Conecte-se agora

Acre avalia aquisição de nova vacina após rejeição da Sputnik V pela Anvisa

Publicado

em

O governo do Estado do Acre já antecipou e trabalha com um plano B, após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ter negado na segunda-feira (26) a importação e a aplicação da vacina Sputnik V, imunizante russo, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, contra a Covid-19.

De acordo com informações extraoficiais repassadas ao ac24horas por interlocutores do Palácio Rio Branco, uma reunião ocorreu na manhã desta terça-feira (27) com a presença do secretário de saúde, Alysson Bestene, o governador, Gladson Cameli, e representantes de empresas interessadas em negociar cerca de 700 mil doses do imunizante ao Acre.

Levando em conta a negativa da Sputnik V, o governo aguarda uma definição para cancelar o termo de aquisição das vacinas da Rússia junto ao consórcio do Nordeste.

O plano B do governo é tentar a aquisição de vacinas diretamente dos fabricantes, três estão no páreo: a CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer. Sendo assim, o governo deve iniciar tratativas com representantes do laboratório chinês Sinovac – CoronaVac, do laboratório AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford e, por último, o imunizante BNT162b2, desenvolvido pelas farmacêuticas Pfizer e BioNtech – Pfizer/BioNTech. “O objetivo é negociar diretamente com as empresas que tiverem doses a pronta entrega”, revelou uma fonte do governo.

O governo do Acre não pode negociar diretamente com o Instituto Butantan (Coronavac), em São Paulo, e nem com a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) (AstraZeneca), tendo em vista que a prioridade de compra é do governo Federal, por meio do Ministério da Saúde – MS.

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas