Conecte-se agora

Programa VIGIA estima que já causou prejuízo de quase R$ 24 milhões para criminosos

Publicado

em

Desde que iniciou suas atividades no estado do Acre, em outubro de 2019, o Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (VIGIA), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, tirou de circulação cerca de 3 toneladas de drogas, 136 mil maços de cigarros, 108 veículos, 12 embarcações, 64 armas, além de outros produtos oriundos do contrabando e descaminho, causando um prejuízo de R$ 23,8 milhões às organizações criminosas no estado do Acre. As ações contrastam com a tentativa de facções criminosas de avançar na dominação de territórios nas regiões de fronteira. Já foram presas 518 pessoas, e somente nos últimos 4 meses, 106.

Neste mês, o programa completa dois anos de atuação no Brasil. O número de policiais que atuam no Programa VIGIA passou de 250 para 1.000 operadores/dia em todas as regiões onde está presente. Somente no Acre, são 70 agentes protegendo diuturnamente as fronteiras e divisas do estado.

Ações no Brasil

Em dois anos de atuação no Brasil, o Programa VIGIA já causou um prejuízo de quase R$ 3 bilhões aos criminosos. Até abril deste ano, foram apreendidas 882 toneladas de drogas e cerca de 114 milhões de maços de cigarros. Além de terem sido recuperados 448 embarcações roubadas e 4.755 veículos.

Atualmente, o programa está presente em 15 estados: Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Acre, Rondônia, Tocantins, Goiás, Roraima, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Pará, Amapá, Rio Grande do Norte e Ceará.

Com informações do Ministério da Justiça.

Cotidiano

Passeio de bicicleta por Rio Branco arrecada alimentos para campanha Estrada Solidária

Publicado

em

Ciclistas promovem nesta quinta-feira (5) um passeio ciclístico solidário para arrecadar alimentos não perecíveis para a campanha Estrada Solidária realizada pela Polícia Rodoviária Federal no Acre.

O passeio é aberto a todos os ciclistas e terá como ponto de encontro e partida a Praça da Revolução, às 19h, em frente ao Comando-Geral da Polícia Militar do Acre, no centro da cidade, e terá um trajeto de aproximadamente 12 km entre o primeiro e segundo distrito da capital.

No ponto de encontro haverá um posto de arrecadação de alimentos e a população e os atletas que quiserem poderão levar as suas doações ao local. Desta forma, a população estará colaborando com a campanha nacional da PRF que visa arrecadar alimentos para doação para instituições de assistência social do Acre cadastradas no programa nacional Pátria Solidária.

O passeio é organizado pelos grupos de ciclismo e tem participação da Federação Acreana de Ciclismo (FAC).

Continuar lendo

Cotidiano

Roberto Duarte critica terceirização da saúde no Acre em protesto na Fundhacre

Publicado

em

A manhã desta terça-feira, 3, começou agitada com a manifestação de trabalhadores da Fundação Hospitalar do Acre – Fundhacre. O deputado estadual Roberto Duarte foi até o local para ouvir os colaboradores e fez uma transmissão ao vivo pelo seu facebook.

Na oportunidade, a enfermeira Natália, que trabalha na Fundhacre há 10 anos, explicou que o Governo do Acre está terceirizando o setor de material e esterilização do hospital, um dos mais importantes. “Isso é uma desvalorização com todos nós servidores. Nós somos contra. O SUS não aprova terceirização”, disse.

“Mai uma terceirização. Agora, é um contrato de quase R$ 10 milhões, por apenas um ano. Governador Gladson Cameli, olha o que vocês estão fazendo com a saúde do nosso estado e com o nosso SUS, que merece o nosso reconhecimento por toda importância, em especial, neste momento de pandemia contra a Covid-19”, disse Duarte.

Entenda o caso – Há alguns dias, o diretor da Fundhacre, João Paulo Silva, divulgou uma nota que confirmou a contratação da empresa. “De fato, foi feito um contrato com a empresa privada Bioplus Ltda, a qual irá assumir a gestão da Central de Material e Esterilização e do Centro Cirúrgico da Fundhacre, cujo contrato ocorreu de acordo com os requisitos do certame e dentro da legalidade, sem nenhuma prática ilícita”.

Continuar lendo

Cotidiano

Vereadores de Rio Branco retomam os trabalhos com sessões presenciais na Câmara

Publicado

em

Os vereadores da Câmara de Rio Branco retornaram nesta terça-feira, 03, após um ano e quatro meses as sessões presenciais. Durante esse período, o parlamento-mirim adotou as sessões online enquanto o Acre passava pelo momento de restrições devido a pandemia da covid-19.

A sede do Parlamento, que antes funcionava na rua Vinte e Quatro de Janeiro, na Seis de Agosto, passou a ser na rua Hugo Carneiro, no bairro Bosque. O local da galeria ficou extremamente apertado devido ao pouco espaço para a imprensa e para os assessores de cada vereador, que estavam no local.

As transmissões ao vivo das sessões continuam sendo feitas através dos canais oficiais da câmara, Facebook e Youtube. A outra novidade no retorno será o Painel Eletrônico para realização das votações plenárias. O novo recurso foi divulgado pelo presidente da Câmara antes do recesso dos parlamentares.

Continuar lendo

Cotidiano

Câmara de Bujari pode derrubar lei que proíbe ficha suja de trabalhar na prefeitura

Publicado

em

Vereadores do município de Bujari, no interior do Acre, deram um passo importante este ano para moralizar o serviço público municipal ao aprovar a Lei que proíbe quem tem processo no âmbito da administração pública de assumir cargo na prefeitura local. No entanto, ela pode ser anulada na sessão da Câmara de Vereadores desta terça-feira, 3, pelos próprios vereadores que a aprovaram.

A Lei da Ficha Limpa é de autoria dos vereadores Jairo Pinheiro, MDB, e Mariazinha (PSD) e foi aprovada por unanimidade, sancionada pelo prefeito Padeiro. Acontece que por mais que seja uma lei que aparentemente só traga benefícios ao município, Jairo acredita que a revogação atende a interesses de alguns parlamentares.

Segundo ele, alguns querem assumir cargos na atual administração, mas estão impedidos pela lei. “Alguns vereadores que não eram da base do prefeito pegaram cargos na prefeitura e resolveram articular para derrubar a lei. A população de Bujari está indignada porque sabe que essa lei ajuda a afastar os maus gestores da administração”, destaca.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas