Conecte-se agora

Bocalom pode fazer auditoria após serviço de ramal não ser concluído

Publicado

em

A não conclusão de um serviço no Ramal da 5 Mil, localizado na estrada de Porto Acre, pode fazer com que a atual gestão da prefeitura de Rio Branco instale uma auditoria. O objetivo seria identificar o motivo de o trabalho não ter sido finalizado mesmo com dinheiro deixado em caixa pela ex-prefeita Socorro Neri, exclusivamente para o ramal.

Em dezembro do ano passado, a Empresa Municipal de Urbanização (Emurb), iniciou o serviço de asfaltamento do Ramal Rui Lino, mais conhecido por Ramal da 5 Mil. Entretanto, por causa das chuvas, o serviço não avançou e três dias antes de deixar o cargo Neri foi ao local e assegurou aos moradores que o trabalho não seria paralisado porque estava deixando dinheiro em caixa. “A gente ficou contente porque ela veio no final do mandato nos dar uma satisfação”, conta Lina Pereira, uma das moradoras.

Porém, a atual gestão não continuou o trabalho no ramal este ano. Quebrada, uma máquina da Emurb que fazia serviço no trecho está parada na frente de uma das casas da comunidade desde o final de 2020.

O ramal tem cerca de 3,5 quilômetros e foi asfaltado na gestão do ex-prefeito Marcus Alexandre, em março de 2017. Em dezembro de 2020, Socorro Neri dispensou licitação da obra no valor de R$ 2,1 milhões e a secretaria de Infraestrutura (Seinfra) deu a Ordem de Serviço para a Emurb.

Só uma fina camada asfáltica foi feita em cerca de 300 metros do ramal, que em alguns pontos já está danificada. Há trechos que sequer foram iniciados, em outros pontos foi feita há terraplanagem e muitos buracos ao longo do Ramal. Além dos moradores, a via tem grande movimentação porque abriga a famosa igreja de Daime da 5 Mil, que atrai muitos visitantes, incluindo turistas estrangeiros.

A moradora Zete Moraes conta que em fevereiro deste ano a situação da via ficou crítica, com muitos atoleiros. “Em dia de chuva os carros atolam. A gente não quer culpar A, nem B, só queremos que alguém assuma essa obra e termine o trabalho”, pede.

A assessoria de comunicação da prefeitura de Rio Branco explica que durante o período de chuvas nenhum serviço será feito nos ramais da capital. Quanto ao fato de a ex-prefeita Socorro Neri ter afirmado que a obra estava paga, a assessoria destaca que o prefeito Tião Bocalom determinou que seja feita uma auditoria nas obras nos ramais da capital.

Por meio de um assessor, a ex-prefeita Socorro Neri afirma que o recurso para a conclusão do trabalho ficou em conta. “A continuidade da obra cabe à atual gestão”, destacou a ex-gestora da capital.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas