Conecte-se agora

Réveillon 2021 é celebrado com soltura de mil balões na Gameleira, em Rio Branco

Publicado

em

No lugar da tradicional queima de fogos na orla da Gameleira, na região do bairro da Base, os rio-branquenses decidiram soltar balões como forma de homenagear as vítimas da pandemia do novo coronavírus. A ação veio em meio às medidas de restrições impostas pela infecção da Covid-19. A queima de fogos no réveillon 2021 teve de ser cancelada.

Antes da meia-noite, foi realizada uma oração seguida de 1 minuto de silêncio. Logo depois, mil balões brancos foram soltos para lembrar as vítimas da Covid-19. Um dos organizadores do evento, Jamildi Darub, conhecido como Ted Fogueteiro, informou que a homenagem surgiu por conta das centenas de mortos pelo vírus no Acre.

“Muitos amigos nosso, pessoas queridas, foram embora da terra. Então não tem clima para soltar queima de fogos. Vamos comemorar o que? Não tem o que comemora” explicou Fogueteiro.

A organização pediu que familiares e amigos das vítimas da Covid-19 fossem ao local protegidos com máscara e mantendo distanciamento social. “Temos ajuda da associação do Bairro da Base, estão junto com a gente acompanhando. Contamos também com apoio da prefeita Socorro Neri. É o que a gente pode fazer”, disse Ted.

Os participantes pediram um ano melhor para 2021 enquanto fizeram oração para os infectados. O coordenador do Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19, secretário de Saúde, Alysson Bestene, assinou uma resolução que proibiu a realização de festas durante o Natal e o Ano novo.

Um trecho da rua foi fechado para a soltura dos balões. Não haverá nenhum show no local. Os próprios moradores da região doaram os balões que foram soltos.

 

Destaque 4

Mais 25 candidatos do cadastro reserva da PM podem ser chamados pelo governo

Publicado

em

O governo do Acre poderá convocar maia 25 pessoas que se encontram na posição de cadastro reserva no último concurso da Polícia Militar do Estado (PMAC). A informação foi levantada após reunião ocorrida entre o secretário de planejamento e gestão, Ricardo Brandão e o deputado estadual Roberto Duarte (MDB) e representantes dos candidatos

O cadastro de reserva Rafael Rocha declarou que o governador Gladson Cameli garantiu que deve, de fato, convocá-los. “Disse que convocaria todos do cadastro. Só queremos saber qual a real situação para não nos iludirmos”.

O parlamentar Roberto Duarte destacou que irá seguir apoiando os candidatos para que sejam chamados e efetivados.
“Agradeço o atenção do secretário em nos receber e em ser bastante transparente. Continuarei na luta para assegurar a convocação dos integrantes do cadastro de reserva”.

Já o secretário Brandão afirmou que o governo está obedecendo o que determina a Lei de Responsabilidade Fiscal, mas que deve chamar 25 pessoas. “Não temos como garantir que todos serão convocados”, afirmou, ressaltando que em caso de previsão orçamentária e vagas, o estado não será impedido de convocar.

Continuar lendo

Destaque 4

Quadro de distribuição pega fogo e princípio de incêndio é controlado em prédio da SEPA

Publicado

em

Um princípio de incêndio no prédio da Secretaria de Produção e Agronegócio (SEPA) foi controlado na manhã desta terça-feira, 27, após o quadro de energia do local pegar fogo.

O susto aconteceu na sede provisória, localizada na Avenida Ceará, para onde os servidores foram levados, já que a sede, que fica na Estação Experimental, passa por reforma.

As informações de servidores dão conta de que o quadro de distribuição já tinha apresentado problema no dia de ontem e acredita-se que a causa tenha sido carga excessiva, com a instalação de diversos equipamentos no prédio como computadores, impressoras, bebedouros e ar condicionado.

Apesar das chamas terem provocado correria de servidores, não houve dificuldades para controlar o incêndio, já que atingiu apenas o quadro de distribuição.

Continuar lendo

Destaque 4

Farda da PM do Acre será azul e Comando diz que aquisição depende de licitação

Publicado

em

O comandante-geral da Polícia Militar do Acre, Coronel Paulo César Gomes, revelou na manhã desta segunda-feira, 26, que a mudança de cor do uniforme operacional, do caqui para o azul escuro, chamado internamente de “azulão”, não tem data específica para acontecer. O Acre conta com 2.300 militares nos 22 municípios. “Ainda não. A ideia seria que fosse no início do ano. Tem a questão do processo licitatório”, declarou.

Segundo a corporação, a mudança do fardamento faz parte de um processo de resgate histórico da identidade visual da PMAC, que foi em parte perdida com o passar dos anos e as transformações estruturais que a corporação sofreu.

A implantação do uniforme ocorreu em 1974, de lá pra cá, esta é a terceira vez que a PMAC decide mudar a cor do uniforme. O objetivo, além de se modernizar, é construir efetivamente uma identidade visual valorizando as raízes.

De acordo com o governo, o “azulão” já é a cor do uniforme de quase um terço das polícias militares estaduais de todo o Brasil, sendo que oito das 27 unidades da federação, três delas da região Norte, adotam a cor no uniforme oficial. A mudança proposta pelo novo RU não vai gerar aumento de despesas, uma vez que, segundo a lei, o Estado já é obrigado a fornecer dois uniformes por ano a cada policial. O comando da PM pretende fazer a substituição paulatinamente.

Continuar lendo

Destaque 4

Produtor de cervejas artesanais, acreano inova e cria vinho de açaí em sua residência

Publicado

em

Com colaboração do jornalista, Altino Machado

Imagina tomar um vinho de açaí? Se alguns não imaginam o sabor, o servidor público, Marcos Júnior, já sabe como é. Marcos, que é um degustador e produtor de cervejas artesanais, teve a ideia de produzir um vinho de açaí em sua residência, após começar a produção de um hidromel com amora.

Para escapar da Lei nº 7.678, de novembro de 1988, que dispõe sobre a produção, circulação e comercialização do vinho e derivados da uva e do vinho, o servidor público teve a ideia de chamar o vinho de açaí de “pajuari”, que é uma espécie de bebida estimulante usada pelos indígenas a partir de frutas fermentadas. Tecnicamente, de acordo com a legislação, o termo “legal” seria “fermentado de açaí”, mas o que ele produz é realmente “vinho de açaí”.

Em uma entrevista ao jornalista, Altino Machado, Marcos explicou como tem sido a experiência na produção do “pajuari”. No Instagram, o servidor público tem um perfil do vinho de açaí Florisa: @florisavinhos.

“Após alguns anos produzindo cerveja artesanal em casa, inclusive com uso de frutas regionais em fruit beers, passei a tentar produzir hidromel, o qual também permite a adição de frutas. Após produzir um hidromel com amora que ficou bem interessante, resolvi testar o açaí! Nos testes iniciais, em janeiro deste ano, já vi que o produto teria um potencial para algo semelhante a um vinho tinto de uva, mas com as características próprias do açaí: aroma intenso de frutas roxas, boa acidez e reminiscências de madeira, castanhas e terrosidade. A partir disso, comecei a fazer pequenos ajustes (e ainda ajustando) nos lotes subsequentes, e atualmente vejo que duas versões ficaram bem boas: uma com um pouco de açúcar residual e outra mais seca. O açaí é um fruto maravilhoso e, para mim, foi uma grande satisfação ter conseguido vinificar e produzir um vinho de boa qualidade com ele”, afirmou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas