Conecte-se agora

Música ajuda a melhorar qualidade de vida de crianças autistas em Rio Branco

Publicado

em

“A música tem transformado a vida do meu filho”, diz mãe de autista ao falar sobre aulas de piano

Em uma escola de música da capital acreana, dois alunos chegam para mais uma tarde de aula de piano. Davi, de 11 anos, e Mateus Henrique, de 14, são alunos mais que especiais. Os dois jovens são autistas e a música tem tido uma importância ainda maior na vida de cada um.

Isso não é novidade para a ciência. Diversos artigos e estudos científicos comprovam o benefício da chamada Musicoterapia. Um estudo canadense mostrou que atividades musicais, como cantar e tocar instrumentos, podem melhorar as habilidades de comunicação social dessas crianças, bem como a qualidade de vida da família.

A Musicoterapia voltada às pessoas com autismo teria como objetivos o desenvolvimento de talentos e habilidades mediado pelas experiências musicais. Todos os benefícios citados pela ciência têm sido percebidos na família de Davi. A mãe, Cindy Mendes, é só sorrisos ao falar do que a música tem feito na vida do filho e, consequentemente, em toda família nos últimos seis meses.

“A música tem sido edificante na vida completa dele. O comportamento, a concentração, tudo mudou. Aliado a medicação que ele já toma, ele passou a ter mais foco nas áreas que são de seu interesse”, diz a mãe.

Infelizmente, em uma sociedade carregada de preconceito e desinformação, os autistas ainda são vistos como pessoas incapazes. Na música, é comum ouvir falar da facilidade em aprender a tocar um instrumento de quem tem diagnóstico de autismo.

Cindy ficou espantada com a habilidade recém-descoberta do filho. “A gente descobriu uma habilidade do Davi muito incrível. No primeiro dia de aula ele aprendeu a tocar uma música inteira que a professora ensinou. Ele já pedia há muito tempo, mas eu deixei que ele amadurecesse a ideia, já que é característico de uma criança autista pedir uma coisa e em seguida mudar de ideia. Ele sai daqui mais leve e até as notas melhoraram na escola”, afirma.

Mas se você pensa que a mãe faz alguma insistência para levar o Davi para a escola de música, se enganou. O próprio Davi afirma que ama tocar piano. “Eu gosto muito de tocar piano e quero continuar tocando por muito tempo”. Modesto, diz que toca apenas mais ou menos. “Estou aprendendo a tocar ainda”, diz ao dedilhar uma música completa ao piano sem nenhum erro que seja percebido pelo ouvido amador do repórter.

Os benefícios que a música tem trazido à vida do Davi é a esperança de Marlúcia Aguiar, que também espera que aconteça com seu filho Mateus Henrique. “Eu trouxe ele porque espero que a música proporcione mais tranquilidade. É impressionante a facilidade que ele tem com teclas. Você pode perguntar a professora, é impressionante, ela passa uma vez e ele já aprende”, diz a mãe do Mateus, que vai completar um mês de aulas de piano.

Adanis da Silva é professora da escola Tocando no Ritmo onde os dois alunos estudam. Ela conta o quanto é gratificante ajudar no tratamento dessas crianças. “É muito gratificante. Eu recebo todos os dias elogios pelo que a música tem feito na vida desses meninos. Isso não tem preço. Eu me emociono quando falo nisso porque a gente sabe que o autismo afeta toda a família. Na verdade, apesar do reconhecimento, quem se sente grata pela oportunidade de conviver com esses alunos sou eu. Acho eu aprendo mais do que ensino”, conta.

[videopress 5bKiIwA8]

Cotidiano

Coren fiscaliza Hospital Santa Juliana e afirma que não foram encontradas irregularidades

Publicado

em

O Conselho Regional de Enfermagem do Acre (Coren/AC) esteve durante a última quinta-feira, 18, no Hospital Santa Juliana. O órgão foi fiscalizar a unidade de saúde após denúncia do Sindicato dos Técnicos em Enfermagem e Enfermeiros do Acre (SPATE) que denunciou que o hospital teria interesse em demitir pelo menos 20 profissionais, entre técnicos e enfermeiros, motivado pelo novo piso nacional da categoria aprovado pelo Congresso Nacional e sancionado pela Presidência da República.

O sindicato afirmou que as supostas demissões poderiam colocar em risco o dimensionamento na quantidade de leitos que cada profissional deve cuidar, provocando uma sobrecarga de trabalho.

De acordo com a fiscalização realizada pelo conselheiro Lourenço Vasconcelos e pela fiscal Nayara Oliveira foram averiguadas se as demissões estão causando prejuízo na assistência, se os profissionais estão sendo sobrecarregados e se existe índice de segurança técnica.

De acordo com a fiscalização não foram encontradas irregularidades ou sobrecarga de trabalho.

Continuar lendo

Cotidiano

Mãe busca doação de cadeira de rodas para filha com sequelas da paralisia infantil

Publicado

em

Com um físico de uma criança de no máximo oito anos, a adolescente Maria Clara, que sofreu paralisia infantil dias depois de nascida, desde então vive numa cama com os movimentos limitados e está precisando de ajuda para poder se locomover com maior facilidade.

Hoje com 15 anos, todos vividos no isolamento, ao lado da mãe Kátia, que sempre fez o possível para diminuir o sofrimento da filha, Ana Clara cresceu e, consequentemente, aumentou de peso. a mãe

A mãe tem dificuldades para carregá-la nos braços e cansada de tentar junto ao poder público uma cadeira de rodas adaptada, apela para a bondade das pessoas.

De acordo com dona Kátia, com a cadeira de rodas a vida de Maria Clara melhoraria em 100%.

“Só o fato de poder passear todos os dias pelas ruas do bairro da Bahia onde moramos, ir a uma praça, ou até mesmo conhecer o centro da cidade, não tenho nenhuma dúvida, que a faria muito feliz”, comentou a mãe.

Dona Kátia é mãe de outros filhos, menores do que Ana Clara, que felizmente são saudáveis, e apesar da adolescente ter seu benefício, o dinheiro por vezes não dá nem para comprar a alimentação.

“Hoje, uma cadeira de rodas adaptada para a minha filha seria um grande sonho e a independência dela em poder sair daquela cama”, comentou a mãe emocionada.

“Vou ficar muito feliz se alguém me ajudar. Estamos também precisando de fraudas”, conclui.

Quem tiver interesse em ajudar Ana Clara pode ligar para o celular 98412-0708 e falar com a mãe dela, Kátia.

Continuar lendo

Cotidiano

Mais uma multivacinação para crianças e adolescentes começa no Acre neste sábado

Publicado

em

O Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE) da Secretaria de Estado da Saúde realiza neste sábado e domingo, dias 20 e 21 de agosto, mais uma ação da campanha nacional de imunização contra a poliomielite e de multivacinação no Acre.

O público-alvo são crianças de um a cinco anos de idade e adolescentes menores de 15 anos que precisem atualizar as carteiras de vacinação contra diversas doenças. O Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde disponibilizará todas as vacinas oferecidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), com foco na poliomielite. Iniciada na última segunda-feira (8) em todo o país, a campanha tem como meta vacinar 95% das crianças em todos os municípios.

Os pais ou responsáveis devem se dirigir ao CRIE, das 9h às 15h, localizado na Avenida Getúlio Vargas, nº 595, bairro Bosque, em Rio Branco, com os documentos de identificação e carteirinha dos filhos.

“Convidamos os pais ou responsáveis a procurarem as unidades de saúde do seu município para verificar se sua criança ou adolescente está precisando de alguma vacina naquele momento”, informou a responsável pelo Crie, Daíla Timbó.

Continuar lendo

Cotidiano

Sine do Acre oferta 77 vagas de emprego nesta sexta-feira para Rio Branco

Publicado

em

O Sistema Nacional de Empregos do Acre (Sine), está disponibilizando 77 vagas de emprego para várias áreas em Rio Branco, nesta sexta-feira, 19.

As oportunidades de trabalho são rotativas, ou seja, são divulgadas para o dia, podendo ou não estar mais disponíveis para a data seguinte. O atendimento está sendo feito exclusivamente via telefone, mas presencialmente continua sendo na Organização em Centros de Atendimento (OCA).

Para se candidatar, é necessário que o candidato esteja com o cadastro atualizado. Aqueles que precisam fazer o registro na instituição, devem ter em mãos os seguintes documentos: Carteira de Trabalho, Identidade/CPF, Título de Eleitor, comprovante de escolaridade e de endereço.

O cidadão poderá verificar se a vaga ainda está disponível através dos telefones (68) 3224-5094 (68) 3224-1519, (68) 3223-6502 ou (68) 0800 647 8182.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Este conteúdo é protegido.