Conecte-se agora

Obras da Energisa em Assis Brasil e Manoel Urbano levarão energia limpa e confiável a 17 mil pessoas

Publicado

em

Aumento da carga de energia abre espaço para desenvolvimento econômico e social das regiões

Na Amazônia, duas cidades acreanas estarão mais integradas ao país por meio da energia elétrica. Até o fim do ano, Assis Brasil e Manoel Urbano serão conectadas ao Sistema Interligado Nacional (SIN). A medida foi possível graças à construção de novas linhas de distribuição e subestações por parte da Energisa. Com estas melhorias, a expectativa é que o fornecimento de energia para região seja triplicado, possibilitando a chegada de novas indústrias e empreendimentos, gerando emprego e movimentando a economia local.

Atualmente, as duas cidades são abastecidas por sistemas isolados de geração termelétrica, que tem limitação no suprimento de energia para a região. Com a entrada no SIN, os municípios passarão a ter energia confiável, limpa e de qualidade. Ao todo, R$ 93 milhões foram investidos pela Energisa para otimizar o serviço para as mais de 17 mil pessoas da região.

Assis Brasil, a 340 km de Rio Branco, ganhará 380 novas torres e mais 110 km de linhas de distribuição, além de uma subestação. A previsão é de que até dezembro as obras estejam concluídas. Já Manoel Urbano, distante 244 km da capital, está recebendo 297 torres e 90 km de linhas de distribuição de energia, além da construção de uma subestação.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os empreendimentos deverão contribuir para a redução de problemas como interrupções de energia e vão possibilitar que negócios se instalem na região. “A energia estável e ininterrupta viabilizada pela ligação da cidade ao SIN permite que novos investimentos ocorram na região, inclusive a construção de novas indústrias”, explica Neimar Dantas, engenheiro eletricista da Energisa que acompanha as obras das subestações.

“Eu acredito que essa nova dinâmica com certeza vai melhorar a vida da população”, afirma Orcélio dos Rios, morador de Assis Brasil.

Os empreendimentos nas duas cidades marcam uma série de investimentos da Energisa no Acre desde o início da atuação no estado, há dois anos. Em 2019, foram entregues dois grandes projetos, que somam cerca de R$ 35 milhões em investimentos. A subestação de Epitaciolândia duplicou a capacidade de energia na região do Alto Acre, beneficiando as cidades de Brasileia, Xapuri e Epitaciolândia. A subestação Alto Alegre, por sua vez, ampliou o fornecimento de Rio Branco, Porto Acre, Bujari e as vilas do V e do Incra.

O avanço da rede elétrica até as localidades também trará benefícios a todo o país. O desligamento das usinas termelétricas, que atendem a esses municípios, vai melhorar a qualidade de vida da população. Além de eliminar as restrições de fornecimento, a ativação das novas subestações vai contribuir para reduzir as emissões de gás carbônico e eliminar o consumo de óleo diesel usados na geração de eletricidade.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Blog do Crica

Nem só de medalhões será a eleição de 2022

Publicado

em

É natural que as projeções para a eleição de 2022 ao governo mirem na provável polarização entre as candidaturas do governador Gladson Cameli e a do senador Sérgio Petecão (PSD). Mas, nem só de medalhões será a disputa pelo Palácio Rio Branco. Teremos as chamadas “candidaturas alternativas”, que são projetos diferenciados para governar o estado, com propostas mais ousadas. 

Para a eleição de governo teremos um nome que foge ao tradicionalismo do caciquismo, que vem de um partido pequeno, o CIDADANIA, na figura do professor universitário David Hall.

 Na política, tem que ser ousado. Todo bom nome que vier somar qualificação ao debate das propostas para mudar o Acre, deve ser saudado como salutar. Se o David Hall será ou não vencedor, esta é uma decisão do eleitorado. E, ponto.

SEM ALARDE E COM SUCESSO

O líder do governo na ALEAC, deputado Pedro Longo, sem alarde, no diálogo, chegou no espinhoso cargo e tem dado conta do recado, o que é reconhecido até pela oposição. Era um nome fora do radar para o cargo.

NÃO FICA NO PV

O deputado Pedro Longo não ficará no PV, vai se aninhar em um partido que estará no palanque do Gladson em 2022. O PV tende a formar no bloco de siglas da esquerda.

ELEIÇÕES PAROQUIAIS

NEM o presidente Bolsonaro e nem o ex-presidente Lula terão influência na disputa do governo do estado, no próximo ano, as eleições no Acre são paroquiais. 

NÃO É ESSE DESASTRE

O SECRETÁRIO municipal de Saúde, Frank Lima, de fato deu escorregadas no início do processo de vacinação, mas depois se encontrou, e não é o desastre que pintam.

LEGADO DA MISÉRIA

PARA o senador Márcio Bittar (MDB), só quem comemorou o entrave do Peru à construção da estrada Pucallpa-Cruzeiro do Sul, foi o ex-senador Jorge Viana, a ex-ministra Marina Silva, ONGS, que, com suas ações, deixaram um legado de atraso e miséria no estado e na Amazônia.

TÃO MISERÁVEL COMO NO SERINGAL

O CERTO é que, dezenas de governos passaram desde a transformação do Acre em Estado, e nossa economia permanece miserável como nos seringais, e continuamos dependentes das migalhas que sobram da mesa da União.

GRANDE SONHO

O GRANDE sonho de nossos jovens continua a ser um emprego no governo. Não temos indústrias, não geramos vagas suficientes na iniciativa privada, a agricultura pífia, mal produzindo o cheiro verde de cada dia, e por aí vai.

MUDOU O FOCO

O MDB mudou o foco de 2022. Sentiu que o governador Gladson não vai abrir mão de indicar um vice de sua confiança, por isso passou a mirar na vaga do Senado.

PROJETOS CONFLITANTES

ACONTECE que, este projeto de indicar a deputada federal Jéssica Sales (MDB) como a candidata a senadora na chapa do Gladson à reeleição, conflita com o plano do senador Márcio Bittar (MDB), que tem como candidata a professora Márcia Bittar (sem partido), e só há uma vaga.

CONVITE DO BOLSONARO

NÃO esperem o senador Márcio Bittar (MDB) recuar, joga com o trunfo de que o convite para a Márcia Bittar ser candidata ao Senado, partiu do presidente Bolsonaro.

SINALIZA PARA O DESEMBARQUE

A PERMANECER este impasse dentro do MDB, não será demais imaginar que, estará sinalizado para o desembarque do senador Márcio Bittar (MDB), no partido em que for se filiar o presidente Bolsonaro. Não duvide.

OPOSIÇÃO COM QUALIDADE

O VERADOR Emerson Jarude (MDB) tem feito uma oposição ferrenha ao prefeito Tião Bocalom. É uma oposição exercida com qualidade, em cima de pautas.

“MITO” EM QUEDA

O “Mito” está se oxidando com o acúmulo de ações desastradas na condução do processo de vacinação, a última pesquisa lhe mostrou com 50% de reprovação.

PARA CHAMAR DE MINHA

A ENTRADA do deputado Neném Almeida no PODEMOS, vai compor o projeto do presidente Ney Amorim, de formar uma chapa forte para a ALEAC, e ter uma base de votos para a sua candidatura a deputado federal.

CAMINHO SEDIMENTADO

AS DEPUTADAS Maria Antônia (sem partido), Meire Serafim (MDB) e Antônia Sales (MDB), com bases sólidas, tendem a voltar bem votadas para novos mandatos.

MIRANDO NO PSD

O PROFESSOR Minoru Kinpara continua mirando numa candidatura a senador pelo PSD. Seus aliados acham que, no PSD, ganharia mais espaço na periferia, onde o senador Sérgio Petecão (PSD), transita com muita desenvoltura.

DA MAIOR QUALIFICAÇÃO

MINORU KINPARA é um quadro da maior qualificação. 

SEGURAR NO PT

O ex-senador Jorge Viana tem feito um périplo pelas prefeituras petistas, passou por Assis Brasil, Brasiléia, e deve fechar com Xapuri e Mâncio Lima. A meta é segurar todos os prefeitos do PT no partido, evitando evasões.

CONVERSA PARA 2022

A oficialização da empreitada do professor Minoru Kinpara para o Senado pelo PSD, só deve acontecer em 2022, quando o PSD abrirá discussão no partido, sobre as escolhas do vice e senador, na chapa do Petecão.

SEM REJEIÇÃO

O BLOG tem a informação de que o nome do deputado Jenilson Leite (PSB) para o governo em 2022, não encontra rejeição no bloco dos partidos de esquerda.

DEVE AVALIAR BEM

MAS, o deputado Jenilson Leite (PSB) deve antes de se declarar candidato ao governo avaliar bem suas chances nas pesquisas, terá pela frente duas candidaturas fortes, do governador Gladson e a do senador Sérgio Petecão.

PRECISA DE PALANQUE

O CERTO É QUE, a oposição vai ter que montar no estado um palanque para o presidente Lula, e para isso é essencial ter um candidato ao governo estadual em 2022.

APOSTA NO FRACASSO

O GRUPO do governador Gladson Cameli aposta no fracasso da gestão do prefeito Tião Bocalom, e este contaminar a campanha do aliado Petecão ao governo. 

FRASE MARCANTE

“Ciúme é querer manter o que se tem; cobiça é querer o que não se tem; inveja é não querer que o outro tenha”. (Zuenir Ventura).

Continuar lendo

Acre

Davi Friale prevê nova friagem e sugere doação de casacos

Publicado

em

Foto: Sérgio Vale/ac24horas.com

O meteorologista, Davi Friale, em boletim divulgado nesta quinta-feira, 24, anunciou a chegada de uma forte fria ao Acre na próxima segunda (28).

Segundo Friale, a massa de ar polar será tão intensa que deverá cruzar a linha do equador e chegar até a Venezuela, passando antes, pela região de Tabatinga, no oeste do Amazonas e sul da Colômbia. No entanto, nestas áreas, o frio já estará enfraquecido.

A temperatura deve cair de forma brusca e acentuada, podendo chegar a 9ºC entre terça-feira (29) e quinta-feira (31).

“Até a cidade de Manaus deverá sentir uma brisa frasca e suave, soprando da direção sul, como consequência da incursão dessa poderosa onda polar.

Em Rio Branco, em Brasileia e nas áreas próximas, a temperatura mínima deverá oscilar entre 9 e 11ºC, principalmente entre terça-feira e quinta-feira próximas”, afirmou.

O meteorologista cobrou dos poderes públicos e da sociedade em geral a retomada da Campanha do Agasalho. Segundo ele, os moradores de rua sofrerão com a friagem na próxima semana.

“É importantíssimo que a Campanha do Agasalho 2021 seja urgentemente lançada, a fim de que as pessoas menos favorecidas sejam contempladas com o nosso calor”, acrescentou.

Continuar lendo

Extra Total

Justiça condena Josemar Farias a 4 anos de prisão e a perda da farda

Publicado

em

A 3ª Vara Criminal da Comarca de Rio Branco condenou 18 homens por integrar organização criminosa Comando Vermelho no Acre. Um dos denunciados, o então tenente que recentemente foi promovido a capitão, Josemar Barbosa de Farias, ex-integrante do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), foi condenado por prevaricação, peculato e a perda da função pública. O militar foi condenado a 4 anos de prisão em regime inicial semiaberto, mas poderá recorrer em liberdade.

O julgamento foi realizado por um Colegiado composto por três magistrados, os juízes Raimundo Nonato, Guilherme Fraga e Ivete Tabalipa, do Tribunal de Justiça do Estado do Acre TJAC, via videoconferência.

Segundo o Ministério Público do Acre (MPAC), as investigações teriam sido deflagradas com base na delação premiada de Agilberto Soares de Lima, vulgo Jiquitaia, líder do Comando Vermelho no bairro Rosalinda, e preso durante a deflagração da Operação Sicário, da Polícia Civil, no final de 2018, e condenado a 6 de prisão. De acordo com os autos, foi apontado, no curso da investigação, o envolvimento de Farias, que supostamente favorecia a facção criminosa Comando Vermelho se utilizando do cargo de capitão das forças de segurança do Estado.

Em síntese, a representação narra que, no contexto da conhecida guerra de facções entre o Bonde dos 13 e o Comando Vermelho, na disputa por pontos e rotas para o tráfico de armas e drogas, ele favorecia o CV em confrontos quando acionadas as forças de segurança, cometendo, assim, também os crimes de prevaricação e peculato.

Os juízes consideraram que as provas nos autos são suficientes para condenar 18 dos réus por integrarem organização criminosa com participação de adolescentes, utilização de armas de fogo, em conexão com outras facções, além de delitos, como corrupção ativa, prevaricação e peculato. Alguns dos denunciados tiveram a pena aumentada por exercerem função de comando na facção. Da mesma forma, foram reconhecidas confissões e uma colaboração premiada (delação).

Os magistrados que assinaram a sentença também entenderam que o policial militar cometeu os crimes de prevaricação e peculato, ao utilizar força policial em favor do crime, valendo-se da função pública que exercia, agindo ao contrário do que se espera de uma autoridade policial. Por isso, o Colegiado de juízes de Direito decretou a perda da função pública, oficiando ao Comando da Polícia Militar do Estado do Acre acerca da decisão. Se somadas, as penas dos réus ultrapassam 140 anos de prisão.

A menor pena privativa de liberdade é de 5 anos, em regime inicial fechado. A maior é de 11 anos e 5 meses, também no regime inicial fechado.

Além disso, 12 dos denunciados deverão cumprir pena no regime inicial fechado. A quase totalidade dos demais cumprem no inicial semiaberto. Somente um dos réus foi condenado a cumprir pena em regime inicial aberto. Foi concedida prisão domiciliar, sob monitoramento eletrônico, a uma mulher grávida cuja pena foi estabelecida no inicial semiaberto.

Continuar lendo

Cotidiano

Jenilson se reúne com vice-prefeito de Sena Madureira e dialoga com profissionais de saúde

Publicado

em

O deputado estadual Jenilson Leite (PSB) cumpre agenda na cidade de Sena Madureira, nesta quinta-feira (24), para dialogar com a gestão municipal e ouvir a demanda dos trabalhadores da área de saúde do Hospital João Câncio Fernandes.

O deputado foi recebido pelo prefeito em exercício, Gilberto Lira (MDB). O gestor e o parlamentar discutiram sobre as demandas pertinentes aos interesses da população senamadureirense, e os desafios para superar a crise no pós-pandemia.

O vice-prefeito Gilberto Lira agradeceu a visita do parlamentar e a destacou a importância da atuação de Jenilson Leite na qualidade de representante do povo acreano na Aleac. “É uma satisfação receber um dos deputados mais atuantes do nosso estado, que durante a vinda ao nosso município veio se colocar à disposição da nossa gestão. Ele veio ouvir sobre o andamento da nossa administração e sobre os problemas que Sena Madureira tem enfrentado. Como deputado, ele é a voz do povo na Assembleia Legislativa, por isso é importante ele saber das demandas aqui da nossa cidade para poder nos ajudar. Acompanho o seu trabalho, por meio das redes sociais e vejo o quanto ele tem sido atuante, principalmente na área da saúde. Agradeço a ele e ao ex-vice-governador César Messias pela visita”, disse Gilberto Lira.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O deputado Jenilson Leite também falou sobre a visita ao Vale do Iaco. “Viemos a Sena Madureira com o intuito de conversar e ouvir a população, e trazer um pouco do trabalho que a gente vem fazendo enquanto deputado estadual. Quero parabenizar o prefeito Mazinho Serafim (MDB), que embora sejamos de forças políticas diferentes, reconheço que ele é um gestor empenhado, trabalhador, resolutivo e realizador. Independente de estilo ou cores partidárias, o essencial de uma gestão é trabalhar pela comunidade, e eu tenho visto isso aqui em Sena Madureira. Quero agradecer ao Gilberto pela ótima receptividade, e por deixar as portas da Prefeitura abertas para nós. Nosso mandato está a serviço do povo de Sena”, declarou o parlamentar.

Após a visita à prefeitura, Jenilson que é médico infectologista e membro titular da Comissão de Saúde da Aleac, foi ao hospital João Câncio Fernandes para ouvir as demandas dos profissionais de saúde, condições de trabalho, para depois solicitar junto à Sesacre as melhorias necessárias.

No Hospital, Leite foi recebido Diretora Geral, Edgardina Matos.

O deputado está acompanhado do ex-vice-governador do Acre e presidente estadual do PSB, César Messias.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.