Conecte-se agora

Conselho deverá votar plano de retomada às aulas de ensino remoto ainda neste mês

Publicado

em

A Universidade Federal do Acre (UFAC) vem elaborando um plano para tentar retomar às aulas no formato Ensino Remoto Emergencial. Segundo informações repassadas ao ac24horas, esse plano deverá ser votado no final do mês pelos membros do Conselho Universitário da Universidade Federal do Acre (Consu).

A proposta contou com a colaboração de alunos, professores, e membros da diretoria da instituição. Segundo as diretrizes, o período letivo excepcional terá limite de disciplinas e carga horária, de modo a não sobrecarregar alunos e professores com atividades de ensino à distância.

Apesar das críticas dos estudantes e professores, que argumentaram que muitos alunos ficariam prejudicados, já que alguns não têm acesso a computador ou mesmo a internet.

O vice-reitor da Universidade Federal do Acre (UFAC), Josimar Batista Ferreira, afirmou ao ac24horas que há uma discussão para tentar garantir por um edital da própria instituição ou via Governo Federal, auxílio emergencial de apoio à inclusão digital aos acadêmicos da Ufac.

Segundo ele, esse apoio será para acadêmicos em situação de vulnerabilidade social.

“Nós estamos em fase de discussão para um apoio de aquisição de equipamentos eletrônicos seja tablet ou até mesmo notebook. Entendemos que é um momento emergencial e que precisamos discutir internamente dentro da nossa comunidade. Estamos levantando todas as informações e isso será pautado no Conselho Universitário, que irá deliberar ou não acerca do ensino remoto emergencial”, afirmou.

A proposta da UFAC consta que a adesão será opcional tanto aos professores e aos alunos. Segundo as diretrizes, o colegiado de cada curso definirá as disciplinas que poderão ser ofertadas no período letivo excepcional, por meio do ensino remoto emergencial.

Os acadêmicos terão um período de rematrícula dos componentes curriculares ofertados de forma remota. A prioridade será oferta de matérias para alunos em fase de conclusão de curso e iniciantes.

Se caso os alunos reprovarem em alguma matéria durante o período de aulas em formato EAD, a reprovação não constará no histórico acadêmico.

Já os professores que não quiserem ou não tem equipamentos apropriados para o formato de aulas EAD, a UFAC irá garantir espaços físicos e equipamentos para os professores que optarem pelo ensino remoto emergencial, mediante agendamento.

Ao ac24horas, o presidente do Diretório Central dos Estudantes, Richard Brilhante, afirmou que foi criado um Grupo de Trabalho acadêmico com a missão de apresentar uma proposta para a Universidade.

“A única possível no momento, é o ensino remoto emergencial, mas quem vai definir isso é o CONSU. Os debates iniciaram com os estudantes, agora estão nos centros de curso e quem vai avaliar e definir qualquer proposta é o CONSU (Conselho Universitário), no final do mês”, afirmou.

“Em qualquer medida, o CONSU decidindo pela suspensão do calendário letivo ou adesão das aulas remotas, e a atenção maior está na segunda possibilidade, precisamos garantir que as políticas cheguem para os estudantes que mais precisam. Levantamos todos os questionamentos e problemáticas no GT, as diretrizes que construímos estão no caminho certo, adequadas a nossa realidade. Mas levamos pro debate a consciência de que nenhum estudante fique no caminho, de que quem quiser ter acesso às ações, deverá receber suporte da Ufac”, pontuou.

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas