Conecte-se agora

Chegou a hora de saber se tem café bule

Publicado

em

Tião Bocalom foi ao longo de eleições, um batalhador na busca de um cargo executivo, seja como candidato a governador, seja como candidato a prefeito da capital. Depois de sofrer várias derrotas, enfim, chega ao poder com o surrado discurso do “Produzir para Empregar” debaixo do braço, e com um único currículo na gestão: o de ter sido prefeito de Acrelândia há mais de três décadas, quando o município era no máximo um povoado.

A sua passagem por secretarias do estado foi efêmera e sem projeção. Agora será diferente, vai pegar para gerir o maior município do Acre, que cresceu sem um planejamento urbanístico, com poucos recursos próprios para fazer frente às demandas, vivendo praticamente de emendas parlamentares para investimentos extras.

Não terá muitas desculpas para apresentar para não decolar, porque está pegando uma prefeitura enxuta em seus quadros e saneada financeiramente.

Na oposição, sempre portou uma varinha mágica com solução para todos os problemas do município. As urnas lhe deram a oportunidade de provar se é tão bom na teoria como na prática. O jogo está jogado. E agora será a hora de saber se o Tião Bocalom tem café no bule para por fim aos sérios problemas que enfrenta a capital.

E, que são muitos. Acabou a hora da conversa, chegou a hora da ação. E de saber se o santo não era de barro.

LONGE DO AMÉM E SIM SENHOR
O QUE SE ESPERA dos novos vereadores de Rio Branco é que não integrem o cordão dos mudinhos e, ao invés do amém e sim senhor, sejam de fato fiscais da nova gestão.

NÃO TÃO NEUTRO
NA ELEIÇÃO do presidente da Câmara Municipal de Rio Branco o Tião Bocalom não foi neutro como dizia. Foi um defensor na sombra da candidatura do amigo N. Lima.

O EMPENHO ERA ANTES
COMPLETAMENTE FORA DE TEMPO o empenho de assessores do governador Gladson na eleição da mesa diretora da Câmara Municipal de Rio Branco. Não tiveram o mesmo empenho na campanha da aliada Socorro Neri.

NADA, ABSOLUTAMENTE NADA!
MESMO porque, para o governo, não representa nada, absolutamente nada, a composição de uma mesa diretora de Câmara Municipal. O ganho político no caso, é zero.

VITÓRIA DE PIRRO
O DEPUTADO Ghélen Diniz (PP) jacta-se do seu grupo ter ganho a presidência da Câmara Municipal de Sena Madureira. Foi a chamada “Vitória de Pirro”. O que era para ganhar ele perdeu de lavada: a eleição de prefeito.

CAIU NA REAL
AO ACEITAR conversar com o governador Gladson sem a imposição de cargos, o vice-governador Major Rocha caiu na real de que, vice é um eventual substituto do governador. E ter espaços no governo é uma concessão.

COMPLETAMENTE ERRADO
O PROBLEMA é que o Rocha foi para um confronto com o Gladson com uma caneta sem ter tinta. E, tivesse ele, cumprido o seu papel de vice, como cumpriram o César Messias e a Nazaré Araújo – vices nos governos do PT, por certo seria de novo o vice numa eventual reeleição.

NÃO COLOCA, JAMAIS!
O ROCHA pode até se reaproximar do governador, mas a confiança para ser de novo vice na chapa do Gladson, caso este venha disputar a reeleição, foi perdida.

DEIXA O PP
O EX-VEREADOR Joelso Pontes está deixando o PP para se filiar no PSD do senador Sérgio Petecão. O Joelso é de fato o único nome do partido no município com votos.

GRANDE OPORTUNIDADE
O PREFEITO de Epitaciolândia, Delegado Sérgio Lopes, que se elegeu contra as oligarquias políticas que sempre dominaram o município, terá a oportunidade de fazer uma gestão diferente, ele foi eleito sem atrelamentos.

QUEIXA COM RAZÃO
SEMPRE ouço queixas do governador Gladson que, não conseguiu ainda encontrar o nome ideal para ser o seu assessor político. Com razão. Assessorar não é bajular.

DEVIAM SE RECUSAR
TENHO BONS E DILETOS amigos bolsonaristas ferrenhos. Daqueles que, se o Bolsonaro disser que Melhoral cura a Covid, acreditam. Simples: abram mão da vacina. E, se pegarem a Covid, uma “gripezinha,” tomem Melhoral.

FRASE MARCANTE
“Muitas pessoas cometem o erro de substituir o conhecimento pela afirmação de que é verdadeiro aquilo que elas desejam.” Bertrand Russell.

AGENTES NADA SECRETOS
No Acre, não se sabe quem é o autor da feliz frase de que, Rio Branco é terra de muro baixo. Tudo vaza para o público. Um segredo não demora 24 horas. No período da Ditadura Militar, todo mundo sabia quem eram os agentes do SNI- Serviço Nacional de Informação, no estado. Tudo por indiscrição do saudoso diretor do jornal “O Rio Branco”, José Chalub Leite. Contava o Zé Leite que, certa feita, foi lhe mostrada pelo fotógrafo Américo de Melo a sua carteira de Agente do SNI, com o seguinte pedido de discrição: – Não diz nada para ninguém, porque além de mim, também são agentes o Marinho Galo, o Sansão Ribeiro e o Reitor Áulio Gélio. Zé leite soltou a matraca e contou a Deus e ao mundo, e dessa forma a turma passou a ser conhecida ironicamente na cidade por “Agentes Nada Secretos 000 do SNI”. Do livro Útima Chamada para Manacapuru” – Luis Carlos Moreira Jorge.

Blog do Crica

Flaviano não gosta de postura de Tanizio e diz que MDB é oposição a Gladson

Publicado

em

O EX-DEPUTADO FEDERAL FLAVIANO MELO (MDB), foto, que aceitou o convite do partido para ficar mais um mandato na presidência, disse ontem ao BLOG ser a prática do MDB acatar a indicação da bancada estadual sobre quem quer como líder do partido na Assembleia Legislativa. Para manhã desta quarta-feira, a executiva regional vai se reunir às 9 horas para deliberar sobre a liderança do MDB na ALEAC, por pedido de pauta proposto pelo deputado Emerson Jarude (MDB), que não aceita ser liderado pelo deputado Tanízio de Sá (MDB). O voto decisivo será da deputada Antônia Sales (MDB). Se ela votar no Tanízio, será como colocar o MDB de forma indireta na base do governo. Ele já disse que é Gladson de carteirinha. Votando no deputado Emerson Jarude (MDB), é sacramentar a sigla num papel de independência em relação ao governo. Sobre o episódio, o presidente Flaviano destacou que seja o líder que for escolhido hoje, será avisado de que o MDB é oposição ao governo do Gladson, não havendo espaço para transformar a liderança do partido na ALEAC numa extensão política da base de apoio ao governo Gladson.

CAUSANDO SURPRESA
O DEPUTADO Tanízio de Sá (MDB) já disse estar fechado com o governo do Gladson. Se a deputada Antônia Sales (MDB) votar nele para o posto é o mesmo que votar no Gladson. A parlamentar terá que escolher entre ser governista ou ter uma posição de independência política. Não se serve a dois senhores, diz a sempre atual máxima da política.

ALIANÇA FECHADA
O DEPUTADO Nicolau Junior (PP) fechou acordo com a deputada federal Socorro Neri (PP), para apoiar a sua candidatura à presidência do diretório municipal e para a prefeitura da capital, eleição a ocorrer no próximo ano.

NÃO PODE DEMITIR
A VICE-PREFEITA Marfisa Galvão (PSD) teceu ironias ao fato de ter ganhado um gabinete na PMRB, com direito até com plaquinha na porta. Mas ninguém se engane, Bocalom e Petecão não estarão juntos no palanque do próximo ano. E, o Bocalom só não demite a Marfisa da vice porque não tem este poder, se tivesse demitiria.

NA MIRA DO CALEGÁRIO
O DEPUTADO Fagner Calegário (PODEMOS) mostrava ontem aos colegas no plenário, a minuta de uma convocação que fará para o chefe do gabinete civil, Jonatham Donadoni, ir se explicar na ALEAC. Só não revelou o motivo da convocação. A oposição vibrou.

PERDA DE TEMPO
CASO seja mantida a liderança do MDB para o deputado Tanízio de Sá (MDB), a bancada ficará esfacelada. O deputado Emerson Jarude (MDB) já falou que não seguirá em hipótese alguma a sua linha governista. “Serei independente”, assegurou ontem ao BLOG.

MDB DIVIDIDO
O MDB é um partido dividido. O grupo Mauri Sérgio, Pádua Bruzugu, Tanízio de Sá e companhia limitada, quer porque quer colocar o MDB debaixo do poder do governo, e conseguir cargos; e o outro grupo quer o MDB com independência política e longe do governo. O segundo grupo é majoritário.

CONVERSA POLÍTICA
QUEM já andou conversando com o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, foi o deputado federal bolsonarista Zezinho Barbary (PP). Por certo não conversaram sobre a próxima piracema de mandi em Cruzeiro do Sul. O poder é afrodisíaco, alguém já disse.

FALTA ASSESSORIA JURÍDICA
A CADA ato administrativo polêmico que edita, a impressão que se tem é a de que a Néia, prefeita de Tarauacá, não tem uma boa assessoria política.

APENAS NUM CONSENSO
O EX-DEPUTADO Jenilson Leite (PSB) diz que tem como foco disputar a prefeitura da capital, no próximo ano, mas ressalva não fazer disso um cavalo de batalha. “Só coloco meu nome se for num consenso da oposição”, esclarece ontem ao BLOG.

ABERTURA DA JANELA
COMEÇA se abrir a janela para um diálogo entre PT e PSB. O presidente do PT, Cesário Braga, convidou o ex-deputado Jenilson (PSB) para uma conversa política, o que significa a abertura de uma ponte para a unidade.

SEMPRE NA DEFESA
O DEPUTADO Adailton Cruz (PSB) sempre foi muito presente como vereador, na defesa das pautas da Saúde. A saber como se comportará na ALEAC.

VIXE, MARIA!
NUMA roda de deputados o assunto ontem era sobre um secretário que gosta de gritar com políticos. “Vou esperar fazer isso comigo, o que vai ouvir nunca esquecerá, se arrependerá da graça”. Vixe, Maria!

BOM TRABALHO
ASSISTI a entrevista da presidente do DETRAN, sargento Taynara Martins, no “Bar do Vaz”, do colega Roberto Vaz. Muito desenvolta e mostrando ações meritórias do órgão, como o projeto que concederá carteiras de habilitações a 5 mil pessoas de baixa renda. Sua escolha para o cargo, foi uma medida acertada do Gladson.

CEDO PARA AVALIAÇÃO
MAL COMEÇOU a sua gestão, por isso não há ainda como avaliar o governo do Lula. Mas só o fato de não sermos mais governados por um presidente que primava por ações radicais e golpistas, como o Bolsonaro, já é bom começo. A saber se justificará a sua eleição, ou se repetirá o desastre da ex-presidente Dilma.

NÃO PODE BRINCAR DE REFORMA
O GOVERNO do Gladson não pode mais ficar brincando de Reforma Administrativa. Quando mandar um projeto neste sentido para a ALEAC tem que ser antes bem estudado, mas não é o que acontece com os que elaboram os arcabouços da matéria. Não pode é quase toda a semana se ficar fazendo a reforma da reforma.

SEM OPOSIÇÃO
COM as saídas dos vereadores Emerson Jarude (MDB), Adailton Cruz (PSB) e Michelle Melo (PDT) dos mandatos, acabou a oposição para valer ao prefeito Tião Bocalom, na Câmara Municipal de Rio Branco. A bancada que ficou será a bancada das palmas e elogios.

VENDENDO O PEIXE
O SENADOR Alan Rick (União Brasil) recolocou o seu mandato no trilho, esquecendo o plano político nacional e suas pautas ideológicas, para voltar com suas ações voltadas aos problemas regionais. Foi assim que se elegeu senador e pode abrir um caminho ao governo.

FALTA EMPATIA
A VICE-GOVERNADORA Mailza Gomes (PP) é uma política que não tem como ser atacada no lado moral, mas lhe falta uma empatia com o povão, aquele modo contagiante que tem um Gladson. E, falta-lhe, também, uma estrutura de divulgação para se projetar politicamente. A SECOM tem mais de uma centena de jornalistas, que podiam ser usados, na divulgação dos seus atos. “Quem não comunica, se trumbica,” já dizia o velho guerreiro Chacrinha.

SINAL VERMELHO
É BOM também a Mailza não se deixar entusiasmar com o protagonismo que o governador Gladson está lhe dando. Um prédio está sendo todo recuperado para ser seu gabinete. Conheço um filme parecido com esse, e que ao seu final o protagonista teve a cabeça cortada, após confundir o papel de vice com o de governador.

NADA NO FRONT
NÃO foram oficialmente abertas as discussões entre os petistas quem deverá ocupar as direções do INCRA e DNIT, no estado. Ainda está tudo no campo das especulações. São as duas cerejas do bolo federal.

SALMO 91
“Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa à sombra do Todo-poderoso pode dizer ao Senhor: Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem (……) – Salmo 91.

FRASE MARCANTE
“DE onde menos se espera, daí é que não sai nada”. Barão de Itararé.

Continuar lendo

Blog do Crica

Caminhando contra o vento, sem lenço e sem documento

Publicado

em

NADA SE ENQUADRA mais perfeito na atual situação política da oposição, que teve as suas principais lideranças tratoradas na última eleição para governador e senador, que o trecho da canção acima do Caetano Veloso. A oposição está em frangalhos. Um exemplo? O ex-deputado Jenilson Leite (PSB), quer o PT; mas o PT não quer conversar com ele, nem se vier pintado de ouro. O senador Sérgio Petecão (PSD) e o prefeito Tião Bocalom estão rompidos. Uma candidatura do Minoru Kinpara (PSDB) – que se especializou em bater na trave nas eleições – não tem poder aglutinador, seu partido encolheu. O Marcus Alexandre (deixou o PT) e não quer ouvir falar em candidatura a prefeito, depois da trolha que levou como vice da chapa do Jorge Viana ao Governo. Mara Rocha e MDB não estão afinados. O problema da oposição na disputa da prefeitura de Rio Branco no próximo ano, é a falta de um nome que congregue numa candidatura única todas as correntes oposicionistas, um feito difícil de alcançar. Sem um candidato único; vir a sentar na cadeira de prefeito, não será fácil, e o prédio da PMRB será apenas uma miragem. E, a oposição continuará caminhando sem lenço e sem documento…..

MESMA ROUPAGEM
ESTE Conselho de Gestão Governamental criado pelo governador Gladson para dar diretrizes à sua gestão, vem com a mesma roupagem do chamado “Conselho Político”, que teve um final melancólico e se desfez no ostracismo. O Gladson não escuta ninguém quando quer decidir. É uma característica pessoal dele, do seu perfil.

DONA LINDA É DO BABADO
NINGUÉM é mais ativa na defesa do governador Gladson, que sua mãe Linda Cameli. Fustiga na sua página na internet, todos os adversários do filhão. E, dá o tom contra os que não gosta. As últimas vítimas foram o prefeito Tião Bocalom e o senador Petecão (PSD), dos quis ela o quer afastado. Dona Linda é do babado.

COMEÇANDO PELA DEPURAÇÃO
O PSD está entre os partidos em que os seus candidatos mais traíram as candidaturas majoritárias. O novo presidente do diretório municipal, deputado Eduardo Ribeiro (PSD) tem de começar fazendo uma depuração na sigla; deixando os poucos fiéis, e montando uma chapa de candidatos a vereadores que sejam confiáveis.

NÃO SABE O TERÇO
NO JURUÁ, notadamente, em Cruzeiro do Sul, o deputado Nicolau Junior (PP) foi vítima na campanha de fogo amigo, na base do não vota nele porque está eleito. E deu certo, não foi o mais votado de CZS. Nicolau não sabe da missa, o terço. Na política, o jogo não é limpo.

COMBINAR COM SÃO EXPEDITO
O EX-PREFEITO James Gomes, tem mostrado ser um exímio condutor de campanhas. Os candidatos a deputados que apoia sempre são os mais votados em Senador Guiomard. Só que na reeleição da irmã e prefeita Rosana Gomes, ela terá que trabalhar muito, e fazer promessa para São Expedito, o santo das causas perdidas. Ao não ser que, no restante de mandato; a prefeita dê a volta por cima. Na política, tudo é possível.

JORGINHO CINCO ESTRELAS
AMIGO do PT reclamava ontem da ausência do ex-senador Jorge Viana, para reorganizar o partido para disputar a eleição municipal. Terá que se acostumar, o JV está mais preocupado com as relações comerciais de exportação com estados e países, a sua missão na APEX. O JV agora só quer saber agora de Hotel cinco estrelas.

FALTA TUTANO
AINDA no mesmo papo disse crer que o Marcos Alexandre voltará a se filiar ao PT, para ser candidato a prefeito no próximo ano. Burrice costuma ser fatal, na política. O PT continua sendo um coveiro de candidatos. E, falta tutano ao Marcus para ser candidato por outra sigla.

UMA TESE
ESTA MEXIDA no quociente pretendida por alguns partidos, que se acatado pelo STF poderia derrubar os deputados federais Gérlen Diniz (PP) e Eduardo Veloso (União Brasil), pode até acontecer, mas pago para ver.

REGULAÇÃO PARA 2026
AINDA que a referida tese seja acatada no STF, é possível que aconteça uma regulação para somente ser aplicável em 2026. Mas, também, pode vir uma puxada do tapete, que mexeria com o quadro de federais. Em se tratando de decisão judicial, sempre é bom aguardar.

GUILHOTINA NO PESCOÇO
COM a guilhotina no pescoço, quem está mesmo é um deputado eleito pelos votos do Juruá e um outro com base eleitoral principal em Rio Branco. Podem dançar.

DUPLA QUE DEU CERTO
Melisa Jares\Ailton Oliveira, é uma dupla que deu certo na comunicação da PMRB. As redações são abastecidas com notícias de qualidade, com dados, e abundância.

TODO MUNDO ARRUMADO
BINHO MARQUES, Léo de Brito, Sibá Machado, está todo mundo acomodado em cargos federais pelas bandas de Brasília. A turma do PT que aqui ficou, se pega todo dia com Santo Onofre para pintar uma boquinha, de preferência no comando do INCRA ou DNIT.

NUNCA SE MENTIU TANTO
EM UMA passada pelo centro, não avistei nenhuma marcha política defendo a implantação do regime comunista no Brasil; nenhum templo evangélico fechado; o aborto não foi liberado; a nossa bandeira não ficou vermelha; ninguém dividiu a propriedade privada de ninguém; as drogas não foram liberadas. Nunca se mentiu tanto numa eleição, como na que se encerrou.

DERROTA DO GOLPISMO
NAS DITADURAS – as escancaradas ou as encolhidas – o primeiro alvo a ser destruído é o Judiciário. Essa era a única bandeira do candidato derrotado à presidência do Senado, Rogério Marinho (PL). Seu foco era enfraquecer o STF. Com a sua derrota, mais uma vez perdeu o golpismo. Sem choro. Aos vencedores, as batatas.

GRANDE ELEITOR, MAS NÃO DECISIVO
QUEM O GLADSON apoiar para a prefeitura de Rio Branco está eleito. Certo ou errado. Completamente errado. Voto é a mercadoria mais difícil de transferir, e o eleitor vota pela empatia com o candidato, nem olha para quem está lhe apoiando. O apoio da máquina estadual ajuda, mas não é decisivo na eleição municipal.

LEVA DE LAVADA
CASO a ex-deputada federal Jéssica Sales (MDB) não seja candidata a prefeita de Cruzeiro do Sul na eleição do próximo ano, o prefeito Zequinha (tem a máquina) se reelegerá de lavada, pela falta de concorrente forte.

ESCOLHA PESSOAL
PELO PAI e ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, a Jéssica esquece a política e continua exercendo apenas a medicina. Mas se trata de uma escolha pessoal dela, que será acatada pela família, diz o Vagner.

O JOGO COMEÇOU
AS sessões ordinárias começam hoje na Assembleia Legislativa. A tribuna vai mostrar quem se elegeu para engrandecer o processo político nos debates, e quem foi eleito apenas para fazer número e receber o salário.

CANDIDATA MUITO FORTE
CASO a deputada federal Socorro Neri (PP) seja candidata a prefeita de Rio Branco, como tudo indica; será um nome forte na disputa. Saiu do comando da PMRB bem avaliada; terá o aval da máquina estatal, e construiu novas bases de apoio na última campanha.

OUTRA HISTÓRIA
QUE a prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, se reelegeria se pudesse juridicamente ser candidata, sem temor acho que ganharia de novo. Não vejo ninguém do seu grupo que tenha densidade eleitoral e a sagacidade que ela tem, para ser o seu candidato como favorito. Uma coisa é você ter voto, a outra é transferir voto.

NÃO FOI BEM ACEITA
UMA DAS figuras mais importantes do MDB revelou ontem que, a campanha serviu para afastar a ex-deputada federal Mara Rocha (MDB) do partido na eleição para o governo. “Não ouvia ninguém, passou o tempo falando no Bolsonaro, e isso afastou boa parte do partido da sua campanha. Não vejo muito clima para candidatura majoritária para ela no MDB”, previu a fonte.

FRASE MARCANTE
“O Brasil progride à noite, enquanto os políticos estão dormindo”. Elias Murad.

Continuar lendo

Blog do Crica

Cantando e assobiando ao mesmo tempo

Publicado

em

Foto Sérgio Vale/ac24horas

ENTRE OS COLEGAS jornalistas, os comentários nesse início de uma nova legislatura na Assembleia Legislativa, foram centrados na novidade da escolha da deputada Michelle Melo (PDT), foto, para líder do governo, por dois pontos. O seu perfil sempre foi o da independência e de exercer um mandato crítico como vereadora. Boa parte do aumento da careca do prefeito Tião Bocalom deve-se ao combate sem trégua que a parlamentar fez contra a sua gestão, na Câmara Municipal de Rio Branco. Não está em discussão sua qualificação política para ocupar o cargo, pelo contrário, era o melhor nome que o governo tinha em seus quadros. O segundo ponto é que não existe espaço para quem ocupa o cargo de líder de um governo, defender o seu projeto e ao mesmo tempo ser uma crítica. Não se assobia e se canta ao mesmo tempo. Ser líder é como uma advogada contratada para defender, tem que fazer apenas a defesa. Não pode ser advogada de defesa e Promotora na mesma causa. Por isso, há uma curiosidade muito grande para ver como a deputada Michelle Melo (PDT) vai exercer a nova missão.

ATÉ QUANDO, NÃO SE SABE
O DEPUTADO Fagner Calegário (PODEMOS) anunciou que vai exercer um mandato independente, furando os prognósticos que entraria na base governista. Até quando vai manter a posição, é que fica a dúvida.

NÃO DEPENDE APENAS
O DEPUTADO Nicolau Junior (PP) não depende mais exclusivamente dos votos do Juruá para se eleger. Só em Senador Guiomard, colégio eleitoral pequeno, obteve 1.800 votos. Formou um reduto forte no Alto Acre.

DECISÃO CORRETA
A PREFEITA Fernanda Hassem está correta em não se filiar ao PP, onde existe uma briga de egos, e não seria protagonista, num cenário com vários medalhões.

PODEM RODAR
DOIS dos atuais deputados estaduais podem rodar mais na frente e perder os mandatos. Existem acusações de ilegalidades pesadas contra ambos na justiça eleitoral.

CEDO PARA PREVISÕES
ESTAMOS LONGE da eleição municipal, por isso fica difícil se apontar quem é ou não é favorito na disputa da prefeitura da capital. Tem que se saber como os atuais pré-candidatos estarão de aceitação na campanha.

OLHO NOS NÚMEROS
PESQUISA não decide eleição, mas mostra uma tendência. Todas as pesquisas na pré-campanha e durante a campanha sempre apontavam o Gladson na dianteira, e as urnas confirmaram. Olhos nos números!

VICE É VICE
A VICE-GOVERNADORA Mailza Gomes tem tido uma posição de recato nestes primeiros dias de mandato, cumprindo tarefas que lhe são dadas. Mailza reconhece que vice é substituto eventual, e nada mais do que isso.

BAIXO CLERO
RAROS são os deputados federais novatos que conseguem se sobressair na Câmara Federal no âmbito nacional; para o foco da mídia vão os medalhões da casa. Geralmente, os novatos integram o baixo clero.

MILITANCIAS ESCOLHIDAS
O PCdoB tinha nos seus tempos áureos uma militância até mais aguerrida que o PT. Mas vieram os 20 anos de poder no estado, os militantes se acomodaram em cargos de confiança; e hoje, as militâncias do PCdoB e do PT, no máximo enchem um ônibus. E todos sentados.

PARA QUEM NÃO SABE
NA história política do estado não existe um caso de intervenção federal no governo. Mas não foi por falta de tentativa, os então senadores Nabor Junior (MDB), Flaviano Melo (MDB) e Marina Silva (PT), apresentaram pedido formal ao ex-ministro da Justiça Nelson Jobim, pedindo intervenção no governo Orleir Cameli, para lhe depor. Não foram atendidos no pleito fora do peitoral.

NÃO FALAM POR RESPEITO
POSSO adiantar pelo que ouço, que há uma certa mágoa de figuras importantes do PCdoB e do próprio PT, com o fato do Jorge Viana (PT) não ter disputado uma cadeira de deputado federal. Não falam publicamente, por respeito. Se o JV fosse candidato, por certo, os comunistas poderiam ter elegido um Federal e o PT outro. Mas, agora o leite foi derramado da tigela.

NADA DECIDIDO
O DEPUTADO Luiz Gonzaga (PSDB) foi convidado pela direção tucana para assumir a presidência da executiva regional. Vai condicionar aceitar se tiver garantia de apoio. Os tucanos saíram da última eleição depenados.

BOLA NA CAL DO PENALTY
O GLADSON foi mal, muito mal no seu primeiro mandato, no apoio ao esporte. O Arena da Floresta e o Arena do Juruá abandonados, sucateados, e sem jogos oficiais há anos, na base do sem lenço e sem documento. Com a criação da Secretaria de Esportes, é a hora certa para colocar a bola na marca do penalty, e nomear como secretário alguém com trânsito nas mais diversas áreas desportivas, que possa resgatar a credibilidade do governo neste setor, sem politicagem.

FRASE MARCANTE
“O uísque é o melhor amigo do homem: é um cachorro engarrafado”. Vinicius de Moraes, poeta e compositor.

Continuar lendo

Blog do Crica

Gladson desmancha palanque e vai conversar com Petecão, por uma nova aliança política

Publicado

em

O GOVERNADOR Gladson Cameli (foto) voltou a mostrar ontem, em declaração na ALEAC, a disposição de ter uma conversa particular com o senador Sérgio Petecão (PSD), para reativar a desfeita aliança política. Ambos foram adversários na última disputa do governo. Com a intenção, Cameli desmonta o palanque da eleição passada. Neste cenário está em foco o senador Sérgio Petecão (PSD), hoje aliado do presidente Lula, ser uma ponte importante no diálogo com o governo federal. O governador Gladson está sendo pragmático, tanto no relacionamento com o governo federal, como nas relações com os que não estiveram no seu palanque. Na política, não duvidem de nada, é comum adversários virarem aliados. A política é dinâmica, já dizia em sua famosa frase o saudoso ex-prefeito de Plácido de Castro, Luiz Pereira, o Pereirinha.

PRIMA PELO DIÁLOGO
A ESCOLHA do senador Alan Rick (União Brasil) para ser o coordenador da bancada federal, foi positiva. Já exerceu a função e é um político que prima pelo diálogo.

FRANCO ATIRADORA
A COMBATIVA deputada Antônia Sales (MDB) vai ter um papel de mais completa independência, em relação ao governo Gladson. Será uma crítica sempre de plantão.

MÃE NÃO ESQUECE
ANTÔNIA SALES não esqueceu que, na última eleição municipal, o Gladson apoiou o Zequinha (PP) para prefeito de Cruzeiro do Sul, contra o filho Fagner Sales.

OU SAMBA OU VALSA
A DECLARAÇÃO da líder do governo na ALEAC, deputada Michelle Melo (PDT), de que também será uma crítica da gestão do Gladson, foi estranha e não se afina com a função que vai exercer, que é a de exclusiva defesa. Não se dança samba ou valsa ao mesmo tempo. Ora, pois!

PERFIL DIFERENTE
A DEPUTADA Michelle Melo (PDT) tem um perfil diferente, a de uma política que contesta; e foi assim no mandato, na Câmara Municipal de Rio Branco. Para líder de um governo, não há espaço para ser contestador. É uma novela que poderá um final nada feliz. Aguarde-se.

DA BOCA PARA FORA
E, QUANDO o Gladson diz que vai aceitar críticas, isso é da boca para fora. Não conheço nos meus mais de 40 anos de jornalismo político, governante que aceitou críticas públicas de quem tem a função de lhe defender.

ESTÁ TRESVALIANDO
VOU usar a expressão comum nos seringais acreanos: “tresvaliando”, que significa que alguém está fora da realidade. O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), está “tresvaliando”, quando diz esperar defecções na base do governo para engrossar a oposição. Desaprendeu de fazer política, Edvaldo?

O EMPREGO FALA MAIS ALTO
OS DEPUTADOS da base do governo não estão na composição porque amam o Gladson ou por um sentimento ideológico; estão por causa dos empregos. Vão bem entregar os cargos no governo e virar oposição.

OPOSIÇÃO É NECESSÁRIA
O CERTO DE TUDO é que a oposição é necessária em qualquer governo, porque tira o governante da comodidade e da visão bajuladora de secretários.

TRAMPOLIM
A ANUNCIADA candidatura da deputada federal Socorro Neri (PP) para presidência do diretório municipal do PP, é o trampolim ideal para solidificar seu nome no partido, para disputar a PMRB, na eleição do próximo ano.

FIGURA DECORATIVA
COM A PERDA de poder nas atribuições da ASSECOM, a secretária de comunicação Nayara Lessa, virou uma figura decorativa, uma espécie de Rainha da Inglaterra.

JUNTAR OS CACOS
ANTES de pensar em disputar a prefeitura no próximo ano, os dirigentes da oposição terão de se dedicar a juntar os cacos da derrota da última eleição, buscar uma candidatura única, para ter chance na briga pela PMRB.

LIVRAR DA PAUTA
O DEPUTADO Afonso Fernandes (PL) terá de resolver urgente o atraso salarial dos servidores da sua empresa, ou vai passar todo seu mandato nessa pauta negativa.

AS RAZÕES DO BITTAR
O SENADOR Márcio Bittar (União Brasil) me disse que votou no senador Rodrigo Pacheco (PSD) para a presidência do Senado, e deu suas razões: “Para o lado do Lula, não vou; estou rompido com o governo Gladson, e vou precisar de trânsito no Senado, para continuar ajudando o povo acreano”. Fica o registro.

VENCEU PELO DIÁLOGO
O DEPUTADO Nicolau Junior (PP) foi quem costurou a composição na ALEAC, que tem o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) como presidente; e ele como primeiro secretário. Construiu a vitória no diálogo com os deputados. Por isso, não houve disputa pelos cargos.

SAIR DO ZERO
A META do PT e PCdoB na eleição do próximo ano, é sair do zero na Câmara Municipal de Rio Branco. Estão na situação vexatória de não terem um vereador na Casa.

BENÉ EM ALTA
COM QUEM conversa o senador Sérgio Petecão (PSD) tece elogios na forma como é tratado pelo prefeito de Porto Acre, Bené Damasceno (PP). “Será um prefeito a ser beneficiado pelas minhas emendas parlamentares”, destacou o parlamentar ao BLOG.

DESAFIO ABERTO
ESTÁ aberto o desafio a ser enfrentado pelo ex-deputado Jenilson Leite (PSB), para se manter na mídia sem mandato, e divulgar sua pré-candidatura à PMRB.

ESTÁ ENGASGADO
PERGUNTEI ontem a um influente petista sobre uma aliança com o Jenilson para a disputa da PMRB, e veio a resposta: “Estamos com duas espinhas na garganta, a do nos abandonar para apoiar a Socorro Neri a prefeita, e não ter fechado aliança para disputa do governo”.

PASSA POR MORAES
QUALQUER composição para a eleição de prefeito de Xapuri no próximo ano na esfera do poder, passa pelo deputado Manoel Moraes (PP), o único do município a se manter no mandato na ALEAC. Se o ex-deputado Antônio Pedro quiser ser candidato, terá que conversar com ele. Mesmo sendo adversários políticos.

TIRAR O CALO
O GOVERNADOR Gladson precisa tirar esse calo do estádio Arena da Floresta; abandonado, sucateado, e fechado pela justiça. Que, convenhamos, é uma vergonha o que fizeram com a praça de esporte. O cenário pega muito mal para a imagem do governo.

TRATAR DO MANDATO
O ROBERTO DUARTE foi um bom deputado estadual. Tem que esquecer essa birra de tapetão pela presidência da Federação de Futebol do Acre, é se dedicar integralmente ao mandato de deputado federal, para se destacar.

TENDÊNCIA NATURAL
O PCdoB abriu processo disciplinar para apurar o envolvimento do vereador Gilvan de Sousa (PCdoB-Bujari) em suposta agressão à vereadora Eliane Rosita (PP). Comprovados os fatos, será expulso. A informação é da direção do partido.

ESQUECERAM DE MIM
DIRIGENTES do DC, CIDADANIA, PATRIOTA, PMN E PMB estão reclamando que até o momento não foram chamados para uma conversa pela equipe política do governo. Todos integraram a coligação do Gladson.

PERDA DE TEMPO
O EX-DEPUTADO Jenilson Leite (PSB) promete procurar a deputada federal Socorro Neri (PP), para tentar seu apoio para sua pré-candidatura a prefeito da capital. Perda de tempo. A Socorro foca disputar a PMRB.

BEM RELACIONADO
TENHO ouvido em conversas com deputados fartos elogios ao secretário de Educação, Aberson Carvalho, por priorizar o atendimento á classe política. Alie-se a isso ser um dos melhores gestores desse governo.

FILME DE REPUBLIQUETAS
OS EPISÓDIOS que se revelam a cada dia sobre a armação de uma tentativa de golpe contra o STF e ao governo Lula, lembram aqueles filmes pastelões sobre golpes nas republiquetas de bananas. Cômico.

FRASE MARCANTE
“Nós temos cabeça pela mesma razão que o prego: para não ir longe demais”. Ditado norte-americano.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.