Conecte-se agora

Bolsonaro entre dois mundos econômicos

Publicado

em

Ontem à noite, logo após uma reunião no Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro se apresentou à imprensa acompanhado dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre. “Nós respeitamos o teto dos gastos. Queremos a responsabilidade fiscal. E o Brasil tem como realmente ser um daqueles países que melhor reagirá à questão da crise. Assuntos variados foram tratados, como privatizações, outras reformas como a administrativa”, afirmou. Tentava ali responder a seu ministro da Economia Paulo Guedes, cujo nome não foi citado mas que estava a uns metros de distância. Na terça, Guedes falara de debandada no ministério após dois secretários pedirem o chapéu. Falou ainda na possibilidade de impeachment, caso o teto de gastos seja cruzado. Mas reformas liberais não avançam e os questionamentos sobre como o presidente vê sua política econômica ressurgem. (Poder 360)

Alberto Bombig: “Paulo Guedes antecipou e colocou na ordem do dia uma angústia que Jair Bolsonaro planejava enfrentar somente adiante: o caminho mais seguro rumo à reeleição ainda passa prioritariamente pela Avenida Faria Lima (SP) ou mudou de rota e seguirá pelo sertão do Nordeste? Apesar do apoio público demonstrado pelo presidente ontem às demandas do ministro da Economia, nos bastidores a aposta é de que Bolsonaro não está disposto a largar o volante do jipe no ‘Rally dos Sertões’. Por isso, a forte sensação de que ele terá de ir além da retórica.” (Estadão)

Zena Latif, economista: “Paulo Guedes pode até decepcionar em termos de reformas, mas acho que tem compromisso de preservar a regra do teto. O risco aumentou muito de não termos isso. A crise agora é o fato de o presidente Bolsonaro ter sentido o gostinho da popularidade trazida pelo auxílio emergencial, acho que o risco aumentou. Não acredito que vai ser algo radical, do tipo revogar. Vai ser nessa linha de ir criando exceções, mantendo mais ou menos as aparências, mas fazendo isenções aqui e ali. Esse risco aumentou bastante. Essas agendas de ajuste fiscal dependem muito de ter um grande consenso. Com a Previdência foi assim. A regra do teto não tem esse consenso. Entre os economistas, há muita divisão também. O problema é que abrir um precedente nesse momento é muito perigoso.” (Globo)

José Paulo Kupfer: “A saída dos secretários especiais de desestatização e desburocratização está provocando uma ‘comoção’ em grupos que apoiam o governo Bolsonaro por suas supostas tendências liberais na economia. O ministro Paulo Guedes, fiel ao seu estilo estridente, bateu bumbo classificando os pedidos de demissão como ‘debandada’. Apesar da importância dos dois demissionários, num ministério com 10 secretarias especiais e outras 24 secretarias ou assessorias de nível superior, debandada pode ocorrer, mas ainda não houve. Com debandada ou não, o mercado, como se diz no seu próprio jargão, se um dia esteve comprado nas inclinações liberais de Bolsonaro, já se havia desfeito dessa posição. Na carteira de apoio político montada com vistas a garantir a continuidade dos esforços para reduzir o tamanho do Estado, iniciada no governo Temer, restaram apostas numa política fiscal de austeridade. Aconteceu que a pandemia veio embaralhar esse meio de campo e acabou revelando a Bolsonaro a oportunidade de se despir da fantasia de liberal que vestiu para ganhar apoios eleitorais.” (UOL)

Transcrito do meio

 

 

 

Anúncios

Cotidiano

Xapuri registra mais 58 casos em 24 horas e tem maior média móvel na pandemia

Publicado

em

Janeiro tem sido um mês de recordes em Xapuri quanto aos novos dados relativos ao avanço dos casos de Covid-19. O mês já acumula os três maiores quantitativos diários de confirmações de novas infecções e teve nesta quinta-feira, 21, o mais alto número de testes positivos em 24 horas (58) e a maior média móvel de novos casos desde a chegada da pandemia no Acre.

As informações são do Boletim Covid-19, divulgado diariamente (dias úteis) pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), que coloca o município em primeiro lugar na regional do Alto Acre em números absolutos (2.243 casos). Quanto à incidência da doença (10.813,4/100.00 habitantes), Xapuri foi para o topo do ranking, segundo os dados do Boletim Sesacre.

Dos 2.243 casos informados pela Semusa, 124 ainda não foram inseridos no sistema da Sesacre. Há uma defasagem também no número de óbitos – 16 no boletim municipal e 14 no estadual. De acordo com a secretaria municipal, as divergências se dão por conta do tempo de processamento dos dados pela Vigilância Epidemiológica Estadual.

Xapuri ainda tem 37 casos aguardando resultado de análise no Laboratório Central de Saúde Pública de Rio Branco (Lacen). Mais 53 pacientes tiveram alta médica nesta quinta-feira, o que significa que 1.804 dos 2.243 pacientes que testaram positivo já se recuperaram. No entanto, 439 pacientes seguem em isolamento domiciliar e 2 estão internados.

A situação ocasionou medidas mais drásticas por parte da prefeitura, que proibiu a permanência de pessoas nas ruas e locais públicos entre as 10 horas da noite e as 5 horas da manhã, além de determinar que bares, restaurantes e lanchonetes funcionem apenas até as 9 horas da noite. Aglomerações com mais de 5 pessoas estão proibidas em qualquer horário.

Na noite desta quinta-feira, o prefeito Ubiracy Vasconcelos fez pronunciamento via internet pedindo a atenção da população às medidas tomadas. Ele disse que a polícia vai atuar nos casos de desobediência e desaconselhou que as pessoas promovam festas e aglomerações mesmo que seja em suas residências. “Precisamos fazer algo”, disse o gestor municipal.

Covid-19 no Alto Acre

De acordo com os dados da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), os quatro municípios da regional do Alto Acre acumulam oficialmente 5.150 casos de Covid-19. Xapuri e Brasiléia possuem os maiores números absolutos e Xapuri e Assis Brasil detêm as maiores incidências por grupo de 100 mil habitantes. Epitaciolândia tem os menores registros em ambas as avaliações.

Continuar lendo

Cotidiano

Governo divulga resultado preliminar de processos seletivos da Educação

Publicado

em

O Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), publicou no Diário Oficial de terça, 19, os resultados preliminares dos processos seletivos simplificados para professores (CONFIRA AQUI OS EDITAIS).

Também foram divulgados os gabaritos oficiais finais das provas objetivas e as respostas dos recursos no site www.ibade.org.br. Ao todo, são cinco processos seletivos simplificados para formação de cadastro de reserva de professores temporários.

Continuar lendo

Cotidiano

Homem tem pés e mãos amarradas, é torturado e morto com 10 tiros no Santa Inês

Publicado

em

Amilton Aguiar dos Passos, de 26 anos, foi amarrado, torturado e morto a tiros na tarde desta quinta-feira, 21, em uma área de mata localizada na rua São Bento. no bairro Santa Inês, no Segundo Distrito de Rio Branco.

De acordo com informações da polícia repassadas a reportagem do ac24horas, Amilton foi encontrado por populares com os pés e as mãos amarradas com um lençol ao lado de uma tenda de lona que era usada para usar drogas. A vítima estava ferida com 10 tiros.

A ambulância do Samu foi acionada e o médico apenas atestou a morte de Amilton.

A Polícia Militar esteve no local e isolou a área para os trabalhos do perito em criminalística. O corpo foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos.

O caso será investigado pelos Agentes de Polícia Civil da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). A polícia acredita que o crime foi motivado pela guerra entre facções.

Continuar lendo

Cotidiano

Divórcios aumentaram 50% no Acre, no segundo semestre de 2020, diz CNB/CF

Publicado

em

Levantamento do Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal (CNB/CF), entidade que reúne os Cartórios de Notas do País, aponta que o segundo semestre de 2020 registrou o maior número de dissoluções matrimoniais desde o início da prática do ato em Cartório, no ano de 2007.

Entre as unidades federativas que registraram aumento, 16 bateram o recorde histórico de divórcios no período, estando entre elas o Acre, que teve ampliação de 50% nos números de dissoluções matrimoniais no segundo semestre do ano passado, de acordo com o CNB/CF.

O dado é considerado como reflexo do longo período de convivência contínua entre casais durante a pandemia e a facilitação do processo de divórcio em Cartórios de Notas, agora também realizados pela internet pela plataforma (https://www.-enotariado.org.br).

O número total de 43.859 divórcios extrajudiciais, realizados diretamente em Cartórios de Notas, no segundo semestre de 2020 no Brasil, é 15% maior do que as 38.174 dissoluções matrimoniais ocorridas no segundo semestre de 2019.

A variação de um ano para outro é ainda 13% superior à média histórica nacional, que apontava crescimento anual de 2% nos divórcios em Cartórios desde 2010, ano em que foi introduzido o divórcio direto no Brasil (Emenda Constitucional nº 66/2010). Outubro foi o mês com maior número de divórcios desde 2007 – mais de 7,6 mil no País.

“Este ano atípico de 2020 provocou muitas mudanças, tanto na convivência entre as pessoas, como também na prestação de serviços aos cidadãos. Os Cartórios de Notas obtiveram a autorização nacional para prestarem uma série de serviços em meio eletrônico, possibilitando que os cidadãos resolvessem seus problemas, tanto pessoais como patrimoniais, sem sair de casa, contribuindo com o isolamento social e evitando que situações de má convivência permanecessem sem serem solucionadas”, explica a presidente do Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal, Giselle Oliveira de Barros.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas