Conecte-se agora

Bocalom gasta mais de R$ 700 mil com azitromicina e ivermectina

Publicado

em

Em meio à pandemia da Covid-19 e o aumento no número de casos na capital, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) gastou mais de R$ 700 mil na compra de Azitromicina e Ivermectina, medicamentos que fazem faz parte do kit covid-19, no âmbito do município. Os medicamentos não têm eficácia comprovada contra o vírus.

Do antiparasitário – Ivermectina – foram comprados 300 mil comprimidos por R$ 183 mil, cada unidade custou R$ 0,61. Enquanto do antibiótico – Azitromicina – o município adquiriu 500 mil por R$ 545 mil,  cada comprimido custou R$ 1,09. Ao total, a compra dos dois medicamentos saiu ao custo dos cofres públicos no valor de R$ 728 mil.

Os medicamentos serão encaminhados para Unidades Básicas de Saúde (UBS), de acordo com o secretário municipal de saúde, Frank Lima.

Apesar do remédio fazer parte do kit covid-19, o secretário municipal de saúde, Frank Lima,  ao ac24horas, afirmou que a compra não foi direcionado para esse fim e ressaltou que tanto a Ivermectina e Azitromicina sempre fizeram parte da lista de compras da atenção farmacêutica de Rio Branco.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“Eu não fiz nenhuma compra para kit covid-19. Esses medicamentos que foram comprados fazem parte da atenção farmacêutica. Essa é uma medicação da atenção primária e eu sou obrigado a comprar ela. Se olhar a nota fiscal não tem nada direcionado a Covid-19. Se a atenção farmacêutica continuar pedindo pra comprar, eu vou comprar!. Essas medicações já foram compradas pelas gestões anteriores e isso não é uma novidade da Semsa, já é rotina a compra desses medicamentos”, salientou.

Compra foi revelada na Câmara de Vereadores de Rio Branco

A compra foi alvo de críticas pela vereadora Michele Melo (PDT) em sessão online desta terça-feira, 23, na Câmara de Vereadores de Rio Branco.  Ela citou o perigo que o medicamento pode trazer aos rio-branquenses caso seja adotado para tratamento da covid-19.

A parlamentar afirmou que irá acionar todos os meios cabíveis para ver a licitude na compra e sugeriu a instalação de uma Comissão Especial da Covid-19 no âmbito da Câmara de Rio Branco para fiscalizar as ações da Prefeitura de Rio Branco no combate à pandemia.

Cotidiano

Após denúncia, polícia apreende maconha enterrada às margens do Rio Acre

Publicado

em

Policiais Militares da Força Tática do 1° Batalhão apreenderam na noite desta quinta-feira, 23, cerca de 800 gramas de maconha no bairro Preventório, em Rio Branco.

A guarnição policial recebeu uma denúncia anônima que havia um homem vendendo drogas na região. Os policiais se deslocaram até ao local e não encontraram o traficante. Foi feito uma busca às margens do Rio Acre e os policiais suspeitaram que havia droga enterrada.

A guarnição pediu apoio da Companhia de Cães (CPcães), do Batalhão de Operações Especiais (Bope), e a cadela Elô encontrou enterrado cerca de 800 gramas de maconha.

O entorpecente foi encaminhado à Delegacia de Flagrantes (Defla) para os devidos procedimentos. O prejuízo estimado a facção foi de aproximadamente R$ 3 mil reais.

Continuar lendo

Cotidiano

Polícia fecha “boca de fumo” e prende mulheres com quase 1 kg de cocaína

Publicado

em

Uma ação dos Policiais Militares da Companhia GIRO do Batalhão de Operações Especiais (Bope) resultou na prisão de duas mulheres pelo crime de tráfico de drogas no final da tarde desta quinta-feira, 23, na rua 10, no Conjunto Aroeira, na região do bairro Calafate, em Rio Branco.

A guarnição policial estava fazendo um patrulhamento de rotina na região e avistou uma mulher em fundada suspeita na frente de uma residência que é usada para o tráfico de drogas. Foi feito a abordagem e dentro de uma mochila, em posse da mulher, foi encontrado uma quantidade de pasta a base de cocaína. A traficante informou aos policiais que teria pego a droga na residência.

Os policiais pediram a proprietária para adentrar na casa e depois de autorizado, foi feito uma busca no interior e encontrado 850 gramas de pasta base de cocaína.

Diante dos fatos, foi dada voz de prisão e as duas traficantes foram encaminhadas à Delegacia de Flagrantes (Defla) para os devidos procedimentos.

Continuar lendo

Cotidiano

Inscrição para cursos no Centro de Idiomas da Ufac vai até 30 de setembro

Publicado

em

O Centro de Idiomas da Ufac divulgou a abertura de inscrições para interessados em participar dos cursos de Leitura em Língua Inglesa (nível avançado) e Listening and Speaking in English (advanced level), ofertados de forma on-line durante os meses de outubro a dezembro de 2021. Os cursos são gratuitos e selecionam candidatos por ordem de inscrição; também são abertos às comunidades interna e externa.

As inscrições devem ser feitas por meio de formulário eletrônico que estará disponível a partir das 12h de hoje até 17h da próxima quinta-feira, 30 de setembro.

Alunos de pós-graduação stricto sensu da Ufac têm prioridade de vagas no curso Leitura em Língua Inglesa (nível avançado); professores de Inglês da rede pública de educação básica têm prioridade de vagas no curso Listening and Speaking in English (advanced level).

Para mais informações, acesse idiomasufac.com/ ou [email protected]

Continuar lendo

Cotidiano

Polícia prende homem acusado de estuprar menina de 9 anos na zona rural de Acrelândia

Publicado

em

Agentes da policia civil prenderam no inicio desta semana um homem identificado pelo nome Dione Jone, de 40 anos, acusado de estupro de vulnerável contra uma menina de apenas 9 anos de idade, em Acrelândia, interior do Acre.

O delegado de Acrelândia, Diones Lucas, responsável pelo cumprimento do mandato, afirmou que as investigações apontam que o acusado possivelmente já vinha praticando os atos contra a menor já faz um longo tempo.

Segundo o delegado, a menor não morava com os pais e sim com uma avó de criação no projeto Porto Luiz, zona rural de Acrelândia (AC). Segundo o delegado, o marido da avó é o acusado de estuprar a menor.

Segundo as investigações, os familiares do acusado coagiram a criança a não contar para ninguém ou denunciar agressão para a polícia.

“Fiquei muito estarrecido quando nos se deparamos com esta situação, praticamente é uma criança que vivia sozinha sem o convívio dos pais, mora com uma avó de criação não sendo parente de sangue, a menina era violentada e ainda coagida a não denunciar, o pior os próprios familiares do acusado tentam colocar a culpa na criança pelos abusos, agora ele está preso e fora de circulação”, salientou o delegado.

Com informações de Acrelândia News

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas