Conecte-se agora

Jovem reinfectada por coronavírus achou que estava imune ao 1º diagnóstico

Publicado

em

Infectada duas vezes com a Covid-19, a técnica de enfermagem Gabriela Carla da Silva, de 24 anos, relata ter vivido uma falsa sensação de segurança quando voltou a apresentar sintomas da doença.

Com o segundo diagnóstico em 50 dias, entre maio e julho, a jovem que atua na rede pública de saúde de Ribeirão Preto (SP) conta que não acreditava na possibilidade de voltar a ter o novo coronavírus até fazer o teste por recomendação de colegas de trabalho.

“Eu estava com bastante dor de garganta, o nariz bem congestionado, bastante coriza, muita dor de cabeça, até mais do que a primeira vez e aí falei: ‘mas não pode ser Covid, porque eu já tive Covid’. Continuei trabalhando porque eu já tinha tido, não pensava que poderia ser”, diz.

A reincidência do vírus na jovem, considerada rara pelos médicos, será investigada pela USP de Ribeirão Preto (SP) e será levada à comunidade científica internacional. Segundo os pesquisadores, há registro de apenas outro caso semelhante ao de Gabriela, em Boston, nos Estados Unidos.

O médico infectologista Marcos Boulos, chefe da Superintendência de Controle de Endemias de São Paulo e ex-diretor da Faculdade de Medicina da USP, acredita ser “difícil” uma reinfecção pelo novo coronavírus em tão pouco tempo.

Primeira infecção

Em 4 de maio, Gabriela entrou em contato com um colega de trabalho infectado. Dois dias depois, começou a sentir mal-estar, febre, congestão nasal, dores de cabeça e de garganta.

“Eu trabalho em uma unidade de saúde, então já estava tendo contato, mas tive contato confirmado com esse colega de trabalho em uma segunda-feira. Na quarta-feira eu comecei com os sintomas”, afirma.

No quarto dia após o surgimento dos sintomas, a técnica de enfermagem passou pelo exame RT-PCR, que identifica o Sars-Cov-2 no organismo por meio de materiais coletados no nariz e na garganta. O resultado do primeiro teste, em 8 de maio, foi negativo, mas, como os sintomas persistiram, a paciente repetiu o exame cinco dias depois, em 13 de maio, quando testou positivo e foi afastada por duas semanas.

“O que mais me marcou nesse primeiro quadro foi a dor de cabeça e um pouco da dor de garganta, mas principalmente a dor de cabeça que se manteve por uns dez dias”, lembra.

Segunda infecção

Gabriela afirma que se recuperou completamente e voltou ao trabalho, na Unidade Básica de Saúde (UBS) Ribeirão Verde, na zona Leste de Ribeirão Preto, segura de que estaria imune.

Ela voltou a apresentar os mesmos sintomas 38 dias depois e, em um primeiro momento, os associou a um quadro gripal, mas foi orientada por colegas a fazer um novo teste para a Covid-19, que deu positivo em 2 de julho.

“Conversei com a equipe do trabalho e falaram que, mesmo assim, era importante coletar o teste. Foi quando coletei novamente e fui afastada até sair o resultado e veio positivo novamente”.

De acordo com ela, o novo período de afastamento foi mais difícil que o primeiro, com perda do olfato, do paladar, sensação de febre, e uma dor de cabeça mais forte, embora não tenha ficado acamada. “Eu me senti mal nos 14 dias de afastamento.”

Gabriela se diz recuperada pela segunda vez e já voltou ao trabalho, com todos os equipamentos de segurança, e determinada a ajudar os médicos a compreender o comportamento do novo coronavírus. “Pretendo entender o que realmente aconteceu e realmente ajudar na pesquisa”.

Cotidiano

Galo vira sobre o Bahia em noite mágica de Keno e conquista título após 50 anos

Publicado

em

Por

50 anos depois, o torcedor do Atlético-MG pode soltar o grito de campeão do Campeonato Brasileiro. Nesta quinta-feira (2), a equipe saiu atrás do Bahia com gols de Luiz Otávio e Gilberto, mas viu Hulk e Keno entrarem em ação para confirmarem virada por 3 a 2.

O primeiro tempo, apesar de dominado pelo Galo, teve poucas chances. A principal veio já aos 40 minutos, quando Nacho invadiu a área e chutou cruzado, mas viu Danilo Fernandes fazer grande defesa.

A volta para a segunda etapa foi mais quente, com o Bahia tendo a chance de sair na frente. Aos 4 minutos, Raí roubou a bola de Nathan Silva na intermediária de ataque e saiu de frente para o gol de Everson.

O jovem, porém, preferiu tocar para Rossi ao invés de finalizar, vendo o lateral Guilherme Arana se esticar para conseguir cortar o passe e impedir a finalização.

Aos 16 minutos, porém, Mugni cobrou belo escanteio na área, Luiz Otávio subiu mais do que a defesa atleticana e cabeceou no ângulo para inaugurar o placar.

Pouco depois, foi a vez de Gilberto antecipar a marcação em cruzamento por baixo e colocar a bola no fundo das redes para ampliar para o time da casa.

Aos 26 minutos, Sasha foi derrubado na risca da grande área e a penalidade foi marcada. Na cobrança, Hulk converteu e diminuiu a diferença de gols no placar. No lance seguinte, Keno acertou o ângulo e empatou o placar novamente.

Mas a igualdade não duraria muito mais. Porque o mesmo Keno, momentos depois, receberia a bola novamente na entrada da área para chutar no cantinho e marcar o terceiro.

Situação do campeonato

Depois de 50 anos, o Atlético-MG é campeão brasileiro depois de alcançar a marca de 81 pontos no total. O Bahia segue com 40 pontos em 17°.

Keno vingador

A partida parecia acabada. Mas Keno não desistiu. Deu o passe para Sasha no lance que gerou o pênalti, marcou dois gols e orquestrou a virada do Galão campeão.

“Gilberto é Thanos”

Antes da partida, torcedores do Bahia provocaram o atacante Hulk ao falar que Gilberto era ‘Thanos’, uma brincadeira em alusão aos personagens dos quadrinhos da Marvel. E o camisa 9 cumpriu seu serviço ‘inevitável’ de marcar na Fonte Nova.

Mas Hulk ‘esmaga’

Ainda assim, o melhor jogador do Campeonato Brasileiro entrou em ação. Seu gol de pênalti começou a recuperação do Galo em campo, dando novo ânimo para seus companheiros.

Próximos jogos

Os dois times voltam a entrar em campo no próximo domingo (5), às 16h. Enquanto o Bahia recebe o Fluminense, o Galo receberá o Red Bull Bragantino.

Fonte: ESPN

Continuar lendo

Cotidiano

Integrantes do cadastro de reserva da Civil se acorrentam em frente ao Palácio

Publicado

em

Depois do integrante do cadastro de reserva da Polícia Civil, Jorge Souza Pequeno, de 24 anos, natural de Cruzeiro do Sul, ter se acorrentado nas primeiras horas de quarta-feira, 1°, em frente ao Palácio Rio Branco, nesta quinta-feira, 2, cerca de 10 integrantes do CR resolveram radicalizar e também se acorrentaram em protesto para cobrar um posicionamento do governador Gladson Cameli (Progressistas).

Jorge Souza, conversou com a reportagem do ac24horas, e disse que sua manifestação já dura mais de 24 horas. ” A gente pretende ficar aqui até ter uma resposta positiva do governador, ou seja, tem que sair alguma coisa positiva no Diário Oficial”, comentou.

Os membros do cadastro de reserva da PC divulgaram um comunicado informando da adesão dos demais integrantes. “Gostaria de informar que mais pessoas estão se acorrentando em frente ao palácio diante da posição do governador em não cumprir o que prometeu e ainda fazer descaso com os aprovados do cadastro de reserva da polícia civil. Peço que mostrem para a população a verdade do que está acontecendo”, diz a nota do grupo, divulgada nas redes sociais.

Recentemente, Gladson convocou 17 candidatos aprovados para o curso de formação policial. No entanto, para o grupo, esse número ficou muito abaixo do esperado, uma vez que cerca de 500 pessoas aguardavam pelo chamamento do governo.

O certame foi realizado em 2017, na época, o concurso da Polícia Civil era para preenchimento de 250 vagas. Os salários variavam de de R$ 3.007,78 a R$ 15.378,00. O processo seletivo teve 7.652 pessoas inscritas, segundo a Secretaria de Gestão Administrativa (SGA).

Continuar lendo

Cotidiano

“O bem sempre vence o mal”, diz Michelle Melo ao comentar exoneração de Frank Lima

Publicado

em

A vereadora Michelle Melo (PDT) usou a Tribuna da Câmara de Rio Branco nesta quinta-feira, 02, para comentar a exoneração de Frank Lima, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

Frank foi exonerado a pedido próprio, após mais de três meses afastado em razão das acusações de assédio sexual.

Na Tribuna, a parlamentar afirmou que a exoneração mostra a luta pelo fim do assédio contra as mulheres. Michelle destacou que não iria deixar as represálias prejudicarem os trabalhos frente à Câmara de Rio Branco.

“A luta que eu encapei foi sobre como será o futuro de nossos filhos, pois tenho a convicção de aquilo que semeamos hoje, colheremos amanhã e vencer o assédio sexual no trabalho é uma vitória que irá garantir a dignidade dos nossos filhos e filhas. Recebi muita hostilidade, mas perseverei naquilo que acredito. Hoje, quero dizer o que sempre digo, que o bem vence o mal”, afirmou.

Continuar lendo

Cotidiano

Adailton cobra abono de Bocalom para os servidores da saúde aos moldes da educação

Publicado

em

O vereador Adailton Cruz (PSB) cobrou nesta quinta-feira, 02, da gestão de Tião Bocalom (Progressistas) um abono para os profissionais da saúde do município, ao mesmo moldes da Educação.

Na Tribuna, o parlamentar afirmou que o município tem orçamento em caixa para realizar esse abono e disse que a ação seria uma forma de gratidão aos profissionais.

“Quero solicitar um abono em nome da saúde que não pode fazer home office durante essa pandemia e que foi muito exigida. Nós já sentamos com a equipe do prefeito e foi dito que existe orçamento para isso e o pedido foi de R$ 1,2 mil muito inferior a Educação”, afirmou.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas