Conecte-se agora

Fiscalização vê poucos profissionais e falta de EPIs em unidades de saúde do Alto Acre

Publicado

em

A presidente do Conselho Regional de Medicina do Acre Leuda Dávalos, fiscalizou, nesta quarta-feira (8) e quinta-feira (9), as unidades de saúde da região do Alto Acre em apoio à ações conta a pandemia do coronavírus.

A fiscalização concluiu que as duas principais unidades de Brasiléia e Assis Brasil estão com fluxo organizado para se for preciso fazer atendimento de pacientes suspeitos da Covid-19. Além disso, as duas dispensaram os funcionários que fazem parte do grupo de risco da doença.

Essa medida causou um déficit grande de carga horária de enfermeiros e técnicos de enfermagem, principalmente em Assis Brasil. Mas a Secretaria de Estado de Saúde do Acre se comprometeu em contratar de forma emergencial.

Com relação aos EPIs, a unidade de Assis Brasil tem os equipamentos, porém, segundo a presidente, existem poucas unidades. Em Brasileia o hospital possui os EPIs em maior quantidade. Nenhuma das duas cidades registraram casos suspeitos da doença.

“O fluxo de pacientes reduziu bastante nas unidades, porém percebemos que as pessoas continuam nas ruas, justamente porque o comércio está aberto. Vamos realizar uma reunião, por videoconferência, junto com o Ministério Público do Estado, secretaria municipal de saúde e demais responsáveis para buscar estratégias de como reforçar o pedido para que as pessoas fiquem em casa. Sabemos que nesse momento esse é o meio mais eficaz de frear o avanço dessa doença que tem feito vítimas no mundo, no Brasil e no Acre”, disse Leuda.

(Com CRM)

Anúncios

Cotidiano

Polícias de Plácido cumprem mandado de busca e apreensão na casa de suspeitos de assalto de Amaroks da prefeitura local

Publicado

em

Se em Rio Branco não há informações precisas sobre o inquérito do roubo de três caminhonetes modelo Hilux da Secretaria de Produção e Agronegócio (SEPA), a situação é diferente em Plácido de Castro, onde ocorreu fato semelhante também no final do ano passado.

No dia 30 de dezembro de 2020, por um indivíduo ainda não identificado foi à Secretaria Municipal de Saúde de Plácido de Castro, e, se passando por entregador de lanche, se aproximou do vigilante do prédio. De posse de uma arma de fogo, anunciou o assalto. O vigilante reagiu, iniciando uma luta corporal com o assaltante. Logo em seguida, chegaram pelo menos mais 05 (cinco) homens, todos armados e encapuzados que renderam a vítima que sofreu agressões físicas e foi amarrado.

Após conterem o vigilante, os criminosos foram ao pátio da repartição e roubaram duas  caminhonetes Amarok da frota municipal. Enquanto três dos assaltantes deixaram o prédio com os veículos roubados, o restante do grupo ficou fazendo o vigia de refém.

 

Felizmente, as caminhonetes roubadas foram interceptadas e recuperadas pela Polícia Boliviana e devolvidos à prefeitura de Plácido de Castro. Em resposta ao roubo as forças de segurança, Polícia Civil e Polícia Militar de Plácido, comandadas pelo Delegado Danilo Almeida e Tenente Maxwell, respectivamente, realizaram uma operação integrada na última quinta-feira, 21.

Ao todo,  foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nas casas dos suspeitos do roubo, nos bairros São Cristóvão, Mutirão II, Magrão e Rapirã.

Objetos de prova foram coletados e serão devidamente periciados e subsidiarão o inquérito policial já instaurado para apurar o crime.

“Nenhuma forma de criminalidade será tolerada em Plácido de Castro, muito menos ações delituosas que ofendam o próprio Estado”, afirmou o delegado Danilo.

Continuar lendo

Cotidiano

MPAC vai fiscalizar e cobrar transparência na vacinação de grupos prioritários no Acre

Publicado

em

A procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, convocou nesta sexta-feira, 22, mais uma reunião com o Gabinete de Crise para o combate à Covid-19 no estado, a fim de tratar sobre a expedição de uma nova Recomendação, para que gestores e secretários estaduais e municipais obedeçam o plano de vacinação nacional e local, com relação à observância dos critérios de prioridade. 

A medida do MPAC, segundo a chefe da instituição, é para evitar privilégios no momento da execução da vacinação, a fim de garantir que sejam imunizadas, somente as pessoas evidentemente colocadas como prioridades neste momento. 

Além de membros do MPAC com atuação nas cinco regionais do estado, também participou da reunião, o representante do Ministério Público Federal (MPF), procurador da República Lucas Costa Almeida Dias.  

“O Ministério Público está acompanhando e fiscalizando a execução do cronograma de vacinação contra a Covid-19 no estado do Acre e não vamos admitir privilégios e nem “fura-filas”. Conclamei toda a classe de membros do MP acreano e me coloquei à disposição para dar todo o apoio às regionais e colocar o Ministério Público a serviço da população e, assim, cumprir com o seu dever constitucional”, disse a PGJ.  

 

O representante do MPAC no Comitê Estadual e Municipal para o combate à Covid-19 no Acre, promotor de Justiça Glaucio Shiroma Oshiro, disse que o Ministério Público vai solicitar nessa Recomendação, a alimentação dos sistemas, para que a questão seja tratada com bastante transparência. 

“A população, inclusive, também pode nos auxiliar nesse trabalho, entrando em contato com o MPAC assim que souber de qualquer notícia acerca de eventuais privilégios por parte de quaisquer pessoas que não estão acomodadas nos grupos prioritários”, ressaltou.

A aplicação da vacina em qualquer pessoa que não se enquadre nos critérios estabelecidos, nesse momento, é irregular e deve ser denunciada aos órgãos de fiscalização e controle. O Ministério Público brasileiro atua neste momento numa força-tarefa para que sejam respeitados os critérios definidos pelas autoridades de saúde em relação à priorização da vacina. 

Continuar lendo

Cotidiano

Inscrições para oficina de cenas teatrais estão abertas à comunidade de Tarauacá

Publicado

em

A oficina ‘Produção de Cenas em Cenários Amazônicos’ está com inscrições abertas até o meio-dia do próximo dia 3. Para participar, os candidatos devem acessar o formulário online que está disponível no perfil @cenasteatrais, no Instagram, para manifestar interesse por uma das 15 vagas gratuitas.

As aulas são presenciais e ocorrem nos dias 8, 9 e 10 de fevereiro, das 14h às 18h, no auditório do Sinteac de Tarauacá. Formada em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Acre (Ufac), a atriz Melânia Brasil é a responsável pela execução do projeto.

A proposta é democratizar o acesso à cultura e investir na formação técnica de artistas experientes e iniciantes, a partir do estudo de interpretação, figurino, criação de cenários, objetos cênicos, sonoplastia e aspectos representativos do teatro acreano.

“Pretendia realizar a oficina no Teatro José Potyguara, que foi construído em 1933 e é o mais antigo do estado. Porém, o prédio está fechado”, lamenta a artista que nasceu em Sena Madureira, mas mora em Rio Branco há oito anos.

“Decidi focar em Tarauacá para estimular a comunidade a valorizar e ocupar o patrimônio cultural dedicado à memória e à arte. Sou fascinada pela ideia de usar esses espaços públicos para fazer teatro e contar a história do nosso povo. Fazer do nosso jeito”, explica a artista.

O projeto é financiado pelo edital da Lei Emergencial de Cultura Aldir Blanc, que é gerido pelo governo por meio da Fundação Elias Mansour (FEM).

Continuar lendo

Cotidiano

Novo prazo: municípios têm até 31 de janeiro para aderir ao Programa Tempo de Aprender

Publicado

em

As Secretarias de Educação de todo o país interessadas em aderir ao Programa Tempo de Aprender do Ministério da Educação (MEC) têm novo prazo para preencher o termo de adesão. Em caso de interesse, o gestor municipal tem até o dia 31 de janeiro para preencher o formulário de adesão na página do programa.

Esta não é a primeira vez que o MEC prorroga o prazo de adesão. Os municípios enxergam como positiva a flexibilidade e dilatação de prazos estabelecidos para os programas federais de educação, principalmente, em razão das particularidades que os gestores municipais estão tendo de enfrentar em razão da pandemia do coronavírus (Covid-19). Além disso, a entidade reforça que é uma oportunidade para os novos secretários de educação tomarem conhecimento da iniciativa e, se tiverem interesse, realizarem a adesão do Município.

De acordo com informações do MEC, cerca de 80% das secretarias municipais e estaduais, ou seja, 4.437, já aderiram ao programa. Entretanto, a CNM alerta que antes de realizar o preenchimento de formulário eletrônico, o secretário de educação precisa atualizar as informações no sistema PDDE Interativo, plataforma do MEC utilizada para o repasse de recursos e apoio à gestão escolar. A entidade lembra que sem esse procedimento a adesão não será concluída.

Realizado virtualmente e com foco na alfabetização – da pré-escola ao 1º e 2º ano do ensino fundamental das redes públicas de ensino – o Tempo de Aprender é destinado a professores, coordenadores pedagógicos e diretores escolares. Trata-se de uma Política de Estado voltada à alfabetização que se estrutura nos eixos de apoio pedagógico; aprimoramento das avaliações; formação continuada; e valorização de profissionais da alfabetização.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas