Conecte-se agora

Jorge Viana diz que em três anos Gladson não construiu uma choupana e defende: “o PT mudou”

Publicado

em

O primeiro ‘Boa Conversa’ de 2021, que foi ao ar na noite dessa quarta-feira, 26, pelas redes sociais do ac24horas, trouxe como entrevistado o ex-senador da do Acre, Jorge Viana. Entre os assuntos debatidos, o político tratou sobre a pandemia do novo coronavírus, política local e expectativas e projeções para as eleições de 2022.

Viana é categórico ao afirmar que o Brasil tem um problema atualmente em relação à pandemia criado pelo próprio presidente da República, Jair Bolsonaro. Ele avaliou ainda as gestões dos poderes municipal, estadual e federal frente à crise imposta pelo coronavírus. Sobre o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, ele diz: “confesso que ele me decepciona. Ficou tantos anos querendo ser prefeito e, quando assume, não faz o feijão com arroz. Socorro [Neri] também foi uma decepção pra nós [Partido dos Trabalhadores], mas para mim é passado” destacou.

O petista ressalta que a pandemia mascarou alguns governos incompetentes. “Falta um plano, não fizeram projetos, não fizeram licitações. Aí fica difícil. Atravessei a cidade hoje e não vi uma obra. Em três anos, não dava para construir uma casa, uma choupana para alguém?”, indagou, se referindo ao governo Gladson Cameli.

Apesar de tentar evitar criticar as atuais gestões, Jorge não deixou de apontar possíveis erros cometidos a nível estadual, municipal e federal. “A população não está muito interessada nessa conversa partidária. Eu vejo algumas coisas graves, principalmente quanto ao futuro pós-pandemia”, declarou, completando: “No Acre, não vejo horizontes colocados pela prefeitura e o governo”.

Sobre o negacionismo criado em torno da vacina contra Covid-19 e uma possível ascensão do ex-presidente Lula em meio aos desgastes do governo Bolsonaro, o ex-senador acredita que deva haver uma reconstrução do Partido dos Trabalhadores (PT) para 2022.

Eleições 2022

“Não quero estar na política para ser oposição, mas para apontar soluções”, é assim que pensa Jorge Viana quanto aos seus prováveis adversários políticos no atual cenário local. Mesmo estando preocupado em lutar para sobreviver na pandemia, ele não descarta uma candidatura ao senado ou ao governo nas próximas eleições. “O que tem claro é que eu estou sendo cobrado na minha responsabilidade e incentivado. A população está atrás de alguém com calma, que aponte um caminho no meio dessa confusão política e eu não vou fugir da minha responsabilidade”, assegura.

Nesse momento, o ex-senador afirma estar num processo de ouvir as pessoas e o que elas têm a dizer. “Temos que achar um caminho, alguém que consiga apontar para onde a gente vai depois dessa pandemia. É provável que eu dispute [ a eleição], isso está posto”.

Para ele, o caos instalado a nível federal por falta de vacinas pode, sim, impulsionar a candidatura de Lula à presidência. “Nas eleições de 2018 as pessoas votaram com raiva, mas depois dessa crise social, miséria e desemprego, acho que a população tende a votar em alguém mais experiente, que tenha calma, que seja um porto seguro”, diz.

O PT mudou

Durante a entrevista, Viana revelou que “o PT mudou”, tanto em questão de fidelidade partidária, como em outros pontos de vista. “Os companheiros que estão com mandato estão procurando achar um caminho no meio disso tudo. A porta de entrada e de saída do PT não tem trava. Os prefeitos do PT devem estar tentando atravessar essa crise que estamos vivendo”, salienta.

Para ele, existe uma maneira de se relacionar com o governador e o presidente em nome da população. “Com a possibilidade de Lula ser presidente, é mais possível que as pessoas venham do que saiam do PT”, argumenta, ressaltando que a onda antipetista não acabou, mas que mudou bastante. “Sinto que está se criando um movimento de ter esperança, para quando a pandemia passar, mudar a situação em que vive”, conclui.

Assista a entrevista na íntegra:

video

Cotidiano

Advogado que levava drogas para faccionados de presídio da capital é condenado por tráfico

Publicado

em

O juiz Clóvis Augusto Cabral Monteiro, da 3ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco, acatou a denúncia do Ministério Público Estadual e condenou o advogado criminalista, João Figueiredo Guimarães, a 7 anos, seis meses e 15 dias de reclusão em regime fechado, por tráfico de entorpecentes.

O acusado de 73 anos, era investigado pela Polícia Federal (PF) por suspeita de estar abastecendo membros de uma facção criminosa com drogas dentro do complexo penitenciário Francisco d’Oliveira Conde.

No dia 1 de novembro de 2022, o advogado foi flagrado na Unidade de Recuperação Social com quase meio quilo de cocaína e maconha, escondidos nos bolsos do paletó e da calça. Em troca, ele receberia R$ 3 mil em dinheiro.

Durante seu depoimento, Figueiredo confessou o crime, e disse que estava sendo ameaçado por integrantes de uma organização, que o forçaram a levar a droga.

Agentes da PF comprovaram que o advogado tinha recebido antecipadamente o pagamento, montante que inclusive foi encontrado no carro de sua propriedade.

Para o Juiz, a materialidade e autoria do crime estão comprovadas. Além de condenar o réu, o magistrado negou o direito de recorrer em liberdade.

Continuar lendo

Destaque 3

Receita de vendas do varejo do Acre cresce 4,3% entre março e abril, diz Fecomércio

Publicado

em

Cresceu em 4,3% a receita nominal de vendas do comércio varejista do Acre entre os meses de março e abril. “Comparando este resultado com o mesmo período do ano passado, a receita nominal aumentou em 19,2 pontos”, disse o consultor da Federação do Comércio do Acre, Egídio Garó.

Além disso, o volume de vendas cresceu 2,6% entre março e abril. Comparando com o mesmo período do ano passado, o indicador atingiu 7,8 pontos,

Os dados foram retirados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada recentemente pelo IBGE. De acordo com Garó, os resultados do comércio varejista foram positivos e demonstraram retomada na atividade econômica nacionalmente, de forma lenta, porém gradual.

De acordo com a pesquisa, a receita nominal de vendas no comércio varejista em todo o País, na variação entre março e abril deste ano, foi de 1,3%. Comparado com o mesmo período de 2021, os resultados demonstraram um crescimento de 22,3 pontos; a variação acumulada nos últimos 12 meses, também comparada com a variação acumulada do mesmo período do ano anterior, teve como resultado um aumento de 14,5 pontos do volume.

No varejo ampliado, a receita nominal foi de 3,4 pontos entre março e abril e 15,4 pontos caso seja relacionado ao mesmo período do ano anterior. O mesmo se observou volume de vendas, com um crescimento entre março e abril de 1,6 pontos e 3,3 pontos se comparado com o ano passado para os meses em referência.

“Com os dados tratados pela pesquisa e observando os demais Estados da região Norte do País, entre março e abril, o Acre ficou com a segunda posição, seguindo o Amazonas, que lidera nos dados referentes ao volume de vendas acumuladas entre os meses de janeiro e abril. No entanto, com a menor, o Estado encontra-se na quinta posição do ranking”, afirmou Garó.

Os resultados são positivos para o Acre, conclui a Fecomércio. “O que indica que a reação do comércio está sendo bem implementada, inclusive com a adoção de outras metodologias de negócios, incluindo os meios digitais”, disse o consultor.

Continuar lendo

Cotidiano

Em edição extra do Diário Oficial, Ulysses Araújo é exonerado para disputar eleições

Publicado

em

O governador Gladson Cameli fez uso de uma edição extra do Diário Oficial já na noite desta sexta-feira, 1, para exonerar o Coronel da Polícia Militar, Ulysses Araújo.

Ulysses, que ocupava o cargo de diretor na Secretaria de Justiça e Segurança Pública, pediu demissão para ser candidato a deputado federal pelo União Brasil nas próximas eleições.

O agora ex-diretor já foi candidato ao governo do Acre nas últimas eleições, obtendo mais de 45 mil votos, ficando em terceiro lugar, atrás de Gladson Cameli (Progressistas) e do petista Marcus Alexandre.

Continuar lendo

Cotidiano

Servidora de Porto Acre que está em tratamento de saúde tem salários cortados

Publicado

em

A servente concursada da secretaria de educação do município de Porto Acre, Rozangela Alexandre dos Reis, 48, vive um drama. Com problemas neurológicos, a servidora municipal perdeu parte dos movimentos do corpo chegando a ficar de cadeira de rodas.

Como grande parte da família é do interior da Bahia e Rozangela não consegue se cuidar sozinha por conta das limitações físicas, foi buscar tratamento no município baiano de Irecê, onde moram seus pais e irmãos. Ocorre que além do grave problema de saúde, Rozangela foi surpreendida no final do mês de abril com a suspensão dos seus salários. “Eu fiquei em desespero. Sem meu salário eu não tenho como me manter, como comprar meus remédios que são muito caros. Eu estou aqui porque minha família é daqui e é onde tenho apoio de pessoas me ajudando, já que não tenho todos os movimentos”, explica.

Rozangela, que é servidora pública há mais de 18 anos, conta que enviou todos os lados médicos para a Secretaria de comprovando que está em tratamento há mais de um ano e também mostrou à reportagem do ac24horas cópia, inclusive, de um ofício encaminhado pelo Sindicato dos Servidores Públicos de Porto Acre que demonstram que a servidora deu entrada no início do ano passado requerendo sua regularização no INSS para entrar com pedido de aposentadoria, teve os vencimentos suspensos pela prefeitura de Porto Acre e por mais de uma vez foi “convocada” pelo Diário Oficial a voltar ao trabalho.

“Eu estou sem poder comprar minha medicação e sem conseguir comprar meus remédios porque esse é meu único ganho. Até hoje não me explicaram porque não me encaminharam ao INSS. Fui me informar e descobri que meu INSS está todo irregular, tendo meses que estão pagos e outros onde não foram feitos os pagamentos. Eu só quero o que é meu de direito para continuar meu tratamento”, afirma.

A servidora pública entrou com uma medida de segurança contra o município de Porto Acre e aguarda um posicionamento da justiça.

O ac24horas entrou em contato com Maria Elinaide Pinheiro, secretária de educação do município. A gestora não se pronunciou sobre o caso. O espaço segue aberto para a manifestação do município, caso haja interesse.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!