Conecte-se agora

Governo avalia prorrogação do auxílio em 3 parcelas, de R$ 500, R$ 400 e R$ 300

Publicado

em

O governo vai prorrogar o auxílio emergencial pago aos trabalhadores informais, mas precisa decidir por quanto tempo e qual o valor a ser pago. Atualmente, o auxílio está sendo pago em três parcelas de R$ 600, a última referente a este mês de junho,

A ideia sobre prorrogação que mais sensibiliza o presidente Jair Bolsonaro é a de pagamento escalonado em valor decrescente, em três parcelas: R$ 500 em julho; R$ 400 em agosto e R$ 300 em setembro.

A proposta é estimulada pela área política do governo porque haveria uma “preparação” do beneficiário para o fim do pagamento do auxílio emergencial.

E, ainda, se estenderia por mais três meses, tempo necessário para o governo fechar a preparação do programa Renda Brasil, que tem a pretensão de ser um forte programa social, reunindo vários outros programas sociais, e deve ser lançado no segundo semestre.

A equipe econômica evita comentar o assunto, repetindo apenas o que já falou o ministro Paulo Guedes: que o possível até agora é o pagamento de duas parcelas de R$ 300 e que quem decide é o presidente Jair Bolsonaro.

O presidente já disse que não é possível repetir o pagamento de R$ 600,00 em três parcelas mas, de olho nas pesquisas, quer estender o programa por mais tempo.

Com a pandemia do coronavírus e mais as recentes crises, inclusive a do caso Queiroz, a ala política do governo constatou que a aprovação do presidente cresceu entre os mais pobres – justamente os beneficiários dos programas sociais, como o auxílio emergencial – e perdeu apoio na classe média.

Isso faz crescer o interesse do governo em reforçar os programas sociais – a partir do Bolsa Família e outros programas que têm menor impacto social, mas custam muito ao Tesouro.

A ideia é reuní-los no que está sendo chamado de Renda Brasil. A unificação desses programas é tarefa mais difícil e demanda tempo até ser fechado o cadastro dos beneficiários.

Uma preocupação do governo é obter o apoio à proposta que for definida no Palácio do Planalto, de modo a não haver modificações no Congresso – o que aconteceu na atual fase do programa de auxilio emergencial: o governo propôs a parcela de R$ 200 e, no momento em que o Congresso sugeriu ampliar para R$ 500, Bolsonaro decidiu aumentar para R$ 600.

Desta vez, Bolsonaro quer que sua proposta não seja alterada no Congresso. Para isso, conta com o apoio de deputados do chamado Centrão, agora entre seus apoiadores.

Causou irritação no governo manifestação do deputado Rodrigo Maia, que disse defender o pagamento de auxílio emergencial em duas parcelas de R$ 600. O presidente Jair Bolsonaro já disse que, nessa hipótese, pretende vetar.

Anúncios

Cotidiano

Acre transfere ponto facultativo alusivo ao Dia do Católico para sexta-feira (22)

Publicado

em

O governo do Acre publicou na edição do Diário Oficial do Estado do Acre desta terça-feira, 19, o Decreto n° 7.613, que transfere o feriado do Dia do Católico, comemorado em 20 de janeiro, quarta-feira, para o dia 22 de janeiro de 2021, sexta-feira. O Decreto é assinado pelo governador Gladson Cameli.

Com o feriado, os órgão e entidades das administrações direta e indireta do Poder Executivo estadual não funcionarão. O serviços de atendimento nas unidades de saúde e no Hospital das Clínicas (Fundhacre), incluídos os serviços de Atendimento Médico Especializado, de Apoio Diagnóstico, internação, centro cirúrgico, Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), Central de Agendamento de Cirurgias e Hospital Dia funcionarão normalmente.

As demais atividades serão retomadas na próxima segunda-feira, dia 25 de janeiro. A decisão é tomada conforme os termos da Lei n° 2.126/2009, que permite transferir para as sextas-feiras todos os feriados estaduais que caírem nos outros dias úteis.

Continuar lendo

Cotidiano

Família reclama demora dos bombeiros em procurar homem que se afogou no Rio Acre

Publicado

em

Todos os anos a família de Raimundo Nonato Alves Pamplona faz uma viagem até o Seringal Andirá. Este ano, a viagem terminou em tragédia. Nessa segunda-feira, 18, Raimundo mergulhou para ajudar em um procedimento no barco e não mais retornou. Os familiares, desesperados, não conseguiram encontrá-lo e acionaram o Corpo de Bombeiros.

Ocorre que 24 horas após o registro da ocorrência, a família reclama que não houve retorno dos Bombeiros para o atendimento de busca no rio. Com a esperança remota de que Raimundo tenha conseguido nadar até a margem do rio, os familiares montaram acampamento na beira no rio, na região onde fica a Cidade Cenográfica do Quixadá.

O ac24horas entrou em contato com o Corpo de Bombeiros. A assessoria informou que no final da manhã desta terça-feira, 19, uma equipe especializada em mergulho estaria se deslocando até o local para iniciar as buscas. A explicação para a demora é a situação do nível do Rio Acre.

“Nesta época do ano, por conta da descida dos balseiros, é preciso mandar uma equipe especializada, já que o trabalho fica muito perigoso. É importante ressaltar que dividimos as equipes, já que também há um caso na região do Bairro da Base onde uma pessoa submergiu. O que também contribuiu para a demora foram as ocorrências por causa da forte chuva de ontem à tarde, onde registramos cerca de 30 ocorrências que envolveram a participação dos nossos três batalhões na capital”, explicou a assessoria.

Continuar lendo

Cotidiano

Com início da imunização, Cameli aposta em virada da Covid-19 e pede conscientização do povo

Publicado

em

Após a cerimônia que resultou na vacinação do idoso José Marcelino de Oliveira, de 85 anos, primeira pessoa a receber a imunização da CoronaVac no Acre, que será utilizada no combate aos efeitos da Covid-19, o governador Gladson Cameli (Progressistas) pediu em coletiva de imprensa responsabilidade da população acreana e voltou a alertar para o uso das máscaras, álcool gel e evitarem as aglomerações.

Feliz, Cameli agradeceu o empenho de todos os profissionais de saúde durante o combate à pandemia da covid-19 e classificou esta terça-feira, 19, como “o processo de virada dessa página” em relação à covid-19, e reforçou a obediência aos protocolos sanitários.
“Eu só quero dizer que iniciamos hoje esse processo de imunização. O governo não está medindo esforços e aqui ficou claro de que quando há um diálogo com todos, a gente move montanhas. Então, é louvável, todos que estão nos apoiando, todos os profissionais que se encontram aqui, estão nos lugares mais distantes, a imprensa e a qual eu cumprimento o mundo todo. Iniciasse hoje, a caminhada, do processo de virada dessa página”, afirmou.

Ao fim do discurso, Cameli agradeceu a esposa Ana Paula Cameli e o filho Guilherme pela paciência durante o combate ao vírus e voltou a pedir responsabilidade social da população enquanto o Acre não realiza a vacina em massa da população.

“E fica aqui registrado meu agradecimento, a minha esposa e ao filho [Guilherme] de coração e pela paciência comigo, porque houve dias e dias de tensão, não foi fácil. Convido a todos a me ajudarem a conscientizar as pessoas que a vacina chegou e que nós precisamos manter as regras: uso de máscara, lavando bem as mãos, passando álcool gel 70%, porque o covid vai passar e a vida vai continuar. Pessoal, parem de achar que a vida tá normal e que as coisas voltaram ao normal, porque não estão. Estou fazendo esse apelo a todos. Evitem fazer aglomerações”, salientou.

O secretário de Estado de Saúde, Alysson Bestene, elogiou o comprometimento do governador Gladson Cameli (Progressistas) em garantir a vacina e agradeceu a todo o empenho dos profissionais de saúde durante os períodos críticos da pandemia.

“É um momento histórico de muita esperança e fé. Iniciando pelos nossos guerreiros da saúde e que tem a minha eterna gratidão. Ainda é um momento de muita responsabilidade todos os cuidados necessários têm que ser mantidos: uso das máscaras, uso da higiene e evitar ao máximo as aglomerações. Eu tenho certeza que todos nós juntos iremos vencer essa doença. Que Deus abençoe à todos”, afirmou.

Continuar lendo

Cotidiano

Instituto Federal do Acre abre inscrições para cursos superiores em Xapuri

Publicado

em

O Instituto Federal do Acre abre inscrições, a partir desta terça-feira (19.01), para o Processo Seletivo 2020/2 de vagas remanescentes em cursos superiores no campus Xapuri.

Ao todo estão sendo ofertadas 70 vagas para as áreas de Tecnologia em Agroecologia e Tecnologia em Agroindústria. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site https://selecoes.ifac.edu.br/.

Conforme edital, a seleção será realizada por meio de nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para isso, o candidato deverá indicar, durante a inscrição, seu resultado em alguma das edições dos anos de 2010 a 2019.

As inscrições seguem até o dia 25 de janeiro e o resultado preliminar da seletiva será divulgado até às 17h, do dia 26 de janeiro.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas