Conecte-se agora

Emylson Farias diz que pediu para voltar atuar na segurança pública

Publicado

em

O delegado de Polícia Civil, Emylson Farias, entrou em contato com o ac24horas na manhã desta quinta-feira, 29, para informar que pediu ao presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), Nicolau Júnior, a anulação do decreto que prorrogou a sua sessão a Casa do Povo.

Mais cedo, foi publicado na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira, 29, a renovação da cessão do servidor para a Assembleia Legislativa onde supostamente cumpre expediente a pedido do deputado Luiz Tchê (PDT).

Emylson explicou que já tinha pedido a devolução de sessão para voltar atuar na segurança pública como delegado. “A minha portaria para a Polícia Civil ia sair nesta semana, mas como saiu esse decreto, entrei em contato com o presidente da Aleac e pedi para ser devolvido de imediato. Já contribui com o meu partido e fiz o meu pedido de devolução para contribuir na segurança pública até me aposentar. Eu fiquei um ano contribuindo no PDT e acho que agora eu tenho que voltar ao meu cargo de origem, que é a minha função: ser delegado. Eu não sei para qual delegacia eu vou, mas onde a direção da Polícia Civil me lotar eu vou para ajudar”, afirmou.

Emylson chegou a ser secretário de segurança pública na gestão do PT e foi candidato a vice-governador de Marcus Alexandre, não voltou mais para a segurança pública após as eleições de 2018. Em todo este período, esteve cedido à Assembleia Legislativa do Acre (Aleac).

A cessão de servidores da administração pública estadual à Aleac é baseada em um termo de cooperação técnica, tanto que, além de Emylson, outros oito servidores estaduais estão tendo, no Diário de hoje, a prorrogação de prestação de serviços no parlamento estadual.

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas