Conecte-se agora

Ufac descarta retorno às aulas após publicação de portaria do MEC

Publicado

em

Foto: Ascom/Ufac

A Universidade Federal do Acre (Ufac), por meio de nota, informou na manhã desta quarta-feira, 02, que não irá acatar a Portaria n° 1.030, de 1° de dezembro de 2020, do Ministério da Educação (MEC), publicada no Diário Oficial da União (DOU) que determina o retorno das aulas presenciais a partir de 4 de janeiro de 2021.

Em nota, a Ufac afirmou que tanto as atividades presenciais nos campi da Ufac e no Colégio de Aplicação (Cap) continuarão suspensas por tempo indeterminado, por meio de decisão do Conselho Universitário (Consu), a partir da Resolução nº 4, de 30 de março de 2020.

“A decisão considerou o grave momento de emergência sanitária mundial e as orientações da Organização Mundial da Saúde, das autoridades sanitárias locais e as recomendações para o enfrentamento da pandemia pela COVID-19 do Comitê de Prevenção e Contenção ao Coronavírus, da Ufac. Mas, sobretudo, teve como base o princípio mais caro a todos os seres humanos: a preservação da vida”, afirmou a Ufac em nota.

Em outro trecho, a Ufac destacou que o cenário de pandemia, permanece agravado pelo aumento de casos, reinfecções e sobrecarga no sistema público de saúde.

“Além disso, a portaria não observa a autonomia universitária de cada Ifes para avaliar as condições e o momento adequado e seguro para retorno gradual das atividades presenciais”, escreveu em nota.

Após a repercussão nas redes, o Ministério da Educação (MEC) revogou a portaria. A repercussão negativa das instituições e de especialistas que disseram que a medida era inconstitucional acabaram fazendo o governo voltar atrás.

Anúncios

Acre

Carreata pró-impeachment de Bolsonaro chama atenção

Publicado

em

Cidades de todo o Brasil foram palco neste sábado, 23, de carreatas em defesa do impeachment de Jair Bolsonaro (Sem partido). As manifestações, que começaram cedo, também pediram vacina para todos e a continuidade do auxílio emergencial.

Em Rio Branco, a carreata saiu por volta das 16 horas da Uninorte com percurso pelas avenidas Ceará e Getúlio Vargas e terminou no Palácio Rio Branco, no centro da capital.

O comboio de carros levava cartazes da União Juventude Socialista (UJS) e de partidos como PT, PCdoB e Psol. Com buzinaços, centenas de acreanos pediram o fim da gestão do presidente da República.

Participaram do movimento pró-impeachment ativistas políticos como: Francisco Panthio (PCdoB), André Kamai (PT), Gabriel Forneck, ex-vereador pelo PT, deputado federal Leo de Brito (PT) e a sociedade civil acreana. Muitas pais, mães e avós também estiveram presentes acompanhados de crianças que seguravam cartazes.

Confira a galeria de fotos de Sérgio Vale:

Continuar lendo

Acre

Léo diz que Bolsonaro foi o maior aliado do coronavírus

Publicado

em

Cidades de todo o Brasil foram palco neste sábado, 23, de carreatas em defesa do impeachment de Jair Bolsonaro (Sem partido).  As manifestações, que começaram cedo, também pediram vacina para todos e a continuidade do auxílio emergencial.

Em Rio Branco, a manifestação começou por volta das 15:30 na Uninorte. Ao ac24horas,  o deputado federal Leo de Brito (PT) defendeu a abertura do processo de impeachment pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM). 

Ele destacou que o movimento pró-impeachment é organizado pela sociedade civil brasileira e pontuou que o movimento não tem dono ou cor partidária.

“É um movimento de vacina para todos, em defesa do SUS, pela continuidade do auxílio emergencial e sobretudo um movimento para a volta da dignidade do Brasil. O movimento não tem dono. O Brasil simplesmente está sendo abandonado pela irresponsabilidade de Bolsonaro que resultou nas mais de 200 mil mortes na pandemia, porque ele com a sua irresponsabilidade foi o maior aliado do coronavírus. Não dá mais”, afirmou. 

Ao ser indagado sobre os pedidos de impeachment de Dilma e Bolsonaro, Leo argumentou que existe diferença entre os casos. Segundo o petista, Bolsonaro cometeu mais de 20 crimes de responsabilidade. 

“A diferença é que tem mais de 20 crimes de responsabilidade cometidos por Bolsonaro e não sou eu que estou falando, são juristas do Brasil todo. No caso da Dilma, não houve crime de responsabilidade, tanto que o Eduardo Cunha revelou em seu livro.  No caso de Manaus, ele mostra bem isso. Bolsonaro também usa as estruturas do Estado para salvar os filhos da justiça. O povo tá na míngua e sem emprego, sem auxílio. A miséria tá voltando e o Brasil tá o caos” destacou.

Continuar lendo

Acre

Covid-19: Acre registra mais duas mortes e 252 casos neste sábado

Publicado

em

O Boletim divulgado na tarde deste sábado, 23, pela Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), confirma que a pandemia do novo coronavirus continua em alta. Nas últimas 24 horas foram confirmadas 252 novas pessoas infectadas. Com isso o número de casos da doença  subiu de 45.987 para 46.239 no Estado

Até o momento, o Acre registra 131.245 notificações de contaminação pela doença, sendo que 83.627 casos foram descartados e 1.379 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 39.265 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 164 pessoas seguem internadas.

Os dados da vacinação nos municípios ainda não estão disponíveis e serão atualizados de acordo com a plataforma do Ministério da Saúde (MS), ficando sujeitos a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Mais dois  óbitos foram notificados neste sábado, 23, sendo todos do sexo masculino, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 848 em todo o estado.

Continuar lendo

Acre

Sessão que aprovaria nomes para a Emurb nesta segunda é cancelada

Publicado

em

O prefeito Tião Bocalom (Progressistas) enviou um ofício ao presidente da Câmara de Vereadores de Rio Branco, N. Lima (Progressistas) pedindo o cancelamento da Sessão Extraordinária da 15° Legislatura que estava prevista para ocorrer nesta segunda-feira, 25, às 9 horas através da plataforma Zoom.

O objetivo da sessão era analisar as nomeações para composição da Diretoria da Empresa Municipal de Urbanização (EMURB). 

“Informamos ainda que, tão logo sejam definidos os novos nomes para compor a Diretoria da Empresa Municipal de Urbanização de Rio Branco (EMURB) estaremos encaminhando para aprovação desta Câmara”, destacou Bocalom. 

Ocorre que o ac24horas apurou que Alex Plácido de Castro, um dos três indicados para ocupar cargo na direção da Emurb, não cumpre alguns dos requisitos chaves a indicação devido ter pouco mais de 7 meses de experiências profissionais, mas em atividades não semelhantes ao que pretende ocupar na Emurb. 

A reportagem teve acesso ao currículo do profissional enviado aos 17 vereadores da capital para análise e votação na próxima segunda-feira, 25. Apesar de ter formação em três áreas da engenharia de Petróleo, Civil e de Produção pela Universidade Estácio de Sá, do Rio de Janeiro, entre os anos de 2012 a 2020, ele supostamente não cumpriria os requisitos mínimos, já que teria apenas duas experiências profissionais. 

A primeira como analista júnior da empresa Atrio Rio Service tecnologia e serviços LTDA, de cerca de um mês entre setembro e outubro de 2018 e segundo como Assistente de Departamento Pessoal da Câmara Municipal de São João de Meriti, no interior do Rio de Janeiro, entre janeiro de 2018 a julho de 2018, em atividades não semelhantes ao cargo que almeja já que o diretor de operações da Empresa Municipal de Rio Branco é ligado diretamente com o chamado trecho, com atividades de tapa buracos e asfaltamento em larga escala. 

O engenheiro assinala relato biografado repassado ao parlamento que com isenções de disciplinas comuns às três engenharias, foi possível concluir as três graduações no período de 2012 a 2020.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas