Conecte-se agora

Exército e Mapa fazem operação na fazenda de Jorge Moura e pecuarista se revolta com ação

Publicado

em

Uma fiscalização realizada por volta do meio-dia desta terça-feira, 15, por funcionários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf/AC) na fazenda Campo Esperança, no município de Capixaba, de propriedade do pecuarista Jorge Moura, resultou em desentendimento entre o produtor e os servidores.

De acordo com as informações apuradas pelo ac24horas, o trabalho dos órgãos federal e estadual se referia a uma fiscalização, aparentemente de rotina, do uso de agrotóxicos e destinação das embalagens, que é de responsabilidade do Ministério e do órgão de defesa estadual, além do controle da comercialização e do transporte de defensivos agrícolas.

LEIA TAMBÉM: Maior produtor de milho do Acre também denuncia ação truculenta do Mapa com apoio do Exército

O que causou a revolta do pecuarista e agricultor Jorge Moura foi a presença do Exército durante a fiscalização, situação que ele considerou desnecessária, desrespeitosa e como uma demonstração de intimidação. Em um vídeo gravado no ato da chegada das equipes à fazenda, Moura confronta um funcionário do Mapa pela presença dos militares.

“O doutor do Ministério da Agricultura me vem aqui na fazenda, eu sou agricultor, pago o salário dele, trabalho dia e noite para pagar o salário dele, e olha o que ele trouxe aqui (o vídeo mostra os soldados do Exército). Não precisa você trazer o Exército, não. Nós não somos bandidos, não. Você nos respeita. Isso é um absurdo”, protestou o maior produtor de soja do estado.

Um pouco mais tarde, Jorge Moura distribuiu um áudio a colegas pecuaristas e produtores rurais de Capixaba relatando o que ocorreu em sua propriedade e afirmando que há uma inversão de valores no Acre e que os empreendedores que buscam produzir alimentos para sair da dependência de outros estados sofrem perseguição no estado.

“Nós somos autossuficientes apenas em farinha de mandioca e carne de boi e tanto eu prezo para a gente produzir arroz, feijão e frutas, mas, realmente, nós somos muito perseguidos. Parece até que a gente é bandido. É uma tristeza para nós que somos produtores aqui na região de Capixaba passar por um constrangimento desses”, diz.

Responsável pela substituição de grandes áreas de pastagens destinadas à pecuária pela agricultura, o empresário Jorge Moura enfrenta atualmente um grande prejuízo na sua plantação de soja em razão do surgimento de uma doença chamada ferrugem asiática, causada por um fungo que ataca as plantações da leguminosa.

A reportagem entrou em contato com o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Acre (FAEAC), Assuero Veronez, que lamentou o episódio e afirmou que a entidade vai fazer denúncia ao Ministério da Agricultura e ao governo do Acre a respeito do incidente. Para ele, não há nenhuma contestação à fiscalização, mas à maneira como os órgãos fizeram o procedimento.

“O que nos assusta é essa truculência toda, essa demonstração de força, com um caminhão de soldados do Exército muito bem armados, claramente com o objetivo de intimidar e de constranger, numa atitude desnecessária porque não estava havendo nenhuma posição do proprietário de impedir qualquer ação do Poder Público, que tem legitimidade para tal”, disse Veronez.

ac24horas também procurou o presidente do Idaf, Francisco Thum, que ainda não tinha tomado conhecimento do problema envolvendo o pecuarista e os servidores. De acordo com ele, o trabalho é coordenado pelo Mapa, com acompanhamento do Idaf, e voltado para a fiscalização de agrotóxicos, mas também relacionado a roubos de gados na região da fronteira acreana.

A reportagem ainda tentou falar com o superintendente do Mapa no Acre, Fernando Bortolozzo, mas o seu telefone estava fora de área de cobertura nas tentativas de ligação. Um pedido de informações sobre a operação, via mensagem, foi enviado a ele e a sua manifestação sobre o assunto será acrescentada a essa matéria assim que ele responda.

ASSISTA AO VÍDEO:

Destaque 3

Jorge Viana ainda não apresentou plano de governo no site da Justiça Eleitoral

Publicado

em

O candidato do PT ao governo do estado, Jorge Viana, registrou a sua candidatura no site da Justiça Eleitoral nesta terça-feira (9). No entanto, na documentação apresentada ainda não consta o plano de governo.

Compõem a chapa majoritária da Federação Brasil da Esperança – Fé Brasil(PT/PCdoB/PV), o ex-prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, como vice, e a ex-vice-governadora Nazareth Araújo concorrendo ao Senado da República.

Jorge Viana

Aos 62 anos, Jorge Ney Viana Macedo Neves é acreano de Rio Branco, formado em Engenharia Florestal pela Universidade de Brasília (UnB). Foi prefeito de Rio Branco de 1993 a 1996; governador do estado de 1999 a 2006 e senador de 2011 a 2019.

Marcus Alexandre

O candidato a vice-governador na chapa de Jorge Viana foi o 31º prefeito de Rio Branco, no período de 1º de janeiro de 2013 a 6 de abril de 2018, quando renunciou para disputar as eleições ao governo em outubro do mesmo ano. Chegou ao Acre em 1999, onde já assumiu diversos cargos do poder público, com destaque para a direção-geral do Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura Hidroviária e Aeroportuária do Acre (Deracre) de 2007 a 2012, cargo que lhe deu notabilidade para se eleger prefeito.

Nazareth Araújo

A filha do primeiro governador eleito do Acre, José Augusto de Araújo, ainda não registrou a sua candidatura ao Senado no site da Justiça Eleitoral. Aos 55 anos, ela procuradora-geral do Acre no período de 2007 a 2010, foi subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil do Acre entre 2011 e 2014, e foi eleita vice-governadora do Acre na chapa encabeçada por Tião Viana, em 2014. Em 2018, foi suplente na chapa derrotada do então senador Jorge Viana.

O prazo para os registros de candidaturas se encerra no próximo dia 15.

Continuar lendo

Destaque 3

Após Bocalom declarar apoio à Márcia, Mãe de Gladson diz que prefeito “é um revoltado”

Publicado

em

A mãe do governador Gladson Cameli, Linda Cameli, conhecida por ser ativa nas redes sociais e não economizar na defesa do filho, fez mais um comentário que gerou repercussão. Ao comentar nesta terça-feira, 9, no Instagram do ac24horas a matéria onde o prefeito Tião Bocalom declarou apoio à candidatura de Márcia Bittar (PL) ao Senado da República, dona Linda afirmou que o prefeito da capital acreana não merece nem resposta e é um revoltado.

A relação entre Gladson e Bocalom se tornou estremecida desde a campanha das últimas eleições municipais, quando o atual governador fez uma aliança com a então candidata Socorro Neri e não apoiou o atual prefeito, que é de seu mesmo partido. Depois disso, os dois já protagonizaram alguns episódios que evidenciam que as mágoas não foram superadas, com destaque para a visita do presidente Jair Bolsonaro ao Acre em maio deste ano quando Gladson tornou pública a reclamação de Bocalom de que a “turma” do governo seria a responsável pelas vaias durante a solenidade.

Continuar lendo

Destaque 3

Candidata a vice de Gladson, senadora Mailza declara ter apenas R$ 11 mil em bens

Publicado

em

A senadora Mailza Gomes (Progressistas), que concorre às eleições de 2022 como vice-governador de Gladson Cameli, declarou ao Tribunal Superior Eleitoral ter apenas R$ 11 mil em bens. A informação consta no Portal DivulgaCand, que mostra os registros oficiais e contas eleitorais das eleições de 2022.

De acordo com a declaração de bens, a candidata a vice na chapa Progressista de um ativo financeiro no valor de R$ 8.248,81 e um veículo automotor no valor de R$ 3 mil.

Na eleição de 2014, quando concorreu como primeira suplente de Gladson Cameli ao senado, Mailza declarou não ter nenhum bem. Ela assumiu o cargo de senadora da república logo após Cameli assumir a cadeira de governador em 2019.

Continuar lendo

Destaque 3

Mais de 150 Carteiras de Identidade foram emitidas na Expoacre 2022, afirma instituto

Publicado

em

Utilizando um ônibus, o Instituto de Identificação do Acre emitiu 157 Carteiras de Identidade Nacional (CIN) e agendou atendimento para outras 125 pessoas na Expoacre. Os usuários foram orientados acerca da validade do antigo documento, que é de dez anos, e do procedimento para emissão de um novo documento.

O Acre foi o primeiro Estado da federação a emitir o novo padrão do documento, o qual passará a ser uniforme em todo o país e com numeração única, assim como já ocorre com o CPF. O documento está disponível em três versões, em papel moeda, policarbonato e a versão digital proporcionando segurança e praticidade a população.

Além do serviço de identificação, a Polícia Civil também realizou 33 boletins de ocorrência. A Polícia Civil também implantou uma sala de Acolhimento a mulher, idosos e crianças vítimas, entretanto, não foi verificado nenhum caso ou registro de ocorrência de violência dessa natureza durante todo o evento.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!