Conecte-se agora

O fundo de poço da pandemia

Publicado

em

Há quase um século o Planeta não vivia uma crise sanitária global como esta do novo coronavírus. Ela está em todos os continentes e atinge países de diversos contingentes populacionais, níveis de riqueza e realidades sociais. Evidente que o governo brasileiro comete algo de muito mal na gestão dessa crise para que o nosso país seja epicentro da pandemia, com recordes de casos infecção e de mortes por Covid-19. Mais de cem países já proíbem a entrada de brasileiros. Na outra ponta do problema, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) revela que o Brasil é hoje a única grande economia com desaceleração do crescimento. A população paga um alto preço por tudo isso, sobretudo os mais pobres, mas também a chamada classe média.

As estatísticas são alarmantes. 14 milhões de infectados e a média de mais de 3 mil mortes por dia nos aproxima de 400 mil vidas perdidas. E tudo contradiz com as avaliações e estimativas sem base científica feitas nos últimos 13 meses por autoridades brasileiras. Falta coordenação, planejamento e liderança do Governo Federal na condução da pandemia, restando a estratégia de desinformar a população e desviar o foco da mídia e da sociedade para outras questões, inclusive com ameaças ao Estado de Direito e à democracia.

A má condução da pandemia gera incertezas aqui dentro e repercute negativamente fora do país. A comunidade de países já ver o Brasil como um problema mundial, capaz de atrapalhar o controle global da pandemia. A nível interno é notória a queda dos indicadores econômicos, aumento abusivo dos preços dos gêneros alimentícios, combustível, gás, aumento da inflação, do desemprego e crescente empobrecimento da população.

Em artigo publicado no Blog do Instituto Brasileiro de Economia, o pesquisador Fernando Veloso destaca que “a pandemia afeta principalmente os com menor proteção social e baixa escolaridade”. Ele corrobora dados recentes do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (IBRE/FGV), de que a queda do nível de emprego foi maior entre os trabalhadores com menos anos de estudo e que atuam na informalidade.

A FGV também divulgou que 34% dos brasileiros na faixa etária de 20 a 29 anos não estudam nem trabalham. Outros dados assustadores estão no Boletim Folha, de 5 de abril, mostrando que no ano passado a fome atingiu 19 milhões de brasileiros. “Eles estão entre as 116,8 milhões de pessoas que conviveram com algum grau de insegurança alimentar no Brasil nos últimos meses de 2020”. São dados de pesquisa realizada dezembro passado em 2.180 lares de todo o país, pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional. Pela primeira vez em 17 anos, aumentou o número de pessoas que passam fome no Brasil.

Em 2020, o Auxílio Emergencial injetou 293 bilhões de reais na economia, atendendo 68 milhões de pessoas. Esses recursos irrigaram a economia local e botou comida na mesa de famílias em estado de vulnerabilidade. Mas uma segunda onda da pandemia chegou mais forte e a reação do governo é um novo auxílio correspondente a 15% do valor anterior (43 bilhões de reais, pagos em 4 parcelas) e para apenas 45 milhões de pessoas (23 milhões de pessoas a menos). É como diminuir a dose do remédio quando o doente piora.

A recuperação da economia está condicionada ao enfrentamento consistente da pandemia, com celeridade na vacinação, distanciamento social, restrições de atividades não essenciais, uso de máscara em todos os ambientes, higienização das mãos e campanhas para prevenção do coronavírus. A responsabilidade para tanto cabe aos agentes públicos, mas também é das classes política e empresarial e não dispensa a participação de ninguém. Todos nós temos obrigação de ajudar.

Fora isso, os negacionistas levarão o Brasil ao fundo do poço da pandemia, de onde já estamos próximos.

Notícias

Fies 2022.2: inscrições começam nesta terça (09)

Quem for pré-selecionado terá entre os dias 17 e 19 de agosto para complementar a inscrição no site

Publicado

em

Começa nesta terça-feira (09) o prazo para as inscrições do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que segue até 12 de agosto. Os estudantes interessados devem acessar o site do Fies para efetuar o procedimento.  O resultado dessa etapa deverá ser divulgado no dia 16 de agosto.

Durante a inscrição, o candidato deve preencher os dados requisitados e informar sua escolha de curso, turno e instituição de ensino, entre as vagas ofertadas pelo programa. Quem for pré-selecionado terá entre os dias 17 e 19 de agosto para complementar a inscrição no site. Quem não for convocado entrará, automaticamente, na lista de espera.

Podem participar do Fies os estudantes que participaram de alguma edição do Enem entre 2010 e 2021, com média de pelo menos 450 pontos e nota acima de zero na redação. Além disso, é preciso comprovar renda familiar mensal de até três salários-mínimos por pessoa. 

Cronograma Fies 2022.2

Inscrições: 9 a 12 de agosto de 2022

Resultado: 16 de agosto de 2022

Complementação da inscrição: 17 a 19 de agosto de 2022

Lista de espera: 22 de agosto a 22 de setembro de de 2022

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Continuar lendo

Acre

César Messias é homologado 1º suplente de Jenilson Leite

Publicado

em

Em convenção realizada na última sexta-feira, 5, o Partido Social Brasileiro (PSB) referendou o nome do ex-deputado federal e presidente da sigla, César Messias, como primeiro suplente.

Messias já foi vice-governador por dois mandatos e ex-prefeito de Cruzeiro do Sul. Ele também foi deputado estadual e federal. Sobre a escolha, Jenilson afirma que a experiência e comprometimento de César fortalece a sua candidatura.

“O nosso grupo é muito qualificado. Nós temos um companheiro, que se hoje nós fossemos comparar essas eleições a uma partida de futebol, nós diríamos que temos um dos melhores técnicos, que é o nosso companheiro César Messias. César te agradeço muito pela firmeza”, declarou o candidato.

Conforme a legislação eleitoral, cada candidato escolhe dois suplentes que não recebem salário no Senado, a menos que o titular do cargo seja afastado e eles tomem posse.

Continuar lendo

Cotidiano

Mais de 50 pessoas foram capacitadas no curso de primeiros socorros da Expoacre

Publicado

em

Durante quatro dias da Expoacre, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) ofereceu um curso de noções básicas em primeiros socorros. A iniciativa teve o objetivo de proporcionar ao cidadão leigo a capacidade de identificar uma parada cardiorrespiratória (PCR) e apresentar alguns procedimentos, em uma instrução de 25 minutos.

No total, 51 pessoas foram contempladas com o curso, saindo do local aptas a identificar situações de emergência. Comunicação com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), noções básicas de PCR, crise convulsiva e engasgo foram alguns dos temas trabalhados durante a capacitação. Ao final, o participante recebeu um certificado de conclusão de curso.

“O propósito foi instruir, de uma forma dinâmica, com metodologias ativas que possam exemplificar, para que qualquer pessoa possa auxiliar alguém que esteja passando por situações de urgência e emergência”, explicou o coordenador de Urgência e Emergência da Sesacre, Edvan Ferreira.

Continuar lendo

Destaque 3

Mais de 150 Carteiras de Identidade foram emitidas na Expoacre 2022, afirma instituto

Publicado

em

Utilizando um ônibus, o Instituto de Identificação do Acre emitiu 157 Carteiras de Identidade Nacional (CIN) e agendou atendimento para outras 125 pessoas na Expoacre. Os usuários foram orientados acerca da validade do antigo documento, que é de dez anos, e do procedimento para emissão de um novo documento.

O Acre foi o primeiro Estado da federação a emitir o novo padrão do documento, o qual passará a ser uniforme em todo o país e com numeração única, assim como já ocorre com o CPF. O documento está disponível em três versões, em papel moeda, policarbonato e a versão digital proporcionando segurança e praticidade a população.

Além do serviço de identificação, a Polícia Civil também realizou 33 boletins de ocorrência. A Polícia Civil também implantou uma sala de Acolhimento a mulher, idosos e crianças vítimas, entretanto, não foi verificado nenhum caso ou registro de ocorrência de violência dessa natureza durante todo o evento.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!