Conecte-se agora

Gladson pede cuidados para evitar caos do Amazonas no Acre

Publicado

em

O governador Gladson Cameli fez um novo pronunciamento neste domingo, 17, por meio das redes sociais sobre a pandemia do novo coronavírus. A situação de colapso na saúde pública que acontece no Amazonas em decorrência da pandemia preocupa o governo do estado.

‘Não podemos ficar indiferentes. Ao mesmo tempo em que ficamos tristes com as perdas de tantas vidas para a covid-19 nos hospitais de Manaus, temos que pensar na situação do Acre”, ressalta Cameli.

O chefe do Palácio Rio Branco diz que as lições que a pandemia está trazendo precisam ser compreendidas por todos. “Como governador, tenho tomado todas as providências para salvar vidas no nosso estado. Todos sabem que construímos dois hospitais permanentes para tratar as vítima da Covid em Rio Branco e Cruzeiro do Sul em tempo recorde”, destaca.

Gladson garante estar fazendo todos os esforços para o mais rápido possível iniciar a vacinação contra a Covid-19. “Mas todos esses esforços não serão suficientes se não pudermos contar com sua colaboração. Enquanto a vacina não chegar, teremos que continuar a tomar todos os cuidados para que a situação do Amazonas não se repita aqui”.

Ele pede que a população tenha consciência da seriedade do momento que estamos atravessando. “Vamos continuar a seguir os protocolos recomendados pra não se contaminar com a Covid. Mantenha sempre suas mãos bem limpas, lavando bem com água e sabão. Ou passando álcool em gel líquido 70. Use máscara e evite aglomeração”.

O governador ressalta que o distanciamento social nunca foi tão necessário. “A vacina chegará ainda este mês, mas será aplicada por fases. É impossível imunizarmos toda nossa população de uma vez só. Precisamos evitar uma sobrecarga no nosso sistema de saúde e você deve seguir as recomendações pelos protocolos anticovid para sua proteção e de sua família”, pede.

Gladson afirma que se não for assim, terá que tomar medidas duras. “Nesse momento preciso contar com a colaboração de todos os acreanos para salvarmos vidas. Mas quero deixar uma palavra de esperança porque em breve acredito, que com cada um fazendo a sua parte, e a vacinação em massa da nossa população, poderemos voltar a nossa normalidade. Mas até sejamos cautelosos”, conclui.

Assista ao vídeo:

[videopress KTbDonGd]

Acre

Convenção conjunta anuncia candidatura de Márcia ao Senado

Publicado

em

Com bateria, vuvuzelas e bandeiras do Brasil, a convenção do Partido Liberal (PL) e dos Republicanos reuniu nesta sexta-feira, 5, diversos apoiadores, para anunciar os candidatos à disputa política no Acre.

Chamada de “Aliança pelo Acre”, o evento destacou que o PL terá 25 candidatos estaduais, já os Republicanos possuem 25 concorrentes parlamentares para o Estado e 9 deputados federais.

O presidente do PL Edson Siqueira, enfatizou o seu apoio a candidata ao senado, Márcia Bittar e pediu união para a reeleição do presidente Jair Bolsonaro.

“Esta é a hora de realizar nossa meta, que é eleger uma Senadora que vai ajudar o presidente Bolsonaro. Márcia Bittar está alinhada com o presidente, para flexibilizar as leis ambientais, as leis que protegem a família e para as pessoas que queiram trabalhar sem tanta burocracia. Nós vamos estar juntos com o Bolsonaro e não vamos deixar que os comunistas cheguem ao poder nem aqui e nem no Brasil”, declarou.

A defesa dos trabalhadores rurais, cuidados com as pessoas com espectro altistas, ajuda para missionários evangélicos e alcance a bancada da bala, foram os principais projetos defendidos pelos candidatos dos dois partidos.

Confirmada para o senado, Márcia Bittar se posicionou em defesa da família, contra ao aborto e a ideologia de gênero nas escolas, além de afirmar sua aliança com o ex-marido, Márcio Bittar.

“Quero agradecer ao mentor desta aliança, que convidou todos os candidatos, o líder nato que é Márcio Bittar. Não poderíamos estar aqui sem ele. Aquele valente homem, cristão, que fez o sacrifício de se candidatar ao governo, a única maneira de não entregar aquela chapa, que tem junção com o PT e de pessoas que não querem o desenvolvimento que tanto buscamos”, declarou.

Márcia falou de seus embates até a atual cargo pretendido e declarou ter sofrido perseguição e desrespeito de todos os lados, até mesmo da imprensa.

“Me denegriram, me desrespeitaram, mas não derramei nenhuma lágrima. Mesmo tentando me calar, até a imprensa, mas eu já perdoei. Foi difícil chegar aqui, fizeram de tudo para me tirar deste lugar, mas passei uma régua e agora é hora de pedirmos votos. Vamos mirar nas propostas, nos projetos”, apontou.

Márcio Bittar que teve a candidatura aprovada para o governo do Acre pelo partido União Brasil, chegou ao final da convenção e declarou que sua decisão, mesmo não estando nos seus planos, é para impedir a volta da esquerda na região.

“Eu lutei 20 anos para tirar a esquerda do poder e de repente eu descubro que havia um acordo com o governo atual e Jorge Viana. Inclusive, cúpula nacional, o presidente Bolsonaro sabiam disso. Tudo isso para facilitar a eleição do Jorge Viana para Senador da República agora e quatro anos depois para o governo”, explicou.

Durante o discurso, Bittar relacionou o destino como juiz para a divisão das chapas dele com Márcia e afirmou não ser inimigo de Mara Rocha, mas juntos lutam por um governo de direita.

“Eu posso dizer que o meu corpo está em um lugar, mas o meu coração está aqui. A Mara não é minha adversária e nem será. Nós temos que colocar um candidato no segundo turno, e tem que ser um candidato da direita, que represente os valores conservadores, que não abrimos mão”, completou.

Após o encontro, os poucos representantes das chapas e apoiadores que ainda estavam no local, foram convidados para irem a convocação ao governo de Mara Rocha.

Continuar lendo

Acre

Márcia Bittar diz que traz dois partidos e força para Mara Rocha

Publicado

em

A candidata ao senado Márcia Bittar (PL) disse na convenção que traz para a chapa de Mara Rocha (MDB), dois partidos políticos Republicanos e o PL e muita força e coragem.

“Trago aqui Mara o Republicanos, presidido por meu filho e o PL filho que o presidente Edson Bittar está aqui. Trago também força e coragem. Trago a benção do Senhor Jesus para todos”, ressaltou.

Márcia disse ainda que na próxima semana vai a Brasília com Mara para gravar uma mensagem para os acreanos junto com o presidente Jair Bolsonaro.

Ela, que já esteve ao lado do governador Gladson Cameli, de quem tentou ser vice e candidata indicada ao senado, diz que recebeu um Livramento “por não estar mais lá” e exalta a ação do ex-marido Márcio Bittar, que rompeu com Cameli para defender o nome dela.

“Estou muito orgulhosa do Márcio porque ele defendeu sua família e me honrou. Ele não diz mas está indo pro sacrifício como candidato ao governo. O Márcio chefe é da minha família e meu líder político”, exaltou ela afirmando que no senado vai lutar pela abertura da BR-364 até Pucallpa no Peru, como saída econômica para o Acre.

Continuar lendo

Acre

Márcia e Marcio Bittar se juntam na convenção do MDB

Publicado

em

Com mais de duas horas de atraso, a candidata ao senado na chapa do MDB, Márcia Bittar, chegou à convenção do partido acompanhada do ex-marido, o candidato ao governo, Márcio Bittar.

Márcia ficou no centro do palco ao lado da candidata ao governo, Mara Rocha. Já o senador licenciado permaneceu sentado na lateral do palco, onde foi cumprimentado por vários ex-colegas de partido.

Continuar lendo

Acre

Jéssica Sales diz que vai “recuperar” votos para deputada federal

Publicado

em

Após ficar 8 meses longe do Acre em tratamento de saúde e ter anunciado candidatura ao senado, a deputada federal Jéssica Sales, que afirmou a busca pela reeleição, disse não acreditar que perdeu votos.

“Eu acredito na força do meu trabalho. Mesmo fora do Acre eu sempre fui muito bem avaliada nas pesquisas para o senado e para a reeleição creio que seja da mesma forma. Tem muitos bons candidatos, mas o povo do Acre conhece meu trabalho, os recursos que destino para meu Estado. Eu agradeço a Deus pela minha saúde nesse tratamento de câncer e vou em busca da vitória. Vou lutar com unhas e dentes por esse mandato”, destacou.

Quanto ao senado, ela reafirma que é apenas um sonho adiado. “Eu vou ser senadora ainda um dia. Por enquanto é só um sonho adiado”, concluiu.

Jéssica teve câncer de mama, fez quimioterapia, retirou os seios e agora faz radioterapia. No dia 15 de agosto ela deverá ter alta e no dia 16 de agosto, deverá voltar para o Acre para fazer campanha para deputada federal.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!