Conecte-se agora

Sob pressão da crise humanitária, secretária de ação social de Assis Brasil pede demissão

Publicado

em

A secretária de ação social do município de Assis Brasil, Johanna Meury Oliveira, pediu exoneração do cargo. Segundo o prefeito, professor Jerry, ela declinou do cargo pela forte pressão exercida pela crise humanitária na fronteira.

Em reunião na manhã de hoje em seu gabinete, Jerry tenta contornar a situação. Nas últimas 24 horas os abrigos voltaram a ficar lotados e a cidade enfrenta uma nova crise provocada por caminhoneiros dos dois lados da fronteira.

“Queremos que a Justiça se posicione já que temos combustível, explosivos em cargas, abrigos lotados e sem recursos”, comentou o prefeito.

Do lado peruano, são 37 caminhões parados com cargas perecíveis como peixe fresco e combustível. Além do risco perder a carga, os motoristas podem ser multados por não ter local adequado para o descarte do produto.

“Estamos tentando o parecer do Ministério da Agricultura para colocar gelo e fazer um novo lacre, mas, até o momento não tem nenhum acordo”, disse seu Antônio, um dos caminhoneiros brasileiros que estão do lado de Assis Brasil.

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas