Conecte-se agora

Manaus começa vacinação contra Covid de pessoas de 18 a 29 anos com doenças

Publicado

em

Manaus começa, neste sábado (10), a vacinação contra Covid de pessoas de 18 a 29 anos com doenças preexistentes. Sete postos de vacinação estarão abertos das 9h às 16h para receber o público (veja os endereços abaixo).

Desde 29 de março, a capital amazonense realiza a imunização de adultos com comorbidades, que teve início por pessoas de 59 anos. Atualmente, podem se vacinar adultos de 18 a 59 anos com doenças preexistentes, agentes de segurança pública, profissionais da saúde e idosos.

Postos de vacinação contra Covid em Manaus, das 9h às 16h:

  • Centro Estadual de Convivência da Família Padre Pedro Vignola (Rua Gandu, 119, Cidade Nova)
  • Centro Cultural dos Povos da Amazônia (Avenida Silves, 2.222, Crespo)
  • Universidade Paulista (Unip) (Avenida Mário Ypiranga Monteiro, 3.490, Parque 10 de Novembro)
  • Universidade Nilton Lins (Avenida Professor Nilton Lins, 3.259, Flores)
  • Clube do Trabalhador do Sesi/AM (Avenida Cosme Ferreira, 7.399, São José)
  • Balneário do Sesc/AM (Avenida Constantinopla, 288, Alvorada)
  • Centro de Convenções de Manaus (sambódromo) (Avenida Pedro Teixeira, 2.565, Dom Pedro, zona Oeste)

Comorbidades da fase atual da campanha:

  • Diabetes mellitus
  • Obesidade mórbida
  • Cardiopatias: Insuficiência Cardíaca (IC); cor-pulmonale e hipertensão pulmonar; cardiopatia hipertensiva; síndromes coronarianas; valvopatias; miocardiopatias e pericardiopatias; doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas; arritmias cardíacas; cardiopatias congênitas no adulto; próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados.

Para receber a vacina, a pessoa deve se dirigir ao ponto de vacinação. No local, deve apresentar, obrigatoriamente, laudo médico (original e cópia), documento de identificação original, com foto, e CPF.

Diabéticos que não tenham laudo médico, devem apresentar receita em papel timbrado oficial (do SUS ou de estabelecimento particular de saúde). As pessoas incluídas no grupo prioritário também podem agendar a vacinação, por meio do site Imuniza Manaus.

Até a sexta-feira (9), de acordo com o “Vacinômetro” municipal, mais de 29 mil pessoas com comorbidades já foram vacinadas em Manaus. Considerando todos os grupos, mais de 268 mil pessoas foram vacinadas contra Covid na capital, o que representa cerca de 12% da população.

Em todo o Amazonas, até esta sexta-feira, mais de 12,2 mil pessoas morreram com Covid. Desse total, 8,5 mil vítimas são de Manaus.

Todas as comorbidades a partir de segunda (12)

Depois de concluir a primeira etapa de adultos com doenças preexistentes, o calendário será aberto para as demais comorbidades elencadas como prioritárias pelo Ministério da Saúde, a partir de segunda-feira (12), conforme a Prefeitura.

Os primeiros a serem vacinados serão os da faixa etária de 55 a 59 anos, nos sete pontos de vacinação da capital. A campanha segue ao longo da semana em ordem decrescente de idade.

Calendário de vacinação, de 12 a 16 de abril:

  • Segunda-feira (12) – 59 anos
  • Terça-feira (13) – 58 anos
  • Quarta-feira (14) – 57 anos
  • Quinta-feira (15) – 56 anos
  • Sexta-feira (16) – 55 anos
  • Sábado-feira (17) – Repescagem

Serão vacinados nesta etapa os portadores das seguintes doenças:

  • Anemia falciforme
  • Doença cerebrovascular
  • Hipertensão arterial em estágio 1 e 2 com lesões de órgão-alvo ou doenças associadas;
  • Hipertensão arterial em estágio 3
  • Hipertensão Arterial e Resistente (HAR)
  • Pneumopatias graves crônicas
  • Cirrose hepática
  • Doença renal crônica
  • Imunossupressão (transplantados, pessoas vivendo com HIV, pessoas que usam imunossupressores ou com imunodeficiências primárias, doenças reumáticas sistêmicas em atividade e pacientes oncológicos com tratamento realizado nos últimos seis meses, entre outras condições)
  • Síndrome de Down
  • Diabetes
  • Obesidade mórbida
  • Cardiopatias: Insuficiência cardíaca (IC); Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar; Cardiopatia hipertensiva; Síndromes coronarianas; Valvopatias; Miocardiopatias e Pericardiopatias; Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas; Arritmias cardíacas; Cardiopatias congênita no adulto; Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados.

As condições de saúde devem ser comprovadas com apresentação de laudo médico (original e cópia) no posto de vacinação. Assim como os diabéticos, os hipertensos que não tiverem laudo, podem apresentar receita médica em papel oficial do SUS ou da rede privada de saúde.

Já as pessoas vivendo com HIV devem apresentar um dos seguintes comprovantes: cartão de identificação emitido pelo serviço de saúde onde o usuário faz acompanhamento médico; declaração do Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (Siclon); ou o resultado de exames específicos (carga viral ou CD4). Além dos comprovantes de comorbidade, é obrigatória a apresentação de documento de identificação original com foto e CPF.

Agentes de segurança e profissionais da saúde

Estão sendo imunizados os profissionais da segurança pública da chamada linha de frente, ou seja, que executam serviços de rua, como investigação, atendimento de ocorrências, entre outros, como a fiscalização das medidas preventivas contra a Covid-19.

Podem tomar a vacina agentes de qualquer idade. Os agentes de segurança estão sendo vacinados no Centro de Convenções de Manaus (sambódromo) (Avenida Pedro Teixeira, 2.565, Dom Pedro, zona Oeste)

Os trabalhadores da saúde também estão recebendo a segunda dose, exclusivamente na Escola de Enfermagem, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), na zona Sul de Manaus.

Cotidiano

Aprovação do governo Bolsonaro cai para 23% e reprovação sobe para 50%, aponta pesquisa

Publicado

em

Pesquisa Ipec divulgada nesta quinta-feira (24) mostra os seguintes percentuais de avaliação do governo do presidente Jair Bolsonaro:

Ótimo/bom: 23%

Regular: 26%

Ruim/péssimo: 50%

Não sabe/não respondeu: 1%

A pergunta feita pelo instituto foi “Na sua avaliação, o governo do presidente Jair Bolsonaro está sendo”, com as opções “Ótimo”, “bom”, “regular”, “ruim” ou “péssimo”. Somados, os itens “ótimo” e “bom” correspondem ao percentual de aprovação da administração; e os itens “ruim” e péssimo”, ao de reprovação.

O levantamento do Ipec foi feito de 17 a 21 de junho e ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios.

A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança, de 95%.

O Ipec foi criado por ex-executivos do Ibope Inteligência após o seu encerramento. O novo instituto de pesquisa atua na área de consultoria e inteligência em pesquisas de mercado, opinião pública e política.

Pesquisa anterior

A última pesquisa divulgada pelo Ipec sobre a aprovação do presidente foi feita em fevereiro de 2021. Os números levantados na época foram:

Ótimo/bom: 28%

Regular: 31%

Ruim/péssimo: 39%

Não sabe/não respondeu: 2%

Forma de governar

Um dos aspectos pesquisados diz respeito à aprovação da maneira de governar do presidente. Nesse caso, a pergunta feita foi: “E o(a) sr (a) aprova ou desaprova a maneira como o presidente Jair Bolsonaro está governando o Brasil?” Sobre este quesito, os resultados foram:

Aprova: 30%

Desaprova: 66%

Não sabe ou não respondeu: 4%

No levantamento anterior, 38% dos entrevistados aprovavam a maneira de governar de Bolsonaro, 58% desaprovavam e 5% não souberam ou não responderam.

Confiança no presidente

A pesquisa também fez a pergunta: “E o(a) sr(a) confia ou não confia no presidente Jair Bolsonaro?” Os percentuais foram:

Confia: 30%

Não confia: 68%

Não sabe/não respondeu: 2%

No levantamento anterior, 36% dos entrevistados diziam confiar em Bolsonaro, 61% diziam não confiar e 3% não souberam ou não responderam.

Continuar lendo

Cotidiano

Justiça do Acre condena a 2 anos de prisão terceirizados da Eletrobras que roubavam fios

Publicado

em

A Vara Criminal de Senador Guiomard condenou Jair Ferreira e Dilanez da Silva, acusados da prática de peculato ocorrido no município. A dupla foi condenada a dois anos de prisão, em regime inicial fechado. A decisão, do juiz de Direito Romário Faria, considerou que a condenação é medida que se impõe, já que tanto o crime quanto a autoria do delito foram comprovados durante a instrução processual.

Entenda o caso

O Ministério Público do Acre (MPAC) narrou na denúncia que o crime foi praticado na Rodovia AC 40, próximo a uma empresa de água mineral, quando os réus, na condição de funcionários de Construtora Nhambiguaras, prestadora de serviços da Eletrobras, subtraíram, para proveito de ambos, 180 metros de fios da rede pública de energia elétrica.

Segundo o MPAC, os denunciados teriam praticado o peculato-furto enquanto fingiam estar trabalhando, realizando reparos na rede pública de energia elétrica. Dessa forma, foi requerida a condenação dos réus pela prática do crime contra à Administração Pública peculato, em sua modalidade furto.

A denúncia foi julgada procedente pelo magistrado titular da Vara Cível de Senador Guiomard, Romário Faria. Para o magistrado tanto a materialidade quanto a autoria do delito foram satisfatoriamente comprovadas, uma vez que os réus foram presos em flagrante e conduzidos a uma delegacia de polícia, após serem vistos por um funcionário da prefeitura, que os avistou e chamou as forças de segurança da PMAC.

“Embora os réus (um deles somente na Delegacia) tenham negado os fatos asseverando que estavam cumprindo seus deveres, pois tinham autonomia, para cortar fios que estivessem caídos ao chão e pudessem causar dano à população”, o juiz sentenciante que esse não era o caso dos denunciados, no dia em que foram presos em flagrante.

As penas fixadas pelo Juízo Criminal são de dois anos de prisão, em regime inicial fechado, como estabelece a legislação penal em vigor. Ainda cabe recurso da sentença.

Continuar lendo

Cotidiano

Ex-satanista Daniel Marstral acusa Bruno Borges de jogada de marketing

Publicado

em

Durante entrevista ao Flow Podcast nesta quarta-feira, 23, o ex-satanista Daniel Mastral, que declara conferencista cristão, autor de livros como O Discortinar da Alta Magia, Filhos do Fogo – Guerreiros da Luz e da trilogia Filho do Fogo, comentou sobre o episódio envolvendo Bruno Borges, conhecido nacionalmente como Menino do Acre.

Na entrevista, ele relembrou do caso e afirmou que Bruno Borges usou o desaparecimento como golpe de marketing para promover um livro onde revelaria os códigos que deixou no quarto às vésperas do registro do desaparecimento.

“Ele sumiu e de repente aparece pleno da silva e diz que ia publicar um livro a respeito desses códigos. O pior que os códigos que ele pegou eram do manual dos escoteiros mirins, dos sobrinhos do Pato Donald e lá tinha um código deles lá de escoteiro que o “A” é uma bolinha e ele pegou dali do manualzinho”, afirmou o Mastral.

Em meados de 2017, Bruno Borges desapareceu por cinco meses. O amigo dele, Marcelo Ferreira, de 25 anos, acabou preso por ter testemunhado falsamente à polícia enquanto o sumiço do amigo ainda era uma incógnita às autoridades investigativas.

O primeiro livro de Bruno Borges, que renderia, segundo a polícia, lucro para ele e o amigo Marcelo, já foi lançado – é o primeiro da série TAC – Teoria da Absorção do Conhecimento. Em poucos dias, rendeu o primeiro lugar no ranking dos mais procurados e, antes mesmo do lançamento oficial, já estava com mais de 14 mil exemplares reservados, no entanto, foi vendido mais de duas mil cópias na época, virando um verdadeiro fracasso.

Na série, Borges revela uma metodologia capaz de potencializar a absorção e a criação de novos conhecimentos. O acreano também propõe uma série de práticas e mecanismos que podem levar o indivíduo a multiplicar seus conhecimentos. O livro tem uma visão dialética clássica, porém, propõe uma metodologia completamente inovadora na forma de explicá-la.

Continuar lendo

Cotidiano

Vereadores cobram de Bocalom abertura da “caixa preta” do transporte coletivo da capital

Publicado

em

Os vereadores Lene Petecão (PSD), Francisco Piaba (DEM) e Arnaldo Barros (Podemos) em sessão online desta quinta-feira (24) voltaram a cobrar do prefeito Tião Bocalom (Progressistas) que abra a tal falada “caixa preta” do transporte coletivo da capital.

Em seis meses de gestão, o prefeito vem falando que vai abrir a caixa preta e até prometendo a redução da passagem do preço do coletivo, mas não apresenta nenhum relatório ou dados que embasam a sua narrativa.

Na sessão, a vereadora Lene Petecão (PSD) afirmou que a situação se encontra insustentável e cobrou do gestor abertura da “caixa de pandora” do transporte coletivo.

“Nós temos motivos de sobra para dizer que essas empresas não têm respeito pela população e nem por essa Casa. Tá na hora do Bocalom abrir essa caixa de pandora, aquela caixa secreta onde tá o desmando dessas empresas. Eu sinceramente, acho que tá na hora da gente abrir uma CPI e já venho conversando com uns colegas sobre esse assunto. Se o Bocalom não quiser resolver essa situação, nós temos que resolver. A população não aguenta mais esperar. Essa situação do transporte coletivo virou uma novela mexicana”, afirmou Lene Petecão

“Lene, tem que abrir essa caixa preta. Se o prefeito não tomar providências, os 17 vereadores desta Casa Legislativa têm que abrir”, endossou Piaba.

O vereador Arnaldo Barros (Podemos) apresentou um requerimento verbal para discutir a situação do transporte coletivo em uma Audiência Pública. O parlamentar afirmou que a Superintendência Municipal de Trânsito (RBtrans) tem que esclarecer a Casa Legislativa acerca dos fins de diversas linhas que vem causando transtorno a população.

“Algumas linhas já foram cortadas de alguns coletivos e em outro momento foi reduzido os coletivos e quem sofre com tudo isso é a população, inclusive, o corte dessas linhas vem atingindo bairros como o Belo Jardim I e II”, explicou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas