Conecte-se agora

Aleac conclui encontros que definiram novo planejamento estratégico para 2021

Publicado

em

A Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) encerrou nesta quinta-feira, 14, as reuniões que definiram a elaboração do Planejamento Estratégico 2021. Participaram diretores e representantes de vários setores da instituição. O intuito foi alinhar as ações legislativas e melhorar o funcionamento da instituição.

Os encontros serviram para analisar a situação da instituição. Por meio de um estudo, agora haverá direcionamento entre os gestores para utilização dos recursos e o potencial das pessoas para melhorar o funcionamento da Assembleia. Nos três primeiros dias do evento, a Aleac alterou o seu propósito que passou a ser “Fortalecer a democracia, representando a sociedade acreana, na criação e fiscalização de leis, em favor do bem comum”.

Também alterou sua visão, que passou a ser “Uma Assembleia Legislativa eficiente, moderna e transparente, comprometida com os anseios do povo”, além de definir os valores que foram consolidados em ética, transparência, representatividade, comprometimento, excelência e inovação.

A palestrante e economista Danuza Lemos, fez uma explanação sobre a metodologia utilizada. Frisou ainda que com a participação dos servidores é possível a concretização de um trabalho mais fidedigno com a realidade da Casa.

“Durante toda a semana, tivemos aqui reunida as principais referências da gestão da casa. Então, começamos o planejamento fazendo um alinhamento de propósitos das pessoas que estão aqui, com os propósitos da instituição. Ouvindo os servidores, identificamos os pontos fortes e pontos fracos e a partir disso, fazendo uma modelagem do que pode ser uma gestão mais eficiente, construímos um plano de ação mais consistente, com metas e objetivos estratégicos importantes, com o intuito de resgatar e fortalecer ainda mais a credibilidade do Poder Legislativo junto à sociedade”, disse.

Para o presidente Nicolau Júnior da Aleac, Nicolau Júnior (Progressistas), o planejamento estratégico é uma peça fundamental para o aprimoramento da Casa, uma vez que constitui uma ferramenta de gestão importante.

“Ele permite o melhor desempenho de todas as áreas. Através dele, alinhamos os setores e garantimos êxito nas ações parlamentares. Garantimos ainda a valorização das pessoas, a interdependência dos setores e transparência na nossa atuação. Queremos um modelo de gestão que gere resultados na prestação de serviços e que a sociedade perceba o valor agregado pela instituição”, enfatizou o parlamentar.

O encontro foi realizado através da Secretaria Executiva e da Mesa Diretora, seguindo todas as orientações de prevenção ao coronavírus, com limitação do número de pessoas presentes e o uso de máscaras.

Anúncios

Acre 01

Sem médico há 20 dias em Porto Walter, mulher passa mal e morre por falta de atendimento

Publicado

em

Uma mulher chamada Ana Paula morreu na madrugada deste domingo, 28, em Porto Walter. A família relata que o falecimento se deu pela falta de médico para atendimento na cidade. O único hospital do município, administrado pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), está sem médico há cerca de 20 dias.

Acompanhada do marido, Ana Paula procurou o hospital pela manhã, à tarde e à noite com muita dor e inchaço no corpo. Na primeira ida ao local, os profissionais plantonistas da unidade hospitalar ligaram para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Cruzeiro do Sul e o médico, por telefone, prescreveu dipirona.

Na segunda vez, foi prescrita outra medicação, mas sem autorização de internação, e ela preferiu ir para casa. Na terceira vez, já à noite, a mulher procurou novamente o Hospital com o quadro ainda mais grave. Novamente o SAMU de Cruzeiro foi acionado e orientou os profissionais de Porto Walter a fazerem medicação, ela ficar em observação e ir para Cruzeiro do Sul no dia seguinte. Mas o marido da paciente, já sem tem o que fazer, preferiu levar a esposa para casa e a mulher morreu nesta madrugada.

A denúncia foi feita ao ac24horas pelos vereadores Rosildo Cassiano (PSD) e Biliarte (PCdoB). “O problema já foi detectado em vistoria feita pela Câmara de Vereadores. Há pelo menos 20 dias a falta de médico compromete o atendimento que deveria ser prestado para a população do município. A Sesacre é ciente da falta de médicos para atender no hospital”, cita o vereador Biliarte.

O corpo de Ana Paula será levado para sepultamento em Cruzeiro do Sul, onde vive a família dela. Outro caso que preocupa, de acordo com o vereador Rosildo Cassiano, é o de um jovem baleado que deu entrada no Hospital também no sábado, 27, e segue no local sem atendimento médico. O rapaz deverá ser levado de helicóptero via Tratamento Fora de Domicílio (TFD) para Cruzeiro do Sul.

“A gente vê a sensação de impotência nos profissionais que não podem fazer absolutamente nada quando chegam os pacientes procurando médico”, destaca Rosildo. A vereadora Cleide Silva (MDB), cita que no Hospital de Porto Walter não é feito exame de Raio- X. “É lamentável a situação das pessoas terem que ir para Cruzeiro do Sul fazer um exame de Raio-X”, conta.

Porto Walter tem uma população de 12.241 habitantes e conta com apenas uma médica contratada pela prefeitura do município que atua exclusivamente por meio do programa Mais Médico. Os profissionais que atuam pelo Programa só podem atender nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) já que não têm o registro no Conselho Regional de Medicina (CRM).

O que diz Sesacre

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), por meio da direção regional do Juruá, informa que vai apurar os fatos com relação ao óbito da paciente para os devidos esclarecimentos.

Diz que o Estado também solicitou ajuda ao Ministério da Saúde para disponibilizar mais médicos para regional do Juruá, principalmente para os municípios isolados. Para Porto Walter foram solicitados quatro profissionais médicos para atender a demanda.

Continuar lendo

Acre 01

“Depende de cada um”, diz Gladson sobre defender economia com proteção da vida

Publicado

em

O governador Gladson Cameli divulgou um novo pronunciamento na manhã deste domingo, 28, para falar dos últimos acontecimentos envolvendo as crises que o Acre enfrenta no âmbito da pandemia de Covid-19, enchentes e crise migratória. Ele garante que vem recebendo apoio do governo federal para levar assistência a todas as famílias do Estado.

A União liberou uma verba extra para ajudar as vítimas das enchentes e enviou mais doses da vacina contra o coronavírus para distribuir entre os municípios do estado. “A luta é grande. Neste momento queremos equilibrar a defesa da economia com a proteção da vida, mas isso depende de cada um de nós. Se seguirmos as medidas de proteção contra essa nova onda do coronavírus mais rápido venceremos a pandemia”, destacou.

Para Cameli, a vinda do presidente intensificou as ajudas nesse momento delicado que o Acre atravessa. “Ao ver de perto o problema dos imigrantes, o governo federal estuda medidas urgentes. Foi também anunciada a inauguração da ponte sobre o rio Madeira no dia 18 de março”.

Gladson diz que esta é uma luta do governo e de todos os acreanos. Ele ressaltou que a aplicação das vacinas contra a Covid-19 é de responsabilidade das prefeituras. “Estamos lutando e trazendo as vacinas. Cabe a cada cidade fiscalizar sua prefeitura para que as aplicações sejam feitas de forma correta e seguindo os critério do Ministério da Saúde”.

Cameli reafirmou a necessidade de a população continuar usando máscara, manter distanciamento e reforçar a lavagem de mãos. “O governo está usando todos os recursos para proteger seu emprego, a sua vida e de quem você ama. Não é hora de relaxar. Se cada um fizer seu esforço, ao final, sairemos mais fortes e com condições de recuperar as eventuais perdas”, concluiu.

Continuar lendo

Acre 01

Após quase um mês de cheia, Rio Acre sai da cota de transbordamento em Rio Branco

Publicado

em

Foto: Sérgio Vale/ac24horas.com

Quase um mês depois de deixar mais de 10 bairros atingidos pela alegação neste mês de fevereiro, o Rio Acre saiu da cota de transbordamento neste sábado (27). Confirme última medição realizada pelo Corpo de Bombeiros, por volta das 9 horas, o manancial registrava 13,84 metros. A cota de transbordamento é de 14 metros em Rio Branco.

Entretanto, o nível do Rio Acre ainda está acima da cota de alerta, que é de 13,50 metros na capital acreana. Até o momento, 78 pessoas continuam desabrigadas na cidade.

Cerca de 2.740 famílias foram atingidas pela enchente na Capital. Quase 20 mil pessoas no total foram afetadas pela cheia. Destas, 600 tiveram de ser realizadas para outros locais fora de risco.

A Defesa Civil Municipal alerta que ainda há previsões de muita chuva na capital do Acre, o que deve fazer com que o Rio Acre possa elevar novamente o nível das águas.

Continuar lendo

Acre 01

Rio Acre continua em vazante e não há novos desabrigados na Capital

Publicado

em

Nesta segunda-feira, 22, o nível do Rio Acre permanece em vazante. Na medição realizada às 6 horas da manhã, a cota era de 15,31 metros, o que significa 49 centímetros a menos do que o maior nível alcançado nesta enchente quando o Rio Acre chegou a 15,80 metros.

Em razão da subida, o número de desabrigados e desalojados não teve alteração nas últimas 24 horas. Aproximadamente 630 moradores de diversos bairros na capital acreana estão atingidos pela cheia, sendo que 68 famílias estão nos abrigos montados pela prefeitura e outras 132 foram levadas para casa de familiares.

Mesmo com a redução do nível do rio, a Defesa Civil continua trabalhando com a previsão de nova cheia. “Infelizmente ainda é essa a nossa expectativa, já que temos um volume muito grande vindo dos municípios. Em Assis Brasil o rio baixou dois metros e essa água vai chegar aqui. A boa notícia é que o Riozinho do Rola teve uma vazante de meio metro e não tivemos impacto em Rio Branco”, afirma Major Falcão da Defesa Civil Municipal.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas