Conecte-se agora

Servidores federais querem volta do trabalho presencial ao poucos, diz pesquisa do ME

Publicado

em

Quando o trabalho presencial for retomado, a maioria dos servidores (57%) quer voltar às atividades em turnos ou dias alternados. Apenas 4,8% espera que todos os profissionais voltem ao mesmo tempo.

Em relação à saúde e segurança no local de trabalho, o protocolo que os servidores esperam que seja adotado deve contemplar, prioritariamente, desinfecção diária das áreas de trabalho e áreas comuns, distanciamento social, horário flexível e aferição de temperatura.

Estes são dados preliminares da pesquisa “Retorno seguro ao trabalho presencial”, realizada pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap)– em parceria com Banco Mundial e Ministério da Economia (ME)– entre agosto e setembro de 2020. Ao todo, 42.793 servidores públicos responderam voluntariamente ao questionário.

Nesta semana, o Ministério da Economia publicou uma instrução normativa com orientações sobre retorno gradual e seguro ao trabalho presencial. Entre outras medidas, a IN prevê que a presença de servidores e empregados públicos em cada ambiente de trabalho, neste primeiro momento, não deverá ultrapassar 50% do limite de sua capacidade física.

Além disso, deve ser mantido o distanciamento mínimo de um metro entre as pessoas.

Entre as preocupações apontadas em relação ao retorno das atividades presenciais, a maior delas é a de contrair a Covid-19 no trabalho e infectar familiares (90%). Locais adequados para deixar as crianças (43%) e poucas opções de transporte para o trabalho (61%) também estão entre os receios destacados.

A pesquisa traz a experiência dos servidores em formatos de expediente adaptados aos tempos de pandemia, além de suas expectativas e preferências sobre o retorno ao trabalho presencial. Mostra quais são os medos, as preocupações e, também, aponta caminhos para uma retomada mais segura.

Utilização de máscaras é um item que deve ser obrigatório, na opinião de 42% dos entrevistados. Para a maior parte dos servidores públicos (66%), o retorno deve acontecer, no mínimo, a partir de janeiro de 2021.

Anúncios

Cotidiano

Escritora acreana Roberta Marisa lança o livro “À Beira” nesta sexta-feira (5)

Publicado

em

A artista e escritora acreana Roberta Marisa lança nesta sexta-feira, 5, o livro “À Beira”, sua primeira publicação, produzida pela editora Saramago, com incentivo da Lei Aldir Blanc, contemplado no edital de Arte e Patrimônio, por meio da Fundação Elias Mansour (FEM).

O lançamento vai ocorrer por meio de uma live, com convidados especiais, na próxima sexta-feira, às 18h, nas redes sociais do @studiopapoula.

O livro já está disponível na versão física e pode ser adquirido diretamente com a autora pelo telefone 68 98110-5906 ou online através dos endereços: studiopapoula.com.br e loja.editoraalbatroz.com.br/a-beira.

Escrito inteiramente à mão, com pontuação nua, quase vulgar à língua, exagerado como a súplica das cartas que nunca alcançaram seus amores, o livro “à beira” surge para compartilhar os desejos que um dia tivemos guardar.

Sobre a obra

A personalidade exposta em cada palavra, e ainda a importância de escrever a mão em um mundo cada vez mais digital, convida os leitores a sentirem a poesia com mais calma e presença. Afinal, em uma realidade hiperconectada, é normal que a escrita à mão venha perdendo o seu valor e uso. Entanto, as letras formadas no papel resgatam o tradicionalismo literário na tentativa de criar uma identidade autenticamente pura e emocional, com manchas de nanquim que revelam a vulnerabilidade dos sentimentos.

A inspiração dos temas vem dos amores não correspondidos, da solitude dos tempos pandêmicos, do desejo e da coragem de nadar pelo impossível.

Continuar lendo

Cotidiano

Traficante que abastecia Porto Acre é preso com droga em carro de motorista de aplicativo

Publicado

em

Uma ação do Policiais Militares do 3° Batalhão resultou na prisão de um jovem de 25 anos no início da noite dessa quinta-feira, 4, pelo crime de tráfico de drogas. A prisão aconteceu no km 8 da Rodovia AC-10, estrada de Porto Acre, zona rural de Rio Branco.

A guarnição policial estavam fazendo abordagem em motocicletas na estrada quando avistou dois homens em atitude suspeita em um veículo Onix de cor branca. Ao ser parado, o motorista apresentou muito nervosismo. Durante a revista no carro, no banco traseiro, os policiais encontraram dentro de uma bandeja 64 papelotes de cocaína (1 kg do entorpecente) e na revista no passageiro uma quantia de R$ 360.

O motorista de aplicativo relatou aos policiais que não sabia da droga e o passageiro assumiu ser o dono do entorpecente. O traficante relatou à polícia que estava levando a droga para abastecer as “bocas de fumo” do município de Porto Acre.

Foi dada voz de prisão ao traficante, que foi encaminhados à Delegacia de Flagrantes (Defla) para os devidos procedimentos. O motorista de aplicativo foi também conduzido para prestar esclarecimentos ao Delegado.

Continuar lendo

Cotidiano

Meio Ambiente define período de abril a novembro para declaração de emergência

Publicado

em

O Ministério do Meio Ambiente editou a portaria 78, publicada na edição de hoje (5/3) no Diário Oficial da União, que declara estado de emergência ambiental em épocas e regiões específicas do Brasil em 2021.

No caso do Acre, o período de declaração de emergência ambiental, segundo a portaria assinada pelo ministro Ricardo Salles, será entre os meses de abril e novembro deste ano.

A portaria deve antecipar ações de enfrentamento aos incêndios florestais e secas na região.

https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-mma-n-78-de-3-de-marco-de-2021-306740774

Continuar lendo

Cotidiano

Pazuello prorroga por mais um ano 14 vagas do Mais Médicos em Rio Branco

Publicado

em

O Ministério da Saúde publicou nesta sexta-feira (5) no Diário Oficial da União a portaria 390, que dispõe acerca da ampliação emergencial e temporária, pelo período improrrogável de 1 ano, do número de vagas para profissionais médicos, no âmbito do Projeto Mais Médicos para o Brasil, para o município de Rio Branco em razão da situação de emergência ocasionada pela pandemia novo coronavírus (Covid-19).

Assinada pelo ministro Eduardo Pazuello, a portaria define que são 14 vagas atendidas pela medida. Ou seja: 14 médicos podem permanecer atuando ou serem incorporados por mais um ano na capital do Acre.

O Governo Federal tem prometido aos integrantes da bancada federal ampliação na oferta de profissionais médicos para o Sistema Único de Saúde do Acre, que vive uma sobrecarga muito grande atualmente em virtude do avanço da Covid-19.

https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-gm/ms-n-390-de-4-de-marco-de-2021-306756815

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas