Conecte-se agora

Acre em último na transparência do combate à Covid-19 reflete economia e novos critérios

Publicado

em

Em sua quarta edição, o Ranking de Transparência no Combate à Covid-19, que avalia a transparência das informações fornecidas por 26 estados brasileiros e suas capitais, além do Distrito Federal e do governo federal, para as ações de enfrentamento da pandemia, trouxe inovações. A partir deste mês, a avaliação, além de incorporar critérios mais rígidos para estas contratações, passa também a avaliar o nível de transparência dos programas de estímulo econômico, das doações recebidas e das medidas de proteção social adotadas pelas administrações públicas.

Com isso, dois estados não conseguiram alcançar os níveis “bom” ou “ótimo”, entre eles o Acre. Piauí registrou 49 pontos e classificação “regular”, enquanto o Acre, com 38 pontos, ficou na última posição do ranking e teve seu nível de transparência avaliado como “ruim”. Quatro cidades não alcançaram pontuações acima de 60; o que lhe possibilitaria estar, como a maioria das capitais, nas categorias bom ou ótimo. São elas Teresina (56 pontos), São Luís (52 pontos), Aracajú (51 pontos) e Maceió (51 pontos) – todas com uma classificação “regular”. Nenhum ente federativo teve sua transparência no combate à Covid-19 considerada péssima.

A escala do ranking vai de 0 a 100 pontos, na qual zero (Péssimo) significa que o ente é avaliado como totalmente opaco e 100 (Ótimo) indica que oferece alto grau de transparência. Apesar do acréscimo de novos critérios e do aumento das exigências em relação às contratações emergenciais, a média de estados e capitais (84 pontos) não caiu muito em relação à terceira edição do Ranking (85 pontos). Isso evidencia uma grande adesão à nova metodologia por parte dos entes públicos, que reconheceram a importância de avançar a transparência em outros temas.

Desde o lançamento do Ranking, em maio, o comparativo tem oferecido à sociedade, órgãos de controle e imprensa um instrumento para reivindicar mais transparência às contratações emergenciais voltadas ao combate da crise de saúde provocada pela Covid-19.

Conforme o poder público se volta para ações destinadas a minimizar o impacto da crise socioeconômica causada pela Covid-19, torna-se ainda mais importante garantir que as verbas destinadas a gerar empregos e proteger as populações mais vulneráveis não se percam em esquemas de corrupção. Cada centavo importa para salvar vidas e empregos e para proteger as famílias brasileiras ante este flagelo social.

Quatro entes federativos alcançaram um nível de transparência considerado ótimo ao obterem a pontuação máxima, de 100 pontos. Ficaram no topo Alagoas, Ceará, Espírito Santo e Rondônia. Já entre as capitais, nenhuma alcançou a nota máxima. Goiânia, João Pessoa, Macapá e Vitória chegaram muito perto, com 99 pontos, e dividem assim a primeira colocação. Tanto entre as administrações públicas estaduais quanto entre as municipais, a predominância foi uma avaliação de “bom” e “ótimo”.

Já o governo federal somou 71 pontos, atingindo um nível de transparência classificado como “bom”. Ficou atrás, entretanto, de 21 capitais e 21 estados, o que evidencia graves deficiências, especialmente no que se refere à divulgação de documentos básicos para que se monitorem as contratações, como os termos de referência, contratos e notas de empenho, e à publicação de informações sistematizadas e agregadas sobre os impactos das medidas bilionárias adotadas para estimular a economia brasileira e fornecer proteção social a quem mais precisa.

Anúncios

Destaque 3

Autoridades reforçam grupos que estão sendo vacinados no Acre: saúde, idosos e indígenas

Publicado

em

No Acre, os grupos prioritários que receberão a vacina contra Covid-19 nesta primeira etapa, com as 40.760 mil doses enviadas pelo Ministério da Saúde serão: povos indígenas aldeados, profissionais da saúde e idosos, com 60 anos ou mais, institucionalizados, que são aqueles que moram em lares de longa permanência.

Profissionais da Saúde

Para o Acre, chega 34% da remessa referente aos profissionais da Saúde, cerca de 6.343 servidores, que utilizarão 12.686 doses para a primeira e segunda etapas, com um saldo de segurança de 636 doses.

As unidades e os critérios para vacinação dos profissionais serão definidos pelas equipes do Departamento de Vigilância em Saúde, Centro de Operações especiais para a Covid-19 (COE) e Programa Nacional de Imunização.

Pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas

No estado, 244 idosos institucionalizados utilizarão 488 doses nas primeira e segunda etapas de imunização, com 30 doses de saldo.

Povos indígenas em terras demarcadas

São indígenas que moram nas aldeias, totalizando cerca de 12.815 indivíduos. Serão utilizadas 25.630 doses, com 1.290 doses como saldo de segurança.

A vacinação será realizada em conformidade com a organização dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (Dseis) nos diferentes municípios.

Agência de Notícias do Acre

Continuar lendo

Destaque 3

Repasse da Saúde ao Acre para medicamentos e próteses é de R$ 18 mil de janeiro a março de 2021

Publicado

em

O Ministério da Saúde aprovou nesta quarta-feira (20) o repasse de recursos aos Estados para aquisição de medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica conforme Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do Sistema Único de Saúde.

O repasse é referente a janeiro, fevereiro e março de 2021, sendo que o Estado do Acre tem direito a R$ 18.711,83 de valor de pagamento mensal em janeiro, fevereiro e março de 2021.

O valor total a ser repassado aos Estados é de R$ 74.143.895,13 que corresponde a um valor mensal de R$ 24.714.631,71.

De maneira excepcional, considerando a situação de emergência decorrente do coronavírus e a situação de calamidade pública do Amazonas, o valor total de R$ 502.670,64 a ser transferido dos recursos federais para aquela Unidade da Federação referente ao ressarcimento dos meses de setembro, outubro e novembro de 2020 que seria pago em três parcelas nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2021, será antecipado em parcela única, sendo pago integralmente em janeiro de 2021.

Continuar lendo

Destaque 3

Com mais dois óbitos, Acre registra 433 novos casos e ultrapassa 45 mil infectados

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), informou na tarde desta terça-feira, 19, 433 novos casos de infecção por coronavírus no Acre, sendo 145 casos confirmados por exame de RT-PCR e 288 testes rápidos. Segundo a Sesacre, o aumento se deve à inserção dos dados pelos municípios, do acumulado do fim de semana. O número de infectados subiu de 44.775 para 45.208 nas últimas 24 horas.

Mais dois óbitos foram registrados nesta terça-feira, 19, sendo um do sexo masculino, e outro do feminino, fazendo com que o número oficial de mortes por Covid-19 suba para 839 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registrou 127. 882 notificações de contaminação pela doença, sendo que 82.020 casos foram descartados e 654 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) ou do Centro de Infectologia Charles Mérieux. Pelo menos 38.970 pessoas já receberam alta médica da doença, enquanto 151 pessoas seguem internadas.

Continuar lendo

Destaque 3

Lotes da CoronaVac são levados ao setor de Imunização e Rede de Frio no Acre em Rio Branco

Publicado

em

A carga que trouxe mais de 40 mil doses da vacina CoronaVac, que será utilizada no combate aos efeitos da Covid-19, chegou por volta das 6h15 desta terça-feira, 19, ao aeroporto internacional de Rio Branco. De lá, seguiu num longo comboio até a Divisão Estadual de Imunização e Rede de Frio, também na capital acreana.

Equipes da secretaria estadual de saúde (Sesacre), Ministério da Saúde, do governo do Acre, Polícia Militar, Federal e Rodoviária Federal acompanharam a escolta durante o percurso.

Informações preliminares apontam que uma carga da vacina será encaminhada a Sena Madureira ainda nesta terça-feira por meio de transporte aéreo.

Uma coletiva está marcada para ocorrer na manhã de hoje no Pronto-Socorro de Rio Branco, onde haverá a vacinação da primeira profissional de saúde do estado.

Assim que chegou ao destino com as vacinas, o governador Gladson Cameli pediu que as pessoas não percam a fé. “Não tem vacina para todo mundo ainda, mas estamos iniciando. É com fé, união e parcerias que movemos montanha”, disse.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas