Conecte-se agora

Enfermeiro acreano é vacinado contra a Covid-19 na Áustria

Publicado

em

Jairo Antrobus, de 32 anos, foi um dos primeiros acreanos a serem vacinados contra o novo coronavírus no mundo. Ele é enfermeiro no Hospital of the Brothers of St. John of God, em Viena, nas Áustria, e neste sábado, 16, recebeu a primeira dose do imunizante desenvolvido pela Pfizer em parceria com a BioNTech, distribuído pelo governo local.

Ele mora em Viena desde de 2009 e é formado em enfermagem pela Universidade de Ciências Aplicadas de Viena. A segunda dose do imunizante está prevista para ser tomada daqui 21 dias.

“Fiquei emocionado, esperei bastante por esse dia, foi o dia do começo da volta à normalidade. Fiquei feliz. Em breve posso me encontrar com todos meus amigos vacinados, sem medo de contagiá-los ou ser contagiado. Sentir aquele abraço novamente, sem preocupação”, disse Jairo, após tomar o imunizante da Pfizer em parceria com a BionNtech.

Em relação aos efeitos colaterais da vacina, Jairo revelou que sentiu apenas um desconforto no local onde foi aplicado o imunizante.

“Eu fui vacinado ontem [sábado] e senti apenas o desconforto no lugar da injeção algumas horas depois, mas é algo normal de toda injeção. Hoje já está melhor. A de tétano que tomei em setembro doeu bem mais”, explicou.

Calendário de vacinação

Jairo Antrobus conta que a primeira fase da imunização teve início dia 27 de dezembro com idosos nos lares de idosos e, em janeiro, foram incluídos os profissionais de saúde.

Feliz, Jairo explicou que a fase 2 da imunização começa em fevereiro onde serão vacinados todos idosos e pessoas com outras doenças como diabetes, que podem desenvolver por causa da comorbidade um caso sério da Covid-19.

A fase 3 começa no final de março e será a vacinação em massa da população. A vacina é grátis e não é obrigatória. De acordo com o calendário, a população da Áustria deve voltar à normalidade em julho deste ano.

Batalha pela vida

Em entrevista ao ac24horas, Jairo Antrobus, revelou que trabalha numa unidade responsável pela admissão de casos suspeitos de coronavírus que encaminha os casos comprovados para tratamento de casos do coronavírus.

Ele conta que a vacinação, mesmo não sendo obrigatória, teve adesão de 80% dos funcionários do hospital que já tinham se inscrito para receber o imunizante em dezembro.

“A vontade dos outros aumentou ainda mais agora depois que começaram a vacinar. No lar dos idosos, a taxa de aceitação foi grande”, afirmou.

No começo da pandemia, Jairo contou que trabalhava num lar de idosos com um grupo com pacientes com Alzheimer.

“Foi um período muito difícil pra todos nós, tanto profissionais como para os idosos, as visitas foram proibidas, muitos se sentiam sozinhos, alguns com demência não entendiam o que tava acontecendo, tentar manter distância entre eles era difícil, muitos choravam, o abraço que a gente sempre dava, aquele abraço reconfortante não existia.  O lar dos idosos comprou vários tablets e criou um Skype pra família ligar pros idosos, ajudamos a ligarem com os próprios telefones também.  Depois comecei a trabalhar no hospital, numa estação multidisciplinar e todo paciente que era admitido de forma aguda, sem planejamento eram vistos com bastante cuidado, então eu tinha que me vestir com todo o equipamento. O trabalho não tinha mais aquele momento pra relaxar com os amigos na hora do lanche, da pausa, só podia ficar um na sala comendo. Só existia trabalho e a vida social pra mim era só no hospital, eu não encontrava meus amigos mais com frequência, só quando eu era testado. O que mais me marcou nessa época foi acompanhar pacientes em cuidados paliativos, pacientes nos seus últimos dias, é triste… Pessoas que neste momento não podiam mais receber a família toda, que só podia receber uma hora de visita…Uma paciente morreu assim que eu saí do quarto sem ter visto a filha dela, porque a situação dela piorou rapidamente e a visita foi liberada, mas ela não conseguiu chegar a tempo. É difícil não ter tanta liberdade e segurança pra pegar na mão de uma pessoa dessa nos últimos dias e passar um pouco de empatia, de amor. Essa pandemia é séria, nos afastamos de pessoas que amamos, que cuidamos, sem saber quando vamos voltar a vê-las. Isso mexe muito com o psicológico, tá dentro, rever pacientes que um dia estavam sorrindo e agora estão precisando de 10l de oxigênio”, contou.

Movimento Antivacina

Em relação ao movimento antivacina, Jairo explicou que não é só no Brasil que ocorre essa campanha e que o governo austríaco também enfrentou esse movimento.

“Aqui também há pessoas contra a vacinação, mas o governo lançou muitos canais para as pessoas tirarem as dúvidas e dessa forma se sentirem mais seguras”, salientou.

Lockdown e outras medidas

Durante a pandemia, Jairo lembra que o governo austríaco realizou três “lockdown” para tentar diminuir os números de casos de infecção pelo coronavírus.

“Quase tudo fechou, só ficou aberto: mercados, farmácias e serviços essenciais. O Governo incentivou o home office para quem era possível, para outros casos, fez acordos com as empresas e continuou pagando 80% do salário e a empresa 10% para evitar demissões, no total as pessoas recebiam ainda 90% do salário, o aluguel social não teve aumento anual. Receitas médicas foram enviadas para um sistema e a pessoa só ia lá com o cartão de saúde e no sistema já tinha a receita, pra evitar ter que ir no médico buscar uma receita para alguma doença crônica já em tratamento. Só poderia sair pra cuidar de alguém, trabalhar quem deveria e também tinha controle aqui e acolá. Estudantes receberam tablets para aula a distância. Pais que não poderiam cuidar dos filhos ainda poderiam levar pra escola, tipo creche, elas ficaram abertas”, salientou.

Acre

Reversão do Saerb só voltará a ser debatido em janeiro de 2022

Publicado

em

A discussão em torno da reversão do sistema de água e esgoto de Rio Branco só deve voltar a ocorrer entre a prefeitura e o governo do estado a partir de 1° de janeiro de 2022. Isso porque o gestor municipal Tião Bocalom (Progressistas) oficializou nesta semana o adiamento do prazo para transferência junto ao governador Gladson Cameli (Progressistas).

Ambos se encontraram nessa segunda-feira, 27, no Palácio Rio Branco, para assinar o termo de prorrogação da transferência do serviço de água e esgoto para o município, que só deve se concretizar no ano que vem. Para Bocalom, o principal problema foi a questão orçamentária. “À princípio a gente achava que daria para fazer esse ano, acontece que nós esbarramos numa questão técnica, que chama-se orçamento do município”, declarou. Segundo o prefeito, o orçamento do Saerb e do município não deu condições de a prefeitura assumir o serviço de água e esgoto neste momento.

“Não tem como gastar o dinheiro. O dinheiro a gente tem, o problema é em como gastar, que chama-se orçamento. Nós não conseguimos nenhuma brecha dentro do orçamento para poder fazer a reversão esse ano”.

Continuar lendo

Acre

Prestação de contas de Kiefer Cavalcante é irregular, diz TCE

Publicado

em

O prefeito de Feijó, Kiefer Cavalcante (Progressistas), teve sua prestação de contas referente ao exercício de 2019 considerada irregular pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). A decisão foi publicada nesta terça-feira, 28, no Diário Oficial do TCE. Em março, o TCE reprovou a prestação de contas do exercício de 2017, do prefeito de Feijó, Kiefer Cavalcante.

Segundo a conselheira-relatora, Maria de Jesus Carvalho de Souza, em parecer prévio, foram constatadas diversas irregularidades na prestação de contas da prefeitura de Feijó.

Na decisão, a Corte de Contas entendeu que o prefeito cometeu infringência ao não realizar pagamento de dívidas referentes a Obrigações Trabalhistas, Previdenciárias e Assistenciais, além da ausência de comprovação de bens imóveis, no valor de R$ 6.959.222,52 tendo em vista que consta no processo uma relação desses bens, porém não apresenta os valores monetários.

Por fim, o TCE decidiu encaminhar a cópia da prestação de contas à Câmara de Feijó para adoção de medidas cabíveis e pela abertura de processo de Tomada de Contas Especial, considerando válida a reprodução da documentação acostada nestes autos para o novo processo, a fim de apurar possíveis danos.

Continuar lendo

Acre

Vereador de Rio Branco é alvo novamente de operação da PF

Publicado

em

Agentes da Polícia Federal estiveram na manhã desta terça-feira, 28, cumprindo um mandado de busca e apreensão na casa do vereador de Rio Branco, Raimundo Neném (PSB). As autorização foi expedida pelo juiz Eleitoral da 1ª Zona Eleitoral da capital e 8 policiais federais participaram da operação batizada de Sine Vox 2. Em maio deste ano, o parlamentar já havia sido algo da primeira fase da ação policial.

De acordo com a PF, durante as investigações, verificou-se a existência de indícios de formação de uma organização criminosa com a finalidade de cometer os crimes de corrupção eleitoral, transporte irregular de eleitores e falsidade ideológica eleitoral durante as eleições de 2020 na capital acreana. O alvo da operação é o núcleo administrativo da organização.

A operação é resultado do aprofundamento das investigações referentes à operação SINE VOX deflagrada no dia 20 de maio de 2021, ocasião em que foram cumpridos 4 mandados de busca e apreensão, incluindo o gabinete de vereador da cidade de Rio Branco/AC, bem como na residência deste parlamentar.

As investigações tiveram início em março de 2021 após chegar ao conhecimento da Polícia Federal a existência de mensagens, em um grupo de aplicativo de mensagens instantâneas, na qual um dos alvos afirmou que angariou o valor de R$ 50,00 por ter votado em determinado candidato a vereador nas eleições municipais. O alvo ainda frisou que, se soubesse que obteria aquele valor, teria avisado a todos os componentes do grupo.

Na operação Sine Vox 2, quatro pessoas ligadas ao parlamentar municipal são investigadas, suspeitas de serem as responsáveis por organizar o pagamento de votos a eleitores, bem como realizar o transporte ilegal de eleitores no dia das eleições. Somadas, as penas do crime de corrupção eleitoral, transporte irregular de eleitores e organização criminosa podem chegar a 18 anos de reclusão.

O nome da operação (SINE VOX), em tradução livre do latim para o português, significa “SEM VOZ”. Este nome foi escolhido pois quando uma pessoa vende o seu voto ela perde o direito de falar, ou seja, de exigir dos seus representantes eleitos melhorias para toda a sociedade.

Continuar lendo

Acre

Em Rondônia, variante Delta atinge pessoas de 20 a 45 anos

Publicado

em

Foto: Mineia Capistrano e Frank Néry

A Fiocruz Rondônia está divulgando o resultado do sequenciamento genético do vírus Sars-CoV-2, realizado com amostras referentes ao mês de agosto naquele Estado. De 73 amostras recolhidas, 35 foram caracterizadas como variante Delta (B.1.617.2), o que representa 47,94% das amostras analisadas.

O estudo comprovou ainda que 38 amostras foram caracterizadas como P.1 e subvariantes (52,5%), e 22 amostras como exclusivamente P.1 (58%).

Ao todo, 16 municípios de Rondônia participaram do estudo e, dentre os fatores que chamam a atenção, os pesquisadores destacam que oito pacientes, já com o ciclo vacinal completo (duas doses, ou dose única), foram diagnosticados com a variante Delta. Outro fator também observado é a faixa etária.

Na maioria dos casos em que houve diagnóstico positivo para a variante Delta, o paciente tem idade entre 20 e 45 anos. Dos oito pacientes com o esquema vacinal concluído e que contraíram a variante Delta, apenas três têm idades abaixo de 50 anos.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas