Conecte-se agora

Polícia Federal não encontrou secretário de Cruzeiro do Sul em casa

Publicado

em

O ex-secretário de Administração de Cruzeiro do Sul, João Pereira, não estava em casa quando a Polícia Federal cumprir mandado de busca e apreensão na última terça-feira, 25. A esposa dele também não estava, mas segundo o delegado da Polícia Federal no município, Fabrício Santos, mesmo assim os mandados foram cumpridos. “Para o cumprimento do mandado é necessário que haja a presença de testemunhas, como foi feito”, explica

Pereira não foi procurado em outro local e nem é considerado foragido porque não havia mandado de prisão contra ele. A justiça determinou o afastamento cautelar dele do cargo público. João Pereira foi exonerado da titularidade da secretária de Administração da prefeitura de Cruzeiro do Sul nesta quarta-feira, 26, pelo prefeito em exercício de Cruzeiro do Sul, Henrique Afonso.

Ele é investigado na Operação Súplica, que busca elucidar o possível desvio de recursos do governo federal destinados à prefeitura de Cruzeiro do Sul para o auxílio à famílias atingidas pela enchente do Rio Juruá este ano. Cruzeiro do Sul recebeu R$ 3,1 milhões para ajudar os alagados pelo Rio Juruá,

A versão da defesa de João Pereira

O advogado Jonathan Donadoni, que atua na defesa do ex-secretário João Pereira, cita que já apresentou requerimento à Polícia Federal colocando o cliente à disposição pra ser ouvido. “O delegado mencionou que neste momento vai dar preferência para outras pessoas que são mais urgentes ligadas à questão da fundação”, esclareceu.

O objetivo da defesa é que Pereira retome o cargo na prefeitura de Cruzeiro do Sul. “Iremos trabalhar para revogar a medida cautelar contra o João de afastamento por 6 meses do cargo de secretário de Administração. Mesmo neste caso de exoneração, tentaremos derrubar esta medida impositiva de afastamento”, conclui o advogado .

Na rede

Mais de 30 vigias são demitidos com 6 meses de salário atrasado em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Ao menos 34 vigias que trabalharam para a empresa Maciel, atuando nas escolas estaduais e no Estádio Arena do Juruá,  em Cruzeiro do Sul, denunciaram que além de não receber seus salários desde dezembro do ano passado, ainda foram demitidos no dia 18 de maio sem ganhar nem a rescisão.

Segundo os trabalhadores, a empresa diz que não recebe do governo do Estado por meio da secretaria Estadual de Educação, desde dezembro, por isso não tem como pagá- los.

“A empresa diz que é culpa da secretaria de educação. A gente liga pra lá  e eles mandam ter paciência. Já a  secretaria de educação fala que é culpa é da empresa. E enquanto isso nós  estamos passando necessidade. Têm muitos que não têm o que comer”, relata um dos demitidos que não quer se identificar.

O representante da empresa que tem sede em Rio Branco,  identificado como Edmilson, afirma que ajuizaram uma ação contra a secretaria Estadual de Educação por causa da falta de pagamento.

“A secretaria de Educação com quem tínhamos contrato decidiu não fazer os repasses atrasados e a empresa decidiu não renovar o contrato e ajuizar a ação. Tentamos resolver da melhor forma até de voltar atrás e renovar caso eles decidisse pagar mas foi tempo perdido, não pagaram,  não quiseram acordo. Então estamos levando o caso para justiça”, conta.

Por meio da Assessoria de Comunicação, a secretaria Estadual de Educação  afirma que não efetuou o pagamento por problemas da empresa.  Abriu  processo administrativo contra a Maciel  e emitiu  notificação para que sejam  apresentados os termos de rescisão dos trabalhadores. A secretaria busca formas para fazer os pagamentos diretamente aos vigias.

” A empresa J.O Nascimento, nome fantasia Maciel empreendimentos, está com os processos na secretaria. Contudo, por não comprovar o pagamento dos salários dos trabalhadores, não foi repassado a eles o recurso. Essa é uma exigência da lei e consta em contrato. Recentemente houve várias reuniões com a equipe de governo e empresas e a decisão final era que os pagamentos seriam efetuados por meio de termos administrativos, diretamente na conta dos trabalhadores mas a  empresa optou por não assinar o termo. A vigência do contrato deles estava se encerrando no mês de abril e só então a secretaria foi informada que já tinha sido dado aviso aos trabalhadores. Sendo assim, foi aberto processo administrativo contra a empresa e emitida notificação para que fosse apresentado o quanto antes os termos de rescisão. Somente com o envio dessas comprovações por parte da empresa é que a secretaria poderá dar andamento e efetuar o pagamento diretamente aos trabalhadores por meio de liminar na justiça”, explicou.

Continuar lendo

Na rede

Secretário de Obras é preso em operação da Polícia Federal

Publicado

em

Na manhã desta sexta-feira, 11, o vereador eleito e secretário de obras do município de Porto Walter, José Maria Branco, foi levado preso pela Polícia Federal em um barco até Cruzeiro onde será ouvido na sede da PF. Na gestão municipal anterior, Branco era responsável pelo setor de limpeza pública da prefeitura. O deslocamento de Porto Walter a Cruzeiro leva cerca de 6 horas.

A Polícia Federal chegou ao município na manhã desta quinta-feira, 10. Branco foi encontrado pela PF à tarde na fazenda do ex-prefeito do município, Zezinho Barbary, e passou a noite na Delegacia de Polícia Civil, que deu apoio logístico à PF, bem como à Polícia Militar.

José Maria, que é compadre Barbary, está morando na fazenda do ex-prefeito. A Polícia Federal também esteve na casa de alguns empreiteiros que prestaram serviços na gestão de Zezinho.

A assessoria de comunicação da prefeitura de Porto Walter explica que a Operação da Polícia Federal não é sobre a atual gestão e que a PF não esteve na prefeitura e em nenhum outro órgão público.

Na delegacia da PF em Cruzeiro do Sul, a informação é que os dados relativos à investigação e o motivo da prisão só serão divulgados após a chegada da equipe com o secretário.

Continuar lendo

Na rede

Prefeitura de Cruzeiro do Sul divulga processo seletivo

Publicado

em

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Zequinha Lima (Progressistas), publicou nesta sexta-feira, 11, no Diário Oficial do Estado (DOE) a homologação do resultado final do processo seletivo simplificado para cadastro de reserva para zona urbana e rural para educação.

O processo seletivo terá validade pelo prazo de dois anos, a contar da publicação desta homologação no Diário Oficial do Estado do Acre, podendo ser prorrogado por igual período, a critério exclusivo desta Administração, para atender o interesse público.

Os salários variam de R$ 1,2 mil a R$ 3.230 ao mês. Há vagas para professor, revisor de braile, assistente escolar e nutricionista.

Para mais informações, clique aqui.  

czs
Continuar lendo

Na rede

Padre que só tem um rim vence a Covid-19 depois de 12 dias internado em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

O padre Francisco Nepomuceno, 44 anos, ex-pároco da Catedral Nossa Senhora da Glória, em Cruzeiro do Sul, que estava internado com Covid-19 há 12 dias, teve alta nesta quinta-feira, 10, do Hospital de Campanha do município.

Ele, que só tem um rim, chegou a ficar na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas se recuperou e vai continuar o tratamento em casa.

O bispo da diocese de Cruzeiro do Sul, Flávio Giovenale, o atual pároco da Catedral, padre Everaldo, além da mãe, afilhado e membros do Encontro de Casais com Cristo (ECC) e da Pastoral Familiar, foram receber o padre na saída da unidade hospitalar.

“Ele teve alta graças a Deus e a proteção da Virgem Mãe. Vamos continuar rezando para que a cura dele seja completa”, citou Dom Flávio.

Francisco era Pároco da Catedral Nossa Senhora da Glória até fevereiro deste ano, quando se licenciou para fazer mestrado em Direito Canônico.

Emocionado, ele chorou ao abraçar a mãe e agradeceu a Deus pela vida. “Tudo é pelas graças de Deus “, concluiu.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas