Conecte-se agora

Guilhotina rola novas cabeças no MDB

Publicado

em

“O que passa pela cabeça deste moço?”. Foi a pergunta que fez ontem ao BLOG DO CRICA o presidente do MDB, Flaviano Melo, referindo-se ao governador Gladson Cameli (foto), ao saber da demissão do dirigente do partido no Jordão, o ex-prefeito Esperidião Junior. Na avaliação do Flaviano, as demissões de indicados pelo partido em Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, e agora no Jordão é uma decisão unilateral de rompimento do governador. “Vamos deixar passar a pandemia do coronavírus , reunir o partido e nos posicionarmos oficialmente. Não vamos fazer este rompimento oficial agora para não lhe transformar em vítima”, destacou Flaviano ontem ao BLOG. Mas dentro do partido o afastamento está sacramentado. A briga governo x MDB começou por Cruzeiro do Sul, quando na calada da noite, sem nenhuma consulta, o ex-prefeito Vagner Sales (MDB) e o vice-governador Major Rocha (PSDB), fizeram uma aliança política para disputar a prefeitura do município, deixando o grupo do governador Gladson de fora. A reação veio com as demissões de todos os ocupantes de cargos no governo indicados pelo MDB naquele município. Em seguida vieram as demissões em Mâncio Lima, e agora no Jordão. O que dá para deduzir é que o governador quer se ver logo livre do MDB, que tem projeto próprio para 2022 para o Governo e Senado.

PROCURAR O DUARTE
Não conseguimos contato com o governador Gladson para falar do assunto. O máximo que se conseguiu a respeito do fato foi uma resposta irônica de um assessor palaciano: ”eles procurem emprego com Roberto Duarte”, alusão às críticas do deputa ao governo na ALEAC.

COLABOROU MUITO
Acompanho de perto o que acontece nos bastidores da política com boas fontes. A conclusão a que o BLOG chegou nesta briga é que, ninguém tira da cabeça da cúpula do governo de que os ataques do Duarte ao Cameli têm o incentivo da direção do MDB e de um empresário da comunicação. O que sinto é ser questão de honra do governo lhe derrotar para a PMRB.

PONTO QUE NÃO SE ESCONDE
De um ponto a cúpula do MDB não pode escamotear do debate político da disputa da prefeitura de Rio Branco: o deputado Roberto Duarte (MDB) é o maior crítico do governador na ALEAC, superando inclusive em agressividades os parlamentares eleitos pela oposição.

PELA CABEÇA DE NINGUÉM
E também não dá para escamotear que o deputado Roberto Duarte (MDB) tem carta aberta da direção regional do seu partido para manter a sua postura de crítico feroz do Gladson.

VÃO BRINCANDO
Para os que defendem que o governo libere todas as atividades comerciais é bom olhar os novos números divulgados pela SESACRE, que mostram o crescimento alto de contaminação pelo Covid-19. Chegam a 553 os infectados e 22 mortos. Abrir tudo agora seria um crime.

PENSAMENTO MAJORITÁRIO
É majoritário dentro do governo o pensamento de privatizar o SAERB. É questão de tempo.

ELEIÇÕES EM DEZEMBRO
Não há nada de oficial, mas se começa a ler declarações de ministros do TSE e STF defendendo a transferência da eleição municipal para dezembro, por conta da pandemia do Covid-19.

ADVERSÁRIA PODEROSA
Dezembro não é uma boa data para os prefeitos que vão disputar a reeleição. No inverno as ruas não beneficiadas viram um lamaçal e os ramais nesta época estarão intrafegáveis, virando um prato cheio para as críticas da oposição. A chuva vira uma adversária poderosa.

RESPOSTA Á JÉSSICA
A criação pelo governo Gladson de um Portal de Transparência explicitando os gastos dos recursos enviados pelo governo federal para o combate ao Covid-19, não deixou de ser uma resposta rápida às críticas da deputada federal Jéssica Sales (MDB) de falta de transparência.

PORTAL PARA TODOS
O MPF deveria recomendar que todas as prefeituras também criem os seus portais para uma prestação de contas públicas dos recursos do Covid-19, que vieram e os que estão por vir.

NÃO PODE SE REPETIR
As cenas vistas esta semana na Caixa Econômica Federal com filas imensas sem obedecer a um critério de distância, se transformando num vetor de contaminação pelo coronavírus não podem se repetir. Não adianta o isolamento com as cenas referidas. O governo tem de agir.

PEDEDERAM A NOÇÃO
Alguns críticos do isolamento costumam citar como exemplo de que se pode combater o Covid-19 com tudo funcionando, países orientais como Japão, Coréia do Sul e etc. Comparação maluca. O brasileiro tem a cultura da indisciplina; e os orientais, o da disciplina rígida.

EDUCAÇÃO É OUTRA
Nos citados países o cidadão nem ousa a jogar um papel de bombom, uma bagana de cigarro no chão, porque sabe que receberá multas pesadas. Culturalmente estão décadas na nossa frente. Lá se investe realmente em educação. A nossa cultura é do carnaval e futebol.

SERIA UM DESASTRE
O Gladson está jogando certinho na sucessão municipal em não se manifestar de forma oficial quem vai apoiar e de esperar como virão os nomes que lhe são simpáticos nas pesquisas. Não pode correr o risco de apoiar um nome para prefeito e este perder. Seria ruim à sua imagem.

SIBÁ SE SUPEROU
O ex-deputado federal Sibá Machado (PT) a cada entrevista se supera. Colocou agora na cabeça que o ex-ministro Sérgio Moro está sendo preparado pela CIA e o MOSSAD (serviço secreto de Israel) junto com a GLOBO, para ser o próximo presidente do Brasil.

ADVERSÁRIOS FORTES
Mas o Sibá não corre solto na área de conspirações de bobagens. Do lado do presidente Bolsonaro tem gente que difunde ser a terra plana e que o Covid-19 é um plano comunista para enfraquecer mundo, criando uma era para implantar o comunismo mundial.

FATOS DISTINTOS
Os profissionais da saúde que estão direto no combate ao coronavírus são mais que merecedores da gratificação por insalubridade aumentada, mas é uma incoerência se querer que o governo dê insalubridade a setores burocráticos da SESACRE não amparados em lei.

 JUSTA RAZÃO
Os deputados de oposição, os eleitos para ser oposição e os não eleitos, têm a mais justa das razões em pipocarem críticas ao líder do governo, deputado Géhlen Diniz (PROGRESSISTAS). É que o Géhlen bate de frente e é uma pedra aos seus interesses políticos nos debates na ALEAC.

CEREJA DO BOLO
Marfisa Galvão é vista sempre como a cereja do bolo dos candidatos a prefeitos pelo grupo que elegeu o Gladson Cameli, para a ser a vice em suas chapas. Sabem que com a Marfisa iria o grupo forte do senador Sérgio Petecão (PSD), o mais votado do Estado na última eleição.

NOMES DO JOGO
Socorro Neri, Ney Amorim, José Bestene e Tião Bocalom são as cartas que estão na mesa do governador para um ser escolhido e ter o seu apoio na disputa da prefeitura da capital.

PM ATUANTE
De janeiro à março a PM recuperou 240 veículos roubados, apreendeu 166 armas e fez 746 apreensões de drogas. E 90386 abordagens. Mostra um avanço contra o crime e que os nossos policiais militares estão atuantes mesmo com a pandemia.

BASE SÓLIDA
O governo continua com uma base sólida e aprovando todas as matérias que envia à ALEAC. Matematicamente não precisa dos votos da oposição e dos “independentes”. E no parlamento, o grito não decide nada, o que decide é ter os votos majoritários na casa.

NÃO VAI DAR EM NADA
Ao não ser que o ex-ministro Sérgio Moro tenha alguma coisa cabeluda contra o presidente Jair Bolsonaro, essa briga jurídica entre ambos não dará em absolutamente em nada.

GOVERNO É GOVERNO
Ao atrair os parlamentares do fisiológico “centrão” o presidente Jair Bolsonaro caiu na real de que, não poderia ficar governando sem o parlamento e acumulando uma série de derrotas.

 DIREITA REPRESENTADA
A direita e o bolsonarismo têm uma candidata idealista à Câmara Municipal de Rio Branco, Rila Freze. É sempre bom ver mulheres qualificadas disputando mandatos na política. Não interessa o viés ideológico, mas que o político seja competente. O resto é perfumaria.

EM TODOS OS PARTIDOS
Assim como conheço bons políticos em todos os partidos, eu conheço também muitas tranqueiras. Não é a sigla que deve servir de regra para se medir a competência de um político.

NÃO VOLTA ATRÁS
O PSDB não voltará atrás na sua aliança com o MDB em Cruzeiro do Sul. É o que têm dito dirigentes do PSDB, quando sondados quanto a esta possibilidade. Recuo é zero.

FRASE MARCANTE
“Olho por olho e o mundo acabará cego”. Mahatma Gandhi. Pacifista indiano

Blog do Crica

Calçando sapato com calo no pé

Publicado

em

UMA DAS PRINCIPAIS lideranças do PP fez ontem, 26, através de uma postagem ao BLOG, um questionamento que é muito pertinente. Segundo a sua visão, enquanto não acontecer de forma oficial, numa coletiva à imprensa, uma declaração do governador Gladson Cameli de que a senadora Mailza Gomes (PP) será a sua única candidata ao Senado, por ser companheira de chapa, a candidatura dela vai ficar patinando na dúvida, e ao sabor de que se será mesmo candidatas sem retorno ou se abdicará para disputar uma vaga de deputada federal. É uma situação incômoda. 

Ainda que, a senadora Mailza Gomes (PP) tenha reiterado que se encontra fora do seu radar a Câmara Federal e que, o seu foco principal é buscar um novo mandato, enquanto não houver a palavra oficial do governador sempre haverá alguém para colocar a sua candidatura em dúvida. 

É como calçar sapato com um calo no pé. Sempre vai ficar aquele incômodo. O tempo passa, o tempo voa, logo mais começará a campanha.

UM BOM NEGÓCIO

PARA OS MARGINAIS tem se mostrado um bom negócio roubar caminhonetes do estado. As seis caminhonetes surrupiadas da SEPA e do DERACRE, em dezembro e recentemente, se volatizaram, e não foram encontradas.

SÓ COM CHAPA

O PREFEITO Mazinho Serafim, só vai se filiar ao PSD, caso o partido tenha uma chapa competitiva para deputado federal, caso contrário ficará no MDB. Em qualquer cenário, ele apoiará o senador Petecão (PSD) ao governo.

GOLPE NO NEGACIONISMO

AO decretar a apresentação do passaporte de vacinação, o prefeito de Cruzeiro do Sul, professor Zequinha, aplicou um golpe nos negacionistas da ciência e contra a vacina.

TRABALHO RECONHECIDO

NUM TEMPO de vacas magras na gestão do prefeito Tião Bocalom, se há um ponto positivo é a ação do secretário da Zeladoria municipal, Joabe Lira, na limpeza da cidade.

DEPUTADA FEDERAL

CASO a vereadora Michelle Mello (PDT), uma das gratas revelações na Câmara Municipal de Rio Branco, resolver ser candidata a deputada federal, como se comenta, irá enriquecer em muito o quadro dos políticos promissores.

CARAPUÇA DO FOGO AMIGO

EM RECENTE discurso em Porto Acre, o governador Gladson fez uma revelação, que causou indagação, a de que, ele sofre um processo de queimação por aliados do governo. Como não disse o nome, deixou a carapuça no ar. Alguém se arrisca a palpitar sobre o fogo muy amigo?

SEM ALTERNATIVA

CASO o Jorge Viana saia candidato ao Senado, o que é o mais provável, não restará alternativa ao PT ao não ser a de apoiar o deputado Jenilson Leite (PSB) ao governo.

MUITO IMPROVÁVEL

É improvável que venha a acontecer no primeiro turno uma aliança do PT do Jorge Viana com o PSD do senador Sérgio Petecão (PSD). A ideia não encontra guarida no PSD. Mas, num segundo turno, a aliança é quase certa.

DR FECHADA

A DR- Democracia Radical, a maior tendência dentro do PT, vai fechar apoio ostensivo a dois candidatos, Léo de Brito a deputado federal, e o Daniel Zen para estadual.

MUDAR DE ESTRATÉGIA

O PT jogou todas as suas fichas no afastamento do governador Gladson. Se ocorresse seria o fim político do Gladson, e a porteira estaria aberta a uma candidatura do Jorge Viana a governador. Vai ter de mudar a estratégia.

O QUE DIZEM OS AMIGOS

AMIGOS do deputado Jonas Lima (PT) dizem que, se o Jorge Viana for candidato ao governo, o parlamentar votará nele. Mas se for candidato a senador, não terá o seu apoio, pois apoiará a deputada federal Jéssica Sales (MDB) para o Senado. O Jonas sempre foi uma voz independente dentro do PT.

FAZ MAL À ALMA

NUNCA concordei com uma vírgula das ideias do ideólogo do Bolsonaro, o autodeclarado filósofo Olavo de Carvalho, mas não formou na fila dos que comemoraram a sua morte. O ódio faz mal ao corpo e não purifica a nossa alma, diz um secular ditado da sabedoria chinesa.

É MAIS QUE LÓGICO

ESTE é um jogo político claro para a candidatura do senador Sérgio Petecão (PSD) ao governo: se o prefeito Bocalom se recuperar na opinião pública vai lhe empurrar para cima; mas se não acontecer vai lhe puxar para baixo. Não existe alternativa para resolver esta equação.

NOMES DE PESO

O PDT sonha com uma chapa para a ALEAC que tenha como puxadores de votos para a ALEAC os deputados Luiz Tchê e Pedro Longo; a vereadora Michele Mello e Tom Sérgio, irmão do deputado federal Jesus Sérgio. O Tchê conhece o caminho das pedras na formação de chapas.

MÃOS ATADAS

ATÉ A ABERTURA da janela para a troca de partidos em março, a deputada federal Mara Rocha (PSDB), não poderá tocar a sua candidatura a governadora pelo PL, sob pena de vir a perder o mandato por infidelidade partidária. Só poderá fazê-lo após a filiação ao PL.

VAI DE PETECÃO

O EX-DEPUTADO Eber Machado não vai continuar no PDT. Anunciou que será candidato a deputado estadual pelo PSD, e apoiar a candidatura ao governo do Petecão (PSD).

OS SEM PARTIDO

OS DEPUTADOS Pedro Longo, Maria Antonia, Marcos Cavalcante, Roberto Duarte e Vagner Felipe não vão disputar a reeleição, pelos partidos que foram eleitos. Devem definir onde se filiarão até o final de março.

CAFÉ NO BULE

O FIM das coligações proporcionais, o que obriga aos partidos terem chapas próprias para deputado, causou um baque grande. Acabou aquela mamata de siglas se juntarem numa coligação, para eleger um deputado. Agora é no mano a mano. Quem não tiver café no bule, é balsa.

DOIS VÃO PARA A BALSA

O PODEMOS conseguiu fechar uma chapa com quatro deputados: Chico Viga, André da Farmácia, Neném Almeida e Fagner Calegário. Podem reservar passagens na balsa para dois deles.

A POLÍTICA MUDA COMO AS NUVENS

Gladson Cameli, Sérgio Petecão, Mara Rocha, Major Rocha, Mazinho Serafim e Meire Serafim estavam todos abraçados no mesmo palanque, em 2018. Em 2022 estarão separados como adversários e em palanques diferentes. A política muda como as nuvens, diz o velho ditado mineiro.

FRASE MARCANTE

“A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida.” Poeta Vinícius de Moares.

 

Continuar lendo

Blog do Crica

Jéssica, uma candidatura inegociável 

Publicado

em

COM CINCO NOMES do grupo do governador Gladson Cameli postulando ser candidato ao Senado, cada dia fica mais longe a possibilidade de haver unificação em torno de apenas uma candidatura. O presidente do MDB, deputado federal Flaviano Melo, disse ontem ao BLOG ser a candidatura da deputada federal Jéssica Sales (MDB), para senadora, uma posição “inegociável”. 

Destacou estar o partido apenas aguardando o término do tratamento de um câncer de mama, ao qual parlamentar se submete em São Paulo, sua vinda para Rio Branco, para traçar os rumos da sua campanha. 

Flaviano descarta a versão de que o MDB disputará a eleição deste ano mais fraco que a anterior, garante estar com uma boa chapa fechada para deputado estadual e a chapa completa e forte para deputado federal. Na sua contabilidade política, o MDB elegerá três estaduais e dois federais. 

Negou também já ter o MDB definido um candidato ao governo para apoiar. Falou ainda que, o partido conversará com todos os candidatos ao governo antes de tomar uma decisão. Acredita ser muito cedo ainda para uma tomada de posição a esse respeito.

LER AS ESPUMAS RIO ACRE

COMO o Acre não tem mar, o MDB vai ficar lendo as espumas do Rio Acre até as convenções regionais de junho, analisar o quadro que estiver posto, para anunciar que candidato ao governo deverá dar apoio partidário.

CONTAS FECHADAS

O MAIOR prejudicado com a decisão da prefeita Fernanda Hassem (PT) de apoiar um candidato à Câmara Federal fora do partido, foi o deputado federal Léo de Brito (PT), que perde apoio importante à sua reeleição no Alto Acre.

PERDE NA MAIORIA

QUANDO o presidente Jair Bolsonaro volta a defender a ineficaz cloroquina para o combate ao Covid-19, agrada a sua base política formada por minorias radicais, mas desagrada a maioria da população, que é a favor da vacina. E, com isso, perde votos, quando abre a boca.

NÃO QUER VOLTAR A SER ALVO

PARENTE do ex-prefeito Raimundo Angelim me disse ontem que não vê nenhum movimento que indique ser ele candidato a deputado federal, na eleição deste ano. Angelim foi alvo fixo de fogo amigo de grupo dominante do PT no pleito passado, quando não se reelegeu.

NÃO TEM SAÍDA

O DEPUTADO Jenilson Leite (PSB) fala que ainda vai aguardar para ver se conversa com o PT. Não tem outro partido da esquerda do porte do PT com quem conversar, para o governo. Tem que ficar satisfeito se o PT não lançar candidato a governador e lhe apoiar ao governo.

NÃO É PRECISO SER ARGUTO

O GOVERNADOR Gladson tem fugido de pautas negativas, e trabalhado muito politicamente alianças no interior. Não é nem preciso ser arguto em política para notar.

MERGULHADA ESTRATÉGICA

O SENADOR Márcio Bittar (PSL) deu uma mergulhada estratégica. Sabe na sua experiência que, não adianta fazer movimentos antes da definição das composições no estado, e de que, como se formarão as federações no plano nacional, estas com reflexos estaduais. A campanha só começa a partir de abril. A bola nem está no campo.

SABENDO DE CARA

QUEM resolver disputar mandatos de deputado estadual pelo MDB deve ficar sabendo de cara que, duas das vagas previstas para serem conquistadas, tendem a serem ocupadas pelas deputadas Meire Serafim (MDB) e Antonia Sales (MDB), ambas com fortes bases eleitorais. Quem quiser brigar, será por uma eventual terceira vaga.

TUDO PARA EMPLACAR TRÊS

CONHEÇO A CHAPA do PSD e os seus integrantes, muito redonda. Dificilmente, o PSD não fará três deputados estaduais. Os vinte cinco nomes da chapa têm potencial de votos, já comprovados em eleições passadas.

VOLTANDO PARA A BRIGA

QUEM está voltando para brigar pelo retorno à Câmara Federal, é a ex-deputada federal Antônia Lúcia. É uma mulher de garra, seu erro em campanhas passadas foi apostar só no voto evangélico, que é mais quebrado que arroz de terceira. Ainda assim, ela foi muito bem votada.

OLHAR BEM AS CARTAS

O PROFESSOR Minoru Kinpara decidiu ficar no PSDB. Tem que avaliar bem as cartas que estarão na mesa tucana para não quebrar o bico, ser bem votado e não se eleger.

GRUPO DO BOCALON

LENE Petecão (PSD), Rutênio Sá (PP), Antonio Morais (PSB), Arnaldo Barros (PODEMOS), Célio Gadelha (MDB), Raimundo Castro (PSDB), são vereadores da base de apoio ao prefeito Bocalon na Câmara Municipal de Rio Branco, que devem disputar vagas na ALEAC. Votaram em todos os projetos enviados pelo Tião Bocalom, e defendem o seu mandato como sendo excelente.

NÃO ESTÁ SENDO FÁCIL

O PRINCIPAL movimento hoje entre os partidos é formar chapas competitivas, com nomes fortes para estadual e federal. A dificuldade está em preencher as chapas com três mulheres cada, com densidade eleitoral.  

FRASE MARCANTE

“Nas grandes adversidades a alma nobre aprende a conhecer-se melhor”. Friedrich von Schiller.

Continuar lendo

Blog do Crica

MDB não dá prego sem estopa

Publicado

em

NÃO CAUSA surpresa para quem conhece as entranhas do MDB; quando se vê as suas principais lideranças se posicionando que, o partido vai conversar com todas as siglas que postulam disputar o governo, e até as da oposição. E, ao liberar o prefeito Mazinho Serafim, para disputar a vaga de deputado federal no MDB, e apoiar o senador Sérgio Petecão (PSD) a governador. Se for se recuar no tempo, se verá que o MDB liberou o partido em Brasiléia, para apoiar a candidatura ao governo do Binho Marques (PT), com o ex-prefeito Aldemir Lopes. O MDB tem duas metas, no seu horizonte: a de formar uma chapa competitiva para a Câmara Federal, que garanta a reeleição do deputado federal Flaviano Melo (MDB); e conseguir que o governador Gladson Cameli torne a deputada federal Jéssica Sales (MDB) a sua candidata ao Senado. E, para conseguir este último ponto vai empurrar com a barriga até o máximo para ver se consegue o objetivo. Não esperem, pois, que o MDB apareça amanhã declarando apoio a um dos candidatos a governador.

COERENTES, ACIMA DE TUDO
NÃO tenho temor de errar em pinçar os vereadores Emerson Jarude (MDB) e Michele Mello (PDT), como os melhores da atual composição da Câmara Municipal de Rio Branco. Não aceitaram calar suas vozes por cargos.

ERA ESPERADO
O CANCELAMENTO da prefeita Fernanda Hassem (PT) do grupo do Zap, onde estão os petistas do núcleo duro do PT, já era esperado, depois das suas declarações de que não apoiará os candidatos petistas, na eleição deste ano.

NENHUMA DÚVIDA
DEPOIS DE CONVERSAR com alguns dirigentes do PT, não tenho mais dúvida de que, vão restar duas opções à prefeita Fernanda Hassem: ou deixa o PT ou será expulsa.

RAIVA CONTIDA
O EX-SENADOR Jorge Viana, o maior expoente do PT no estado, não quis comentar o caso, limitou-se a dizer ao BLOG que, “não é hora de falar.” Traduzindo: raiva contida. O JV ainda lê as espumas do maremoto.

ANOTEM PARA CONFERIR
PODE NÃO ACONTECER, mas se ocorrer não me causará nenhuma surpresa, se o prefeito de Mâncio Lima, Isaac Lima (PT), aparecer no palanque do Gladson Cameli.

VOTOS OU EXPIANDO OS PECADOS?
O SENADOR Petecão (PSD) estava contrito no culto de celebração do aniversário da Assembleia de Deus, não se sabe se estava cabalando votos ou expiando os pecados.

NÃO FICA NO MARASMO
A POLÍTICA não vai ficar no cenário em que está. Até abril, quando as composições regionais e as federações estiverem prontas, o atual quadro terá uma boa mexida. Podem ocorrer mudanças em comandos partidários.

NÃO PODE FICAR NO DISCURSO
O GOVERNADOR Gladson não pode ficar no discurso de prevenção, enquanto avança a pandemia da Covid. Tem que tomar medidas concretas contra as aglomerações.

VETORES DIFERENTES
QUANDO o discurso contra a vacinação e a favor da ineficaz cloroquina vem de pessoas toscas, não se aceita, mas se releva. Mas quando parte de pessoas esclarecidas, é de se lamentar. A que ponto chega o fanatismo político!

REQUENTAR FATOS, NÃO É NOTÍCIA
NÃO TENHO nenhum problema em tecer crítica ao governador Gladson. Não se pode é exigir da imprensa que requente fatos da Operação Ptolomeu. Se houver desdobramentos que impliquem na Denúncia pelo MPF, na aceitação pelo STJ; ou se ocorrerem fatos novos, com certeza será noticiado. Até lá é esperar o desfecho.

NÃO DEIXA O NINHO
Fracassou a investida do PP para tirar o Minoru Kinpara do PSDB. Ele garantiu ontem ao BLOG, de que crê numa chapa competitiva para federal, por isso fica no PSDB.

COMPROMISSO DO PT
O PT deveria ter como prioridade na campanha deste ano somar forças para reeleger o deputado Daniel Zen (PT). É o melhor e mais atuante parlamentar do partido (e destaque na ALEAC); e se dispôs a disputar a PRB para o PT não passar em branco na eleição municipal. E uma voz ativa da sigla na bancada da oposição. E, é qualificado.

BANDEIRA DE TODOS
A BANDEIRA levantada pelo Ciro Gomes do fim da reeleição, no lançamento da sua candidatura à presidência, deveria ser de todos. Nada mais imoral na política que a reeleição, com o candidato disputando no poder, usando da forma mais descarada a máquina.

PESQUISA EM CAMPO
PESQUISA está em campo, abrangendo todos os municípios do Juruá, sobre a eleição deste ano, para governador, senador e deputado federal.

PRESSÃO NÃO FUNCIONA
A PRESSÃO É GRANDE dentro do PT e de aliados para que o Jorge Viana (PT) dispute ao governo. Pragmático, o JV não vai se posicionar oficialmente sobre que mandato vai disputar, antes do final de março. Quer analisar o quadro.

UM NOME DA LUTA
O principal ativista na defesa da construção da ponte em Rodrigues Alves, Ralph Fernandes, pode ser um dos bons nomes novos na disputa de vaga na Câmara Federal, no colégio eleitoral do Juruá. O partido não foi definido.

EXEMPLO PARA OS JOVENS
O VELHO LOBO do MDB, deputado federal Flaviano Melo (MDB), que disputa seu último mandato, é um exemplo para os que querem entrar na política. Foi senador, governador, prefeito da capital, é deputado federal; e ao longo da carreira sempre postou seu debate em alto nível. Não me lembro do Flaviano ofender a honra de alguém, mesmo sob os ataques mais cerrados dos adversários.

SEM MUITO TEMPO
O SECRETÁRIO Alysson Bestene só tem até o final de março para definir em que novo partido se filiará, se quiser ser candidato à vice-governador. Como é do PP, ficaria antipático aos aliados ver uma chapa do PP, com os espaços de governador, vice e senador, ocupados pela sigla.

VOZ DO PRAGMATISMO
O DEPUTADO Tchê (PDT) é muito pragmático, quando perguntado, quem o PDT apoiará ao governo: ”O Gladson, nunca o PDT ocupou tantos espaços num governo”.

ALTA PROGRAMADA
O vice-governador Major Rocha deve receber alta do hospital em que se encontra em São Paulo, no decorrer da semana que começa. Recuperou-se das sequelas causadas por uma cirurgia bariátrica.

SEM RESSENTIMENTOS
FOI BOM para ambos, o reatamento das relações entre o Pastor da IBB, Agostinho, Gonçalves, e o deputado federal Alan Rick (DEM); mas, politicamente, quem ganhou muito foi o parlamentar. Agostinho é uma liderança política.

UM NOME EM ALTA
A ex-prefeita Socorro Neri é um sonho de consumo de vários partidos, para ser candidata a deputada federal. Ela terá até 2 de abril para se filiar, se for disputar a eleição.

ELEITOR DE PESO
O DEPUTADO Nicolau Junior (PP) é um eleitor de peso no Juruá. Foi o articulador da formação de uma frente com 11 partidos, que elegeu o prefeito Zequinha Lima (PP).

AFASTAMENTOS CONFIRMADOS
ESTÃO confirmados os afastamentos dos prefeitos Tanízio de Sá (Manuel Urbano); e do Isaac Piãnko (Marechal Taumaturgo), no final de março, para serem candidatos a deputado estadual.

FRASE MARCANTE
“Fé é dar o primeiro passo mesmo quando não se vê o fim da escada”. Martin Luther King

 

 

Continuar lendo

Blog do Crica

Fernanda Hassem não apoiará o PT e nem Gladson

Publicado

em

O PT não vai contar nesta campanha com apoio da sua prefeita mais bem avaliada, Fernanda Hassem (PT),  que comanda pela segunda vez a prefeitura de Brasiléia. Não apoiará os candidatos a senador, a deputado estadual e a deputado federal do partido. 

Foi o que disse ontem na sua entrevista ao jornalista Itaan Arruda, na TV-GAZETA; e posteriormente ao BLOG DO CRICA. Falou ao BLOG que, para a Câmara Federal o seu candidato é o namorado e secretário do Meio-Ambiente, Israel Milani (PROS). A sua candidata ao Senado é a deputada federal Vanda Milani (PROS); e para a Assembleia Legislativa seu candidato é o irmão Tadeu Hassem (PROS). E, ainda teceu ironias: “Como o PT não tem candidato definido ao governo, eu coloco o meu nome à disposição do partido para uma candidatura ao Palácio Rio Branco”. 

Fernanda também descartou apoiar a reeleição do governador Gladson Cameli: “As parcerias que ele me prometeu durante o meu primeiro mandato e o início do atual, ele não cumpriu.” Disse que a sua única meta política na campanha deste ano é dar uma votação expressiva no Alto Acre aos seus candidatos. “Vou me dedicar de corpo e alma”, enfatizou ao BLOG. 

Fernanda não se mostra preocupada com as reações que tendem a acontecer dentro do PT por suas declarações nada partidárias.

MEXE COM TODO PT

AS DECLARAÇÕES da prefeita Fernanda Hassem (PT) dão uma sacudida dentro do partido, porque se chocam com os interesses da sua principal liderança, Jorge Viana (PT), que caminha para ser candidato ao Senado. E, com outros candidatos a deputados federal e estadual da sigla.

CESÁRIO INCRÉDULO

FALEI ONTEM à noite com o presidente do PT, Cesário Braga, que se encontra em Marechal Thaumaturgo, e se mostrou incrédulo com a defecção da principal prefeita do PT. “Vou conversar com ela amanhã (hoje), e se me confirmar vamos encaminhar uma decisão no partido”, destacou ao BLOG. Não consegui contato com o ex-senador Jorge Viana (PT), que estaria ausente do estado.

NÃO É A MARIA DAS COUVES

A REVELAÇÃO caiu como uma bomba dentro do PT. Afinal, não foi a declaração de nenhuma Maria Das Couves, mas de uma das maiores lideranças petistas, e a Fernanda é a prefeita melhor avaliada dentro do PT.

EXPULSÃO NÃO DESCARTADA

CONVERSEI ontem com algumas lideranças importantes dentro do PT; não quiseram se pronunciar a respeito antecipadamente antes da direção regional, mas deram como certo que, se mantidas as declarações da prefeita Fernanda Hassem, ela será convidada a deixar o PT ou será expulsa. Esta é uma novela de final já conhecido.

RELEMBRANDO

ANO PASSADO, quando coloquei no BLOG que esse desfecho com a prefeita Fernanda Hassem (PT), ele tenderia a acontecer, fui contestado por dirigentes do PT. Mas era óbvio que aconteceria. A deputada federal Vanda Milani (PROS) é sua nora; seu namorado Israel Milani; filho da Vanda, é candidato a deputado federal; e o Tadeu Hassem (PROS), seu irmão, é candidato à ALEAC. Só um lunático esperaria que ela mandasse tudo para os ares para apoiar as candidaturas do PT. Nem a pau, Juvenal!

NEM VENTO BATE NAS COSTAS 

O PT vai disputar no estado a sua primeira eleição para o governo fora do poder. Terá dificuldades em montar boas chapas para deputado. Não definiu se disputará o governo com candidato próprio. Como diz o ditado, quando se está fora do poder, nem o vento bate nas costas. 

QUEM FOR PODRE, QUE SE QUEBRE

É O LEMA do PP em relação aos demais partidos que integram a aliança que apoia a reeleição do governador Gladson Cameli. Vão continuar investindo em lideranças de aliados para fazer do PP a chapa mais forte a deputado federal. O PP não vai desligar o trator de atropelar aliados.

CARTAS FORA DA MESA

QUEM TEM conversado com o governador Gladson Cameli tem dito não ter ele mais nenhuma esperança que o seu grupo tenha apenas uma candidatura ao Senado. O que não se sabe é como vai encarar o problema na campanha.

COMENDO PELAS BEIRADAS

O SENADOR Sérgio Petecão (PSD) não tem divulgado, mas está direto nos bairros junto com um grupo de dez pessoas. Tem recebido muitas queixas contra o prefeito Tião Bocalom, mas rebate com o argumento: “Se alguém me apontar um ato ilegal dele até o momento, eu me desligo dele, mas não vão encontrar isso nunca”.

DEU UMA RECUADA

O SENADOR Márcio Bittar (PSL) deu uma recuada estratégica, sabe que a campanha só começa a ter contornos mais nítidos em abril, quando o quadro político já estará acomodado, e se conhecerá as composições. Mas a candidata ao Senado, Márcia Bittar, continua com suas andanças pelos municípios.

MELHOR NÃO EXPLICAR

AS EXPLICAÇÕES dadas pelos vereadores que votaram a favor da criação de 150 cargos de confiança e mais secretarias na PMRB, foram tão patéticas que melhor teria sido terem dado o calado como resposta. Cada um deles votou de olho no quinhão da distribuição dos cargos.

NÃO DISCUTO A LEGALIDADE

NEM discuto a criação de cargos, por isso ser competência do prefeito Tião Bocalom, não há nada de ilegal no projeto aprovado. O que se questiona é que, na campanha criticava o PT, sob argumento de criar cabides de empregos, e que na sua gestão isso não aconteceria.

COVID PIPOCANDO

OS CASOS de Covid-19 continuam a pipocar pela cidade. A sorte é o quadro ter acontecido depois das campanhas de vacinações. Caso contrário estaríamos lamentando mais mortes. Se vacinem e vacinem os seus filhos.

NOME NA MESA

O chefe do gabinete civil, Rômulo Grandidier, condiciona a sua candidatura a deputado federal a uma convocação do governador Gladson Cameli. Caso o libere, ele vai entrar de cabeça na campanha, com fortes adesões de políticos. Liberado, teria a sua base principal no Juruá, onde o PP conta com a prefeitura e fortes lideranças.

DE CABEÇA PARA BAIXO

O QUADRO no futuro partido União Brasil (fusão do DEM-PSL), ainda tem o seu comando incerto no estado. Caso se concretize o acordo em fase de conversas adiantadas no plano nacional, de que o ex-Juiz Sérgio Moro pode se filiar ao União; numa frente contra o presidente Bolsonaro, o bicho vai pegar no estado; onde a futura sigla é composta de bolsonaristas declarados. O céu não é de brigadeiro, mas está sujeito a pancadas fortes de chuvas e trovoadas.

PESQUISA DE ONTEM

PESQUISA de ontem do instituto Poderdata apontou o Lula com 42% e Jair Bolsonaro com 28%. Sérgio Moro (PODEMOS) patinou nos 8%. O Lula é um candidato forte.

FRASE MARCANTE

“Nada nos faz tão semelhantes a Deus como as boas obras”. São Gregório de Nissa. 

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2021 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados

error: Content is protected !!