Conecte-se agora

Mailza já enviou mais de R$ 69 milhões para serem executados pelo governo do Acre

Publicado

em

Recursos destinados ao estado fazem parte de uma articulação da senadora com o presidente Jair Bolsonaro e visa promover o desenvolvimento econômico e social do Acre

Em um ano e meio de mandato no Senado Federal, a senadora Mailza Gomes (Progressistas-AC) já liberou mais de R$ 31 milhões para a Saúde no Acre e destinou mais de R$ 38 milhões em emendas para a agricultura, educação, segurança, assistência social e infraestrutura do Governo do Estado. Juntos, os valores totalizam R$ 69 milhões (sessenta e nove milhões de reais).

Nestes 18 meses de atuação, a senadora tem buscado promover bem-estar ao povo acreano. Mailza faz questão de destacar que suas emendas para o Governo é fruto do seu compromisso com a população dos 22 municípios acreanos.

“Meu compromisso com os acreanos e a minha lealdade com o governo do Acre são a tônica do meu mandato. Estamos fazendo um mandato de parceria com os governos federal e estadual com muitas atividades parlamentares, reuniões, encontros, audiências públicas e envio de recursos. Mesmo grávida, não parei. Tentamos sempre resolver as demandas que chegam para mim com muito empenho, priorizando o diálogo em busca do melhor para todos”, pontuou.

Na oportunidade, a senadora parabeniza a atuação do governador Gladson Cameli e ressalta os feitos da gestão, dentre eles a construção de dois hospitais de campanha, sendo um em Rio Branco e outro em Cruzeiro do Sul, este último concluído em pouco mais de um mês para a população do Juruá. “Gladson tem dado um exemplo de administração e nessa crise do coronavírus provou sua competência e compromisso com os acreanos”, disse.

E é isso que senadora Mailza tem feito pelo Acre: trazido recursos para promover qualidade de vida. Além disso, segue seu modelo de trabalho transparente, participativo e municipalista!

Preparamos um balanço das principais ações nesses 18 meses de mandato a favor do Acre e da população.

Saúde fortalecida em todo o estado

Para combate ao Covid, a senadora liberou mais de R$ 17,4 milhões, sendo R$ 15 milhões para a Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) usar na aquisição de Equipamentos de Proteção Individual e compra de medicamentos e também liberou R$ 350 mil para a Universidade Federal do Acre (Ufac) fabricar máscaras e EPIs.

A parlamentar garantiu ainda R$ 5,3 milhões (cinco milhões e trezentos mil) para humanização dos hospitais e maternidades em todo o estado, reforma de unidades de saúde em Marechal Thaumaturgo, Porto Walter, Rodrigues Alves e Xapuri, além de compra de ambulâncias. Mailza também liberou R$ 800 mil para o Hospital de Amor do Acre usar no custeio de serviços de assistência ambulatorial da unidade.

Recursos e parcerias que salvam vidas

A parlamentar se articulou junto a Fundação Itaú Unibanco por meio do projeto Todos Pela Saúde, uma parceria público-privada do Banco Itaú e Hospital Sírio-Libanês e conseguiu nove respiradores e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para o estado.

Por intermédio da senadora, a Vivo doou R$ 1 milhão de reais para ajudar o Governo do Acre no combate ao Covid-19. Em outra articulação novamente com a Vivo e o Banco Santander, Mailza conseguiu mais cinco respiradores e com a Coca-Cola do Brasil, 5 mil frascos de álcool em gel. O Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS), após pedido da senadora, doou R$ 650 mil para o Hospital Santa Juliana.

A senadora do social e defesa das mulheres

Para a área social, Mailza garantiu cerca de R$ 5 milhões para construção de três unidades da Casa da Mulher Brasileira no Acre: uma em Cruzeiro do Sul para atender toda a região do Juruá, outra em Rio Branco e a terceira que será construída em Epitaciolândia para atender todos os municípios Alto Acre: Brasileia, Epitaciolândia e Assis Brasil. Mailza também pensou nas entidades sociais e casas terapêuticas que trabalham com pessoas em estado de vulnerabilidade. Para tanto, garantiu a destinação de mais de R$ 1,7 milhão (um milhão setecentos e trinta mil) para fortalecer o trabalho de acolhimento e tratamento. Os recursos passam de R$ 6,7 milhões.

Fortalecimento da agricultura

Para a senadora, o produtor rural é uma das principais bases da economia e está em busca de consolidar o desenvolvimento do setor produtivo no estado. Este ano, Mailza encaminhou mais de R$ 3,1 milhões (três milhões cento e noventa e dois mil) para compra de camionetes, implementos agrícolas, tratores, caminhões e construção de um galpão em Senador Guiomard para a fábrica de amendoim no valor de R$ 1 milhão de reais.

Melhorias na segurança pública

A Segurança Pública recebe investimentos de mais de R$ 2,6 milhões (dois milhões e seiscentos e dez mil). Desse valor, R$ 1 milhão vai monitoramento e segurança da fronteira. Já o Tribunal de Justiça do Acre foi contemplado com R$ 1,3 milhão (um milhão e trezentos e dez mil) para construção de um fórum em Brasiléia e compra de três camionetes. A Defensoria Pública do Estado do Acre (DPE) foi contemplada com R$ 300 mil para o projeto Defensores do Futuro.

Investir na educação é garantir um futuro com qualidade de vida

A senadora Mailza destinou mais de R$ 7,1 milhões (sete milhões e cento e cinquenta mil) para fortalecer a educação no estado. Estes recursos estão voltados para reformas e construção de escolas, transporte de alunos e investimentos no esporte e cultura, com a construção do complexo esportivo na Baixada do Sol, aquisição de um ônibus adaptado para pessoas com deficiência que praticam esporte e compra de equipamentos para espaços culturais da Fundação Elias Mansour (FEM).

“Nosso mandato tem conseguido destinar um grande volume de recursos para o Acre graças a parceria com o Governo Federal e o presidente Jair Bolsonaro, que não tem medido esforços para promover o desenvolvimento da Amazônia em especial nosso estado. O povo acreano e o Governo podem contar comigo e com meu mandato”, disse a parlamentar.

Anúncios

Destaque 7

Amigos e seguidores enviam mensagens de apoio a Gladson após diagnóstico de Covid-19

Publicado

em

Desde que anunciou que faria o exame de RT-PCR para verificar possível contaminação pelo novo coronavírus, o governador Gladson Cameli passou a receber inúmeras mensagens de acreanos pelas redes sociais. A maioria em tom de preocupação pela saúde do gestor. Após confirmação da Covid-19, amigos e seguidores lotaram a web com mensagens de apoio e boas energias para breve recuperação de Cameli.

O padre Massimo Lombardi, a ex-prefeita Socorro Neri e o ex-deputado Moisés Dinis estão entre as pessoas que escreveram pela saúde do governador. Os internautas se comovem pelo fato de Cameli ter atuado fortemente no combate do vírus em quase um ano de pandemia no Estado, estando na linha de frente da luta contra a Covid-19.

“Foram 11 meses de luta incansável pela vida dos acreanos, firme na defesa do isolamento social, uso de máscaras e da vacina”, comentou Diniz. Socorro Neri desejou plena recuperação da saúde do governador. “Ele, que tem sido muito firme no enfrentamento à pandemia, logo estará de volta ao front”. Padre Massimo revelou estar em oração pela saúde do governador.

Ele testou positivo nessa segunda-feira, 1º de março. Em comunicado na noite de ontem, Cameli afirmou que segue sem sintomas e que irá despachar da própria residência.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continuar lendo

Destaque 7

Acre não terá pra onde enviar pacientes graves, diz Comitê

Publicado

em

Foto: Sérgio Vale/ac24horas 

Durante o anúncio da nova classificação de risco da pandemia de Covid-19 no Acre, realizada na manhã desta segunda-feira, 1º de março, o médico infectologista Osvaldo Leal, atual diretor do Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into), levou ao Comitê de Acompanhamento Especial da Covid-19 que é necessário que a população entenda a gravidade da situação em que se encontra o Estado em relação à pandemia.

Segundo Leal, a própria rede privada de saúde está sendo sentindo os efeitos do aumento da demanda por leitos para infecção de novo coronavírus. O médico esclarece que dinheiro ou transporte aéreo neste momento já não implica na situação, uma vez que a problemática agora é por leitos vagos em todo o país.

O cenário atual é de aumento em novos casos e internações, conforme observado nos indicadores. “Estou na frente do Into há quase um mês e os pacientes estão chegando cada vez mais graves”, disse Leal. O médico Thor Dantas complementou a fala do colega: “avião não vai resolver nosso problema, porque não teremos para onde mandar pacientes. Todos os estado passam por dificuldades, inclusive São Paulo, que está com lotação máxima”.

A dificuldade em remover pacientes infectados por Covid-19 pode ser ainda mais sentida por todos os hospitais do país, alegam os profissionais, caso a sociedade não obedeça as medidas sanitária que impedem a proliferação do vírus, como o uso de máscara, o distanciamento entre pessoas e higienização das mãos.

“Avião e dinheiro para enviar pacientes não são a solução. Agora, mais pacientes jovens estão sendo acometidos por Covid-19 e casos graves e de reinfecções nestas apareceram mais nesta segunda onda. Não é possível se sentir seguro só porque é jovem, tem dinheiro ou não é do grupo d risco. Todos estão suscetíveis neste momento”, finalizara os médicos do Comitê.

Continuar lendo

Destaque 7

Peru prorroga fechamento da fronteira e pode agravar crise

Publicado

em

O governo peruano anunciou por meio do presidente Francisco Rafael que irá prorrogar o Decreto de Emergência Sanitária a partir do dia 7 de marco, aumentando em mais 180 dias (seis meses) o fechamento das fronteiras deve agravar ainda mais a crise instalada no município de Assis Brasil, desta vez, por conta de centenas de caminhoneiros impedidos de atravessar a fronteira pelo fechamento da ponte binacional e, ainda, a presença de imigrantes na região.

Na manhã desta segunda-feira, 1º, os imigrantes foram para frente da prefeitura de Brasileia exigir uma posição da justiça brasileira. O prazo para que o Ministério Público Federal se manifestasse sobre o litígio terminou às 19h do último sábado (27).

Documentos anexados ao processo que corre na 2ª Vara da Justiça Federal do Acre, mostram que pelo menos 8 ministérios estão envolvidos na tentativa diplomática de resolver a crise. O juiz, Herley da Luz Brasil deve decidir ainda hoje sobre o desbloqueio ou não da ponte.

Antes de decidir, o juiz federal entendeu que “o caso se refere a litígio coletivo que envolve situação delicada, em razão da vulnerabilidade social e econômica de imigrantes e do momento histórico da pandemia da Covid-19”.

Centenas de caminhões, a maioria com combustível, estão impedidos de passar na ponte. Bolívia é o país mais afetado com o bloqueio do transporte e pode viver uma situação de desabastecimento.

Continuar lendo

Destaque 7

Campanha “Brasil Sem Fome” enviará 2 mil sacolões ao Acre

Publicado

em

Lançada no último dia 18 de fevereiro, a campanha “Brasil Sem Fome” vai doar, no começo da próxima semana, 2 mil cestas básicas ao estado do Acre, montante que representa 20 toneladas de mantimentos.

A iniciativa é da Ong Ação da Cidadania, fundada em 1993 pelo sociólogo Herbert de Souza, conhecido como Betinho, com o intuito de combater a fome e a desigualdade socioeconômica no país e ajudar os mais de 32 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha da pobreza naquele ano.

Desde sua criação, a ONG deu início a uma série de iniciativas, sendo o Natal Sem Fome a mais célebre delas. Após dez anos sem ser realizada, a campanha voltou em 2017 e, em 2020, ganhou força total para ajudar os agora dezenas de milhões de brasileiros que vivem abaixo da linha da pobreza, segundo dados do Cadastro Único do Governo Federal.

Desde o ano passado a ONG vem fazendo ações ininterruptas com o mesmo objetivo. As cestas entregues minimizam uma situação pontual – como a carência alimentar imediata – e ajudam a garantir condições mínimas de quem passa fome.

“Pesquisas recentes dão conta que 63 milhões de brasileiros estão vivendo abaixo da linha da pobreza – o que é inadmissível, após um ano onde a pandemia do coronavírus afetou a vida de milhares de pessoas, e que, dia após dia vem afetando ainda mais aumentando ainda mais estes números, por isso precisamos ajudar”, diz Daniel Souza, presidente do conselho da ONG e filho de Betinho.

A Ação da Cidadania entende que essas doações vão ajudar a suprir a necessidade do momento, mas considera que é necessário que o governo pense a longo prazo e desenvolva políticas públicas mais eficientes para que isso não volte a acontecer.

O Brasil Sem Fome é uma campanha ininterrupta, que criou desta vez um site exclusivo (https://www.brasilsemfome.org.br/) para o recolhimento das doações e sem pontos fixos de coleta, por conta da pandemia.

A campanha conta com o apoio da Rede Brasil do Pacto Global, programa da ONU que promove os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) entre as empresas, e dentro da parceria irá mobilizar o setor empresarial para contribuir com a causa.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas