Conecte-se agora

Secretário de Infraestrutura explica uso de massa asfáltica fina em rua que viralizou

Publicado

em

O secretário de Infraestrutura, Edson Rigaud, em conversa com o c24horas, falou acerca das críticas do candidato à Prefeitura pelo Avante, Jarbas Soster, a qualidade do serviço executado nas ruas da capital pela prefeitura de Rio Branco, em especial, do caso do asfalto utilizado na rua Marina, na Vila da Amizade, na Vila Acre que viralizou na tarde desta terça-feira (22).

Rigaud explicou que o revestimento asfáltico existente na rua é um Tratamento Superficial Duplo (TSD), que tem espessura de aproximadamente 2cm a no máximo 3cm.

“O tapa buraco é realizado com CBUQ (Concreto Betuminoso Usinada a Quente) que é um pavimento superior. Me parece que a foto foi tirada no local da junção do CBUQ com o TSD o que tornaria compreensível o uso de um acabamento com massa asfáltica mais fina para que não fique nenhum “ressalto” entre os dois revestimentos (o novo e o antigo)”, afirmou.

Por fim, o Secretário afirmou que encaminhou o caso para a equipe de conformidade operacional, que fará diligências no local e emitirá parecer técnico.

Cotidiano

“Assim como críticas petistas, Moisés vai bater em Gladson também”, afirma Duarte

Publicado

em

No Boa Conversa, exibido pelo ac24horas, na noite desta segunda-feira, 25, o deputado estadual, Roberto Duarte (MDB), criticou a postura do atual aliado do governador Gladson Cameli, o secretário-adjunto de Educação, Moisés Diniz.

As críticas ocorreram em um contexto de questionamentos acerca de servidores que já trabalharam no governo do PT, mas que integram posições de destaque do governo Gladson Cameli (Progressistas).

“Se for competente, trabalharia e que fosse técnico. Eu vou dar um exemplo, eu não chamaria o Moisés Diniz para integrar o governo em hipótese nenhuma. Ele foi líder dos governos do PT e vem pro Governo Gladson e começa a bater nos antigos aliados e bate nos aliados e o que ele vai fazer com o Gladson lá na frente?. Eu estou dando apenas um exemplo, ele é uma pessoa muito educada, mas eu não iria querer do meu lado”, afirmou.

Assista a entrevista completa:

video

 

Continuar lendo

Cotidiano

Duarte diz que Rocha descumpriu palavra e sugere que saída honrosa era a renuncia

Publicado

em

O deputado Roberto Duarte (MDB), comentou sobre a ruptura política entre o governador Gladson Cameli (Progressistas) e o seu vice-governador Major Rocha (PSL).

Na entrevista, Duarte tentou amenizar a briga entre os dois, mas destacou que seria mais ‘honroso’ Rocha pedir a renúncia do cargo de vice-governador do Acre, já que segundo o vice, o governo estaria atolado em casos de corrupção.

“Quem perdeu nessa briga foi o povo e depois o próprio Rocha que é vice-governador. Ele poderia não concordar com tudo que o governador faz, mas poderia se manter ao seu lado. Eu mesmo que não concordasse com o governador, eu me manteria até ao final, porque eu sou um cara de palavra e quando eu dou vou com ela até o final. Se o Rocha deu a palavra de se manter fiel até o final, ele descumpriu com o governador. Seria mais honroso pedir a renúncia”, destacou.

Assista a entrevista completa:

video

 

Continuar lendo

Cotidiano

PL que concede bônus para auditores fiscais pode entrar em pauta na Câmara nesta terça

Publicado

em

O Projeto de Lei Complementar (PLC) enviado pelo prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (Progressistas), que concede um bônus de 5,4% para os auditores fiscais de tributos, pode entrar em pauta nesta terça-feira (26) na Câmara de Vereadores de Rio Branco.

Com a iminência de uma greve na saúde de médicos para novembro, o PLC que já foi retirado de pauta uma vez por falta de quórum, tem opiniões contrárias como a do vereador e presidente da CCJ, Adailton Cruz (PSB), que destacou que uma bonificação de 5,4% para uma categoria que ganha bons salários, seria injustiça com as demais.

“Considerando o atual cenário econômico do estado, do país, de Rio Branco, e a situação dos servidores municipais, da saúde e educação, que amargam a quase seis anos, achatamento de salário e sem perspectiva de reajuste, inclusive, com indicativo de greve para o próximo mês, será um absurdo, conceder aos auditores, uma bonificação de 5,4% o salário de cada um, que já possuem salário bons, não que eles não mereçam, mas seria muita injustiça com todos”, afirmou Adailton.

O PLC prevê uma bonificação salarial, ou seja, um bônus pago para um incentivo associado ao cumprimento de metas organizacionais colocado em R$ 131 milhões pela Secretaria de Finanças (Sefin). O bônus será em cima do vencimento básico referente da Letra M, Nível II, do cargo de auditor fiscal de tributos, pertencente ao quadro de pessoal efetivo de Rio Branco.

No documento enviado aos vereadores, o secretário de finanças, Antônio Cid, afirmou que o Projeto de Lei não causará aumento de despesas com pagamento de pessoal para o município, uma vez que mantém os patamares da bonificação já estabelecidos nos exercícios anteriores.

Segundo o PLC, fará jus ao valor integral da bonificação o servidor que efetivamente tiver trabalhado durante os 12 meses no período de apuração dos resultados, considerando o período de gozo de férias. A bonificação será paga a partir de 2022, e é de aproximadamente R$ 1,1 milhão, o que corresponde a menos de 1% do montante que se pretende arrecadar.

Continuar lendo

Cotidiano

Deputado Calegário espera aprovar Sistema de Proteção Social dos Militares até dezembro

Publicado

em

Na manhã desta segunda-feira, 25, o deputado estadual Fagner Calegário (Podemos) se reuniu novamente com militares no Comando Geral da PM para discutir sobre o projeto de lei que dispõe sobre o Sistema de Proteção Social dos Militares do Estado do Acre – SPSM/AC. A proposta foi protocolada pelo parlamentar na última semana na Assembleia Legislativa do Acre.

De acordo com a justificativa do PL, a Lei Federal quando foi aprovada, atribuiu aos militares a função de criar o próprio Sistema de Proteção Social nos estados, porém, em Rio Branco, os militares estavam na mesma regra dos servidores civis. “Dessa maneira, este Projeto de Lei seria uma das garantias compensatórias à categoria militar em virtude do ônus da sua missão constitucional de defesa da pátria, preservação da ordem pública, e para tanto, das inúmeras vedações impostas”, argumentou Calegário.

Os militares tem urgência na aprovação desse projeto e Calegário está trabalhando para que ele seja aprovado até dezembro. Caso aprovada, a lei irá garantir segurança jurídica para os militares, assegurar os direitos destes e dá o tratamento dos militares na sua totalidade, estabelecendo o modelo de gestão do Sistema de Proteção Social dos Militares do Estado do Acre – SPSM/AC, além de outras disposições necessárias para regular o funcionamento do Sistema de Proteção Social.

Para o Tenente Coronel Cristian, o Projeto de Lei e a insistência do deputado, para que este seja aprovado com urgência, é de grande importância, visto que muitos militares já possuem seu tempo de serviço, mas ainda tem interesse em se manter na corporação e continuar prestando esse serviço à sociedade, se encontram impedidos por conta do atual Sistema de Proteção Social.
“Caso não seja aprovado até dezembro, muitos militares que já possuem tempo de serviço e possuem interesse em continuar irão embora. Em decorrência da não aprovação da lei, eles não terem a segurança jurídica para continuar pois seus direitos serão restringidos. É um número considerável de militares que já tem seu tempo de serviço e que trará prejuízo enorme para a instituição e para a sociedade como um todo’’, comentou o militar.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas