Conecte-se agora

No Bar do Vaz, Socorro Neri garante aplicação correta de recursos e diz que faz gosto ser apoiada por Gladson

Publicado

em

O Bar do Vaz deste domingo, 14, entrevista a prefeita de Rio Branco, a professora Socorro Neri (PSB). Nesta edição do programa transmitido pelo ac24horas, a gestora comenta os últimos acontecimentos e polêmicas envolvendo o município em meio à pandemia do novo coronavírus. Neri também não deixou de falar sobre as eleições 2020 e a sua notável aproximação política com o governador Gladson Cameli (Progressistas).

Socorro inicia dizendo que o fluxo de atendimento aos pacientes com suspeita de Covid-19 implementado recentemente pela secretaria municipal de saúde tem trazido bons resultados e ajudado as unidades do Estado diante da demanda imposta pela epidemia do vírus. No entanto, algumas mudanças ainda deverão ser concretizadas no âmbito da saúde a fim de melhorar ainda mais o acolhimento à população.

“As unidades estão com melhor estrutura para fazer esse atendimento. Toda a rede de atenção primária está trabalhando para aqueles que sentem os primeiros sintomas da doença [Covid-19]. Eles podem procurar a unidade de saúde mais próxima em sua regional para receber assistência”, explica a prefeita.

O município também faz o monitoramento dos pacientes notificados pela prefeitura. “Estamos ajustando esse novo fluxo para que ele passe a funcionar na sua totalidade. Até o final do mês vamos estar com outros serviços funcionando, como o Centro de Atendimento e Diagnósticos, com resultados de exames em 48 horas”, garante.

Situação fiscal

Questionada sobre a situação financeira da prefeitura de Rio Branco, Neri não esconde que a situação é delicada e requer ainda mais esforço para manter a ordem e evitar um colapso total. “Começamos 2020 com muito otimismo, com um planejamento organizado, fechamos o ano de 2019 sem nenhuma dívida, com todos os servidores e fornecedores pagos, mas fomos surpreendidos com essa crise sanitária que também é econômica e social”, ressalta.

A arrecadação do município é 30% menor do que o previsto para 2020 antes da epidemia da Covid-19 chegar ao Acre. O apoio emergencial enviado pelo governo federal ajuda, mas ainda é só metade da perda total sofrida pela capital acreana. “Esse apoio é apenas parte da redução da arrecadação que estados e municípios tiveram. Já recebemos a primeira de um total de quatro parcelas, no valor de R$ 67 milhões. Deste valor, pouco mais de R$ 5 milhões é destinado para a saúde e assistência devido à pandemia”. O restante do valor é para recompor parte do orçamento da receita proveniente dos impostos.

Com isso, as despesas têm sido cada vez mais específicas. “Não podemos gastar mais do que arrecadamos. Há uma necessidade do controle e tenho feito esse dever de casa com muita responsabilidade. O que depende de minhas decisões, busco sempre atender o interesse coletivo”, diz Neri.

Invasão ao depósito da merenda escolar

A gestora comentou um acontecimento recente que envolveu uma “invasão” de dois assessores parlamentares de Rio Branco no depósito da merenda escolar municipal com alegação de denúncia de alimento vencido. “Me senti constrangida em razão da forma como foi feita. Se alguém quer fazer inspeção, os parlamentares podem fazer isso e tem direito de encaminhar e solicitar aos órgãos da prefeitura que estão à disposição para entregar documentos que forem requisitados”, garante.

A prefeita diz que recebeu a denúncia de produtos vencidos e que abriu uma sindicância para identificar possíveis responsabilidades. “O que houve foi um pequeno lote de suco de goiaba iria vencer no dia seguinte e voltou para o depósito”. As aulas estão suspensas devido ao decreto de quarentena imposto pelo governo.

Operações federais

Com relação às operações realizadas pela Polícia Federal em municípios acreanos com suspeita de fraude na aquisição de medicamentos e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), Socorro se diz satisfeita com a condução das investigações que não apontaram irregularidades dentro da prefeitura de Rio Branco. “A questão do superfaturamento [na compra de álcool em gel] foi analisada pelo Ministério Público Estadual e Federal, mas só o que teve eco foi a denúncia. O que reverbera é tão somente a crítica”, salienta afirmando que continua acompanhando o andamento da operação.

Relação política com Cameli e possível candidatura

Pouco antes da pandemia da Covid-19 chegar ao Acre, Socorro e Gladson já ensaiavam algumas aparições e trabalhos conjuntos na capital acreana. Com a evidência do vírus, a aproximação de ambos ficou em mais latente no âmbito político. Neri destaca que o diálogo na política é fundamental, principalmente na “boa política”.

“Quem não quer o apoio de Gladson Cameli?”, indagou. “Temos conversado em relação ao trabalho e é isso que nos aproximou. Estamos integrando as equipes e o trabalho, se isso resultar em apoio político, certamente ficarei muito feliz”, afirma. Para ela, essa união com o governador é fundamental para o bem da população. “Não podemos colocar interesse partidário acima dos interesses do povo. Se ele quiser fazer comigo essa aliança, da minha parte não há nenhum impedimento”.

Sobre uma possível candidatura à prefeitura de Rio Branco nas eleições deste ano, a atual prefeita não vê motivos para não se candidatar. “Sou ficha limpa, estou no mandato, é natural ser candidata. Tenho esse direito, nada me impede, meu partido deseja que eu seja candidata, por que não?”.

Neri diz que após sua se colocar à frente da prefeitura, não se afastou de nenhum aliado político, e que apenas imprimiu sua identidade, seus princípios e convicções em sua gestão. “Deixei sempre muito claro que a gestão vai caminhar da forma como considero o certo”, pontua.

Durante a entrevista, ela ainda comenta a saída do ex-secretário municipal de saúde, Oteniel Almeida, e as obras estruturantes que já foram realizadas nas vias públicas e que ainda serão colocadas em prática no decorrer deste ano. Veja a entrevista na íntegra logo abaixo.

video

Acre

Em Xapuri, polícia prende homem que se passava por policial militar

Publicado

em

A Polícia Civil de Xapuri prendeu em flagrante, na manhã desta sexta-feira (14), um indivíduo de iniciais J.L.S., de 21 anos de idade, que estava se passando por policial e abordando pessoas que transitavam em via pública no município.

Usando uniforme da Polícia Militar e roupas camufladas, ele portava uma pistola que dispara esferas de aço. Nas abordagens que fazia, o acusado dizia para as vítimas que era policial e que trabalhava na equipe do Inspetor Investigador Eurico Feitosa.

De acordo com a investigação, ele pegava o aparelho celular dos abordados e fazia uma averiguação para saber se a pessoa pertencia a alguma facção criminosa e depois devolvia o telefone para a pessoa.

Com base nas características informadas pela população, a Polícia Civil identificou e prendeu o falso policial juntamente com as roupas que ele utilizava nas abordagens, além de três armas de pressão, sendo duas pistolas e uma carabina.

O falso policial possui diversas passagens pela polícia, inclusive por furto de motocicletas. Ele foi encaminhado para a delegacia da cidade para os procedimentos de praxe e responder pelo crime de falsa identidade.

Com informações da Assessoria da Polícia Civil.

Continuar lendo

Acre

Acre mantém alto índice de casos com quase 300 infectados

Publicado

em

O estado do Acre segue registrando alto números de novos casos de contaminação pelo novo coronavírus. Nesta sexta-feira, 14, foram 285 novas pessoas confirmadas com Covid-19 nas últimas 24 horas.

Segundo a secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), o número de infectados subiu para 89.529 em todo o estado.

Nenhum óbito foi registrado nesta sexta-feira, 14 de janeiro, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 permaneça 1.854 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 256.727 notificações de contaminação pela doença, sendo que 167.131 casos foram descartados e 88 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen). Pelo menos 86.374 pessoas já receberam alta médica da doença, sendo que 11 seguiam internadas até o fechamento deste boletim.

Os dados da vacinação contra a covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS), ficando sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Continuar lendo

Acre

No Acre, mulher é nomeada assessora com o nome “Paulinha”

Publicado

em

Um fato inusitado provocou espanto e gargalhadas de quem leu o Diário Oficial do Estado do Acre desta sexta-feira, 14. O que chamou atenção foi uma nomeação da Câmara de Vereadores de Cruzeiro do Sul. O presidente do parlamento municipal, Franciney Freitas publicou a nomeação de uma mulher identificada apenas pelo apelido de “Paulinha”, sem especificar o sobrenome da futura assessora.

De acordo com o decreto, “Paulinha” vai exercer as funções de assessora parlamentar no gabinete do vereador Gilmar da Saúde, do PDT.

Provavelmente na próxima segunda-feira, 17, data do próximo Diário Oficial, o decreto de nomeação da Paulinha deve ser republicado por incorreção e trazer o nome completo da assessora.

Continuar lendo

Acre

Waldirene não descarta mudança de bandeira para conter a Covid

Publicado

em

A governadora em exercício, desembargadora Waldirene Cordeiro, realizou nesta sexta-feira, 14, na sala de reunião do Palácio Rio Branco, uma reunião de alinhamento entre instituições para tratar sobre os casos de Covid-19 e vacinação.

A magistrada enalteceu a presença maciça das autoridades em prol de tentar erradicar o constante aumento de casos da doença. “O que estamos tentando é diminuir o impacto. Vacina, sim, resolve nosso problema. Temos que conscientizar as famílias”, declarou.

Com a avaliação do Pacto Acre Sem Covid em dezembro, onde determinou a classificação do Nível de Risco de todas as três regionais de saúde para o Nível de Atenção (bandeira amarela), até 31 de janeiro de 2022, Waldirene não descarta uma regressão para a bandeira laranja em decorrência do quadro de emergência dos casos de covid-19 e síndrome gripal. “Caso de alteração de bandeira [para a laranja ou vermelha]”.

Em acordo com a decisão da governadora, a procuradora-geral do Ministério Público do Estado do Acre, Kátia Rejane, disse que o órgão controlador, mesmo antes da decisão do comitê, deverá classificar o órgão em bandeira laranja, além de realizar a redução do pessoal dentro do local. “Vamos avançar para bandeira laranja com 30% dos servidores do local. Há uma preocupação do Ministério Público nos cuidados para evitar o contágio”.

A secretária de saúde, Paula Mariano, ressaltou que nos últimos 14 dias foram notificados mais de mil casos de Covid-19, além disso, ela alerta que há uma grande procura no Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into). “Estamos com mais de 300 pessoas procurando o Into, mas temos poucas internações e só dois óbitos. Estamos reorganizando o Into para melhorar o atendimento”, ressaltou.

Foto: Sérgio Vale/ac24horas

A coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI) do Estado, Renata Quiles, disse que em relação à imunização das crianças vão corresponder a 5,83% nos 22 municípios do Acre. “Vamos distribuir a partir das 22 horas da noite de hoje. A vacinação no interior se inicia apenas na segunda-feira, com a imunização de comorbidades e indígenas”.

Outro dado alarmante levantado por Quilles é em relação a grande quantidade de vacinas em estoque aguardando a procura da população que não é adepta a imunização. “Temos mais de 80 mil doses de Pfizer esperando a população. Muitos servidores estão cansados, desgastados, porque hoje temos a barreira de negativa e resistência por parte da população que se nega a se vacinar”, explicou.

O deputado estadual Jenilson Leite (PSB)afirmou que a atitude em convidar os poderes é de suma importância para ajudar a população. De acordo com o infectologista, o estado está em um novo cenário epidemiológico. “O governo tentou abrir leitos lá atrás. Hoje temos as vacinas. Temos que desenvolver a nossa estratégia, seguir vacinando a moda população. Nós não deveríamos ficar no modelo habitual de vacinação, se seguimos essa situação não vamos alcançar a meta”, declarou.

O parlamentar sugeriu que o governo precisa tomar medidas eficazes contra a chamada 3° onda da Covid-19. “Tem que convocar as escolas públicas e as igrejas, pois eles precisam ajudar nessa questão, criando um centro de vacinação nesses meses locais para tentar fazer a cobertura imediata”, sugeriu.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados

error: Content is protected !!