Conecte-se agora

O voto do silêncio

Publicado

em

LEMBRO sempre como exemplo de dois episódios políticos na disputa da prefeitura de Rio Branco. Um foi com as pesquisas dando ampla vantagem ao então candidato a prefeito Marcos Afonso (PT), e quando as urnas abriram quem ganhou foi o Mauri Sérgio (MDB). O outro exemplo foi na primeira campanha do Tião Viana. As pesquisas nos últimos 15 dias chegaram a lhe dar 67% de preferência e o candidato Tião Bocalom (PP), com pouco mais de 20%. Os petistas esperavam uma surra nas urnas. Quando as urnas foram abertas por pouco o Bocalom não virou governador. O PT ganhou por bem pouco. É um dado para mostrar que o chamado “voto do silêncio” não costuma ser captado pelas pesquisas. E geralmente este voto é dado contra quem se encontra no poder. Por isso, ninguém se entusiasme com pesquisas. As pesquisas captam um momento específico da eleição, e não elegem ninguém. As urnas costumam ser enigmáticas e pregar muitas peças a candidatos que se consideram vencedores.  

GRAVADOS

DUAS figuras que vieram de governos do PT, se cuidem. Foram gravadas. Os tempos são outros. Quando vai se pressionar alguém tem que se saber antes, quem está na sala. 

INDÚSTRIA DO DIREITO DE RESPOSTA

NA ÚLTIMA ELEIÇÃO a justiça eleitoral transformou o horário no rádio e televisão numa verdadeira indústria do Direito de Resposta. Este benefício é para ser dado ao candidato que sofra uma ofensa pessoal. A crítica não pode ser vista como ofensa, ela é da democracia.

NÃO PARA PROTEGER CHILIQUES

DOS ATUAIS integrantes da justiça eleitoral o que se espera é que o Direito de Resposta, não seja transformado nesta eleição em um instrumento que venha a tolher a liberdade de criticar. A eleição tem que ser uma festa democrática e não um escudo para chiliques de candidatos.

O ZEZINHO ME DEU LÍNGUA

ACREDITO que a atual composição da justiça eleitoral não será perdulária na concessão de Direito de Resposta. “O Zezinho meu deu língua”, não pode ser motivo para o benefício. 

A ESQUERDA PEDE PASSAGEM

A ELEIÇÃO para a Câmara Municipal de Rio Branco tem duas novidades nesta eleição no campo da esquerda. Dois dos partidos mais à esquerda no Brasil, o PCO- Partido da Causa Operária, com o candidato Francisco Antonio Leite; e, o PCB – Partido Comunista Brasileiro, com Poeta Cesinha, disputam vagas de vereadores. PCO e PCB integram a chamada esquerda radical..

PROGRAMA COMO DEVE

O PROGRAMA de ontem do deputado Roberto Duarte (MDB) esteve perfeito no contexto da oposição, mostrando os bairros em que a ação da prefeitura não chegou. Quem é candidato da oposição tem de buscar os flancos de quem está no poder, o debate é em cima da cidade.

BEM ELABORADO

UM PROGRAMA bem elaborado de ontem foi o do candidato a prefeito Tião Bocalom (PP), com uma narrativa sobre a alta dos preços, como do arroz e do feijão, e com o bordão que, o que falta é o incentivo da prefeitura, ramais trafegáveis, para a área rural da capital ter produção.

FUSTIGADA

O EX-PREFEITO Marcus Alexandre, que está de laços políticos rompidos com a prefeita Socorro Neri, deu-lhe ontem uma fustigada no programa do candidato Daniel Zen (PT), citando que, depois que ele saiu da PMRB, os pobres, a população, não subiram mais a sua escadaria.

 PRECISA SE AFINAR

A PREFEITA Socorro Neri tem muita coisa positiva para mostrar no horário eleitoral, mas os seus marqueteiros não conseguiram até aqui fazer um programa dinâmico, que prenda quem assiste. Outra coisa, iluminação pública a Led tornou a cidade mais bonita, mas não pode ser mantra da campanha, porque a prefeitura não chegou à maioria dos bairros com o benefício.

CANTEI A PEDRA

DEPOIS da denúncia que o vice-governador Major Rocha está prometendo para a sua página, qualquer fio de relação que por acaso ainda exista com o governador Gladson Cameli será rompido. Cantei a pedra no BLOG que, o fosso que os separa seria aumentado na campanha.

NÃO HÁ COMO

NÃO HÁ COMO ambos, com candidatos a prefeito de Rio Branco diferentes, se afinarem.

VIRA MASOQUISMO

NA POLÍTICA se chega a um ponto que não há mais clima para uma relação amistosa. É o caso do governador Gladson e o vice Rocha. Não existe outro caminho que não seja o do rompimento oficial, porque o rompimento de fato já ocorreu. Insistir na relação é o mais puro masoquismo.

TAPAS E BEIJOS

PARA um rompimento oficial o governador Gladson teria que pagar o preço político de demitir do governo todos os que foram indicados para cargos de confiança pelo vice Rocha e a irmão Mara Rocha. Vai ter esta coragem? Não sei? Não pode é mais continuar entre tapas e beijos.

MUDANDO A PROSA

GOVERNADOR Gladson, a cantiga que está lhe chegando sobre a evolução da campanha, não é a mesma cantada nas ruas, principalmente, nos bairros periféricos. Ontem, liguei para oito candidatos a vereadores sobre a campanha e todos vieram no mesmo tom. A cor da chita é outra. O vereador é quem está mais direto no contato com os moradores dos bairros.

CARREATA GIGANTE

O PREFEITO Mazinho Serafim (MDB) promete para hoje em Sena Madureira a maior carreata que a cidade já viu. Política não tem o impossível, mas lhe derrotar é uma tarefa difícil.

PASSO LONGE DE BAIXARIA

CHEGOU ao BLOG cópias de depoimentos e fotos sobre processo que corre na justiça, em segredo de justiça. Não entro na seara pessoal de nenhum político. Não contem comigo.

MULHERES NA CAMPANHA

CHEGA a uma centena o número de mulheres que estão disputando mandato de vereador na capital. Os homens continuam a ser bem mais numerosos, mas já é um avanço a maior presença de mulheres na política. E, o mais importante é ver na lista mulheres qualificadas.

DO MESMO TAMANHO

O ANÃO MONTANA JACK está nas ruas mais uma vez pedindo votos, como candidato a vereador de Rio Branco pelo PSD. Na campanha passada, seus votos foram da sua estatura.

NÃO MOVEM AS CAMPANHAS

A REUNIÃO dos candidatos a prefeito de Rio Branco para firmar um pacto por uma eleição limpa, não passou de um ato emblemático promovido pela OAB-AC. A baixaria na campanha vem do andar de baixo, onde os candidatos à PMRB não controlam.

SEM NENHUM SENTIDO

O APELO feito pela campanha do candidato a prefeito Daniel Zen (PT), de que é o único nascido em Rio Branco, e por isso merece os votos, foi mal pensado e sem nenhum sentido. O que está em discussão é quem tem o melhor projeto para a capital, e não onde o candidato nasceu. Pisou na bola!

TIRO CURTO

Estamos na reta final da campanha, com os 30 dias restantes. Em campanha de tiro curto, o candidato que é mais conhecido leva uma vantagem, porque não dá para se chegar a todos os bairros. Por isso, as redes sociais e o horário eleitoral deverão ser usados de forma inteligente.

NÃO É SURPRESA

Não é surpresa o deputado federal Alan Rick (DEM) ter acompanhado o governador Gladson Cameli no apoio à prefeita Socorro Neri a mais um mandato. Já tinha dito que apoiaria o candidato escolhido pelo governador. Alan é um dos mais fiéis apoiadores do Gladson.

FRASE MARCANTE

“Fique quieto e todos pensarão que você é um filósofo”. Ditado latino.

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.