Conecte-se agora

Pacote de demissões dos “rebeldes” começa pelo MDB 

Publicado

em

A aliança fechada no final de semana em Cruzeiro do Sul, entre o PSDB e MDB, para a formação de uma chapa para disputar a prefeitura do município, deixando o governador Gladson Cameli fora das discussões, como primeiro passo para lhe isolar na composição de alianças visando a eleição para o Governo e Senado, em 2022, teve uma reação do Palácio Rio Branco, seguindo a linha de que o pau que bate em Chico bate em Francisco. Está prevista para sair no Diário Oficial de hoje, no mais tardar no DO de sexta-feira, a demissão do diretor do DERACRE no Juruá, Marcos Sales, irmão do ex-prefeito Vagner Sales. Outras demissões no MDB devem vir em seguida. A secretária do Turismo, Eliane Sinhasique, será chamada para uma conversa e definição de cada lado vai ficar. Ontem, segundo boa fonte do BLOG, estava sendo elaborada a lista das demissões dentro do PSDB. Quem conversou ontem com o governador Gladson Cameli revelou ao BLOG DO CRICA de que o episódio de Cruzeiro do Sul foi a gota de água para a explosão da ruptura de relações políticas com os emedebistas e tucanos. Para o governador, segundo a fonte, ele já tinha a certeza que o fim das parcerias ia acontecer mais cedo ou mais tarde pela sucessão de atitudes hostis do MDB e PSDB nos bastidores, contra o seu governo. É uma crise política de grandes proporções e o primeiro round entre os aliados com vista a disputa do Governo e do Senado na eleição de 20220.

MELHOR AGORA

Na visão palaciana foi melhor que a crise acontecesse com pouco mais de um ano de governo, do que no último ano da gestão do Gladson, pois, ele vai saber com quem poderá contar para composições políticas nas próximas campanhas com lealdade ao seu projeto político.

RELAÇÕES ARRANHADAS

Com o MDB as relações já vinham arranhadas com as críticas constantes do deputado Roberto Duarte (MDB) ao governador Gladson Cameli, e com as declarações de membros da executiva regional emedebista de que a aliança com o governo tinha cessado com o resultado eleitoral.

NUNCA HOUVE PROXIMIDADE

Com o PSDB, mesmo os tucanos tendo uma boa fatia de secretarias e cargos de confiança, a relação com o governador nunca foi de extrema confiança. Essa aliança com o MDB foi apenas o capítulo final que vinha se arrastando nos bastidores para que redundasse em uma ruptura.

NOVO DESENHO POLÍTICO

Com a crise um novo desenho foi formado no governo. O senador Sérgio Petecão (PSD), se reaproximou do governador e passará a ser figura importante nas novas costuras políticas. A tendência natural da deputada federal Vanda Milani (SD) e do deputado federal Alan Rick (DEM) será formar ao lado do governador. Um novo governo começa surgir a partir de agora.

INDEPENDENTE DE MUDANÇA

Ontem, o governador Gladson Cameli falou com exclusividade ao BLOG DO CRICA sobre a eleição municipal. Relatou que a sua preocupação no momento é com o combate ao Covid-19, mas ressaltou que há sim conversas políticas de uma aliança com a prefeita Socorro Neri.

APOSTARIA SECO

Caso me fosse perguntado se acho que a prefeita Socorro Neri deixará o PSB para se filiar ao PROGRESSISTAS, pelo que ouvi nos bastidores, cravaria seco de que ela continuará no PSB.

PARA CIMA OU PARA BAIXO

Sobre as razões de querer ficar no PSB não me diz respeito, já que é uma decisão de cunho pessoal e seja qual for deverá ser respeitada. Na política, um passo tem que ser sempre medido centímetro por centímetro, pois, pode empurrar para cima ou para baixo.

NOTÍCIAS POLÍTICAS

Ontem, circulava a notícia de que o ex-deputado Eber Machado poderá colocar seu nome no debate dentro do PDT, para a disputa da prefeitura de Rio Branco. Outra notícia é que o SD e o AVANTE têm em suas metas um convite para o jornalista Rogério Venceslau ser o vice em suas chapas para prefeito. Só que neste caso o profissional teria que se filiar até amanhã.

PULOU FORA

O prefeito André Maia já chegou espatifando o MDB, em Senador Guiomard. O ex-prefeito Celso Ribeiro, figura política respeitada no município, não gostou e abandonou o MDB. Celso chegou a ser anunciado como candidato a prefeito pelo MDB.

CEDO PARA DEFINIR

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) disse ao BLOG que, deixará o tempo correr para ver como as composições políticas vão se acomodar em Cruzeiro do Sul, para então depois decidir no partido sobre de qual aliança participará na eleição municipal deste ano.

DISPUTA FERRENHA

O que o BLOG tinha publicado com antecedência ocorreu, a ex-deputada Leila Galvão se filiou ontem ao MDB. A previsão é de uma disputa dura com a prefeita Fernanda Hassem (PT) pela prefeitura do município. Será a disputa de ex-aliadas. Quando a Leila foi prefeita de Brasiléia,a Fernanda era a sua secretária de Comunicação. A ruptura aconteceu na última campanha.

A GRANDE INTERROGAÇÃO

Ontem, nas rodas políticas a aposta era em torno de que lado ficará o senador Márcio Bittar (MDB) depois da ruptura do seu partido com o governador Gladson Cameli. Até aqui Bittar vem sendo um fiel aliado do governador e condenado os ataques do MDB ao governo.

POSIÇÃO PÚBLICA

O senador Márcio Bittar (MDB) tem posições públicas de que o MDB comete um erro em desgastar o governo Gladson Cameli através do deputado Roberto Duarte (MDB), depois de passarem 20 anos para chegar ao poder.

FICA COM O GOVERNADOR

Ao deputado federal Alan Rick (DEM) nem é preciso perguntar: ficará com o Gladson.

VELHO LOBO ASSISTE 

O deputado federal Flaviano Melo (MDB) ainda não se pronunciou sobre o esgarçar da relação do seu partido com o governador, mas deve estar sendo consultado em tudo e aprovado.  

 NÃO SE FALA NADA

Nenhum político fala sobre o assunto, mas na formatação do Fundo Eleitoral para financiar as campanhas políticas, uma boa parcela foi tirada do orçamento da Saúde e veio o Covid-19.

PT EM ALTA

O PT, mesmo fora do poder continua em alta nesta eleição municipal. Em Epitaciolândia, o vereador eleito pelo PT, Aldemir Sales, disputará a prefeitura pela SOLIDARIEDADE. É o quinto ex-petista a ser candidato a prefeito pela aliança política que levou Gladson Cameli ao poder.

ATÉ NORMALIZAR

A ALEAC somente voltará ter sessões presenciais depois que acabar a recomendação de isolamento social proposta pelas autoridades sanitárias. Como os infectologistas estão prevendo que ainda não atravessamos pique de maior contaminação pelo Covid-19, não há prazo para a normalidade.

ISOLAMENTO É ESSENCIAL

Vamos seguir o que diz a ciência. O isolamento social é a melhor maneira de evitar que aumente o grau de contaminação pelo COVID-19. Só saia de casa por algo essencial. Lave bem as mãos e evite aglomerações. Não estamos num momento para politicagem.

DOIS MIL SACOLÕES

Sobre nota da coluna acerca do corte nos salários do prefeito, secretários e outros cargos de confiança na prefeitura de Cruzeiro do Sul, determinado pelo prefeito Ilderlei Cordeiro, chegou a informação que, a medida é relevante porque economizará 150 mil reais, valor a ser aplicado na compra de cerca de duas mil cestas básicas para serem distribuídas à população carente.

EM BOA HORA

O deputado federal Alan Rick (DEM) já tinha feito o apelo. Agora é o senador Márcio Bittar (MDB) que pede ao Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a contratação temporária sem o Revalida de brasileiros formados no exterior. É uma mão de obra que podia ser usada.

FRASE MARCANTE

“Não podemos fazer grandes coisas nesta terra. Tudo que podemos fazer são pequenas coisas com grande amor”. Madre Tereza de Calcutá

Anúncios

Bombando

Anúncios

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2020 ac24Horas.com - Todos os direitos reservados.