Conecte-se agora

Sem dinheiro e aval de projetos, obras do anel viário e ponte em Brasiléia podem estagnar

Publicado

em

O projeto que tem como objetivo a implantação do contorno rodoviário de Brasiléia e a construção da ponte sobre o Rio Acre na rodovia BR-317, totalizando 10,2 km e deverá se arrastar mais por mais tempo.

As obras que estavam previstas para iniciarem neste ano, receberam duas respostas negativas. A primeira foi em um parecer assinado pelo engenheiro Márcio Rodrigues Ferreira Santos, da empresa de Serviços Técnicos de Engenharia, em 31 de maio, que afirma que as empresas Cidade/CZS/Meta, responsável pelos projetos, tiveram a análise de estudo hidrológico da ponte sobre o Rio Acre, reprovadas por “não atender aos normativos aplicáveis”, do Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT) e ao Termo de Referência.

Já em um documento, assinado pela chefe da Divisão de Programação e Execução Orçamentária do Departamento Nacional de Infraestrutura, Ludmila Gomes Martins Mustafé, também no dia 31 de maio, afirma que não há recursos previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA) do governo federal deste ano para o início das obras.

No documento, Ludmila diz que cabe à Superintendência Regional do Dnit no Acre e à Coordenação Geral Construção Rodoviária solicitar a abertura de crédito especial para o atendimento da demanda. Segundo ela, inexiste os R$ 35,8 milhões necessários para o início da obra do Anel Viário.

A obra tem recursos financeiros relativos à ordem de R$ 60 milhões e o valor inclui projetos e execução de serviço. A assinatura do convênio do Contorno Rodoviário de Brasiléia e Construção da Ponte sobre o Rio Acre já foi celebrado entre o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT e o Estado do Acre.

“O projeto como um todo foi apresentado fora das definições e padrões de apresentação orientadas pelo DNIT, faltando informações básicas sobre o projeto como a sua fase, sua extensão e outros dados que devem ser apresentados logo nas primeiras páginas do volume”, diz trecho do parecer.

O superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit-AC), Carlos Henrique de Assis Moraes, explicou que apesar do parecer negativo, as expectativas é que as obras comecem ainda neste ano.

“Isso é um procedimento normal. O projeto está em análise e os analistas estão fazendo as solicitações dos ajustes necessários para atender os normativos técnicos. Somente teremos obra quando houver a aprovação de alguma disciplina do projeto.. Na verdade, enquanto não houver uma disciplina do projeto aprovada não poderemos ter obra. Como o verão já chegou, era ideal ter algumas disciplinas aprovadas para termos frentes de serviço e aproveitar o verão ao máximo. Mas segundo informações do DNIT/SEDE que me foram passadas tem disciplinas já próximas da aprovação/aceitação”, afirmou.

Ao ac24horas, o superintendente do Dnit respondeu sobre o ofício da Divisão de Programação e Execução Orçamentária do Departamento Nacional de Infraestrutura, que diz não haver recursos previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA) do governo federal deste ano para o início das obras.

“Já temos 20 milhões na conta do DERACRE para iniciar a obra. Ocorre que o Deracre fez um planejamento de 35 milhões para 2021, no entanto não foi realizado na LOA o aporte adicional de 15 milhões. Mas por hora, falta de recurso não é o problema do Contorno de Brasileia. O principal desafio agora é aprovar os projetos para termos frente de serviço. Quando tivermos os projetos aprovados, e consumido os 20 milhões já disponíveis, somente neste momento que será necessário mais recurso”, afirmou Moraes.

RA_254_2021_V00_P5A3_BR_317_AC_HID

Destaque 4

Mailza destaca um Acre que dá certo com Gladson na inauguração da fábrica de palmitos

Publicado

em

Mais de 200 famílias serão beneficiadas pela iniciativa estatal, incluindo a geração de 30 empregos diretos na região

A senadora Mailza Gomes participou na manhã desta sexta-feira, 11, da inauguração da agroindústria de beneficiamento de palmitos Ikiry, localizada no Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS) Bonal, km 76 da BR-364. Mais de 200 famílias serão beneficiadas pela iniciativa estatal, incluindo a geração de 30 empregos diretos na região. O investimento na nova unidade foi de R$ 1.100.000,00 milhão (um milhão e cem mil reais) por parte do governo, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict), com recursos da Fonte 500 (Proser-Bird).

“Essa indústria é um sonho realizado para as pessoas. Fortalece-se uma cadeia produtiva que vai impulsionar a economia, o emprego e a renda para a população da Bonal. Este é o Acre que dá certo: produtivo, forte e vencedor. Nós acreditamos nisso e junto com o governador Gladson vamos fazer o que precisa ser feito”, afirmou a senadora.

Mailza destacou ainda que Gladson tem contribuído muito no incentivo e investimentos na produção do setor rural para fortalecer a agricultura familiar e melhorar a vida dos pequenos agricultores de diversas regiões do nosso Estado.

Na ocasião, Mailza anunciou o envio de mais de R$ 98 milhões de suas emendas parlamentares para o governo do Acre.

Gladson agradeceu. “A senadora Mailza e toda a bancada tem sido meus parceiros. Os benefícios vão chegar em todo o estado independente do partido do prefeito, porque o foco maior de qualquer gestor deve ser a população”, reforçou o chefe do executivo acreano.

A Bonal

O projeto da PDS Nova Bonal foi iniciado em 2018, em parceria da Seict com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e Cooperativa Central de Colonização e Reforma Agrária (Cooperacre), e finalizado em 2020. O palmito sai da Indústria embalado em carretas e pronto para venda em supermercados e varejos do Estado, em potes de vidro de 300g e 1,2kg.

Participaram da cerimônia à prefeita de Senador Guiomard Rosana Gomes; deputado federal Alan Rick; presidente da Fieac, José Adriano, da comunidade, os presidentes da Cooperbonal, Raimundo Macedo, e da Cooperacre, Manoel José, do diretor-presidente do Deracre, Petronio Antunes; secretários de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia (SEICT), Anderson Abreu e de Produção e Agronegócio (SEPA), Nenê Junqueira, superintendente do Incra, Sérgio Bayum, além de secretários municipais e vereadores de Senador Guiomard.

Continuar lendo

Destaque 4

Empresa do Amazonas ganha licitação de mais de R$ 1,5 milhão para aluguel de carros no Acre

Publicado

em

De acordo com a publicação no Diário Oficial desta sexta-feira, 11, a Secretaria Estadual de Saúde vai gastar mais de 1,5 milhão no aluguel de picapes. O valor será gasto no prazo de 12 meses e será com carros do modelo Fiat Toro.

O edital especifica que os veículos são sem motoristas com as seguintes características mínimas: cabine dupla; tração nas quatro rodas 4×4; capacidade para 05 (cinco) pessoas; motor turbo diesel; ar condicionado, direção hidráulica; 04 (quatro) cilindros, potência mínima 120 cv; marchas à frente e 01 (uma) a ré; 02 (dois) anos de fabricação; acessório inclusos: protetor de caçamba capota marítimo e estribos; estar com a documentação regularizada e em conformidade com as leis de trânsito.

O aluguel mensal de cada veículo deve ficar por volta de R$ 5.990 mil reais para os 12 veículos que vão ficar em Rio Branco e R$ 6.490,00 para as picapes que irão para os municípios de Acrelândia, Plácido de Castro, Senador Guiomard, Brasileia, Xapuri, Feijó, Tarauacá e Sena Madureira e Manuel Urbano, conforme consta no certame.

Ao todo, a empresa contratada vai disponibilizar 21 veículos, o que em um ano de contrato chega-se ao valor de R$ 1.563.480,00. A empresa contratada é a Reche Galdeano & Cia LTDA, oriunda do estado do Amazonas.

Um outro contrato de aluguel de veículos foi assinado pela Secretaria Estadual de Saúde e também foi publicado no Diário Oficial desta sexta-feira, 11. Neste caso, trata-se do aluguel de veículo de passeio da marca/modelo Volkswagen Voyage. São 9 veículos que serão alugados ao preço mensal de R$ 2.799,00. Um total de mais de R$ 300 mil ao longo de um ano. No caso do referido contrato dos veículos de passeio, a empresa é a V.C.P DAVILA – ME, sediada em Rio Branco.

O ac24horas procurou a Sesacre para um posicionamento sobre os valores gastos com o aluguel de veículos. A diretora de administração, Muana Araújo, explicou que a licitação é necessária para locação de veículos que vão apoiar as atividades das unidades de saúde e da secretaria. Ela afirmou ainda que é um registro de preços e que não significa que todos os veículos serão contratados.

Continuar lendo

Destaque 4

Vanda Milani destaca integração econômica sustentável com obra do Anel Viário no Alto Acre

Publicado

em

A deputada federal Vanda Milani (Solidariedade-AC) disse que o Anel Viário entre as cidades de Epitaciolândia e Brasiléia, além de organizar o tráfego na Rodovia Interoceânica, integra de forma econômica e sustentável os países da América do Sul por meio dos portos peruanos. A convite do Palácio Rio Branco a parlamentar participou da extensa agenda na região do Alto Acre.

“Teremos uma ponte que facilitará o acesso ao Pacífico. Essa obra complementa o conjunto de esforços que de forma visionária o governo do Acre vem fazendo para infraestrutura com foco no mercado exterior. São grandes as oportunidades que se abrem para o setor produtivo do Acre” analisou a deputada.

Representando a Câmara dos Deputados na solenidade de assinatura da ordem de serviço, em Brasileia, a parlamentar destacou a participação da bancada federal para liberação dos recursos.

“É preciso falar em nome da nossa bancada de deputados federais que buscou de forma incessante a liberação desses recursos junto ao governo federal para podermos estar aqui hoje governador Gladson Cameli testemunhando o início das obras”, acrescentou.

Vanda Milani lembrou ainda o compromisso do presidente Jair Bolsonaro com o Acre. São R$ 60 milhões de investimentos no contorno viário com a construção da ponte sobre o Rio Acre.

“Somados os R$ 21 milhões destinados para recuperação de ramais através da Operação Apoio, as cidades de Epitaciolândia e Brasileia recebem com os recursos destinados ao Anel Viário, cerca de R$ 81 milhões. Esses investimentos ajudam a aquecer a economia local gerando emprego e renda”, concluiu.

Sobre o Anel Viário

Serão mais de 10 km de extensão, contornando os dois municípios, além de uma ponte de via dupla com 250 metros sobre o Rio Acre. Com o anel viário, os veículos de carga que fazem exportação pela BR-317 são desviados do tráfego das cidades, preservando a vida útil das vias urbanas e melhorando a qualidade de vida na região.

Continuar lendo

Destaque 4

Acre deve receber duas escolinhas de futebol para atender mais de 300 crianças carentes

Publicado

em

O deputado federal Alan Rick (DEM) anunciou na tarde desta quinta-feira (10), uma parceria com o ex-jogador Léo Moura, para implantação de duas escolinhas de futebol que visam atender crianças carentes no Estado do Acre.

O projeto “Projeto Passaporte para a Vitória”, faz parte de uma ação do Ministério da Cidadania e do Instituto Léo Moura. Cada núcleo atenderá 300 crianças com aulas de futebol com equipe treinada pelo Instituto Léo Moura. “Durante um ano, crianças de 05 a 15 anos terão a oportunidade de praticar futebol com uma equipe qualificada, material esportivo de primeira, numa estrutura parceira do município”, diz.

Alan destacou que já destinou os recursos necessários para instalarmos dois núcleos no Acre. “Em alguns meses, após os trâmites no ministério, iremos dar o pontapé inicial com a presença do próprio Léo Moura em nosso estado! Sigo trabalhando com muito carinho pelo povo do Acre e em favor do Brasil”, declarou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas