Conecte-se agora

Covid-19: quase metade das mortes ocorridas nas últimas horas são de “pessoas não idosas”

Publicado

em

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) confirmou 13 novas mortes nas últimas 24 horas por causa da Covid-19. Agora, são 161 o número de vítimas fatais da doença.

O que chama a atenção é que as estatísticas reforçam que apesar do índice de morte ser maior entre a população idosa, a Covid-19 atinge todas as faixas etárias.

No Brasil uma pessoa é considerada idosa a partir dos 60 anos de idade.

Das 13 vítimas fatais, 7 são dessa faixa etária. Os óbitos foram de pessoas que tinham idade de 61 a 82 anos.

O primeiro caso é da paciente M.L.J.F., de 78 anos. Ela deu entrada no dia 28 de maio e veio a óbito no dia 29 no Hospital Regional do Juruá. Residente de Cruzeiro do Sul, possuía comorbidades em seu registro de óbito.

A segunda vítima é A.O.L., de 76 anos. Ela deu entrada no dia 28 no Into e veio a falecer no último domingo, 31 de maio. Moradora de Rio Branco, não possuía registro de comorbidade em seu obituário.

A terceira mulher é M.A.F.X., de 67 anos. Ela faleceu em sua residência em Rio Branco no dia 17 de maio. Não possuía registro de comorbidade no atestado de óbito.

F.F.D., de 82 anos, morava em Rio Branco e veio a óbito no dia 21 de maio em sua residência. Sem registro de comorbidade no registro de óbito.

O senhor N.J.V.L., de 61 anos. Ele deu entrada no dia 14 de maio no Hospital Regional do Juruá e veio a óbito no último domingo, 31. Residente em Cruzeiro do Sul, não possuía registro de comorbidade.

Já J.R.S., de 66 anos. Ele deu entrada no dia 28 de maio no Pronto-Socorro e veio a falecer no dia 31 de maio. Morador de Rio Branco, possuía registro de comorbidades no atestado de óbito.

O último óbito entre os idosos é de J.P.P., de 82 anos. Ele veio a falecer no dia 19 de maio em sua residência. O mesmo possuía registro de comorbidade.

Já as seis vítimas que estão fora da faixa etária de idosos são de pessoas de 17 a 57 anos.

Entre os óbitos, há o registro da adolescente M.S.O., de 17 anos, veio a falecer em sua residência no dia 20 de maio. Residente de Rio Branco possuía registro de comorbidade.

R.N.S.F.F., de 48 anos. Residente de Rio Branco veio a falecer em sua residência no dia 23 de maio. Não possuía registro de comorbidade no atestado de óbito.

H.A.R., de 34 anos. Ele deu entrada no dia 19 de maio no Pronto-Socorro e veio a óbito no dia 31 de maio. Residente de Rio Branco, possuía registro de comorbidades em seu atestado de óbito.

Mais uma pessoa a morrer vítima da Covid-19 com menos de 50 anos é J.T.S., de 46 anos. Veio a óbito no dia 23 de maio em sua residência em Rio Branco, sem registro de comorbidades em seu atestado de óbito.

J.R.F.T., de 57 anos. Ele faleceu no dia 24 em sua residência em Rio Branco. O mesmo não possuía registro de comorbidades.

Quem também faleceu de Covid-19 A.O.L., de 35 anos. Morador de Rio Branco, veio a óbito no dia 23 de maio em sua residência. Ele não possui registro de comorbidade em seu atestado de óbito.

Um outro dado que chama a atenção no boletim é que dos 13 novos óbitos confirmados, 8 foram de pessoas que faleceram em suas residências e que o resultado dos exames confirmou a Covid-19 como causa.

Destaque 6

Estudo diz que vacina já evitou 40 mil mortes no Brasil

Publicado

em

Concordando com os dados da Secretaria de Saúde do Acre, o avanço da campanha de vacinação contra a Covid-19 está associado a quedas progressivas na proporção de mortes de idosos por coronavírus no Brasil, segundo novas estimativas divulgadas nesta quinta-feira (17) em estudo realizado pelo Centro de Pesquisas Epidemiológicas da Universidade Federal de Pelotas em parceria com a Universidade Harvard e o Ministério da Saúde.

No Acre, não se estimou o número de mortes evitadas mas os casos caíram drasticamente após a 1ª dose.

Os níveis nacionais de cobertura com a primeira dose da vacina alcançaram metade dos idosos de 80 anos ou mais na primeira quinzena de fevereiro e superaram os 80% na quinzena seguinte, estabilizando-se em torno de 95% a partir de março. Em paralelo, o percentual de mortes de idosos caiu de 28% do total de óbitos por Covid-19, em janeiro, para 12%, em maio, com início de queda acentuada a partir da segunda metade de fevereiro. A proporção de mortes nesse grupo por causas não relacionadas à Covid-19 permaneceu estável em quase 30% no mesmo período.

Para as pessoas de 70 a 79 anos, a cobertura vacinal com a primeira dose atingiu metade da população nessa faixa etária na última semana de março, alcançando 90% na primeira metade de maio. A proporção de mortes por Covid-19 nesse grupo permaneceu em torno de 25% do total de óbitos pela doença até a segunda semana de abril.

A partir daí, começou a diminuir acentuadamente, chegando a 16% na última semana de maio. Entre esses idosos, a proporção de mortes por outras causas permaneceu estável em pouco mais de 20% do total de mortes por causas não relacionadas à Covid-19.

Os pesquisadores estimam que o avanço da vacinação seja responsável pela prevenção de mais de 40 mil mortes de idosos em um intervalo de trezes semanas no Brasil.

Segundo os cálculos, se o número de mortes entre os mais idosos houvesse seguido a mesma tendência observada para os brasileiros mais jovens, seriam esperadas 70.015 mortes de pessoas de 80 anos ou mais contra 37.401 registradas no período. Entre as pessoas de 70 a 79 anos, a expectativa de óbitos seria de 20.238 contra 13.838 registrados. Somando as estimativas para ambas as faixas etárias, foram evitadas as mortes de 43.082 idosos no país.

Continuar lendo

Destaque 6

Aleac lança campanha reforçando uso de máscara e distanciamento

Publicado

em

A pandemia do novo coronavírus ressaltou o papel fundamental da vacinação da população para a saúde pública e o enfrentamento de doenças, tendo sempre os cuidados necessários.

Neste sentido, a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) lançou uma campanha reforçando o uso de máscara e distanciamento.
O presidente do Parlamento Acreano, deputado Nicolau Júnior (Progressistas), destacou a importância das campanhas de vacinação contra a Covid-19 e da mobilização de todas as instituições e da população em geral nesse propósito.

O parlamentar reitera ainda a importância de que cada pessoa, ao chegar sua vez no plano de vacinação contra a Covid-19, compareça e se vacine com as duas doses.

“Durante as nossas sessões remotas os colegas deputados sempre reforçam a importância da vacina. Nós só vamos ter dias melhores quando tivermos uma ampla cobertura vacinal. Por isso é importante que a população continue tomando todos os cuidados, com o distanciamento, o isolamento, a máscara, o álcool em gel. O momento anda é de dificuldade e não podemos baixar a guarda”, enfatizou o progressista.

Para acelerar a imunização da população de Rio Branco contra a Covid-19 o governo do Acre vai entrar em ação e anunciou um mutirão em frente ao Palácio nesta quinta-feira (17). Serão 48 horas de vacinação para o público de 45 a 49 anos, a partir das 8h.
O objetivo, segundo o governo, é contribuir com o município para a aceleração do processo e atingir o quanto antes o ponto de “imunidade de rebanho”.

Para receber a vacina, o público em geral precisa levar um documento com foto ou cartão do SUS ou CPF. Na terça (15), o governo do Acre divulgou o site que as pessoas que não fazem parte dos grupos prioritários de 18 a 49 anos devem fazer um cadastro.
A ação está mantida para ocorrer no ginásio do Sesi, no Bairro Manoel Julião, das 8h às 22h, no sábado (19) e no domingo (20). O público deve ser redefinido.

Além do Palácio Rio Branco, a vacina também será aplicada em dez Unidades de Referência de Atenção Primária (Uraps) da capital acreana e no drive-thru no antigo pátio do Detran-AC é aplicada a segunda dose do imunizante.

“O esforço incansável do governador Gladson Cameli e dos prefeitos para trazerem vacinas para o Acre é mais do que justificado, pois se trata do principal meio para combater a pandemia da Covid-19″, complementou Nicolau Júnior.

O primeiro secretário da Aleac, deputado Luiz Gonzaga (PSDB), pontua que apenas com a vacinação em massa é possível vislumbrar um retorno a uma rotina normal, com atividades muito importantes, como as aulas presenciais. “Essa imunização foi muito esperada. É preciso confiar na ciência! Vacinas salvam vidas!”, disse.

Continuar lendo

Destaque 6

Câmara aprova novos prioritários na vacinação contra a Covid-19

Publicado

em

A Câmara dos Deputados concluiu a votação, nesta quinta-feira (17), do Projeto de Lei 1011/20 que estabelece prioridade para mais grupos dentro do plano de vacinação contra a Covid-19.

No texto-base do substitutivo, além dos caminhoneiros autônomos e motoristas de transporte rodoviário de cargas incluídos no projeto original, constavam como prioridade os trabalhadores de transporte coletivo rodoviário e metroviário de passageiros; as pessoas com doenças crônicas, doenças raras e que tiveram embolia pulmonar; os agentes de segurança pública da ativa; e os agentes da segurança privada que estejam comprovadamente em atividade externa.

O substitutivo tinha sido aprovado no dia 31 de março e estava pendente a votação dos destaques apresentados, que foram todos aprovados.

Confira as outras categorias incluídas como prioridades:

Profissionais do Sistema Único de Assistência Social (Suas), das entidades e organizações de assistência social, e dos conselhos tutelares que prestam atendimento ao público; trabalhadores da educação do ensino básico em exercício nos ambientes escolares; coveiros, atendentes e agentes funerários; profissionais que trabalham em farmácias; oficiais de justiça; profissionais de limpeza pública; empregados domésticos; taxistas, mototaxistas, motoristas de aplicativos; trabalhadores do transporte coletivo urbano; bancários; entregadores de aplicativos.

As mudanças são feitas na Lei 14.124/21, que trata das regras para a compra de vacinas e aplicação das doses conforme o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

O substitutivo inclui no grupo prioritário também os profissionais de saúde e funcionários que trabalham em ambiente hospitalar; as pessoas com deficiência; as pessoas idosas; e os indígenas.

Entretanto, essas pessoas já estão, de certa forma, contempladas no plano de imunização, que divide a população prioritária em 27 categorias, começando com pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas (em asilos, por exemplo); pessoas com deficiência institucionalizadas; povos indígenas vivendo em terras indígenas; trabalhadores de saúde; pessoas de 80 anos ou mais; e assim sucessivamente. A população prioritária estimada é de cerca de 77 milhões de pessoas.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Continuar lendo

Destaque 6

Educação aceita proposta do governo e greve é suspensa

Publicado

em

Uma audiência de conciliação realizada nesta quinta-feira (17), no Tribunal de Justiça do Acre, entre o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac) e representantes do governo, resultou em um acordo que pôs fim à greve da educação. O encontro foi presidido pelo desembargador Júnior Alberto, responsável por homologar o acordo.

De acordo com as propostas apresentada em juízo, o Estado se compromete em ofertar internet e notebooks para os professores em efetivo exercício de docência e equipes gestoras das escolas e das unidades de representação da SEE, além de uma plataforma digital para conectar professores e alunos em ambientes virtuais de aprendizagem, equipando as escolas com kits chromebooks para uso dos estudantes, fornecimento de EPIs (máscara, álcool em gel, termômetro digital e tapete sanitizante); Melhoria da estrutura física das escolas e do mobiliário e utensílios; Concessão de dedicação exclusiva ou complementação de carga horária, redefinindo critérios de distribuição mais justa das atividades docentes, utilizando recursos do FUNDEB; Contratação de professores utilizando os editais vigentes de processos seletivos (servidor temporário) e concurso público (servidor efetivo), de modo a concluir o quadro docente necessário ao desenvolvimento do ano letivo, estas contratações serão custeadas com recursos do FUNDEB.

Além disso, o governo garantiu se comprometer com a complementação da carga horária dos servidores de apoio, utilizando recursos do FUNDEB (referente aos servidores lotados nas escolas) e recursos próprios (em relação aos demais servidores); Prorrogação da bolsa para servidores de escolas de tempo integral (Medida concretizada por meio da Lei n 3.666, de 10 de junho de 2021); Garantia de pagamento de auxílio alimentação no início de 2022 (referente aos servidores lotados nas escolas) e recursos próprios (em relação aos demais servidores); Correção inflacionária no primeiro semestre de 2022, nos termos permitidos pela legislação em vigor; e 11. Instituição de Comissão Mista para propor até final de 2021 ajustes nas tabelas do PCCR e na Lei de Gestão Democrática, a serem implementados a partir de 2022, conforme amparo previsto na legislação em vigor e disponibilidade financeira e orçamentária do Estado.

A contraproposta em documento contendo as 11 medidas para que o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac) foi entregue na última quarta-feira (16), no intuito de pôr fim à greve deflagrada no último dia 13 de maio.

A presidente do sindicato, Rosana Nascimento, declarou ao ac24horas que a greve está suspensa até fevereiro de 2022. “Caso não aprove na Assembleia Legislativa, suspendemos os serviços novamente”, explicou.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas