Conecte-se agora

Trisal: “maioria das pessoas está na igreja por medo do inferno”

Publicado

em

No decorrer da entrevista, Darlene reclama: “estou achando uma babaquice”

O trisal acreano que é um fenômeno nas redes sociais foi entrevistado pelo canal Cipódcast na noite desta quarta-feira, 9. Os sargentos da Polícia Militar Alda Radine e Nery, e a administradora Darlene Oliveira falaram sobre a fama, o preconceito, Deus e como as pessoas têm reagido ao primeiro trisal assumido publicamente no Acre.

Desde que criaram uma página no Instagram, o sucesso foi imediato. Atualmente, o trisal tem mais de 20 mil seguidores. A linha principal de comentários negativos nas redes sociais é ligada a questão de dogmas religiosos. Alda e Nery foram criados na igreja evangélica, onde, inclusive, se conheceram. Darlene também nasceu em um lar evangélico, o irmão é pastor e as irmãs e a mãe são evangélicas. “Eu sei do relacionamento que eu tenho com Deus. Eu converso com ele todos os dias, meus filhos têm relacionamento com Deus”, diz Alda.

Darlene fala sobre as críticas. “Os que se julgam salvos por estarem embaixo de uma cobertura que está escrito na porta igreja, se acham no direito de julgarem, e esse não é o papel. Só que tem gente que está dentro da igreja, que peca muito mais do que quem está fora”, diz Darlene.

Nery destacou: “tem uma frase que aprendi na igreja e que nunca esqueci. Se eu for servir a Deus por medo do inferno, que Deus me lance lá. Isso impactou a minha vida e a maioria das pessoas está na igreja por medo do inferno”.

Preconceito

Os três falam ainda do preconceito que enfrentam após criarem um perfil na rede social e anunciarem que formavam um trisal. “O que as pessoas mais falam é que não pode ter amor entre três pessoas. Falam que perdi a esposa para outra mulher e vamos disfarçar que somos três agora. Fantasiam que não pode ser verdade, que não tem sentimento. As pessoas não conseguem entender que aqui não tem traição, não tem divisão, a gente soma”, diz Nery.

Apesar de confirmarem que estão felizes, os três afirmam que as críticas de quem não os conhece acabam machucando-os. “As pessoas têm a mania hoje do achismo. Elas acham alguma coisa da tua vida e querem que aquilo ali seja verdade. Tem muitas coisas que as pessoas falam e acham que não machuca, mas machuca sim, diz Darlene.

Alda diz que houve uma preocupação antes dos três assumirem a relação. “A gente ficou preocupado com a família, com o trabalho, como as pessoas iam reagir, então por isso fizemos esse perfil. O que mais ofende são os xingamentos. “As pessoas acham que por que expulsemos nossa relação, as pessoas têm o direito de chegar lá e descarregar suas amarguras”.

Curiosidades

O trisal comenta que o que mais desperta a curiosidade dos seguidores é como os três se relacionam sexualmente. Outra curiosidade é saber como tudo aconteceu entre os três. Alda e Nery já são casados há mais de 20 anos. Entre risadas, Alda contou que foi quem se interessou primeiro por Darlene, o que foi confirmado pelo marido. “Eu sempre percebi que ela tinha essa tendência. O que falei foi que somos os melhores amigos e que se um dia ela se interessasse por alguém que viesse falar comigo. Um dia ela chegou pra mim e me mostrou o instagram da Darlene. Se eu fosse ficar com alguma mulher, a única que eu gostaria de ter alguém era essa aqui. Ela estava em um relacionamento, mas começamos a seguir e curtíamos todas as fotos”, conta Nery.

Os três contam que morar juntos não era um plano inicial. “Quando ela terminou o relacionamento dela, começamos a conversar e passamos a sair juntos os três. Morar juntos não era um plano inicial. As coisas foram acontecendo”, conta. Tanto Alda quanto Darlene se mostram mulheres de muita personalidade. Em um determinado momento da entrevista, ao serem questionadas sobre a possibilidade de outra pessoa na relação, Darlene respondeu. “Estou calada porque estou achando uma babaquice o que você tá falando”, respondeu Darlene.

Alda e Nery são pais de dois filhos, um de 13 e outro de 18 anos. Os comentários nas redes sociais de como é aceitação dos filhos também foi tema da conversa. “Eu acho que o pessoal pensa que a gente vive se comendo dentro de casa, na beira da pia, em cima do sofá, em cima do fogão. Minha casa é um ambiente de respeito e não deixou de ser porque chegou uma terceira pessoa”, explica Alda.

Assista a entrevista:

video

Destaque 2

Lovisaro é o mais votado; Curti e Cosmo entram na lista tríplice para PGJ do MP do Acre

Publicado

em

Com 100% das urnas apuradas, os membros do Ministério Público do Estado do Acre (MP-AC) escolheram, nesta sexta-feira, 26, a lista tríplice de candidatos a Procurador-Geral de Justiça, compostas pelos procuradores de Justiça, Danilo Lovisaro (32,65% – 48 votos), Rodrigo Curti (27,89% -.41) e Cosmo Lima (20,4% – 30), que disputam a sucessão da atual procuradora-geral de Justiça, Kátia Rejane. Em quarto, ficou Carlos Maia com 19,4% -28 votos. A eleição ocorreu das 8 às 17, na sede da instituição.

O novo procurador-geral vai conduzir a instituição no biênio 2022-2024. Ao todo, dos 80 votos previstos, foram 59 computados presencialmente, 20 de forma antecipada e apenas uma abstenção.

A atual procuradora-geral de Justiça, Kátia Rejane, revelou ao ac24horas que sai ao fim do mandato com a sensação de dever cumprido na instituição. “Tivemos dificuldade e muitos avanços. A eleição contou com quatro candidatos valorosos, qualquer um que assumir vai encontrar um MP com as contas sanadas. A expectativa é que se dê continuidade aos avanços”, argumentou.

A lista tríplice com os três mais votados será encaminhada ao governador do estado, Gladson Cameli, que, de acordo com a Lei Complementar 291/2014, têm até 15 dias, após ter recebido a lista oficialmente, para nomear o novo chefe do MPAC.

A procuradora de Justiça, Gilcely Evangelista, da Comissão Eleitoral, disse que oitenta membros, entre promotores e procuradores de Justiça, estavam aptos a participar da votação, que se deu de forma presencial, em sistema de cédulas de papel, na Sala de Sessões do Edifício-Sede do MP acreano, no horário das 8 às 17 horas.

O que dizem os procuradores da lista

O procurador de Justiça Carlos Maia, Cosmo Lima, revelou que essa é a sua 6° candidatura ao pleito, porém, segundo ele, desta vez, espera vencer e ser escolhido Procurador-Geral do órgão. “Historicamente, eu sempre entro na lista, mas nunca fui escolhido e nomeado pelo Governador, pois ele é quem escolhe. Espero ingressar e espero vencer, obviamente”.

Cosmo Lima disse ainda que caso se torne Procurador-Geral, o principal legado que pretende deixar no órgão é manter o espírito de união, de unidade, de compromisso com a gestão e maior efetividade nas áreas de atuação e com o fortalecimento da instituição que é essencial para a defesa da democracia”, afirmou.

Já o procurador Danilo Lovisaro contou que o sistema de votação é de suma importância para o Ministério Público. “Esse é um momento em que todos os candidatos podem entrar em contato com os membros da instituição, apresentar os votos”.

Lovisaro disse ainda que a expectativa é grande quanto a escolha do governador Gladson Cameli. “É de acordo com o ordenamento constitucional”. Quanto ao legado que pretende deixar ao órgão, o promotor diz que deverá primar pelo diálogo com a classe. “Pretendo dá um tratamento isonômico a todos e incentivar a forma integrada, bem como combater as facções criminosas”, pontuou.

O procurador Carlos Maia contou que os quatro candidatos têm condições de chegar a ser o escolhido do governador Gladson Cameli, porém, Maia disse que qualquer um dos procuradores que for o procurador-geral, o MP vai estar bem representado. “Eu quero deixar como legado um cuidado maior e melhor com os membros do órgão. Já cuidamos de tanta gente, precisamos dar uma atenção aos nossos servidores”.

O procurador de Justiça, Rodrigo Curti, não quis conceder entrevistas. Segundo ele, o momento mais oportuno será quando o governador Gladson Cameli escolher o novo Procurador-Geral do Ministério Público.

Continuar lendo

Destaque 6

Martelo batido: Tarcísio decide concorrer ao governo de São Paulo

Publicado

em

Por

Após meses de convites públicos do presidente Jair Bolsonaro, Tarcísio de Freitas bateu o martelo. O ministro da Infraestrutura decidiu que será o candidato do presidente ao Governo de São Paulo.

E Tarcísio terá o apoio do presidente do PL, Valdemar da Costa Neto, como pediu Bolsonaro para definir sua filiação ao partido.

Está será a primeira incursão do ministro nas urnas — e logo no maior colégio eleitoral do país, provavelmente contra o atual vice-governador, Rodrigo Garcia (PSDB), e o ex-prefeito e ex-ministro Fernando Haddad (PT).

ATUALIZAÇÃO — A assessoria do ministro Tarcísio enviou nota ao Radar para negar a decisão do ministro de disputar o governo de São Paulo. “Ministro Tarcísio Gomes de Freitas negou que haja definição sobre candidatura ao governo de São Paulo. As conversas sobre o futuro político de Tarcísio seguem em aberto e o ministro focado nos próximos leilões do programa de concessões e entregas previstas pelo ministério da infraestrutura”.

O Radar mantém a informação, dado que Bolsonaro confirmou a três ministros o acerto com o chefe da Infraestrutura.

Continuar lendo

Acre 01

Acre se mantém na faixa verde, mas comitê alerta para aumento de síndrome gripal

Publicado

em

O Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19 do Acre (CAECOVID) manteve nesta sexta-feira, 26, a classificação das regionais Alto Acre, Baixo Acre e Purus, e Juruá/Tarauacá/Envira na faixa de cuidado (bandeira verde).

Segundo a nota, o funcionamento dos setores e atividades comerciais e sociais continuam com lotação de 80% da capacidade de público.

Apesar da bandeira verde, o Comitê alertou para um aumento importante no indicador de Notificações por Síndrome Gripal no âmbito do Estado do Acre.

“Motivo pelo qual este Comitê recomenda fortemente a manutenção das medidas sanitárias já implementadas até o momento e propagadas pelas autoridades de saúde, a fim de se manter o cenário epidemiológico e assistencial estável”, afirmou o comitê em nota.

Continuar lendo

Acre

Sem óbitos, Acre registra oito novos casos por Covid-19

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) informou nesta sexta-feira, 26, o registro de oito casos do coronavírus, elevando o número de infectados para 88.200, em todo o Acre.

Segundo o boletim, não foi registrado nenhum óbito nesta sexta-feira, 26 de novembro, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 mantivesse em 1.846 em todo o estado

Até o momento, o Acre registra 250.565 notificações de contaminação pela doença, sendo que 162.352 casos foram descartados e 21 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 86.136 pessoas já receberam alta médica da doença, sendo que 5 seguiam internadas até o fechamento deste boletim.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados