Conecte-se agora

Como perder uma eleição sendo uma boa prefeita

Publicado

em

A FRASE ACIMA poderia ser desdobrada na elaboração de um Manual, que poderia ser usado pelos futuros prefeitos, como lição pedagógica para não perder uma eleição disputando no poder, sendo um gestor eficiente, e com o apoio da máquina estadual.

Como figura central do Manual estaria a prefeita Socorro Neri (PSB) -foto-. Pode buscar a estatística, que ela vai mostrar que bons prefeitos, dificilmente, não são reeleitos.

A derrota política da Socorro pode ser sintetizada em uma frase: fez uma boa administração, mas não fez política.

A simbiose destes dois elementos é essencial para ganhar a eleição. E, pelo simples fato de que, se vota na empatia do nome do candidato, e não em obras.

O primeiro erro foi não ter aceitado o convite do governador Gladson para ser candidata pelo PP. Tivesse ido, não teria a candidatura do Tião Bocalom (PP); teria o apoio do senador Sérgio Petecão (PSD), com a Marfisa Galvão (PSD) na sua chapa, e, dificilmente, nesta estrutura, não estaria reeleita.

Insistiu em ficar no PSB, que como partido não representa força na capital, quiçá, aconselhada pelos palpiteiros que orbitavam no seu entorno, alguns deles com planos projetados para 2022. O PSB não é nada politicamente, não tem base; não tem militância.

Outro erro foi se cercar de amadores para conduzir a sua campanha. Colocou amadores para a coordenação da sua campanha, quando o jogo era para profissionais. O seu programa eleitoral foi sofrível. Ficou mesmo no mote “esperançar”, palavra desconhecida dos ouvidos dos grotões. Nem a sua imagem foi trabalhada pelo seu marketing.

Aparecia nos programas eleitorais com uma imagem cansada e pouco convincente. Tornava um programa sem sal. O fato de ser atacada por todos os adversários lhe desgastou, mas por certo não foi o essencial para a sua derrota. Até porque os ataques foram naturais, era o seu cargo que estava na disputa.

Representantes do governo Gladson reclamaram ao longo da campanha da sua personalidade forte, pouco afeita a aceitar sugestões.

Ao ficar no PSB, isso sim, colaborou em muito para a sua derrota. Ouvi de figuras políticas importantes que, o fato de nas carreatas colocar ao seu lado no carro aberto figuras manjadas que tiveram toda uma vida nos governos do PT, lhe foi altamente prejudicial.

Na capital, os muros são baixos e todos conhecem os políticos, e onde estavam.

Não soube usar com vigor a rede social, onde perdeu feio o debate. E, quando vejo a prefeita entregando obras até o último dia da sua gestão, como a conclusão do Shopping Popular, que começou com o antecessor, saber que vai entregar uma prefeitura enxuta de cargos e saneada na parte fiscal, ai dá para grafar a frase: 2020 vai ficar na história política da capital, como a eleição em que uma boa prefeita foi derrotada pelo amadorismo.

Não cair na graça popular, é sempre fatal numa eleição. Agora, Inês é morta! Rainha morta! Rei Posto!

LUTADOR SONADO
O VICE-GOVERNADOR Major Rocha lembra aqueles lutadores sonados, que mesmo nocauteados continuam de pé. Apostou que podia enfrentar o governador Gladson Cameli sem ter a caneta na mão. Perdeu muitos dos cargos que indicou, e se for para uma nova conversa política com o governador, irá sem a força que tinha no início do mandato. O seu perfil belicoso foi seu maior adversário.

NÃO SERÁ COMO ERA ANTES
O ROCHA é um político com méritos, isso não se discute. Mesmo que venha a compor novamente com o governo do Gladson, não entrará mais como Major político, mas como Recruta. Seria uma relação difícil, porque entre ambos, foi quebrada a confiança.

DIFERENÇA DE DADOS
ENTRE o governador Gladson e o Major Rocha há uma separação abissal. Gladson diz que deu ao seu vice um amplo espaço no governo, o vice nega. E, é, também por isso o conflito nas suas relações.

FOI O QUE LHE RESTOU
A VASSOURADA que o governador Gladson Cameli deu nos cargos no governo que ainda estavam na órbita da indicação da deputada federal Mara Rocha (PSDB), foi o que lhe restou. Não podia ter ao seu lado aliados de uma declarada inimiga política.

ME TIREM DESTE PACOTE
NO PACOTE da reunião programada entre o deputado federal Flaviano Melo (MDB) e o governador Gladson Cameli, sobre um reatamento político, por certo não estará o grupo Vagner Sales.

NÃO QUER CONVERSA
SOBRE A CONVERSA que o MDB terá com o governador, Vagner Sales mandou uma postagem ao BLOG, dizendo estar fora deste pacote. “Não falo com o Gladson faz tempo, e não tenho intenção de conversar, já sei a cor da chibata do Gladson, não irei fortalecer um governo para ele me bater de novo”, avisou. E completa dizendo que, ele cansou de ser enganado.

NÃO TEM NEM CORAGEM
CONHEÇO UM POUCO da aldeia do MDB. E posso afirmar que, sem susto de errar de que, seja o Flaviano Melo ou outro dirigente do MDB que for convidar o Vagner para se sentar com o Gladson, vai levar uma esculhambação. Não tenho nem dúvida.

JOGO PERIGOSO
A SER real que vai colocar em prática um modelo desafiador, de não querer ter um líder na Câmara Municipal de Rio Branco, e nem base de apoio ao seu governo, o prefeito Tião Bocalom estará invertendo o polo da pirâmide política. E algo que foge á lógica, é uma engenharia temerosa, tenho dúvidas que funcionará. Mas, como é algo novo, melhor esperar o desfecho.

EXPERIENTE E NÃO BAJULADOR
ACHO QUE, o prefeito Tião Bocalom terá que ter ao seu lado uma pessoa experiente, que saiba lhe orientar quando necessário, amansar a sua belicosidade. Não falo de tarefeiro. Tampouco de assessor bajulador para dizer que tem cabelos louros e olhos azuis. Falo de alguém que possa dizer que está errado, quando for o caso.

NUM INSTANTE SE AMANSA
FONTE NÃO SE REVELA. Uma figura importante do governo mandou ontem uma postagem irônica sobre o senador Mário Bittar (MDB): “Como todo político brigão, não há uma secretaria grande de porteira fechada que não lhe acalme”. E nada mais disse e nem lhe foi perguntado.

NÃO SAIU BEM
FALANDO no senador Mário Bittar (MDB), este não saiu bem da eleição municipal. Seus candidatos não ganharam nos dois maiores colégios eleitorais, Cruzeiro do Sul e Rio Branco.

ANO CRUEL
2022 foi um ano cruel para os principais partidos de esquerda, o PT e PCdoB. Não conseguiram eleger um vereador na capital.

MELHOR ARTICULADO
O VEREADOR N.Lima (PP) aparece até aqui como o melhor articulado na disputa da presidência da Câmara Municipal de Rio Branco. O vereador Emerson Jarude (MDB) está como zebra.

DECISÃO SENSATA
A PREFEITA SOCORRO NERI tomou uma decisão sensata ao proibir a queima de fogos na orla do Rio Acre. A aglomeração seria inevitável e o risco de aumentar a contaminação pela COVID seria grande. A Socorro acerta ao ficar com a ciência.

NOME QUALIFICADO
HÁ UM MOVIMENTO a favor de que o deputado Pedro Longo (PV) venha a ser o novo líder do governo na ALEAC. Tenho informação de que aceitaria. É qualificado e do diálogo franco.

FELIZ ANO NOVO
FOI UM ANO conturbado este 2020. O flagelo da pandemia da COVID-10 ceifou centenas de vidas no Acre, beirando as 200 mil no Brasil. E assistimos a triste cena de uma campanha vinda de nossa principal autoridade incentivando que não se tome a vacina.

É tudo muito desumano.

É tudo muito cruel.

Se perdeu a docilidade das relações sociais. E o povo brasileiro, no meio desta guerra ideológica e insana sobre a vacina.

Parece que voltamos aos tempos da caverna. Mas, enquanto tiverem vozes sensatas ao gritar contra esta onda de negacionistas da ciência, haverá esperança de dias melhores.

Que venha 2021!

Feliz Ano Novo a todos os leitores do BLOG DO CRICA. Volto na próxima semana. Fiquem na paz de Deus.

 

 

 

 

Acre

Aliança para o Senado em 2022 é o assunto do Boa Conversa

Publicado

em

O Boa Conversa, exibido pelo ac24horas, na noite desta sexta-feira, 17, abordou diversos assuntos que movimentaram a política acreana nesta semana. O quadro foi conduzido pelo jornalista, Marcos Venicios, e teve comentários dos colunistas políticos Astério Moreira e Leonidas Badaró.

No programa, os jornalistas comentaram a aliança formada entre os deputados federais Jéssica Sales (MDB) e Alan Rick (DEM) e a senadora Mailza Gomes (Progressistas) com o objetivo principal a construção do nome que será apresentado para concorrer a vaga ao Senado em 2022.

A aliança liderada por Gladson tem cinco postulantes para a única vaga ao Senado Federal. A deputada federal Vanda Milani e a ex-esposa de Márcio Bittar, a militante Márcia Bittar não participaram do encontro e não integrarão o grupo.

No segundo bloco, os analistas comentaram a repercussão do Projeto de lei de autoria do Poder Executivo que pede a autorização da Assembleia Legislativa para contratar operação de crédito externo junto ao Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata – FONPLATA, no valor de até US$ 51.250.000,00 de dólares americanos, o equivalente em Reais a cerca de R$ 260 milhões.

Por fim, o assunto encerrou com a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do transporte coletivo de Rio Branco. A Comissão tem o escopo de investigar as causas dos problemas enfrentados no setor de transporte público de Rio Branco, bem como a condução do contrato de concessão firmado com as atuais empresas prestadoras de serviço.

A Comissão terá o prazo de 180 dias para desenvolver seus trabalhos e emitir relatório de conclusão.

Assista e compartilhe:

video

Continuar lendo

Acre

Com mais um caso, Acre volta a registrar morte por Covid-19

Publicado

em

Em boletim divulgado nesta sexta-feira, 17, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) informou o registro de um novo caso e uma nova morte em razão do coronavírus nas últimas 24 horas.

Até o momento, o Acre registra 247.697 notificações de contaminação pela doença, sendo que 159.714 casos foram descartados e 12 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux.

85.935 pessoas já receberam alta médica da doença, sendo que 19 seguiam internadas até o fechamento deste boletim. Uma notificação de óbito foi registrada nesta sexta-feira, 17, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 1.817 em todo o estado.

Continuar lendo

Acre

Duarte e Calegário parabenizam Cameli por chamar CR da PMAC

Publicado

em

Os deputados estaduais Roberto Duarte (MDB) e Fagner Calegário (Podemos) usaram as redes sociais nesta sexta-feira, 17, para parabenizar o governador Gladson Cameli (Progressistas) pelo chamamento de mais 92 aprovados do cadastro de reserva da Polícia Militar do Acre (PMAC), durante solenidade realizada no Palácio Rio Branco.

Na publicação, Duarte relembrou a luta dos aprovados e o termo de compromisso assinado por ele e Cameli nas eleições de 2018, onde foi firmado um compromisso onde todos os aprovados seriam convocados para integrar o Sistema de Segurança Pública.

“Eu nem consigo imaginar a alegria de cada um vendo seu nome na lista de convocação, eu acompanho essa causa desde que tudo começou. Lá no início dessa jornada tive o prazer e honra de construir/elaborar o termo de compromisso assinado pelo governador nas eleições de 2018 que deu início a essa luta”, comemorou.

“Aos cadastros de reserva da Polícia Civil (PC/AC), saibam que vocês têm o meu apoio irrestrito e que continuarei lutando por cada um de vocês! Só irei sossegar quando ver cada um sendo convocado pelo governador Gladson Cameli”, acrescentou Duarte.

Já Calegário relembrou que a convocação destes 92 candidatos só foi possível graças à lei de autoria de própria, que suspendeu o prazo de validade dos concursos públicos homologados durante a pandemia.

Na época, a data de validade do concurso de 2017 encerraria durante o mês de julho do ano de 2020, mas por conta da lei do deputado, a validade do concurso foi postergada durante o decreto de calamidade pública.

“Reafirmo o compromisso com os aprovados dos cadastros de reserva dos concursos do Estado do Acre e me mostrou aberto para recebê-los e lutar junto para mais convocações como estas serem possíveis”, salientou.

Continuar lendo

Acre

Petecão e Neném vão à PRF para discutir construção de novo posto

Publicado

em

O deputado estadual Neném Almeida (Podemos) e o senador Sérgio Petecão (PSD) se reuniram na manhã desta sexta-feira, 27, na sede da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Rio Branco.

Nas redes sociais, Neném afirmou que a pauta da reunião foi a discussão da ampliação do atendimento da PRF no Juruá, com a construção de um posto avançado no trecho entre Sena Madureira e Cruzeiro do Sul, interior do Acre.

“Gostaria de parabenizar o nosso senador Petecão pela articulação em busca de recursos também para a construção da sede própria da superintendência da PRF. Aproveito para parabenizar os seus profissionais pela dedicação nos serviços prestados”, escreveu Neném Almeida.

“Vou articular junto à bancada federal para garantirmos os recursos necessários para este grande avanço na PRF. O deputado estadual Neném Almeida acompanhou a reunião e vai nos ajudar a ampliar o debate na Assembleia Legislativa”, salientou Petecão.

 

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados