Conecte-se agora

O governador que não ria

Publicado

em

FOTO: DIVULGAÇÃO - INTERNET

No meu bunker de isolamento social, resolvi caminhar pela história política acreana. Da safra de governadores biônicos do Estado nomeados durante o período da ditadura militar, nenhum foi mais enigmático do que Geraldo Gurgel de Mesquita, um feijoense atarracado, sempre cara fechada, de pouca conversa e muita ação. Mesquita vinha da militância comunista, seu governo tinha o viés socialista, por isso sempre foi alvo de discussões de como uma figura de formação na esquerda tinha sido escolhida pelo regime militar ditatorial para governar o Acre. Um dos argumentos levantados nas discussões era o seu prestígio com o presidente Ernesto Geisel. Mas ninguém sabia explicar onde nasceu esta amizade. Atendendo a um convite da secretária de Comunicação, professora Edir Marques, uma das mulheres mais cativantes e inteligentes, com quem já trabalhei, fui ser o chefe do Departamento de Comunicação do governo. Isso me permitiu ter um convívio mais próximo com o Mesquita. Suas atitudes eram muitas das vezes conflitantes. Proibiu a polícia de participar de operações para desalojar os seringueiros de suas posses, que agiam como capangas dos fazendeiros que chegavam como enxames na década de 70, para montar suas fazendas. Mas ao mesmo tempo cortou o programa que o Bispo esquerdista Dom Mocyr Grechi, que era direcionado na defesa dos seringueiros, tinha na Difusora Acreana. Mesquita foi diferente até no slogan do seu governo: a figura de um quatipuru, uma espécie da fauna amazônica, que tem o hábito de ficar esfregando as patas dianteiras, como se as estivesse lavando. Explicou a escolha: “como o quatipuru, meu governo é um governo de mãos limpas”. O deputado Alberto Zaire (MDB), um dos deputados de melhor oratória que já conheci, seu adversário político, ironizava nas sessões da Assembléia Legislativa: “O quatipuru é um bichinho de mãos limpas, mas de rabo sujo.” Mesquita foi duro com a oposição. É sua a frase: “no meu governo, o MDB não toma nem água.” Mais que, um governante que amava o homem do campo, Mesquita foi um político de uma habilidade extrema. Certa feita, perguntei por qual razão não respondia aos ataques do deputado Alberto Zaire (MDB). Coçou a mão, que era hábito, e respondeu: “meu filho, quando você quiser deixar um político com mandato com raiva, não fale no nome dele. Sem estar em destaque perde a importância”. Mesquita todos os dias chegava 5 horas da manhã na Rádio Difusora Acreana, para participar do programa do Compadre Lico, voltado para os seringueiros. Lá se soltava conversando e mandando recados aos seringueiros e agricultores. A sua identidade com o homem do campo não era apenas nas palavras. Gostava mesmo do meio. Criou um projeto chamado Núcleo de Apoio Rural Integrado – NARI, em que colocava em cada núcleo um trator, caminhões para escoar a produção, peladeiras de arroz e máquinas de arar. Tudo gerido pelos parceleiros. Quando saiu tudo foi destruído. Criou órgãos para o fomento industrial e agrícola como CODISACRE, COLONOCRE e CAGEACRE. Criou a Estação de Piscicultura, ele foi o primeiro a incentivar a criação de peixes. “Um dia vou ver quem for comprar um pão, ganhar um peixe de presente”, disse durante a inauguração da unidade. Os fazendeiros tinham um horror ao Mesquita, o tratavam como “comunista,” por ter dado um basta nos jagunços que expulsavam os seringueiros de sua colocações. Uma frase sua que pincei e guardo: “meu filho (assim me chamava), na política acreana você só vale pelo mal que pode causar ao adversário.” Não me lembro de no seu governo, eu ter assistido ele dar uma gargalhada. Certa feita, após a condecoração do comediante Ronald Golias, com a Ordem da Estrela do Acre, lhe perguntei o que colocaria na matéria. Respondeu de forma irônica: “acho que é a única pessoa que me fez um dia rir”. Era cruel com a corrupção. Criou o chamado “Livro Branco da Construção”, onde colocava os nomes dos empreiteiros que não cumpriam contratos com o governo e os bania da licitação pública. Este é um pouco do que foi a administração do Geraldo Mesquita, o “Barão”, o governador que não ria.

O PÁDUA DO BOCALOM

A posse do Valtim, fiel escudeiro do ex-prefeito Tião Bocalom, na direção da EMATER-ACRE, é uma prova de que o velho boca está prestigiado pelo governador Gladson. Em termos de proximidade, o Valtim está para o Bocalom, assim como o Pádua Bruzugu está para o Flaviano Melo. Carne e unha. O Valtim é o Pádua do Bocalom.

VISTO COMO OPÇÃO

O vice-prefeito Zequinha é visto nos meios palacianos como um nome que pode surgir como candidato a prefeito de Cruzeiro do Sul. Outro grupo defende o ex-deputado federal Henrique Afonso (PSD), como nome de consenso. Em nenhuma discussão o prefeito Ilderlei Cordeiro é cotado. É sempre citado como uma carta fora do baralho na sucessão como candidato.

NADA IMPEDE

Mas nada impede que o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, com a popularidade alta ou baixa, venha a disputar a reeleição. Pelo menos neste cenário nada impede juridicamente.

GUERRA POLÍTICA

Acho que o governador Gladson Cameli não vai perder nada em não ter assinado a “Carta dos Governadores”, que na verdade é um documento que embute uma disputa de poder entre o presidente Bolsonaro e o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM). Nada mais que isso.

MOMENTO NÃO É DA POLÍTICA

No momento atual não cabe a disputa politiqueira, a luta é pela vida humana. Briga idiota.

LOROTA DE REDE SOCIAL

Não existe nenhum medicamento comprovado que seja eficaz cientificamente no combate ao Covid-19. E tampouco uma vacina. O que existe são experimentos. Fora disso é notícia falsa.

CONTINUEM COM A BRINCADEIRINHA

O contágio pelo Covid-19 já chegou a 163 casos no Estado, e de forma acelerada, número que deve crescer ao longo da semana. Continuem brincando que á uma “gripezinha”, que o governo deve liberar todas as atividades. Afrouxar agora seria o colapso do sistema de saúde.

NÃO SE BRIGA COM A CIÊNCIA

Não se briga com a ciência, milhares de pessoas já morreram em todo mundo e os números vão subir, segundo a previsão das autoridades da saúde. O isolamento social é a única saída. Não tem teoria da conspiração, são dados reais. Apenas os maluquetes insistem no contrário.

 ELEIÇÃO POPULAR

Não entro nem no mérito do destempero do presidente Jair Bolsonaro, mas o que deputado federal Rodrigo Maia (DEM) vem armando, conspirando, não tem nada de patriótico. Maia quer ser primeiro ministro parlamentar, num regime presidencialista. Mude o regime, ora!

PETECÃO NO BERÇO

Quem aniversaria hoje sem festa no “Boi Cagão”, devido à pandemia do Covid-19, é o senador Sérgio Petecão (PSD). Petecão é um político que quebra todos os paradigmas, não se fecha no mandato e vive metido nos bairros e municípios. É do povão! Se o Gladson não disputar a reeleição, Petecão é candidato ao governo em 2022. Este cavalo não vai deixar passar selado.

VOTO QUE NÃO DECIDE

Os meios palacianos não dão muita bola aos ataques ao governo pelo deputado Roberto Duarte (MDB), por um fato pragmático: seu voto isolado não tem peso na aprovação de projetos enviados pelo governo. O que fala será sempre uma voz no deserto, na ALEAC.

NEM UM POUCO

Não acredito nem um pouco em perda de maioria da base do governo, na Assembléia Legislativa, por um fato simples: todos estão com cargos abarrotados no governo, indicações que na verdade beneficiam seus afilhados. Para ir para a oposição teriam de entregar os cargos no governo. Alguém acredita em Papai Noel? Iam acomodar os afilhados em que lugar?

O JOGO É FISIOLÓGICO

O jogo político na base do governo na ALEAC é fisiológico, nunca foi e nunca será ideológico.

POINT DO PATO DELIVERY

Ligue 99246-6692 ou 99938-3414 e receba o seu pedido em casa.

NOME POPULAR

Abdias da Farmácia, este é o nome que o DEM vai lançar como candidato a prefeito de Tarauacá. Falando nisso, Tarauacá deve ter um candidato a prefeito em cada esquina da cidade, tantos são os que já se lançaram.

LENE PETECÃO

Está entre os vereadores mais atuantes da Câmara Municipal de Rio Branco. É uma credencial que lhe permite na disputa eleitoral deste ano, pedir votos para a sua reeleição.

FRASE MARCANTE

“Viva todos os dias como se fosse o último. Um dia você acertará.” Luís Fernando Veríssimo

Anúncios

Blog do Crica

Não se pode deixar de registrar 

Publicado

em

EM TODO este episódio da elaboração da vacina CoronaVac, há de se registrar como positiva a ação do governador Gladson Cameli. Recusou-se a formar na fileira dos negacionistas da ciência, tomou as medidas que tinham que ser tomadas para combater a pandemia;  sempre disse que não interessava a origem da vacina, não entrou na estéril discussão ideológica, e optou pela ciência e pela preservação da vida. 

Vamos deixar o palanque de 2022 para 2022. Não se pode contestar que o governador Gladson Cameli vai sair deste triste ciclo da pandemia como fortalecido, e como um gestor que entre a politicagem negacionista e a vida, optou pela preservação da vida dos acreanos. Isso é o que importa!

 Aos negacionistas, aos fanáticos, fica o ralo da história.

UMA VITÓRIA DA CIÊNCIA

HABEMUS VACINA! Foi uma derrota dos negacionistas, do bolsonarismo, dos fanáticos evangélicos religiosos, e uma vitória dos defensores da ciência; e antes de tudo, uma vitória da vida. Vacina não tem ideologia, salva vidas.

TIRO NO PÉ

OS NEGACIONISTAS fizeram tudo para desmoralizar a CoronaVac, chamada de “vacina chinesa”; que quem tomasse iria virar “jacaré”, brincaram com a eficácia, mas a vacina é a única que temos para vacinação do povo brasileiro. O governo federal acabou dando um tiro no pé.

AO DÓRIA O QUE É DO DÓRIA

NÃO vejo como política, mas como fato real. A CoronaVac foi também uma vitória do governador de São Paulo, João Dória, cujo governo fez investimentos altos na pesquisa da vacina. O governo federal não deu uma simples ruela.

NÃO SERIA POSSÍVEL

NÃO FOSSE a ação do governador Dória em investir na fase de pesquisa da CoronaVac, o governo federal não estaria hoje anunciando que vai se iniciar a vacinação.

MAIS IMPORTANTE

O MAIS IMPORTANTE de todo este cenário é que, enfim, temos um instrumento da ciência que vai salvar vidas, num país em que já morreram mais de 200 mil pessoas.

NÃO SE GOVERNA COM ADVERSÁRIOS

O JORNALISTA Silas Cavalcante, que encarna o personagem palhaço “Alegria”, foi um ativista da campanha do Bocalom. Assim como o “Coveiro”. Por isso, registro como acertadas as suas nomeações para a PMRB.

A LEALDADE É ESSENCIAL

NA POLÍTICA, a lealdade é algo essencial. Quando se chega ao poder não se pode deixar fora da gestão, os aliados competentes, para nomear os adversários.

NÃO PODE SER UM FEUDO

O GOVERNO não pode ser feudo do PP. Quando o Gladson diz que, vai para a reeleição; que escolherá seu vice, e que a vaga do Senado é do PP, simplesmente, ele convida as siglas aliadas a ficarem fora do seu palanque na eleição de 2022. Ninguém ganha eleição majoritária só! É equívoco ouvir vozes que ecoam pelo isolamento.

NÃO TIREM DE TEMPO

A LÓGICA de 2022 é que teremos disputando o governo o Gladson e o senador Petecão (PSD). E que por isso, este campo terá dois candidatos ao Senado. Isso poderá favorecer uma candidatura ao Senado do Jorge Viana (PT).

ALÉM DOS MUROS DO PT

NEM SE DISCUTE que o desgaste do PT é alto. Mas o ex-senador Jorge Viana tem um prestígio bem além dos muros petistas, e numa pulverização de votos dos adversários pode se beneficiar. E, ele torce pelo quadro.

PODE FICAR SEM MANDATO

O VICE-GOVERNADOR Major Rocha já admite nas conversas com amigos que pode até não ser candidato a nada em 2022. Sua chance de voltar a ser vice na chapa do governador Gladson, é zero. Fez por onde, isso acontecer.

PARA EVITAR O FRACASSO

O PT tem que começar a pensar na montagem de uma chapa competitiva para disputar vagas na ALEAC, para não repetir o fracasso da chapa para vereador da capital.

VARREDURA EM CARGOS

CALMARIA é sinal de tempestade. Em fevereiro não haverá como o governo não fazer cortes de cargos nos seus quadros, ou enseja crime de responsabilidade. Está além do teto da Lei de Responsabilidade Fiscal.

NÃO PODE ABRIR A GUARDA

O FATO de tomar a primeira dose da vacina CoronaVac não pode ser motivo para se abrir a guarda na prevenção. Terá uma segunda dose, antes que venha a imunização.

VÍRUS CIRCULANDO

O VÍRUS do Covid-19 continua circulando, e quem aglomerar vai correr o risco de ser contaminado. E, quem quiser correr o risco e pagar para ver, que pague.

CADA DIA MAIS OUSADOS

A SEGURANÇA tem de dar uma resposta célere. Já são muitos os registros de execuções, invasões de casas, para roubar principalmente veículos. As vias de acesso à Bolívia para trocar carros por drogas continuam livres.

ATENTOS AOS PRIVILÉGIOS

A SESACRE e o MP têm de ficarem atentos para que, o cronograma estabelecido para vacinação seja cumprido, sem que haja a fura da fila e desviar vacinas para beneficiar A ou B. Sempre aparecem os espertos para dar um jeitinho.

DIVULGAÇÃO CLARA E MASSIVA

E, COMO a vacinação está sendo anunciada para a próxima quarta-feira, o governo tem de iniciar hoje uma divulgação clara e massiva, sobre os locais de imunização.

FRASE MARCANTE

“Devemos ter sempre velhas lembranças e esperanças novas”. Houssaye.

Continuar lendo

Blog do Crica

Fechar o curral eleitoral

Publicado

em

UM FATO QUE colaborou muito para o esfacelamento da unidade do PT, foi dentro dos dois últimos governos do partido, terem optado em permitir que, secretários fizessem o uso da máquina governamental para serem candidatos a deputado, jogando para escanteio a sua base de apoio na Assembleia Legislativa. 

Cada um puxou a sardinha para a sua brasa, e o governo despencou. O que já se vê no governo do Gladson Cameli são secretários se posicionando como candidatos no próximo ano. Ou corta isso pela raiz, exigindo de quem for candidato que peça para sair, ou terá secretários descomprometidos com a gestão, e voltados para as suas candidaturas. 

Se permitir que isso aconteça, o seu governo pode virar num grande curral eleitoral. E com sérios prejuízos à governabilidade. Isso será inevitável. 

GANHA A QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

COM A POSSE do Ribamar Trindade como Conselheiro do TCE, perdem os que tentaram lhe barrar com argumentos frágeis, e ganha a qualificação profissional. Ribamar foi um dos grandes esteios do governo Gladson Cameli.

MALUCOS NEGACIONISTAS

O QUADRO DEPRIMENTE de pessoas morrendo sufocadas em hospitais de Manaus, é o resultado da campanha de malucos negacionistas, que sempre minimizaram o Covid.

NÃO DEVIAM SE APRESENTAR

ALIÁS, esta turma que, mesmo com mais de 200 mil mortes no Brasil continua a tratar o Covid como uma “gripezinha,” por coerência, não deveria se vacinar.

VOZ ATIVA

O DEPUTADO FEDERAL Alan Rick (DEM) tem sido uma voz ativa contra o fechamento de agências do BB, no estado.

LONGE DA CRUZADA INSANA

SORTE dos acreanos por o governador Gladson não ter embarcado na canoa da insanidade de tratar o Covid com desdém; que, pelo contrário, ele optou em seguir a ciência.

TODA A PINTA

POR SEU MOVIMENTO político, o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) dá todas as indicações de um trabalho para disputar um mandato de deputado federal, no próximo ano.

BURACO MAIS EMBAIXO

A DEPUTADA FEDERAL Mara Rocha (PSDB) vai enfrentar obstáculos que não teve, ao ser a mais votado da última eleição, quando disputou num contexto com a maré ao seu favor.

VENTO A FAVOR

MUITA GENTE votou na Mara Rocha de olho na perspectiva de poder, por seu irmão Rocha ser candidato a vice; e teve o apoio do grupo do Ney Amorim, no poder.

ACABOU A MAMATA

OUTRO ADENDO negativo, este valendo para todos os atuais deputados federais, é de que na eleição de 2022, não será permitida a mamata da coligação proporcional.

CHAPA PRÓPRIA

CADA partido terá que ter chapa própria para a Câmara Federal, trabalho que não é fácil, e implica numa engenharia complicada de juntar bons nomes.

LEITURA DO QUADRO

O JORGE VIANA (PT) não vai ficar fora da disputa eleitoral do próximo ano, isso é certo. Mas vai ler o quadro das candidaturas, antes de decidir se disputa o Senado.

PULVERIZAÇÃO DOS VOTOS

O CENÁRIO com o qual sonha o Jorge Viana é o do grupo que está no poder se apresentar com várias candidaturas ao Senado, pulverizando os votos, o que lhe favoreceria.

CÂMARA FEDERAL

NUM QUADRO adverso, o caminho do ex-senador Jorge Viana (PT) poderá ser o de disputar no próximo ano uma vaga na Câmara Federal. E, com chance de se eleger.

COMENTÁRIO DE QUEM CONHECE

PESSOA PRÓXIMA do prefeito Tião Bocalom, comentou ontem ao BLOG DO CRICA que, o senador Sérgio Petecão (PSD) disputando o governo em 2022, este o apoiará.

SHOW DE IMPROVISOS

O QUE SE TEM VISTO nesta preparação para a campanha de vacinação contra o Covid 19, por parte do governo federal, é um show de trapalhadas e de improvisos.

NÃO MODIFICOU NADA

O ROMPIMENTO político entre o governador Gladson Cameli e o prefeito Mazinho, não teve influência na continuidade das ações da prefeitura de Sena Madureira.

ESTE SANTO QUER REZA

O DEPUTADO Edvaldo Magalhães (PCdoB) não mede elogios, quando ele se refere ao velho companheiro comunista, o prefeito de Cruzeiro do Sul, Zequinha. Este santo vermelho, quer reza!

SENHA QUE ESPERAVA

A AFIRMAÇÃO da senadora Mailza Gomes (PP) de que o governador terá o apoio do PP, numa eventual reeleição, era a senha que Gladson queria para retornar ao PP.

QUANDO FEVEREIRO CHEGAR

AS MEXIDAS nos espaços dos partidos no governo só vão ocorrer em fevereiro. Até lá, as atenções do governador estarão voltadas para a campanha de vacinação contra o Covid.

POLÍTICA DE SÃO FRANCISCO

A CONTINUIDADE do deputado Gerlen Diniz (PP) na liderança do governo embute a política de São Francisco, de que é dando que se recebe. Quer apoio para Federal.

NÃO VAI CORRER SOLTO

MAS, o Gerlen não vai correr solto na sua principal base eleitoral, Sena Madureira, já que o prefeito Mazinho, poderá ser também, candidato a deputado federal.

GESTÕES PROBLEMÁTICAS

A PREFEITA Rosana Gomes terá que mostrar que, além de ser boa de votos, é uma boa gestora.  Senador Guiomard teve nos últimos anos, administrações bem complicadas.

DESPACHO NA ENCRUZILHADA

QUEM chora um olho e remela o outro para que aconteça uma aliança entre o governador Gladson e o MDB, são os camelistas juramentados Mauri Sérgio e Pádua Bruzugu. Se duvidarem, eles fazem até despacho na encruzilhada.

AGUARDAR 100 DIAS

COBRANÇA ao prefeito Bocalom pode ser feita em casos pontuais, não no macro, porque, ele mal esquentou a cadeira. Mas depois dos 100 dias de gestão, acaba a carência. A partir daí será cobrado pelas suas promessas.

OUTRO CAMINHO

A SECRETÁRIA Eliane Sinhasique deve começar a pensar em se filiar em outro partido, se quiser ser candidata a deputada. A tendência é do MDB não lhe dar legenda,

FRASE MARCANTE

“Os maus tempos são consequência do mau uso os tempos bons”. Gonzales Pacotche.

 

Continuar lendo

Blog do Crica

Mailza: “Gladson é o nosso candidato ao governo”

Publicado

em

A SENADORA MAILZA GOMES (PP) revelou ontem que, a conversa recente que teve com o governador Gladson Cameli deixou o caminho aberto para ele voltar a militar no PP, de onde se encontra afastado, desde a eleição municipal, para apoiar a candidata do PSB, Socorro Neri. 

O ato oficial do seu novo engajamento deve ser anunciado em fevereiro, em data a ser marcada para a confraternização do partido. “Foi uma conversa entre amigos do mesmo partido”, contou a senadora. 

Durante a conversa de ontem com o BLOG DO CRICA, a senadora Mailza Gomes (PP) anunciou que, caso o governador Gladson mantenha a sua decisão de disputar a reeleição, ele será o seu candidato e do PP. 

Mesmo com o retorno partidário do Gladson, a senadora Mailza Gomes (PP) continuará a ser a presidente do partido, até pelas boas relações que tem com a direção nacional.

O GIGANTE QUE ENCOLHEU

LEITOR ATENTO DO BLOG mandou ontem um comentário, que transcrevo: “Se fala tanto no MDB. O MDB é um gigante que encolheu. Perdeu a eleição para as prefeituras maiores, como Rio Branco e Cruzeiro do Sul; e vitória relevante teve apenas em Sena Madureira, o terceiro colégio eleitoral do estado. As demais prefeituras que ganhou são nanicas nos votos, como Manuel Urbano, Rodrigues Alves, Santa Rosa e Acrelândia. Que gigante é esse, Crica?”. Fica feito o registro do comentário do leitor. 

PUXADOR DE VOTOS

DENTRO DO PT há quem defenda a candidatura do ex-prefeito Marcus Alexandre para deputado estadual, para ser um puxador de votos e ampliar a bancada na ALEAC.

REDUTO MAIS FORTE

MARCUS continua sendo bem aceito por uma boa parcela da população de Rio Branco, por sua passagem pela prefeitura, onde conseguiu projetar bem a sua imagem.

VISTO COMO BRINCADEIRA

UMA ALTA FIGURA DO GOVERNO revelou ontem ao BLOG DO CRICA de que, a indicação pelo prefeito Tião Bocalom do seu agregado “Valtim”, para ser o secretário de Agricultura do estado, foi vista como uma “brincadeira”.

CADA QUAL NO SEU QUADRADO

É UMA equação muito fácil de ser resolvida pelo prefeito Tião Bocalom, basta nomear o “Valtim” para a secretaria municipal de Agricultura, para tocar seu projeto agrícola.

APENAS UM BOA PRAÇA

O “Valtim” é uma daquelas pessoas que podem ser chamadas de “boa praça”, uma figura afável, mas sem nenhum perfil para comandar a pasta da Agricultura.

LONGE DO EXTREMISMO

QUANDO uma vacina como a Coronavac tem pouco mais de 50% de imunização, significa dizer que; se o vacinado for contaminado pela Covid, não terá mais que baixar hospital, e acaba a chance de ser vitimado pelo vírus, porque já existem os anticorpos. É assim que a ciência lê, e não pela linha do extremismo, o político ou o religioso.

RECUSO A DISCUSSÃO

CONDENO e rejeito a discussão com quem tem posições extremistas. Simplesmente, passo ao largo do debate.

MÉRITO RECONHECE

PODE-SE gostar ou não da Socorro Neri, mas ninguém pode dizer que não foi boa prefeita. Em dois anos de gestão teve muitas conquistas, e entregou a prefeitura enxuta e saneada. Seu erro foi o de não fazer política.

IDEOLOGIA NÃO É SANTIDADE

RECUSO sempre de fazer comentários olhando a cor partidária, o que foco sempre é na qualidade do político. Conheço muito canalha, tanto na esquerda como na direita.

PROBLEMA SÉRIO

A CONTAMINAÇÃO pela dengue é um problema sério na capital. As ações de limpeza e atuação na prevenção, como fez a prefeitura na Cidade do Povo, se fazem necessárias também em outros bairros endêmicos.

NINGUÉM É IMUNE À CRÍTICA

AINDA É CEDO para julgar a gestão do Tião Bocalom, mas isso não implica em dizer que não se pode registrar e criticar derrapadas iniciais na montagem da equipe.

PARADAS INDIGESTAS

A SE CONFIRMAR uma candidatura a deputado federal do deputado Roberto Duarte (MDB), este teria que enfrentar três feras na sua área: Jéssica Sales, Flaviano Melo e Mazinho Serafim. O MDB fará no máximo dois Federais.

ABAIXO DO ESPERADO

O ROBERTO DUARTE foi um deputado atuante até aqui, mas isso não refletiu em votos na disputa para a prefeitura da capital, onde foi um pífio quarto colocado.

GANHARIA UMA VAGA

TALVEZ, não goste de política, mas se gostasse, a viúva do ex-governador Orleir Cameli, Bety Cameli, por certo seria uma candidata a deputada estadual forte, no Juruá.

MELHOROU A GESTÃO

A SESACRE, tem problemas pontuais, mas melhorou nesta segunda gestão do secretário Alysson Bestene, por isso é improvável que seja remanejado para o gabinete civil, em plena pandemia, e com a campanha de vacinação na porta. Aliás, vem se conduzindo bem no combate á Covid.

FRASE MARCANTE

“A boca do sábio está em seu coração. O coração do ignorante está em sua boca”. Ditado turco.

Continuar lendo

Blog do Crica

O vendedor de ilusões

Publicado

em

O SENADOR Márcio Bittar (MDB)  está se transformando num vendedor de ilusões dentro do MDB. Esqueceu a lição do Jardim de Infância de que, na política, só se oferece a mercadoria disponível na prateleira. 

Garantiu que o governador Gladson Cameli apoiaria a candidatura da Leila Galvão (MDB) para a prefeitura de Brasiléia, e não aconteceu. A mesma promessa fez para o grupo do ex-prefeito Vagner Sales (MDB), de que o Gladson estaria no palanque do Fagner Sales (MDB), em Cruzeiro do Sul, e o Gladson foi para o palanque do Zequinha (PP). 

Agora, acena para os ávidos emedebistas em aderir ao governo do Gladson; de que, o partido ganhará a secretaria de Educação de porteira fechada. Promessa que dá até para cego desconfiar. 

É bom o MDB não se iludir fazendo as contas de quantos cargos de confiança tem a Educação, para distribuir entre os afilhados; e o senador Márcio Bittar (MDB) parar de prometer o que não tem em mãos para dar, ou daqui há pouco, vira um Zé Promessa. O que é ruim para um político.

FRASE QUE SE APLICA

O DEPUTADO FEDERAL Flaviano Melo (MDB) é muito pragmático sobre a relação dos prefeitos com o governo. Já citou ao BLOG de que os senadores e deputados federais são mais importantes para os prefeitos, por causa das milionárias emendas parlamentares, que o Executivo.

O POLO SE INVERTEU

A POLÍTICA é feita de cenários. No cenário de 2022, os prefeitos passarão a ser protagonistas. Por um motivo: os candidatos a governador, deputado e senador, baterão nas suas portas em busca de apoio para suas campanhas.

FIZERAM AS CONTAS, CARAS-PÁLIDAS?

NÃO SE PODE fazer análise política sem pensar no próximo passo. Se o Gladson Cameli for candidato à reeleição, ganhar; e em 2026, sair para o Senado, que será natural, ou tomará a vaga do Márcio Bittar (MDB) ou do Petecão (PSD). Já fizeram estas contas, caras-pálidas?

ENFIM, UM ACERTO!

ESCOLHA positiva, a do ex-vereador Marcos Luz para a diretoria do RBtrans. Se conseguir mudar a imagem carrasca do órgão, que só focava em multar na gestão passada, e focar em campanhas educativas, o novo gestor já terá feito um trabalho de bom tamanho no órgão.

ESCANCARAR A RELAÇÃO

UMA RELAÇÃO que o prefeito Tião Bocalom tem que escancarar para a opinião pública, e sobre a parceria da prefeitura com a empresa que administra a Zona Azul.

MULTAR É A META

NÃO SE CONHECE uma campanha de educação no trânsito, feita pela empresa que gere a Zona Azul. Sua única razão de existir, parece ser multar os motoristas.

CAVALO SELADO

NA POLÍTICA, o cavalo selado passa uma vez. Com o Vale do Acre sem um deputado federal, ficam estes votos no varejo para candidatos de fora da região. Por isso, a prefeita Fernanda Hassem acerta em focar ser candidata.  

MEIO ATABALHOADA

A IMPRESSÃO que passa estes poucos dias de gestão do prefeito Tião Bocalom, é de que se encontra atabalhoada.

A CABEÇA QUE MAIS ROLA

SEMPRE que se fala em mexidas no primeiro escalão do governo, um nome que sempre vem à baila é o do secretário de Agricultura, Edivan Maciel. Quando se fala muito num assunto dentro de governo, acaba ocorrendo.

NÃO MUDA NADA

MANTER o deputado Gerlen Diniz (PP) na liderança do governo não vai mudar o quadro do governo com a ALEAC. Porque vamos assistir de novo um Gerlen se esgoelando contra a oposição, e o resto da base calada.

FORMA LEGAL DE RASGAR DINHEIRO

UM GOVERNANTE deveria proibir aos seus secretários de gastar recursos com as inócuas “consultorias”. É uma forma legal de rasgar dinheiro público com burocratas.

POUCOS NOMES

UMA LEVE olhada no primeiro escalão do prefeito Bocalom, e se percebe que poucos se destacam. 

SOMBRA DO BOCA

O eterno assessor político do prefeito Tião Bocalom, durante todo seu tempo de vacas magras, o Valtim, continua sendo a sombra do velho boca, e prestigiado.

ÁGUA NO CHOPP

O QUE PROPALAM é que, o Bocalom tinha como meta convencer o governador Gladson a fazer do Valtim o secretário de Agricultura do estado, e deu água no chopp. 

FOCANDO EM 2022

O EX-SENADOR Jorge Viana (PT) disse ao BLOG que vai estar no processo sucessório de 2022. “Vou iniciar um período de consultas e conversas sobre como podemos fazer para o propósito de recomeçar uma nova fase da nossa luta política”, observou JV.

CANDIDATURA COBRADA

JV DESTACOU AO BLOG que tem sido cobrado e incentivado para disputar a eleição do próximo ano, mas ressalva ser uma decisão que tem de ser compartilhada.

FRASE MARCANTE

“Quem cabras não tem e cabritos vende, de algum lugar lhe vêm.” Ditado espanhol.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.