Conecte-se agora

Codifique: curso de programação da USP para alunos do ensino médio abre inscrições

Publicado

em

Podem se inscrever estudantes de todo o Brasil; aulas serão pela internet

O Projeto Codifique, da Universidade São Paulo (USP), recebe até o dia 10 de maio inscrições de estudantes do ensino médio de todo o Brasil para o curso gratuito de programação básica. Ao todo, serão oito aulas, sempre ministradas às quartas-feiras, das 16h até 17h, pela plataforma Google Meet. A primeira aula está programada para o dia 19 de maio e, a última, no dia 7 de julho. As inscrições devem ser feitas através do preenchimento do formulário.

Durante a formação serão abordadas temáticas referentes à lógica e resolução de problemas. Os conceitos de programação básica serão dados através da linguagem JavaScript. Os alunos que concluírem o curso com 70% ou mais tarefas concluídas receberão um certificado oficial da USP.

Além das atividades que serão propostas a cada aula para fixação, haverá monitoria em três diferentes horários – que serão informados futuramente. Ao finalizar o curso, os alunos deverão implementar um pequeno projeto de programação com base no que foi estudado. 

Segundo a equipe organizadora do projeto, não é necessário nenhum conhecimento prévio de programação para participar. É exigido, apenas, que o aluno tenha a um computador com internet para acompanhar as aulas e um celular com acesso ao WhatsApp.

A estudante de Ciência de Computação e uma das coordenadoras do projeto, Ana Laura Chioca Vieira, explica que a inscrição não garante uma vaga no curso, pois o número de vagas oferecidas dependerá de quantos monitores voluntários estarão disponíveis para atender aos inscritos. 

Gabriela Chavez, outra coordenadora do curso, ressalta ainda que que o Codifique não é um curso profissionalizante nem de informática ou de inclusão digital, mas uma formação para aqueles que querem descobrir um pouco mais sobre inclusão. “Entraremos em contato com os alunos inscritos para confirmar a matrícula através do e-mail fornecido. Caso alguém não seja selecionado, ficará em uma lista de espera aguardando uma vaga ser aberta”, explica. 

O Codifique é um projeto realizado pelo Programa de Educação Tutorial (PET) Computação, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos (SP). O curso foi oferecido presencialmente até 2019. Por conta da pandemia, agora está no formato on-line para se adequar ao contexto do ensino remoto emergencial.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Cotidiano

São Raimundo derrota Galvez por 3 a 1 e se mantém invicto no Brasileiro da Série D

Publicado

em

Foto: Hélio Garcias/São Raimundo 

No sábado, 31, às 17h (de Brasília), no estádio Canarinho, em Boa Vista, São Raimundo e Galvez duelaram pela 9ª rodada da Série D do Campeonato Brasileiro. Melhor para o Mundão que venceu por 3 a 1 e se manteve invicto e na vice-liderança com 19 pontos no grupo A1. Já o Galvez está na terceira posição com 15 pontos ganhos.

Os gols da partida foram marcados por Juninho, Eric e Tavinho. O Imperador descontou na etapa final com Wanderson.

São Raimundo-RR e Galvez-AC já se enfrentaram nesta atual edição da Série D. No confronto do primeiro turno, disputado em Rio Branco, o Mundão venceu pelo placar de 1 x 0, com gol do atacante Eric.

Continuar lendo

Acre 01

“Vou exonerar ela sim!”, diz Gladson sobre Valdete Souza após acusação de rachadinha

Publicado

em

O governador Gladson Cameli (Progressistas) afirmou ao ac24horas neste domingo, 1° de agosto, que  decidiu bater o martelo e irá exonerar nos próximos dias a diretora financeira da Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Acre (Codisacre), Valdete Souza, que virou alvo de uma investigação da Polícia Civil após uma funcionária acusá-la de praticar “rachadinha”.

“Não tem condições uma situação dessa dentro do governo, vou exonerar ela do cargo sim”, declarou.

Valdete, que já foi presidente do partido PMN, supostamente exigia das pessoas que ela indicou para o cargo comissionado em outras secretarias um valor mensal que deveria ser entregue em espécie em sua casa ou mesmo no gabinete. Em recente entrevista, a diretora negou as acusações e debitou as denúncias devido ao seu estilo de falar o que pensa e atribuiu o caso a “fogo-amigo”.

Na última sexta-feira, 30, a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Combate à Corrupção (Decor), cumpriu um mandado de busca e apreensão na residência de Valdete. A operação foi no intuito de aprofundar as investigações.

Continuar lendo

Acre 01

Vacinação contra Covid-19 desacelera no Acre com menos 22% na aplicação de doses

Publicado

em

A campanha de vacinação contra Covid-19 desacelerou no Acre em julho, quando foram aplicadas 128.827 doses contra  165.233 no mês de junho. Assim, em julho o Acre aplicou cerca de 22% a menos  de doses que no mês anterior.

Apesar dessa constatação, feita com base nos dados da Secretaria de Estado da Saúde,  o Acre utilizou 500.979 doses até este domingo (31). Cerca de 130 mil acreanos  já estão completamente imunizados contra a Covid-19.

Para que as vacinas atinjam a efetividade esperada, é necessário tomar as duas doses. O Ministério da Saúde reforçou a campanha para incentivar as pessoas  que ainda não completaram o ciclo vacinal a procurarem uma unidade de saúde para a segunda dose.

A meta do governador Gladson Cameli é vacinar todos os acreanos acima de 18 anos com pelo menos uma dose até setembro.

Continuar lendo

Kennedy Santos

Lenilda, a mulher que largou vícios e prostituição para vender pão

Publicado

em

Numa periferia de Rio Branco, o ac24horas conheceu a história de Lenilda Lima, conhecida pelos moradores do bairro Santa Inês como A Mulher de Pão.

Lenilda é mãe de 4 filhos, solteira, e com uma história triste de vida. Criada sem estrutura familiar firme, teve que contar com a fé, sorte e muito esforço para largar a prostituição e os vícios quase inevitáveis aos que convivem em sua situação. Ela conta que até hoje a sombra do passado lhe aborrece.

Abandonada pelo marido e com a filha Maria Lis no colo, contou com apoio da irmã que lhe emprestou a casa onde mora hoje. Quando apareceu a oportunidade de vender pão, ela nem pensou duas vezes. Em cima de uma bicicleta velha, acorda todos os dias às 5 da manhã e vai de casa em casa oferecendo pão. É de onde tira o sustento e guarda pequenas quantias para realizar o sonho de ter uma casa própria.

A história contada por Kennedy Santos é comovente e merece atenção. O vídeomaker acompanhou dois dias de trabalho de Lenilda e conta os detalhes no vídeo.

Assista ao vídeo:

video

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas