Conecte-se agora

Protege não recebe do governo e vigilantes prometem radicalizar

Publicado

em

O episódio envolvendo a empresa Protege, os 180 vigilantes demitidos e o governo do Acre ganhou mais um capítulo na manhã desta terça-feira (20). Em um vídeo divulgado nas redes sociais, o presidente do Sindicato dos Vigilantes, Nonato Santos, afirmou que apesar do governo ter anunciado na última sexta-feira, 16, a quitação parcial do débito com a empresa Protege no valor de R$ 3,8 milhões, até esta terça, 20, a empresa ainda não viu a cor do dinheiro.

Os vigilantes foram demitidos no sábado, 10, após a empresa Protege rescindir o contrato com o governo do Acre na justiça. O fim do acordo ocorreu devido à falta de pagamento da Secretaria de Saúde do Estado (Sesacre). A empresa entrou na Justiça para rescindir o acordo com o governo por causa de uma dívida de R$ 5 milhões.

Eles trabalhavam em unidades hospitalares e administrativas da Sesacre e acabaram deixando seus postos. No entanto, na última sexta, 16, a empresa afirmou que eles seriam readmitidos desde que o governo pagasse o que era devido.

No vídeo, o sindicalista afirmou que se o governo não fizer o repasse, a categoria voltará a fazer protesto em frente à Casa Civil nesta quarta-feira (21). Nonato pediu que o governador Gladson Cameli (Progressistas) veja o que realmente aconteceu e que dê um fim a esse problema.

“Eu não quero chamar de calote, mas tudo indica que estamos encaminhando para um calote. Na última sexta, o gestor Alysson Bestene mostrou comprovantes de envio de pagamentos de R$ 3,8 milhões, mas até agora esse pagamento não caiu na conta da empresa, ou seja, estamos voltando à estaca zero. Governador, não quero chamar isso de calote, verifique o que está acontecendo. Se esses recursos não forem repassados, iremos protestar amanhã. Resolva essa situação, governador!”, salientou.

Ao ac24horas, a secretária adjunta Muana Araújo, esclareceu que são necessárias 48 horas úteis para que o dinheiro chegue à empresa devido aos trâmites burocráticos. Segundo a gestora, a pasta enviará os comprovantes de pagamento à Protege S/A nas próximas horas.

“Está sendo realizado. Após realização demora até 48h pra cair na conta. Isso é de praxe. Estamos em conversa com a empresa sobre o envio das notas também”, afirmou a Sesacre em nota.

A porta-voz do governo do Acre, Mirla Miranda, esclareceu ao ac24horas que a equipe financeira da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) teve reunião na tarde desta terça-feira, 20, com o sindicato e que todas as pendências foram repassadas. Segundo a porta-voz, o Governo aguarda o envio das notas para a realização da quitação parcial do débito com a empresa Protege S/A.

“O governo agora depende da empresa repassar as notas. Tão logo enviem, já está programado para fazermos a tramitação para concluir o pagamento de 2,9 milhões acordado inicialmente. Esclarecemos que após a chegada das notas, estas que a empresa precisa entregar, bem como a tramitação interna, ao ser realizado o pagamento, o foi dito é que o recurso cairá na conta da referida empresa entre 24 e 48h”, destacou.

Veja o vídeo:

[videopress bVJjuxb3]

Acre

Gladson muda comando da Polícia Militar e Paulo César deixa o cargo após mais de 2 anos

Publicado

em

O governador Gladson Cameli publicou no Diário Oficial desta quinta-feira, 4, a exoneração do Coronel Paulo César Gomes da Silva do cargo de comandante da Polícia Militar do Estado do Acre. O militar estava no cargo desde julho de 2020.

Paulo César será substituído pelo também Coronel PM Luciano Dias Fonseca, que era Subcomandante da corporação.

Para o segundo maior posto da Polícia Militar acreana, Gladson nomeou o Coronel Atahualpa Batista Ribera. Uma solenidade que será realizada no Quartel da PM na tarde desta quinta-feira marca a passagem de comando.

Continuar lendo

Acre

Sebrae quer construir maior tirolesa da Amazônia na Serra do Divisor

Publicado

em

Nesta quarta-feira (3), o Sebrae/Acre entregou, na ExpoAcre, o Plano de Desenvolvimento do Turismo de Base Comunitária no Parque Nacional da Serra do Divisor.

Na mesma ocasião foram entregues os catálogos de turismo do Rio Croa, do Parque Nacional da Serra do Divisor, Resex Cazumbá-Iracema e Trilha Chico Mendes.

Após o evento, o diretor técnico do Sebrae, Lauro Santos, conversou com os âncoras da transmissão do ac24horas na quinta noite da feira agropecuária, Marcos Venícius e Jocely Abreu.

Para Lauro Santos, o trabalho é resultado de parcerias longas e que tem o objetivo de profissionalizar o turismo nessas regiões em consonância com a preservação ambiental.

“A gente precisa profissionalizar esse turismo para trazer mais gente para cá e, claro, com preservação ambiental. A gente tem envolvido o ICMBio, que é quem controla a entrada no parque, e estamos trabalhando na questão da biopirataria”, disse.

O Parque Nacional da Serra do Divisor tem hoje três pousadas, com energia solar e internet, e 38 guias turísticos devidamente formados atuam na região.

Lauro Santos disse ainda que há a intenção de se construir a maior tirolesa da Amazônia na Serra do Divisor. “O potencial hoje é o turismo de base comunitária, ninguém quer mais aqueles pacotes para onde todo mundo já foi”, garantiu.

Continuar lendo

Acre

Mãe de santo acusa vereador de Xapuri de intolerância religiosa

Publicado

em

Uma confusão entre vereadores de Xapuri ocorrida na sessão desta terça-feira (2), quando pelo menos três dos representantes do povo discutiram acirradamente durante os trabalhos, terminou com uma acusação de intolerância religiosa contra o vereador Alcemir Teodózio (União Brasil).

De acordo com a candomblecista e mãe de santo Awraomin Pantera, o vereador se dirigiu a ela com insultos após o tumulto que ocorreu instantes antes. Ela é diretora de Cultura do município e os ânimos se exaltaram em razão de Teodózio ter questionado a destinação de recursos da Lei Aldir Blanc na cidade.

O vereador havia pedido que Pantera fosse retirada da plateia após ela se manifestar durante as informações que eram prestadas pelo secretário municipal de Cultura, Jorge Ferreira, a pedido do próprio Alcemir Teodózio. A confusão começou depois que a Mesa Diretora não atendeu à solicitação do parlamentar.

A religiosa de matriz africana afirma que depois da sessão o vereador tentou tomar satisfações com ela, que se recusou a falar com ele em razão da condição de desequilíbrio e alteração emocional que o político aparentava. Foi então que, segundo ela, ela passou a ofender a sua religião.

“Quando foi lá fora, eu disse que não queria conversar porque ele é um desequilibrado. Então ele falou que estava munido do espírito santo e que o deus que eu sigo é do capeta, do demônio. Disse também que ele estava ali porque Deus havia colocado ele ali e que eu tinha que sofrer porque sou do demônio”, afirmou.

Awraomin Pantera disse ao ac24horas que registrou boletim de ocorrência na Delegacia Geral de Xapuri por intolerância religiosa e injúria racial contra o vereador e afirmou que pretende processá-lo. Ela também afirmou que essa não é a primeira vez que é vítima de ofensas da parte de Alcemir Teodózio.

Procurado, o vereador negou as acusações da religiosa. Ele disse que não faltou com respeito à religião dela e afirmou que o problema se deu porque ela não poderia, segundo o Regimento Interno da Câmara, se manifestar da plateia, como aconteceu, razão pela qual pediu a sua retirada.

“Com relação a isso eu estou tranquilo, pois em nenhum momento eu desrespeitei a religião dela. Eu só falei que Jesus a ama, e ama mesmo, o Espírito Santo de Deus ama a todos. A gente não pode agredir a fé de ninguém, a religião de ninguém, e toda acusação tem que ter provas testemunhais e isso ela não vai conseguir”, garantiu o vereador.

Sobre a confusão ocorrida durante a sessão, Alcemir explicou que o problema se deu por conta do desrespeito ao Regimento Interno da Câmara, quando a diretora de Cultura se manifestou da plateia e a Mesa Diretora não atendeu aos pedidos que ele fez para que a norma interna da Casa fosse obedecida.

“Em vez de fazer cumprir o regimento, os vereadores partiram para cima de mim, concordando com a manifestação da pessoa que estava na plateia, infringindo a lei”, argumentou.

Continuar lendo

Acre

Animais são retirados de torneio da ExpoAcre por ferimentos

Publicado

em

IMAGENS ILUSTRATIVAS

Alguns animais que participaram da prova de laço no dia 31 de julho, durante torneio ocorrido no Parque de Exposições Wildy Viana, na Expoacre 2022, tiveram de ser retirados da competição por terem sofrido ferimentos. A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia), que fiscaliza possíveis crimes ambientais e maus-tratos aos animais nos nove dias de Feira Agropecuária em Rio Branco.

O município não informou quantos foram os animais, mas afirma que vem atuando com fiscalização nos rodeios, vaquejadas e prova de laço, assim como os animais expostos ao público. O auditor fiscal de meio ambiente, Marconde Ferreira, conta que durante a cavalgada não foi constatado nenhuma ocorrência de maus-tratos.

“Porém, alguns animais, por conta da prova de laço, estavam com pequenos ferimentos, mas já foram tomadas as medidas cabíveis. Os mesmos foram separados e não entraram mais na prova”, finalizou.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!