Conecte-se agora

Fim de comissões esquenta debates na Assembleia Legislativa

Publicado

em

O deputado Roberto Duarte (MDB) disse que é necessário fazer uma avaliação do trabalho parlamentar. Na Comissão de Constituição e Justiça se debate a possibilidade de destituir todas as comissões na Aleac para fazer uma recomposição.

“Peço a máxima atenção da Vossa Excelência, senhor presidente, para que continuemos com as comissões permanentes. Não sou presidente de nenhuma comissão embora faça parte de 9 comissões”, disse o deputado do MDB.

“Suplico pela sua maestria, presidente Nicolau. Não é momento de debatermos isso”, disse o parlamentar, que promete emitir relatório oral de modo imediato caso seja nomeado relator de algum projeto de lei.

Requerimentos acerca dos blocos motivaram a mobilização governista por um rearranjo nas comissões, algo que na opinião de boa parte dos deputados demanda tempo e negociação política.

Jenilson Leite (PSB) diz que é uma grande falta de respeito do Líder do Governo quanto à discussão das comissões imediatamente e não após a pandemia, conforme reivindica o deputado Edvaldo Magalhães.

Jenilson disse que este ano não houve formação de nenhum novo bloco, a não ser aqueles pós-acordo político para as comissões de apuração. “Este momento não é para dar cavalo de pau, de criar problemas para a população porque o regimento é extenso”, disse Leite.

A deputada Antônia Sales (MDB) disse quer ao contrário de parar as comissões os deputados tem de ajudar as pessoas, o governo, a vencer a pandemia do coronavírus.

Edvaldo Magalhães (PCdoB) fez uma comparação entre o debate na Aleac e a Batalha de Itararé, considerada o embate que não aconteceu. “Nós do PCdoB quando o deputado Jenilson saiu levou 2,5 minutos e nós não ficamos fazendo discussão”, disse Magalhães.

Segundo ele, não haverá diminuição do deputado. Os governistas seguirão apoiando o governo e os demais continuarão fazendo seu papel.

Daniel Zen e Jonas Lima também avaliam ser fora de tempo qualquer outro debate que não seja relacionado à pandemia do coronavírus. “Para quê perder tempo sobre coisas estranhas a isso?”, questionou o deputado do PT.

O líder do governo, Gerlen Diniz (Progressistas) rechaçou a acusação de dar cavalo de pau para acabar com comissões na Aleac. Gerlen explicou que Jenilson protocolou requerimento na CCJ pedindo a dissolução do bloco PSB/PDT/PTB e que isso sim se configura em manobra.

Evocando o regimento interno, Diniz também rebateu as afirmações de que esteja querendo parar a Aleac. “O que não vamos admitir é a oposição tentando impor para os deputados que são maioria”, disse Diniz, alertando que o período é de emergência sanitária e calamidade pública.

Em aparte, o deputado José Bestene (Progressistas) se solidarizou ao discuso de Diniz. “Sua fala é primordial. Podemos rever tudo isso para rever as comissões”, disse Bestene. Diniz promete rever as comissões em 30 minutos e não 30 dias conforme tentam sustentar.

“Fui acusado de não colocar a CCJ para trabalhar e isso é uma inverdade. Há projetos que já passaram pela CCJ. Peço que pareceristas façam buscas de todos os PLs e apelo que possamos hoje ainda aprovar o adicional de insalubridade. Porém por interesses escusos várias comissões não querem se reunir”, disse Gerlen.

Anúncios

Acre

Rio Branco inicia campanha de imunização contra o coronavírus

Publicado

em

A prefeitura de Rio Branco deu início por volta das 8 horas desta quarta-feira, 20, ao lançamento da campanha municipal de imunização contra o coronavírus. O prefeito da capital acreana, Tião Bocalom, e o secretário municipal de Saúde, Frank Lima, participam da ação que ocorreu no Lar dos Vicentinos.

Na oportunidade, prefeito e secretário acompanharam também o início da vacinação dos idosos que vivem no Lar dos Vicentinos, na capital. Na sequência, ato semelhante ocorre na Unidade de Referência de Atenção Primária (URAP) Maria Barroso, que atende exclusivamente os pacientes com suspeita da Covid-19, com o início da vacinação dos profissionais de saúde.

No Lar dos Vicentinos, mais de 60 idosos são vacinados contra os efeitos da Covid-19. Toda a logística por parte da secretaria de saúde está organizada, inclusive, com os profissionais da Saúde e os locais onde serão oferecidas as vacinas nesta 1ª fase. Rio Branco tem mais 3 mil doses para começar a imunização. Nesse primeiro momento, são idosos acima de 75 anos e os profissionais de saúde que estão trabalhando em hospitais na linha de frente do Covid-19.

Bocalom pediu paciência à população e ressaltou que a vacinação deve ocorrer durante todo o ano. “Esse processo de vacina não vai ser de uma hora para a outra. Isso será gradual, então é preciso que a população espere a sua hora. Nesse primeiro momento serão apenas os trabalhadores e os idosos. Estamos preparadíssimos. Assim, como as prefeituras do interior. Tenho muita fé em Deus e que devagarzinho tudo isso vai passar”, salientou.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Frank Lima, nesta primeira fase da imunização serão colocadas em funcionamento as 12 Unidades de Referência da Atenção Primária (URAP), a Policlínica e Drive-Thru [7º BEC e Arena da Floresta]. A saúde municipal seguirá o Plano Nacional de Imunização, que prevê que nesta 1ª fase irá contemplar os idosos acima dos 75 anos e os profissionais da Saúde.

Continuar lendo

Acre

Média móvel de mortes por Covid-19 cai no Acre nos últimos dias

Publicado

em

O Acre está entre os Estados que apresentou nesta terça-feira (19) queda na média móvel diária de mortes por Covid-19. Ceará, Mato Grosso do Sul, Paraíba e Paraná tiveram queda da média móvel de mortes mas Acre teve a maior queda, de 29%, segundo o consórcio de veículos de comunicação.

Com alta na média de mortes, aparecem nesta segunda 11 estados: Amazonas, Rondônia, Roraima, Tocantins, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. As maiores altas foram registradas no Amazonas e no Tocantins.

O Distrito Federal e dez estados aparecem com estabilidade: Amapá, Pará, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Bahia, Mato Grosso, Espírito Santo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Continuar lendo

Acre

Prefeitos do Alto Acre recebem primeira remessa de vacinas

Publicado

em

Os prefeitos dos municípios que compõem a regional do Alto Acre – Assis Brasil, Brasiléia, Epitaciolândia e Xapuri – receberam durante a tarde desta terça-feira, 19, as primeiras doses da vacina CoronaVac, uma das duas autorizadas pela Anvisa para a campanha emergencial contra vírus causador da Covid-19.

O caminhão que fez o transporte do imunizante para Alto Acre deixou a primeira carga em Xapuri, onde o prefeito Ubiracy Vasconcelos se recupera da doença. No município, a vacinação será iniciada apenas na quinta-feira, 21.

De Xapuri, o caminhão seguiu para Epitaciolândia, onde foi recepcionado pelo prefeito Sérgio Lopes e comitiva.

“A vacina, no momento, representa esperança, vidas que serão poupadas através da imunização e não queremos mais perder para a Covid-19”, disse o gestor.

A primeira pessoa a ser vacinada no Alto Acre foi uma funcionária da saúde municipal de Epitaciolândia.

Em seguida, o caminhão da Sesacre partiu para o município vizinho, onde foi recepcionado pela prefeita Fernanda Hassem e funcionários da Saúde municipal.

Em Brasiléia, a primeira dose da vacina será aplicada nesta quarta-feira, 20, no posto de saúde Tufic Mizael Saady, por volta das 9 horas da manhã.

“Estamos felizes em receber essa primeira remessa de vacina contra o vírus da Covid-19, mas, quero lembrar que as pessoas não baixem a guarda nos cuidados. Ainda temos muita luta pela frente e os cuidados ainda são extremamente necessário”, destacou Fernanda Hassem.

O prefeito de Assis Brasil, Jerry Correia, esteve acompanhando o caminhão com as vacinas que partiu para o município tão logo deixou Brasiléia.

“Estamos desde segunda-feira representando a regional do Alto Acre, acompanhando a chegada da vacina e queremos agradecer ao governador pelo esforço”, disse Correia.

Com colaboração do jornal o Alto Acre, de Brasiléia.

Continuar lendo

Acre

Estudante do Acre fica 2 dias confinada, mas não entra no BBB21

Publicado

em

A estudante universitária Ana Luíza Sturmer, que mora em Rio Branco, se aproximou de ser uma das participantes do Big Brother Brasil 2021, e por pouco não entrou para o grupo Pipoca deste ano. A jovem se afastou das redes sociais desde que um vídeo de divulgação do programa foi divulgado com imagens suas, o que aumentou os rumores de que ela estaria na programação deste ano.

Entretanto, assim que todos os participantes foram anunciados na noite desta terça-feira, 20, Ana Luíza se pronunciou e falou que, apesar chegar perto, não entrou no programa. “Cheguei beeeeem perto, galera! Mas, não veio aí…”, escreveu em sua conta no Twitter.

Em seguida, a jovem, que também atua como digital influencer na capital acreana, confirmou que “foi até a fase final de seleção do programa. “Fiz a cadeira elétrica, fiquei confinada 2 dias… é tudo uma loucura”, disse.

Por fim, a estudante de Língua Inglesa na Universidade Federal do Acre (Ufac), salientou que queria poder contar sobre tudo o que ocorrer nesse período, mas que ainda não sabe se pode. “Eles pedem sigilo total, na época que eu saí na chamada, pediram pra eu não falar nada e aguardar”, concluiu.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas