Conecte-se agora

“As ruas de Rio Branco respiram medo”, diz rapper que gravou clipe sobre a violência no Acre

Publicado

em

O artista de rap Zedequias Alves, o “Mano Z”, 24 anos, morador da Baixada da Sobral, em Rio Branco, ganhou as redes sociais quando gravou um clipe chamado “Vivências”. O clipe retrata o momento que o Estado do Acre vive.

“Escrevi a letra do meu rap sobre esse momento que estamos enfrentando [violência] nosso Estado. Sinceramente, as ruas do nosso estado respira medo”, explicou.

Em entrevista ao ac24horas, o artista conta que descobriu o Rap, em 2010 e, em 2013, o Samyron, dos Cobras Dance, o convidou para participar de algumas atividades de rap em Rio Branco.

“Me apaixonei pela cultura e estou aqui até hoje. Antes do Hip-Hop, eu não estudava, quando conheci, já me matriculei na escola novamente. Fiz um curso técnico, iniciei uma faculdade. Vivo na periferia e, por aqui, é difícil estudar e trabalhar ao mesmo tempo, por isso tive que trancar minha faculdade. Hoje, eu quero que outros jovens de periferia escutem minha música e pense positivo. É ruim saber que tem amigos e pessoas tão jovens se matando”, afirmou.

O desejo de “Mano Z” é mostrar através do clipe que a cultura pode salvar pessoas.

“Meu foco é esse, que eles conheçam e aprendam que a cultura salva. O Augusto do Hip-Hop foi o primeiro a me ceder um estúdio. Desde então sonho em viver disso: em colocar o Acre como referência no cenário de rap e batalhas. O rap me salvou, e eu quero salvar outras pessoas com minhas letras”, contou.

“Eu quero transmitir através das minhas letras que as pessoas acreditem mais em si. Quando comecei diziam que não levava jeito, e que fazer esse estilo de música no Acre era pedir pra morrer de fome, que não daria futuro, então, escrevi sobre alguns frutos que conquistei com minhas rimas, minhas letras”, contou o jovem que já foi um dos finalistas da batalha de rap em Belo Horizonte e Minas Gerais.

Veja o vídeo:

[videopress vxjeKKO8]

 

Destaque 4

Vídeo mostra blogueira do Acre fazendo suposto uso de substância parecida com “loló”

Publicado

em

A digital influencer Ludmilla Cavalcante, de 22 anos, que ficou amplamente conhecida nas redes sociais pela campanha para tentar reaver a guarda da filha, que está com o pai em São Paulo, foi filmada enquanto estava em uma casa noturna fazendo uso de substância que se assemelha a lança perfume, conhecido também como ‘loló’, entorpecente preparado clandestinamente com base de clorofórmio e éter.

As imagens foram compartilhadas em grupos de Whatsapp e também no Twitter e teriam sido gravadas em Rio Branco, capital acreana. No vídeo de 42 segundos, a influenciadora digital aparece numa área reservada conversando com uma mulher que chama de amiga. Cavalcante balança constantemente uma garrafa de água sem o líquido e depois leva até a boca por algumas vezes.

O ‘loló’ é um inalante, podendo ser inserido diretamente em uma latinha ou garrafa e aspirado pela boca ou narinas, com efeitos parecidos ao do gás butano.

O que diz Ludmilla

O ac24horas procurou a blogueira, tendo ela afirmado que não gostaria que as imagens fossem veiculadas. “Principalmente pelo conteúdo difamatório que estão querendo publicar”, disse à reportagem. Ludmilla garante que já está tomando medidas acerca do vídeo e avisou ao jornal: “acaso havendo publicação, informo que vou tomar as providências legais cabíveis”.

Questionada sobre quais medidas já estariam sendo tomadas, ela só disse que são medidas legais e que correm em segredo de justiça. O ac24horas indagou se ela fazia uso de ‘loló’ nas imagens, e Cavalcante respondeu: “meus advogados me instruíram a não comentar nada por hora para não comprometer o andamento judicial”, finalizou.

Continuar lendo

Destaque 4

Vai contratar empresa de energia solar? Tenha muito cuidado para não ficar “órfão”

Suspeite de empresas que oferecem serviço muito abaixo do mercado, falta de garantia pode lhe custar caro

Publicado

em

Apesar de começar a se popularizar no estado nos últimos anos, o mercado de energia solar fotovoltaica vem sofrendo um revés que pode manchar a imagem de empresas idôneas. Devido ao fato de ser um serviço relativamente oneroso, algumas empresas têm fechado as portas e deixado clientes “órfãos”, sem garantia e sem assistência, quando necessário.

A energia solar fotovoltaica é uma tecnologia que tem auxiliado a reduzir em até 95% a conta de luz nos lares acreanos. Além dessa, que talvez seja a maior vantagem para o consumidor final, há ainda outras, como o fato de ser uma fonte renovável, limpa, sustentável e, ainda, valorizar o imóvel.

No Acre, já se pode notar que estabelecimentos independentes e até franquias já encerraram suas atividades, deixando clientes sem ter a quem recorrer. E o problema não acontece somente com os consumidores finais. Há relatos de empresas instaladoras que também ficam sem suporte de distribuidoras e fabricantes – e vice-versa.

Uma das maiores razões dessa fatalidade é a guerra de preços e falta de experiência. Ao reduzir demais seus custos, essas empresas não conseguem honrar com seus compromissos, indo à falência. Com isso, os clientes acabam ficando desassistidos e no prejuízo.

Mau atendimento, despreparo de pessoal, baixa qualidade de serviço e de equipamentos também figuram entre os motivos de quebra dos negócios – o que acaba afetando toda a cadeia fotovoltaica. O alerta é feito no artigo “Por que precisamos ter atenção aos órfãos do solar?”, no site Canal Solar. O texto aponta quais as principais causas do fenômeno e como o consumidor final pode se precaver. Acesse e saiba mais.

Continuar lendo

Destaque 4

“Venham com o terçado que eu vou com o abraço”, diz Gladson sobre polêmicas políticas

Governador comeu pastel vermelho e mandou recado: “Eles vão ter que me engolir”

Publicado

em

O governador Gladson Cameli disse nesta segunda-feira (1º), durante a terceira noite de programação da Expoacre 2022, que sonhou com a realização do evento neste ano mediante a expectativa de um recomeço para a economia do estado após o período crítico da pandemia de Covid-19.

Cameli afirmou à transmissão do ac24horas que apesar de haver muita torcida para que as ações do governo não deem certo, ele tem dirigido o foco de sua gestão para as ações que visem a geração de emprego no estado após o momento em que as atenções estiveram voltadas para salvar vidas.

Sobre política e as polêmicas do ano eleitoral, principalmente as que envolvem as discussões sobre a composição da chapa majoritária, o governador afirmou que não se sente enganado por ninguém e que “dancinhas” que viralizam na internet não são marketing político, mas mera autenticidade.

Gladson disse que sempre soube que Petecão seria candidato a governador, evitou falar sobre as divergências com o vice-governador Major Rocha e sobre a situação com Márcio Bittar, afirmou que sempre deixou claro que seria ele quem definiria o seu candidato a vice-governador.

Perguntado se o deputado Alan Rick, do União Brasil é o seu candidato a vice, ele afirmou que esse não mais é um problema seu, mas uma questão do partido, que o convidou a Brasília para dizer que o parlamentar abriria mão do Senado para colocar o nome para vice-governador mesmo com a objeção de Márcio Bittar.

Sobre as críticas que tem recebido dos adversários, Gladson Cameli disse não se importar com as manifestações negativas. “Energia positiva, Deus no coração, nós temos que virar essa página de coisas ruins, quem quiser me criticar venham com o terçado que eu vou com o abraço”.

No encerramento da entrevista, o governador foi presenteado com um sugestivo pastel vermelho adquirido em uma das lanchonetes presentes na exposição. Espirituoso como de costume, não fez por menos e não apenas comeu a iguaria como mandou um recado para os adversários: “Eles é que vão ter que me engolir”.

video
Continuar lendo

Destaque 4

Mãe de Gladson aplaude dança na ExpoAcre: “dance, os invejosos vão a loucura”

Publicado

em

A mãe do governador Gladson Cameli (Progressistas), Linda Cameli, usou as redes sociais do ac24horas nesta segunda-feira, 1, para elogiar a performance de dança do filho na Plataforma 360° do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) no último domingo, 31.

Linda como de costume aproveitou para cutucar os aliados do chefe do executivo acreano. “Dance os invejosos vão à loucura. Faça o que tiver vontade”, declarou.

A matriarca da família de Cameli deu um recado aos críticos. “Os incomodados que se retire”, comentou.

Em um vídeo, Gladson não só tira fotos no equipamento, mas, como de costume, dança na plataforma uma música eletrônica. O equipamento totalmente automatizado montado no estande do órgão, faz imagens impressionantes captadas em 360 graus processadas e transformadas em um vídeo slow motion personalizado, com trilha sonora, para ser compartilhado imediatamente pelos participantes.

Continuar lendo

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas

error: Conteúdo protegido!