde desta sexta-feira, 24, causando diversos estragos em vários pontos deixou também vários bairros completamente no escuro, em Rio Branco.

Até o momento, o que se sabe é que partes do bairro Sobral, Boa União, Mocinha Magalhães, Manoel Julião e dentre outros estão parcialmente ou completamente sem luz. Nas redes sociais, muitos acreanos vem relatando a falta de luz.

Ao ac24horas, a assessoria da Energisa classificou o temporal como “violento” e salientou que ainda não é possível mensurar quantos bairros estão no escuro devido aos estragos provocados pelo temporal.

Segundo a Energisa, as equipes que estavam de folga e as que estavam realizando outro tipo de serviço, foram chamadas ou realocadas para atuar integralmente no restabelecimento da energia nos bairros da capital.

“Ainda não sabemos a quantidade de bairros atingidos, mas 100% das nossas equipes estão nas ruas atendendo as ocorrências. Foi um temporal muito violento e já tínhamos equipes para atuarem no temporal, e como evoluiu a gente teve que chamar equipes que estavam de folga e tivemos que para o pessoal que estavam fazendo outras coisas para realizarem o atendimento pós-temporal. O que podemos dizer é que 100% das equipes estão na rua e daqui duas horas teremos tudo detalhado de quantos bairros foram atingidos por esse temporal”, afirmou.

Continuar lendo

Cotidiano

Justiça do Acre sentencia fim do processo em papel a partir de março de 2022

Publicado

em

A partir de 1º de março de 2022, os tribunais brasileiros não poderão mais distribuir processos em meio físico, passando a trabalhar exclusivamente com ações eletrônicas. A decisão do Plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) foi tomada na 338ª Sessão Ordinária, na terça-feira (21/9), na análise do Ato Normativo n. 0006956-27.2021.2.00.0000, relatado pelo presidente do CNJ, ministro Luiz Fux.

O recebimento de casos novos em meio físico somente será admitido em razão de ocasional impossibilidade técnica eventual ou urgência comprovada que o exija. Também em 1º de março do ano que vem, os tribunais passarão a exigir que os inquéritos policiais, termos circunstanciados e demais procedimentos investigatórios que ainda tramitarem em meio físico sejam digitalizados.

Além da exigência da tramitação exclusivamente digital de novos casos, a resolução prevê a digitalização do acervo processual físico. Os tribunais com acervo inferior a 5% do total dos feitos em tramitação em 30 de setembro deste ano têm até o fim de 2022 para concluir o trabalho, enquanto aqueles com taca entre 5% a 20%, têm prazo até o fim de 2023. No caso dos que possuem acervos físicos variando entre 20% e 40%, terão até o fim de 2024 para concluir a digitalização. Já os tribunais com taxas acima de 40% têm prazo máximo até 31 de dezembro de 2025 para encerrar o processo.

Hoje, apenas três tribunais brasileiros detêm acervo físico total variando em 50 a 80% do total e somente um registra percentual acima de 80%.

Apesar de o custo para a execução do serviço, em um primeiro momento, ser alto, a médio e longo prazo haverá compensação de gastos com a redução de despesa.

As presidências de cada tribunal têm até 19 de dezembro para apresentar ao CNJ um plano de trabalho contendo as informações que detalharão os trabalhos de cada tribunal na digitalização dos processos. O documento deve conter o total de processos físicos existentes, percentual de quanto representam em relação ao total, o cronograma de digitalização – atendendo os prazos definidos pelo CNJ -, o custo total estimado e o detalhamento do planejamento e cronograma para a contratação do serviço de digitalização.

Continuar lendo

Cotidiano

Ufac produziu mais de 140 mil itens para combate à Covid-19 nesta pandemia

Publicado

em

A Universidade Federal do Acre executou projetos institucionais que produziram cerca de 140 mil itens de enfrentamento à Covid-19 ao longo da pandemia: máscaras, protetores faciais, extensores, aventais e álcool em gel estão entre os principais.

Esses materiais e equipamentos foram distribuídos em unidades de saúde pública do Acre e do Amazonas. Além disso, foram desenvolvidas iniciavas diversas de educação em saúde por meio de redes digitais, orientação social por sistema telefônico de atendimento ao cidadão e pesquisas científicas com foco no controle epidemiológico, manejo clínico da covid-19 e outras condições de saúde.

Essas informações constam da plataforma “Ufaca em Números”, lançada nesta sexta-feira (24) pela pró-reitoria de Planejamento. “Os dados trazidos pelo ‘Ufac em Números’ nos ajudam a pensar melhor a universidade e, dessa forma, avaliar ações que são necessárias para atingirmos os objetivos estratégicos”, disse Alexandre Hid, pró-reitor.

Continuar lendo

Cotidiano

80% acreditam que pandemia de Covid-19 está controlada em parte ou totalmente

Publicado

em

Pesquisa do Instituto Datafolha publicada nesta sexta-feira (24) no site do jornal “Folha de S.Paulo” aponta que 80% dos brasileiros entendem que a pandemia do novo coronavírus está controlada no Brasil.

Veja o resultado:

O Datafolha perguntou: na sua opinião, a pandemia no Brasil está totalmente controlada, em parte controlada ou está fora de controle?

Totalmente controlada: 9% (5% em 7 e 8 de julho; 4% em 11 e 12 de maio; 2% em 15 e 17 de março; e 3% em 20 e 21 de janeiro)

Em parte controlada: 71% (53% em 7 e 8 de julho; 42% em 11 e 12 de maio; 18% em 15 e 17 de março; e 33% em 20 e 21 de janeiro)

Fora de controle: 20% (41% em 7 e 8 de julho; 53% em 11 e 12 de maio; 79% em 15 e 17 de março; e 62% em 20 e 21 de janeiro)

Não sabe: 1% (1% em 7 e 8 de julho; 1% em 11 e 12 de maio; 1% em 15 e 17 de março; e 2% em 20 e 21 de janeiro)

Uso de máscara

A pesquisa apontou também que 91% acreditam que a máscara deve ser obrigatória enquanto a pandemia não estiver totalmente controlada.

Os outros 9% responderam que não consideram que o uso da proteção deve ser obrigatório.

Vacinas

O Datafolha também perguntou: Você se sente muito, um pouco ou nada protegido com as vacinas contra a Covid?

Muito: 42%

Um pouco: 48%

Nada: 10%

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas